Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

quarta-feira, 15 de julho de 2009

As principais realizações do Governo Lula!- por Marcos Doniseti!


As Realizações do Governo Lula - por Marcos Doniseti (revisto e atualizado em 23/11/2010)




1) Reduziu a inflação de 12,5% (2002) para 4,3% (2009) ao ano; a taxa média anual de inflação no governo Lula (6% ao ano) é menos da metade da que tivemos no governo FHC (12,5% ao ano);

2) Aumentou o salário mínimo para o seu maior patamar em 40 anos, com um aumento real de 74% entre 2003/2010;

3) Reduziu a relação dívida/PIB de 51,3% (2002) para 36% do PIB(2008);

4) Acumulou um superávit comercial de US$ 252 Bilhões (2003/2010);

5) Pagou toda a dívida com o FMI e com o Clube de Paris e o Brasil se tornou credor do FMI, algo inédito na história do país, para quem emprestou US$ 10 Bilhões; Hoje, a dívida externa líquida é negativa em US$ 65 bilhões;

6) Reduziu o déficit público nominal de 4% do PIB (2002) para 1,9% do PIB (2008);

7) Ampliou a capacidade de investimento do Estado; Os investimentos do governo federal e das estatais para 2009 estão previstos em R$ 90 Bilhões; Em 2010 eles estão programados para chegar a R$ 119 bilhões;

8) Aumentou as exportações de US$ 60 Bilhões/ano (2002) para US$ 198 bilhões/ano (2008) acumulando um crescimento de 230% em 6 anos; Em 2010, as exportações deverão superar os US$ 200 bilhões, o que acontecerá pela primeira vez na história do Brasil.

9) Aumentou as reservas internacionais líquidas de US$ 16 Bilhões (2002) para US$ 285 Bilhões (Novembro de 2010);

10) Ampliou o Pronaf de R$ 2,5 Bilhões/ano (2002) para R$ 16 Bilhões/ano (2010);

11) A concentração de renda e as desigualdades sociais diminuíram sensivelmente; o índice de Gini atingiu o menor patamar da História;

12) Gerou 15 milhões de empregos formais entre 2003/2010;

13) Reduziu o percentual da população brasileira que vive abaixo da linha de pobreza de 28% (2002) para 19% (2006), segundo o IPEA;

14) Elevou os gastos sociais públicos para 21% do PIB;

15) O BNDES emprestou R$ 137 Bilhões em 2009 para o setor produtivo, contra cerca de R$ 22 Bilhões em 2002;

16) Fez o Brasil se tornar credor externo, com um saldo positivo de US$ 65 Bilhões, algo inédito na História do país;

17) Criou programas sociais inclusivos, como o Bolsa-Família, ProUni, Brasil Sorridente, Farmácia Popular, Luz Para Todos, entre outros, que beneficiaram aos pobres e miseráveis e contribuíram para melhorar a distribuição de renda;

18) Iniciou novas grandes obras de infra-estrutura (rodovias, ferrovias, usinas hidrelétricas, etc) financiadas tanto com recursos públicos como privados. Exemplos: Usinas do Rio Madeira, Transnordestina, Ferrovia Norte-Sul, recuperação das rodovias federais, duplicação de milhares de quilômetros de rodovias;

19) Anulou portaria do governo FHC que proibia a construção de escolas técnicas federais e iniciou a construção de dezenas de novas unidades e que foram transformadas em Institutos Superiores de Educação Tecnológica (são 214 novas escolas técnicas federais construídas entre 2003/2010);

20) Criou o Reuni, que iniciou um novo processo de expansão das universidades públicas, aumentando consideravelmente o número de universidades, de campus e de vagas nas mesmas;

21) Os lucros do setor produtivo cresceram quase 200% no primeiro mandato em relação ao governo FHC;

