Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

domingo, 29 de novembro de 2009

A Revolução Cubana, os EUA, a Emenda Platt, a Máfia e a Ditadura de Fulgêncio Batista!


O Francisco Venancio escreveu um ótimo texto sobre a política externa no blog do Nassif e eu o postei aqui no blog.

Mas, quero fazer algumas observações sobre o trecho abaixo do texto do Francisco. Então, vamos lá:


"Cuba e Irã realizaram golpes contra ditaduras apoiadas pelos EUA há mais de 50 anos no caso cubano e 30 anos no caso iraniano. Cuba nunca conheceu um regime democrático e o Irã não conhece um a mais de 55 anos.".


R - Na verdade, Cuba e Irã não realizaram 'golpes' contra ditaduras, mas Revoluções populares, que possuíam um forte caratér nacionalista, para se obter uma autêntica e verdadeira independência nacional.

A Revolução Cubana derrubou uma Ditadura apoiada e financiada pelos EUA, a de Fulgêncio Batista, e que se associara à Máfia norte-americana na exploração do jogo, da prostituição e do tráfico de drogas.

A economia cubana era que totalmente dominada pelos EUA, principalmente o setor açucareiro, que era a grande fonte de riqueza do país na época. E Cuba sofreu, desde 1898, a interferência dos EUA no seus assuntos internos, chegando ao extremo de incluir na Constituição cubana da época um artigo que permitia que os EUA invadissem a Ilha sempre que os seus interesses fossem contrariados (foi a "Emenda Platt"... Platt foi o nome do Senador dos EUA que elaborou a emenda).

E de fato Cuba sofreu várias intervenções militares dos EUA durante várias décadas. Era a época da política do 'Big Stick' ou o 'Grande Porrete'. O nome desta política já mostra do que se tratava

Depois, com Roosevelt, e em função das mudanças no cenário internacional na década de 1930, os EUA adotaram a chamada política da 'Boa Vizinhança', interrompendo as intervenções militares na região, mas passando a instalar no poder governos direitistas apoiados nas Forças Armadas e nas classes empresariais locais. Isso deu origem à ditaduras duradouras, como a da família Somoza na Nicarágua, a de Trujillo na República Dominicana e assim por diante.

Logo, a sua afirmação de que Cuba nunca teve um governo democrático é absolutamente correta. Aliás, a época em que mais tivemos democracia e liberdade em Cuba foi no período 1959/1961, ou seja, até antes da Invasão da Baía dos Porcos.

Mas, os EUA aproveitaram estas liberdades para organizar centenas de atentados contra Cuba, atingindo principalmente alvos econômicos, com o objetivo de desestabilizar e de derrubar o governo de Fidel.

Foi em função destes atentados e da Invasão da Baía dos Porcos que Fidel decidiu fechar o regime e implantar um governo que passou a não tolerar mais a existência de oposição organizada no país.

Assim, os EUA tiveram um papel fundamental na implantação de regimes autoritários em Cuba, tanto antes, quanto depois da Revolução Cubana de 1959.

A Revolução Cubana, originalmente, tinha um programa de libertação nacional, visando recuperar, para os cubanos, o controle da economia e do governo do país, rompendo com a hegemonia quase total dos EUA na Ilha. Entre os líderes revolucionários cubanos, apenas Che Guevara e Raul Castro eram comunistas. Os demais eram nacionalistas, incluindo Fidel.

Foi a agressividade da política norte-americana contra o governo cubano que jogou este nos braços da URSS e foi por isso que o país se tornou Socialista, pois necessitava do apoio de um outro país que passasse a fornecer ajuda econômica e militar, pois os EUA haviam imposto um brutal Bloqueio Econômico e que, inclusive, dura até os dias atuais.

Nenhum comentário: