Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sábado, 28 de fevereiro de 2009

Vera Silvia Magalhães em vídeo imperdível no site da TV Câmara!


Vera Sílvia Magalhães (falecida em 09/12/2007), que participou da luta armada contra a Ditadura Militar e ajudou a organizar a captura do embaixador dos EUA, Charles Burke Elbrick, em Setembro de 1969, concedeu um longo depoimento para a TV Câmara. A mesma está disponível no link abaixo:


http://www.camara.gov.br/internet/tvcamara/?lnk=VERA-SILVIA-MAGALHAES&selecao=MAT&materia=14080&programa=5&velocidade=56K

Dilma já tem 30%, diz Vox Populi!!


A notícia abaixo demonstra que a ministra Dilma Rousseff já estaria com cerca de 30% das intenções de voto, segundo pesquisa feita pelo Instituto Vox Populi.

Notícia:


Dilma: ainda cresce muito, segundo pesquisa do Vox Populi

Uma pesquisa recém-concluída e inédita do Vox Populi cravou o piso da candidatura Dilma Rousseff em torno dos 30%. Esse total é a soma dos eleitores que votam no PT mais os que votam sem restrições em quem Lula indicar. Para crescer acima desses 30%, aí, sim, vão pesar a qualidade da campanha e a empatia da candidata, hoje com cerca de 14% das preferências. João Santana, marqueteiro de Lula e uma das cabeças por trás da modelagem da Dilma-candidata, tem dito no Planalto que o ideal é que sua subida nas pesquisas ocorra lentamente até o início do ano que vem. Se ela terminar o ano com uns 20%, estará de bom tamanho, segundo avalia. (Da coluna Radar - Lauro Jardim).


http://osamigosdapresidentedilma.blogspot.com/2009/02/um-piso-respeitavel.html


Obs: Como o criador deste blog já afirmou, a ministra Dilma Rousseff será eleita Presidente da República em 2010, ainda no 1o. turno, com cerca de uns 55 a 60% dos votos. Quem viver, verá.

Sensacional!! MST chama Gilmar Mendes às falas!!


O presidente do STF, Gilmar Mendes, decidiu atacar publicamente ao MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra), acusando, sem apresentar uma prova sequer, o movimento de usar dinheiro público para promover 'invasão de terras'.

Mas, Gilmar Mendes foi surpreendido pela reação do MST. Este, na figura de um de seus principais líderes, João Pedro Stédile, atacou duramente a Gilmar Mendes, dizendo o seguinte:

“Desde que assumiu (no STF), ele (Mendes) ataca os povos indígenas, os quilombolas, os direitos dos trabalhadores, dos operários. Defende os militares da ditadura. Enfim, a direita brasileira já tem o seu Berlusconi tupiniquim, disse Stedile, em entrevista por telefone concedida a Paulo Henrique Amorim.".

Para maiores informações, entrem no blog do Paulo Henrique Amorim, 'Conversa Afiada'.

Link:

http://www2.paulohenriqueamorim.com.br/?p=6688

A ditadura militar e as leis da repressão! - por Marcos Doniseti!

 
 A ditadura militar e as leis da repressão! - por Marcos Doniseti!

Muitos defensores da Ditadura Militar brasileira se colocam contra qualquer possibilidade de se julgar e condenar os agentes da repressão que, na época, cometeram inúmeros crimes, como o de tortura, assassinato, estupros, esquartejamentos e o de desaparecer com os corpos das vítimas.

Segundo tais pessoas, tais crimes foram perdoados, em 1979, quando se aprovou a Lei de Anistia. E eles dizem, também, que tais práticas eram permitidas pelas Leis que vigoravam na época da Ditadura Militar. 

No entanto, isso não corresponde aos fatos, pois é uma mentira deslavada dizer que as leis da época da Ditadura Militar permitiam a prática de torturas, assassinatos, estupros e esquartejamentos, e muito menos o de desaparecer com os corpos das vítimas, que eram enterrados em cemitérios clandestinos, como o de Perus.