22) Fez o Estado voltar a atuar como importante investidor da economia. Exemplos disso: a criação da BrOI, que têm 49% do seu capital nas mãos do Estado; a compra e incorporação de bancos estaduais pelo Banco do Brasil (da Nossa Caixa, do Piauí, Santa Catarina e Espírito Santo) evitando que fossem privatizados; a participação da Petrobras em 2 grandes petroquímicas nacionais (a Braskem, com 30% do capital nas mãos da Petrobras; a Ultra, com 40% do capital nas mãos da Petrobras); o aumento da participação dos bancos públicos (BNDES, CEF, BB, BNB) no fornecimento de crédito para a economia do país;

23) Elevou o volume de crédito na economia brasileira de cerca de 23% do PIB, em 2002, para 46% do PIB, em 2010;

24) Criação do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) que prevê investimentos públicos e privados de R$ 646 Bilhões entre 2007/2010; até 2013 os investimentos previstos chegam a R$ 1,14 Trilhão;

25) Reduziu a taxa de desemprego de 10,5% (Dezembro de 2002) para 6,8% (Dezembro de 2008);

26) Reduziu os gastos públicos com pagamento de juros da dívida pública para 5,9% do PIB (em 2008), representando uma queda de cerca de 36% quando comparado com o segundo mandato de FHC.

20 comentários:

Rubens Lapinskas disse...

Pergunto:
1) Se Lula pagou a divida com o FMI e ate emprestou, por que a divida externa esta em mais de US$220 bi (a mais alta desde 2000)? (informacao do Banco Central, em jul/2010 e Revista Veja).
2) Se temos "dinheiro sobrando" por que a Petrobras esta tentando se capitalizar com dinheiro do exterior? Algo entre US$ 50 bi e US$ 100 bi. (fonte: Jornal do Commercio - junho/2010).
3) A divida interna estava em R$ 811 bi em dez/2002 e esta em R$ 1,6tri (fonte: Jornal Nacional - Rede Globo). Como Lula pretende paga-la?
4) Como ele pretende zerar o deficit da Previdencia (estimado em R$ 22 bi)? (fonte: Governo Federal).
4)Quantos km de estradas ele ja asfaltou? 12% das estradas fererais estao asfaltadas e 69% estao em pessimo estado (fonte: Revista Veja).
5) Quantas familias foram assentadas na Reforma Agraria?
6) Quantos politicos foram punidos por irregularidades administrativas?
7) Sabem que cada politico de Brasilia custa R$ 10,2 milhoes/ano?

Estas sao apenas algumas das muitas questoes que venho fazendo, mas ninguem ate agora respondeu. O que leio sao apenas "declaracoes de amor" ao presidente Lula e `a Dilma Rousseff. Parece que todos os petistas so tem olhos para ver que tem emprego e bolsa-familia. Parece que ninguem percebe o quanto as dividas existentes e a tentativa de dominar a midia por parte do PT estao colocando em risco esse nossa "estabilidade" (o governo Lula gastou R$ 7,7 bi em propaganda ate dez/2009). Friso que nao sou favoravel a nenhum politico no Brasil: para mim sao todos iguais - so querem poder, prestigio e vantagens pessoais. Mas, quem sabe eu possa me decidir mais facilmente para o "menos ruim" se alguem me convencer...

Marcos Doniseti disse...

Respondendo às suas perguntas:

1) O Brasil tem, hoje, US$ 255 bilhões em reservas internacionais líquidas. Com esse dinheiro, seria possível pagar TODA a dívida externa brasileira e ainda sobrariam algumas dezenas de bilhões de dólares nos cofres do governo brasileiro.

Assim, a Dívida Externa Líquida do Brasil, hoje, é NEGATIVA.

É como se uma empresa tivesse uma dívida de R$ 100 milhões, mas tem R$ 120 milhões poupados. Assim, a dívida líquida dela seria negativa. Ela tem mais dinheiro poupado do que dívida.

Essa é a situação do Brasil hoje. E isso é inédito na história do país.