Nenhuma lei da época, nem o AI-5, permitia a prática de tais crimes.

Além disso, a origem do poder da Ditadura Militar é um Golpe de Estado contra um governo legítimo, democrático e constitucional, o de João Goulart. 

Portanto, pode-se perfeitamente questionar a legitimidade de qualquer ato tomado pela Ditadura Militar de 21 anos (1964-1985) que tivemos, infelizmente, no Brasil.

Aquelas pessoas, de ambos os lados (da oposição armada e da repressão), que morreram em confrontos armados não podem ser condenados. 

Mas aqueles que torturaram, assassinaram, esquartejaram e desapareceram com os corpos de pessoas que estavam sob a custódia do Estado não podem ser anistiados, pois nem as leis da Ditadura permitiam tais práticas. 

Tais agentes da repressão eram criminosos, sim, pois nem as leis de exceção permitiam que se fizessem tais coisas. 

A prova disso é que, na época, inúmeros combatentes que lutavam contra a ditadura militar e que eram mortos de maneira ilegal (sob tortura ou numa execução, por exemplo) tinham os seus corpos enterrados em cemitérios clandestinos, como o de Perus. Por que eles escondiam os corpos? Porque tais pessoas haviam sido mortas de maneira totalmente ilegal, mesmo para as leis da época, que eram leis de exceção. 

Portanto, para tais crimes não pode haver anistia. Esta, somente se deve aplicar no caso de ações que envolveram um conflito (um tiroteio, por exemplo, no qual qualquer um dos envolvidos poderia morrer, fosse um agente da repressão ou um guerrilheiro) entre os guerrilheiros e os agentes da repressão. 

Além disso, a imensa maioria das pessoas que foram torturadas (calcula-se em 20 mil) pela Ditadura Militar não tinha nenhuma ligação com a luta armada. E mesmo que tivessem, elas não poderiam ser torturadas, assassinadas, estupradas, esquartejadas e nem ter os seus corpos jogados e enterrados em cemitérios clandestinos. Tudo isso era ilegal mesmo sob as leis da Ditadura Militar. 

Alguns dizem: Havia uma guerra, no Brasil, naquela época. Neste caso, os prisioneiros, que estavam sob a custódia do Estado, não podiam ser torturados e nem assassinados, pois a Convenção de Genebra protege os prisioneiros de guerra. E se eles fossem considerados como prisioneiros comuns ou como prisioneiros políticos, eles também não poderiam ter sido presos ilegalmente, torturados e assassinados.

Para tais crimes, portanto, não se deve aplicar a Lei de Anistia.

Logo, tais criminosos têm que ser julgados e condenados pelos crimes que cometeram. 

Até porque, se eles ficarem totalmente impunes, se estará estimulando a que tenhamos, no Brasil, a continuidade das torturas (o que, aliás, ainda é comum no país inteiro, infelizmente) um novo Golpe de Estado e uma nova Ditadura Militar. E daí, tais crimes voltarão a acontecer. E isso é tudo o que o povo brasileiro não pode permitir que aconteça.

Ditadura Nunca Mais! Tortura Nunca Mais!

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Assinem a petição em defesa dos Professores Maria Victória Benevides e Fabio Konder Comparato!!


Entrem no site abaixo e assinem a petição em defesa dos professores Maria Victoria Benevides e Fabio Konder Comparato, que foram covardemente agredidos pela 'Folha de S.Paulo' pelo fato de que eles criticaram o jornal por este ter dito que a Ditadura Militar teria sido uma 'Ditabranda'.

Tal agressão contra os professores e essa mentira deslavada sobre a ditadura não pode passar em branco.

Assinem a petição em defesa dos professores, da Democracia e da verdade histórica.

Link:

http://www.ipetitions.com/petition/solidariedadeabenevidesecomparat/signatures.html

Sérgio Malbergier, a crise do Neoliberalismo e a 'morte' da Esquerda!!


O texto do Sérgio Malbergier, publicado ontem na 'Folha Online', é sério candidato a ser eleito uma das 'pérolas do ano', tal a quantidade de asneiras que o mesmo escreveu. Abaixo, comento o texto, colocando as minhas observações logo abaixo do que o Sérgio escreveu.

Texto:

Crise capitalista mata a esquerda

1) "Você conhece alguém que tenha se tornado "de esquerda" (como isso soa antiquado!) com a atual crise do capitalismo?".


R- Não, mas sei que milhões de trabalhadores estão ficando desempregados no mundo inteiro em função da crise e a imagem que eles têm do 'livre-mercado' não deve ser das melhores, para dizer o mínimo.

2) "O sistema mais uma vez agoniza. Mas se nos anos 1930 essa agonia fortaleceu totalitarismos à esquerda e à direita, desta vez a saída é para o centro. Ainda bem.".

R - Falta combinar isso com os governos que estão adotando práticas protecionistas e com os trabalhadores que estão cada vez mais irritados com a presença de trabalhadores estrangeiros em seus países.

3) "Ninguém que conta quer revolucionar nada, mas aperfeiçoar (o que por enquanto significa limitar) as poderosas forças do mercado e da livre iniciativa.".

R - E quem garante que esse 'aperfeiçoamento' será suficiente para superar a crise? E desde quando a imposição de limites para a atuação do mercado representa um aperfeiçoamento do mesmo?

4) "A crise global serviu para mostrar os limites atuais do liberalismo econômico, assim como os ataques do 11 de Setembro frearam o avanço das liberdades individuais.

Mas são dois movimentos convergentes, inevitáveis em nossa cultura individualista, baseados na percepção, cada vez mais óbvia para mais gente, de que quanto menos o governo interferir em nossas vidas e quanto mais formos donos dela, melhor.".

R - Então, deve ser por isso que os banqueiros do mundo inteiro estão implorando por ajuda estatal a fim de salvar as instituições financeiras, não é mesmo? E deve ser por isso que o Estado, no mundo todo, já injetou um valor gigantesco, de vários trilhões de dólares, para evitar uma Depressão econômica, correto? Está explicado...

5) "Pois por mais que se fale da importância do Estado neste momento, ninguém o defende como solução permanente para as necessidades de desenvolvimento das nações. Muito pelo contrário".

R - Então, porque o Estado é que está novamente, tal como ocorreu na década de 1930, na época da Grande Depressão, socorrendo o setor privado falido do mundo todo? E também ninguém defende, com exceção dos xiitas de sempre, a manutenção da desregulamentação desenfreada e que foi um dos fatores principais que desencadeou a crise. Muito pelo contrário.

6) "A emergência da China capitalista fechou o círculo econômico global. O capitalismo foi flex o suficiente para abraçar o maior Partido Comunista da história que conduz a maior expropriação de mais-valia do mundo para lucro de grandes corporações ocidentais.

E todos estavam felizes com o casamento. Até o colapso do sistema financeiro como o conhecíamos e sua dolorosa recomposição.".

R - O colapso do sistema financeiro está diretamente relacionado justamente à expansão da economia chinesa, que atraiu empresas de setores inteiros das economias dos países ricos (automóveis, tecidos, calçados, etc) e forçou a queda da renda dos trabalhadores nos países ricos. Daí, para poder crescer com a renda da população estagnada, os países ricos apelaram para a especulação financeira e o endividamento (público e privado, principalmente privado) para continuar crescendo. E tal financiamento foi bancado pelos países que têm grandes superátivs comerciais com os EUA, principalmente a China, Japão, Rússia, Coréia do Sul e Alemanha. Enquanto eles emprestaram para os norte-americanos, a economia dos EUA cresceu. Agora, que chegou a hora de pagar as dívidas acumuladas, a economia dos países ricos cai na pior crise desde a Grande Depressão. Assim, a exportação de empregos para a China foi um dos fatores que contribuiu para o início e o fim dessa farra de especulação e de endividamento. E a China ainda mantém restrições à entrada e saída de capitais e o governo controla o sistema financeiro, além de possuir ainda milhares de estatais. Portanto, a China está muito distante de adotar políticas neoliberais.