2) As contas da Petrobras são separadas das do governo. Não misture as coisas, ok?

E a capitalização é necessária para que a empresa possa investir na exploração do petróleo do pré-sal. Nunca tivemos tanto petróleo como agora. E nunca investimos tanto quanto teremos que investir, nas próximas décadas, a fim de produzir o petróleo do pré-sal.

3) É errado avaliar o tamanho da dívida interna e da dívida pública pelo seu valor nominal. O PIB brasileiro também cresceu muito no governo Lula em termos de valor nominal, mas você omite isso em sua mensagem.

O critério usado no mundo todo para saber se a dívida pública está aumentando ou diminuindo é a chamada relação dívida/PIB. E está foi reduzida de 51,3% para 41,4% do PIB durante o governo Lula. Portanto, a dívida pública diminuiu no governo Lula, informação esta que a Grande Mídia faz questão de esconder da opinião pública.

Marcos Doniseti disse...

4) A Previdência Pública não tem déficit. Isso é mentira! As contas da Previdência Social fazem parte da Seguridade Social (que também inclui a Saúde e a Assistência Social), que tem as suas contas equilibradas, sem déficit.

5) Desconheço quantos kilômetros o governo Lula recuperou de rodovias. O que eu sei é que as rodovias federais estavam arrebentadas quando Lula tomou posse e hoje 70% delas estão em bom estado. E milhares de kilômetros de rodovias federais estão sendo recuperadas e duplicadas no Brasil inteiro.

6) O governo Lula desapropriou e entregou, em 7 anos, 60% das terras que já foram destinadas para a reforma agrária no Brasil, de Cabral até hoje. Ele fez mais do que todos os governos anteriores juntos, portanto.

7) Não é função do Presidente da epúblic punir políticos que cometam irregularidades, mas da Justiça. Essa pergunta você deve dirigir aos membros do Poder Judiciário. Aproveita o embalo e pergunte para o Gilmar Mendes porque ele deu 2 habeas-corpus para o banqueiro Daniel Dantas em apenas 48 horas...

Marcos Doniseti disse...

8) Se você pensa que a Democracia custa tão caro, então porque não experimenta a Ditadura?

Se a Democracia tem seu preço, a Ditadura, então, nem se fala...

Você se lembrará perfeitamente disso quando estiver sendo preso ilegalmente, torturado e massacrado nos porões da Ditadura.

Daí, você saberá exatamente qual é o preço de um Deputado, de um Senador, ou seja, qual é o preço de se manter a Democracia.

Boa Sorte!

Rubens Lapinskas disse...

1) Eu sei que a divida existe e seu valor está abaixo da disponibilidade das reservas brasileiras (sei que isso e' inédito). Foi uma pergunta irônica. Circula pela internet que a divida esta quitada, o que não e' verdade. Sua explicação esta' correta. O que quero saber e': por que continua subindo (e por consequencia estamos pagando mais juros)? Compensa mais se endividar do que usar nossas reservas cambiais para diminuí-la ou fazer investimentos?

2) Quanto `a Petrobras: eu disse o que o Jornal do Commercio publicou que a Empresa estava negociando sua capitalização no "exterior", não que ela não precisa ser capitalizada. Isso leva (direta ou indiretamente) ao endividamento do país, uma vez que ela e' estatal. O presidente Lula assinou o documento de liberação por estes dias. Essa capitalização será feita pelo governo, com base no valor de 5 bilhões de barris de petróleo. De onde vira esse dinheiro (que pode passar de US$ 100 bi)? Sem contar que talvez seja criada uma empresa especifica para explorar o pre-sal (mais despesas ao contribuinte). Também foi dito que no governo Lula a Petrobras, CEF e Banco do Brasil tem tido lucros recordes. Porem, a Petrobras não teve liberação na alfândega (em dez/2009 e junho/2010) de equipamentos importados por falta de pagamento `a Receita Federal. A CEF emprestou R$ 2 bi para a Petrobras 2 semanas atrás (que e' o maior devedor da CEF). Será que esse dinheiro não faz falta “aos programas sociais” da Caixa? A Plataforma P33 esta’ sendo interdidata por problemas de segurança, devido falta de manutenção. Alem disso, com tanto petróleo e energia renovável (alem do etanol, biodiesel), por que continuamos pagando os preços mais altos do mundo?