7) "Nos Estados Unidos de Barack Obama, o maior líder global e sua equipe deixam claro sempre que podem que o estatismo da hora é tão inevitável quanto indesejável no longo prazo. A Europa também está fincada do centro para a direita, como na Alemanha, na França, na Itália e no Reino Unido (sim, o trabalhismo britânico é de direita).".

R - O estatismo pode ser indesejável, mas quem disse que ele não será necessário e por um bom período de tempo? Muitos economistas respeitados já acreditam que a economia norte-americana irá crescer muito pouco e isso irá persistir durante muito tempo. Muitos, inclusive, temem que os EUA enfrentem uma situação semelhante à do Japão durante a década de 1990/2000, quando o país asiático ficou estagnado. E a escolha de responsáveis pela eclosão da crise para superar a mesma não é, exatamente, uma atitude muito inteligente de Obama.

E quem disse que o fato de tais países (Alemanha, França, Itália, etc) ter governos de Direita os impedirá de fazer aquilo que for necessário para sair da crise? Afinal, não são estes mesmos governos que estão estatizando o sistema financeiro (vide Gordon Brown) e defendendo uma refundação do capitalismo e com uma regulamentação muito mais rígida da economia do que a que existe atualmente, como fez a União Européia recentemente?

8) "Na Ásia, o capitalismo enriqueceu os principais países da região, com a exceção óbvia da obscurantista Coréia do Norte, que repele pelo exemplo.".

R - E quem, afinal, defende o modelo norte-coreano como solução para alguma coisa?

9) "Na América Latina, os dois líderes mais populares são Lula e Álvaro Uribe, o presidente da Colômbia, ambos também de centro-direita no diapasão macroeconômico.".

R - Mas, os governantes que estão ganhando TODAS as votações e eleições na região são Chávez, Morales e Rafael Correa. Chávez já venceu 14 de 15 votações que disputou. E em quase todos os países latino-americanos estamos assistindo a vitórias de partidos de Esquerda e de Centro-Esquerda nas eleições. Até na Guatemala e no Paraguai, que sofreram duramente, por várias décadas, com ditaduras violentas de Direita, isso aconteceu. E a Colômbia é uma ditadura disfarçada, na qual são assassinados, todos os anos, centenas de militantes de partidos e movimentos sociais de esquerda, de direitos humanos, etc. Belo exemplo, esse, não? Quanto à Lula, ele mesmo já declarou que não acredita que o mercado resolva tudo sozinho e afirma claramente que o Estado têm um papel importante a cumprir na promoção do desenvolvimento econômico e social. Mas, parece que você não ficou sabendo disso.

10) "A tal Revolução Bolivariana de Hugo Chávez e Cia parece mais uma paródia da paródia, "Bananas" de Woody Allen levado à vida real por personagens ainda mais autênticos, dirigidos por Zé Celso Martinez.

O petrocaudilho venezuelano, por exemplo, apenas clona o modelo da antiga República venezuelana que dividia a renda da venda do petróleo aos EUA entre os apaniguados de AD e Copei. Agora a divisão é entre os favoritos do ex-coronel que quer ficar eternamente no poder, como seu ídolo Fidel Castro, o ditador de pijamas, que colocou seu irmão Raúl no comando modorrento de um regime moribundo. Quem quer isso?".