3) Perguntei como ele pretende paga-la. Embora diminuída, qual a relação ideal entre divida publica e PIB? Simplesmente ter diminuído não significa que esteja tudo bem. Em artigos que tenho lido de vários economistas (entre eles Maílson da Nobrega) a divida publica esta perigosamente alta. Uma tal de “conta movimento” permite uma serie de operações que fazem o dinheiro “girar” e pode acarretar aumento significativo, alem de que o Governo paga 10,75% de juros por essa divida (representa R$ 172 bi). Não e’ um “pouquinho” alto? Vários economistas dizem que pode "descambar". O Ministro Mantega disse há alguns dias que esta’ acompanhando, para manter o controle. Se necessário "cortara' alguns investimentos". Quando se fala assim...

Rubens Lapinskas disse...

4) Segundo varias fontes (incluindo jornais como Folha de SP, Globo, O Estado de SP, revistas Veja, Isto E’, Valor Econômico, e algumas declarações de políticos em telejornais) menciona-se “déficit na Previdência”. Segue abaixo trecho da Folha.com, de 22/07/2010: “O déficit da Previdência Social foi de R$ 22,83 bilhões no primeiro semestre do ano, ante déficit um pouco menor no mesmo período de 2009, de R$ 22,57 bilhões. Os valores estão corrigidos pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor).... No acumulado do ano, a Previdência arrecadou R$ 95,48 bilhões. O governo gastou em benefícios previdenciários... R$ 118,31 bilhões no acumulado do ano.”
Realmente errei nos números totais. Para corrigir, segue reportagem da FolhaOnline, de 19/01/2010: “A Previdência Social registrou déficit de R$ 43,614 bilhões em 2009, um aumento de 12,65% em relação a 2008, que foi de R$ 38,717 bilhões. O resultado é o pior desde 2007. No ano passado como um todo a arrecadação somou R$ 184,57 bilhões; já as despesas com benefícios foram de R$ 228,19 bilhões.
Se não há déficit por que o presidente Lula disse que “o rombo de R$ 43 bi na Previdência não foi causado pelo Governo, mas dos Constituintes que incluíram os trabalhadores rurais como beneficiários”?
Alem disso, mesmo afirmando que há interligação com outras áreas de onde vem o dinheiro desses outros setores? Dos impostos? Se a Previdência esta’ pagando mais do que arrecada isso não pode continuar indefinidamente.

5) Conforme varias fontes (sites, revistas, jornais) mais de 70% das estradas no Brasil (principalmente as Federais) se encontram em estado ruim/péssimo, tanto em pavimentação como em sinalização. Segundo o Ministério dos Transportes, seriam necessários R$ 188 bi para recuperar a malha rodoviária no Brasil. Observando que os melhores trechos das rodovias federais são aqueles “sob concessão”, isto é, aqueles que o Governo “privatizou”, parece ser a solução uma vez que o Governo não consegue tomar conta adequadamente (seriam esses “milhares de km” referidos?). Segundo o próprio Governo, em cada litro de gasolina vendido são arrecadados R$ 0,29 que deveriam ser empregados no sistema viário. Segundo a “mentirosa” mídia, no mesmo período em que o Governo havia arrecadado R$ 12 bi, apenas R$ 6 bi foram utilizados nas estradas (e o resto, foi para onde?). Um exemplo: um trecho de 20 km da BR-101, na região de Itaguaí (RJ) está em recuperação (e duplicação) há cerca de 3 anos, com liberação e interdição sucessivas de trechos em reforma (detalhe: esta é uma das obras do PAC).

Marcos Doniseti disse...

A dívida externa bruta sobe em função de empréstimos feitos pelo setor privado, pois a dívida externa pública estabilizou-se em torno de US$ 65 bilhões. Então, são os empréstimos externos feitos pelo setor privado que elevam o valor da mesma.

Quanto à pagá-la, em grande parte ou integralmente, de uma só vez não é um bom negócio como parece. E por vários motivos:

1) A dívida externa é de longo prazo e 90% dela vence a um prazo superior a 20 anos. Boa parte dela tem prazo de vencimento de 30 anos.

2) Se o Brasil pagasse tudo de uma única vez isso resultaria numa forte diminuição das reservas internacionais, que servem como um colchão que ajuda a amortecer os efeitos das crise internacionais, que ainda estão muito longe de terminar.

Marcos Doniseti disse...

Quanto à Petrobras, o problema é que o FHC vendeu 38% das ações da empresa na Bolsa de NY e é claro que estas ações foram adquiridas por estrangeiros. Como os sócios minoritários terão direito de participar da capitalização da empresa, parte da mesma será feita com dinheiro externo, sim.

Mas, um dos principais objetivos da capitalização é justamente o de elevar a participação nacional, da União, no capital da empresa, o que fará com que uma parcela maior dos lucros gerados pelo pré-sal fiquem no Brasil.

E a União não entrará com dinheiro para capitalizar a Petrobras, mas com os 5 bilhões de barris, que são da União e que serão transferidos para a Petrobras. Em troca, a União aumentará a sua participação acionária na empresa.

A CEF faz empréstimos e cobra juros sobre os mesmos. Logo, ela lucra com os empréstimos.

Com relação aos preços dos combustíveis, 40% deles são impostos. E a diferença em relação aos preços de outros países, se deve, em parte aos impostos menores cobrados nos mesmos, e também devido ao câmbio. Se o Real se desvalorizasse, por exemplo, indo para uns R$ 2,50, a gasolina brasileira ficaria mais barata do que a de muitos países. Mas, o fato é que há muitos anos não temos reajuste de combustíveis. E isso não aconteceu nem quando o barril de petróleo chegou a US$ 150.

Quanto à empresa que irá gerir o pré-sal, a Petrosal, ela será uma empresa enxuta, com poucas centenas funcionários.

A Petrobras continua tendo lucros recordes, sim. Acabou de ser anunciado isso hoje mesmo, quanto ao lucro do 1o. semestre deste ano.

Quanto à manutenção, a P33 está para entrar em serviço de manutenção no próximo mês, como a própria empresa já noticiou. E isso já estava programado há muito tempo.

Marcos Doniseti disse...

A dívida pública interna é paga de uma forma bem simples: o governo compra de volta (resgata) os títulos em questão em poder dos credores. Com isso, a dívida vai sendo reduzida.

Outra forma de diminuí-la é através do crescimento do PIB. Quando este cresce num ritmo maior do que o da dívida pública, esta diminui em relação ao PIB.

O aumento da arrecadação de impostos, proporcionado pelo crescimento do PIB, também contribui para a diminuição da dívida pública, pois uma parte deste aumento de arrecadação pode ser usado para pagar a dívida pública.

Maílson da Nóbrega e estes economistas que falam que aa dívida pública está muito alta ou que pode 'descambar' são os mesmos que diziam que, no governo FHC, que a dívida pública não era tão alta, mesmo sendo muito maior do que atualmente.

E não pode descambar, não, e por vários motivos: o PIB voltou a crescer, a arrecadação de impostos também e o superávit primário voltou a ser elevado em 2010.

Aliás, os números deste ano já mostram uma diminuição da relação dívida/PIB em relação a 2009.

Isso mostra que os economistas que você citou estão mal informados ou estão querendo fazer terrorismo financeiro para pressionar o governo a elevar os juros, o que aumentará os lucros deles, pois muitos destes 'economistas' são, na verdade, banqueiros ou consultores (caso do Maílson, que é dono da Consultoria Tendências, uma das principais do país).

Muito cuidado com as afirmações deles, pois são parte interessada no assunto. Fazem terrorismo financeiro para aumentar os seus lucros, pura e simplesmente.

Marcos Doniseti disse...

4) Sobre o déficit da Previdência, eu já disse o que tinha que dizer. Mas, você me respondeu como se não tivesse lido a minha resposta. Não vou mais tolerar esse tipo de comportamento da sua parte e esta é a última vez que aprovarei um comentário seu a respeito deste assunto, pois não ficarei repetindo o mesmo discurso indefinidamente.
Como já te expliquei aqui, a Previdência Social faz parte da Seguridade Social e esta não tem déficit. Suas contas são equilibradas.

Estas fontes de informação que você citou nunca trazem esta informação. Porque será, hein? Você já se questionou dos motivos disso? Não? Então, se questione.

A declaração do Presidente Lula que você postou confirma o que eu disse.

A Constituição de 1988 criou uma nova categoria, a Seguridade Social, que reúne Previdência Social, Assistência Social e Saúde, tudo junto. Não existe mais uma Previdência Social em separado, como a Grande Mídia, que você cita o tempo inteiro, tenta fazer acreditar.

Por isso quando se faz as contas, tem que se incluir TODAS as fontes de receita da Seguridade Social, coisa que a Mídia nunca faz. Ela inclui apenas as fontes de receita da Previdência Social, promovendo uma grosseira manipulação dos dados.

As fontes de receita são próprias da Seguridade Social, como a CSLL e a Cofins.

A CPMF também era uma das fontes de financiamento da Seguridade Social, mas a oposição demotucana e a Grande Mídia conseguiram acabar com a mesma.

Daí, eles vem com a mentira de que a Seguridade Social e a Previdência Social são deficitárias, tudo para justificar o corte de benefícios sociais e previdenciários e defender a privatização da Previdência Social, que é o que eles mais desejam.

Eu já escrevi isso em minha resposta, mas você fingiu que não leu.

Sobre as rodovias, repito: Antes de Lula, as rodovias federais estavam totalmente abandonadas e agora elas estão recebendo bilhões de Reais em investimentos, em duplicação, recapeamento, sinalização, etc. 70% delas foram recuperadas durante o governo Lula e elas continuam recebendo investimentos em melhorias, como é o caso da Fernão Dias, da Régis Bittencourt, entre muitas outras.

A Grande Mídia, que você cita o tempo inteiro em suas mensagens, é desonesta e mentirosa e não tem nenhuma credibilidade e não informa sobre essa realidade.

Inclusive as rodovias federais que passaram para o setor privado sob o regime de concessão no governo Lula cobram tarifas de pedágios bem menores do que as do governo FHC. Mas, é claro que você nunca verá essa informação na ‘Veja’, ‘Folha’, ‘Estadão’, ‘Globo’, que você tanto gosta de citar.

A grande diferença em relação aos governos do PSDB é que as ‘rodovias do Lula’ não cobram a outorga, que é cobrada pelos governos tucanos e que não passa de um imposto disfarçado e que, depois, é repassado para o valor da tarifa.

Assim, nas ‘rodovias dos tucanos’ os usuários é que pagam essa outorga e não a empresa concessionária. E isso ocorre pelo tempo em que a rodovia estiver sob regime de concessão. Se a concessão durar 30 anos, os usuários pagarão pela outorga pelos 30 anos. Sacanagem pouca é bobagem, né?

E é bom lembrar que concessão não é privatização, pois a rodovia continua pertencendo ao Estado. Quando o contrato de concessão vencer, se o Estado quiser ele poderá retomar o controle da administração das rodovias, pois ele nunca deixou de ser o dono das mesmas, ok?

Adinilson dino disse...

Engraçado suas fontes de informações e só uma ne só veículos exclusivos da rede globo tenta procurar outros meios de informação depois o sr tira algumas duvidas suas por que pelo o que vejo o sr e uma pessoa de uma classe mais alta e de um nivel superior então lá vai uma informacao quentinha de uma pessoa que em 2002 só não passou fome graças ao governo desastroso e caótico do sr FHC por que a familha me ajudou hoje não e só emprego não e faculdade para meus filhos e o imóvel que tanto lutei no passado e nem podia sonhar sem falar que as oportunidades de crescimento foram muito amplas para uma pessoa que mal sabia o que ia comer no outro dia e hoje tive a chance de ter meu próprio negocio olha ate voltar a estudar eu tive esse presente sem falar que um homem que vivia batendo de porta em porta a traz de um emprego e só via portas fechadas hoje posso distribuir renda com dez colaboradores da minha pequena firma ai eu fico pensando qual e a melhor informação a da rede esgoto e suas crias ou de cidades que realmente viu esse pais na merda e nas maos fe um homem de saco roxo fez este pais melhor não ne e melhor continuar com sua visão torpe e limitada acreditando no grande veiculo de informação do que ir a traz de informação de verdade mas você não e culpado disso não aposto que você nasceu vendo a globo cresceu vendo a globo e vai morrer acreditando nela assim como você soa milhões de pessoas no Brasil mas se você tiver a chance busca por novas informação em outros âmbitos por que essa dai meu amigo sem chance só informa o que e bom para ela e soment

e para os interesses dela fica ai a dica

guilherme nunes disse...

Não dá pra aceitar palpite de alguém que não sabe usar vírgula

Luiz Ikeda disse...

Cara, achei seu blog por acaso.
Sou contra o PT, mas estou procurando fontes decentes para ler opiniões contrárias às minhas.
Até estava gostando dos seus argumentos, mas quando você disse que a previdência pública não tem deficit, deu uma cagada heim.
Como não tem deficit? Você está doido?

Marcos Doniseti disse...

Cara, essa história de dizer que 'dei uma cagada' e que 'estou doido' é falta de educação e grosseria da sua parte.

Procure maneirar na sua linguagem ou não postarei mais nada de sua autoria aqui no blog. Não perco o meu tempo debatendo com quem não sabe argumentar e que desrespeita os outros.

De fato, somente estou postando a sua mensagem porque entendi que esta é uma ótima oportunidade para esclarecê-lo a respeito deste tema, do qual quase ninguém sabe coisa alguma.

Bem, quando à 'Previdência Social', vamos aos fatos:

1) A Previdência Social antiga deixou de existir com a nova Constituição (de 1998). Desde que esta passou a vigorar, o que passou a existir é a Seguridade Social.

Portanto, é errado falar em 'Previdência Social'. O que existe, no Brasil, desde 1988, é a Seguridade Social;

2) Foi por isso que, após a nova Constituição passar a vigorar em 1988, o antigo INPS foi substituído pelo INSS;

3) A Seguridade Social engloba: Saúde, Assistência Social e Previdência Social;

4) A Constituição de 1988 também definiu quais seriam as fontes de financiamento para a nova Seguridade Social, que são: contribuições de empresários e trabalhadores, CSLL, Cofins e renda de loterias do Estado;

5) Quando se leva em consideração todas as fontes de receita da Seguridade Social, ela tem Superávit, que foi de R$ 68 bilhões (2013) e de R$ 56 bilhões (2014);

6) Como é que a Grande Mídia fabrica o déficit da Previdência Social?

Ela leva em consideração, como fonte de receita, apenas as contribuições de empresários e trabalhadores, ignorando as demais fontes de arrecadação (CSLL, Confins, Loterias). Com isso, a maior parte do que a Seguridade Social arrecada não é contabilizada.

Assim, promove-se uma descarada manipulação contábil e, com isso, inventa-se um déficit inexistente.

7) O objetivo desta manipulação é convencer a população de que 'a Previdência Social faliu' que é preciso 'reformá-la', ou seja, dificultar o acesso da população aos direitos e benefícios que ela garante (aposentadoria, auxílio-doença, etc);

8) Daí, o próximo passo, é o de promover a privatização da Previdência Social, entregando-a para o controle do sistema financeiro privado.

9) Afinal, você acha que o Temer extinguiu o Ministério da Previdência Social e o transformou em uma mera Secretaria, entregando a mesma para o controle do Henrique Meirelles, representante do sistema financeiro privado, à toa?

Marcos Doniseti disse...

10) Conseguiu juntar os pontos, agora? Vamos resumir, então:

Fabrica-se um déficit inexistente para a Previdência Social, fala-se que ela está falida e, pronto, está justificada a 'reforma' da mesma, bem como a sua privatização.

E daí o sistema financeiro privado passará a controlar a Previdência Social, garantindo um aumento brutal da sua lucratividade, às custas da perda de direitos e do arrocho do valor dos benefícios previdenciários, que Temer já anunciou que fará.

Link:

A farsa chamada 'déficit da Previdência Social':

http://brasileiros.com.br/2016/02/farsa-chamada-deficit-da-previdencia/

Trecho da notícia/entrevista com Denise Gentil (economista):

Brasileiros – A sua tese de doutorado diz que existe uma “farsa contábil” que transforma em déficit o superávit do sistema previdenciário. Que farsa é essa?

R - "O artigo 195 da Constituição diz que a Seguridade Social será financiada por contribuições do empregador (incidentes sobre a folha de salários, o faturamento e o lucro), dos trabalhadores e do Estado. Mas o que se faz é um cálculo distorcido.

Primeiro, isola-se a Previdência da Seguridade Social.

Em seguida, calcula-se o resultado da Previdência levando-se em consideração apenas a contribuição de empregadores e trabalhadores, e dela se deduz os gastos com todos os benefícios.

Por essa metodologia, houve déficit de R$ 87 bilhões de janeiro a novembro de 2015.

Pela Constituição, a base de financiamento da Seguridade Social inclui receitas como a CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido), Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) e as receitas de concursos de prognóstico (resultado de sorteios, como loterias e apostas).

De quanto foi o superávit da Seguridade Social no ano passado?

R - Quando essas receitas são computadas, obtém-se superávit de, por exemplo, R$ 68 bilhões em 2013 e de R$ 56 bilhões em 2014.".

Marcos Doniseti disse...

Meu texto sobre essa farsa chamada 'Déficit da Previdência Social':


http://guerrilheirodoentardecer.blogspot.com.br/2016/10/desmontando-farsa-chamada-deficit-da.html

Almy Mangueira disse...

Gostei das explicações e aprendi muito com o vasto e profundo conhecimento dos assuntos aqui mencionados.

Almy Mangueira disse...

Gostei da opinião de todos.Mas o Marcos Doniseti, está de parabéns, por suas colocações claras e de fácil compreensão. Concordo com o Marcos em gênero, número e grau!

Meinson Gonçalves disse...

Gostei muito das esplicações de Marcos Doniseti, e queria saber se vc tem algum texto que fale do pagamento da divina externa no governo do presedente Lula. Desde já agradeço.

Marcos Doniseti disse...

Meinson,


Os governos Lula e Dilma acumularam reservas internacionais líquidas suficientes (US$ 376 bilhões) para pagar toda a dívida externa do país (US$ 333 bilhões), fazendo o Brasil se tornar credor externo líquido, algo inédito na história nacional.

Além disso, o governo Lula pagou toda a dívida do Brasil com o FMI e com o Clube de Paris. Além disso, no mesmo governo Lula o Brasil se tornou credor do FMI, na época da crise mundial, que estourou em 2007/2009.