R - Faltou você dizer que os favoritos de Chávez são os pobres e miseráveis venezuelanos, que representavam a maioria da população quando ele tomou posse na Presidência, no início de 1999, e hoje são uma minoria, pois o governo Chávez reduziu substancialmente a taxa de desemprego, elevou o poder de compra do salário mínimo (que é o maior da América Latina), aumentou fortemente os investimentos em Saúde e Educação. E isso explica porque Chávez venceu 14 de 15 votações realizadas no país desde que se elegeu Presidente, em 1998. Então, parece que o povo venezuelano é um dos que quer isso que você tanto critica.

11) "Quem quer a rigidez, a prepotência, a ineficácia e a corrupção inevitáveis dos governos pantagruélicos? Ninguém. Ou quase ninguém.".

R - E quem quer a continuidade do livre-mercado, da livre-especulação e da visão de que o 'Governo é o problema e não a solução', como dizia Reagan? Ninguém. A não ser você e mais alguns poucos neoliberais xiitas que não percebem que o mundo mudou.

12) "As viúvas mais enrustidas da foice e do martelo tentam gritar que a solução para a aguda crise do capitalismo são as antigas ilusões socialistas tão desacreditadas pela história. No último Fórum Social Mundial, em Belém do Pará, até as mangueiras perceberam quão esvaziado está o movimento esquerdista global em plena crise capitalista.

A mão invisível que pune financistas inescrupulosos e suas muitas vítimas também golpeou, mortalmente, as pretensões da antiga esquerda de se reerguer como opção ao sistema hegemônico.".

R - Esse é o típico discurso anti-comunista histérico e rasteiro, que convence apenas os eternos manipuláveis e desinformados. Parece que você acredita que o Capitalismo neoliberal está ganhando cada vez mais adeptos no mundo. Deve estar, mesmo, principalmente entre os milhões de trabalhadores que estão ficando desempregados, entre a classe média que vê o seu padrão de vida despencar e entre os contribuintes, cujo dinheiro que pagam para o governo sob a forma de impostos está sendo utilizado maciçamente para salvar especuladores e bancos falidos, como o Citigroup, que acabou de ser (parcialmente) estatizado pelo governo Obama. Calcula-se que o novo pacote de salvamento dos bancos privados falidos poderá chegar a ter um custo total de ‘apenas’ US$ 2 Trilhões. Haja imposto para bancar (com trocadilho) tudo isso.

13) Um ganho colateral importante nessa triste crise transformadora.

R - Ganho colateral para quem? Só se for para os especuladores e financistas que enviaram as fortunas que pilharam para os paraísos fiscais e que ganham bônus bilionários enquanto dezenas de milhões de trabalhadores perdem os seus empregos mundo afora?

http://www1.folha.uol.com.br/folha/pensata/sergiomalbergier/ult10011u509477.shtml

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Comparando os Governos Lula e FHC!!


Comparando os governos Lula X FHC:

Governo Lula:

1) reduziu a inflação de 12,5% (2002) para 5,9% (2008) ao ano; a taxa média anual de inflação no governo Lula (6% ao ano) é menos da metade da que tivemos no governo FHC (12,5% ao ano);

2) aumentou o salário mínimo para o seu maior patamar em 40 anos, com um aumento real de 46%;

3) reduziu a relação dívida/PIB de 55,5% para 36% do PIB;

4) acumulou um superávit comercial de US$ 212 Bilhões;

5) pagou toda a dívida com o FMI e com o Clube de Paris;

6) reduziu o déficit público nominal de 4% do PIB (2002) para 1,5% do PIB (2008);

7) ampliou a capacidade de investimentos do Estado; Os investimentos do governo federal e das estatais para 2009 estão previstos em R$ 90 Bilhões;

8) aumentou as exportações de US$ 60 Bilhões/ano (2002) para US$ 198 bilhões/ano (2008) acumulando um crescimento de 230% em 6 anos;

9) aumentou as reservas internacionais líquidas de US$ 16 Bilhões (2002) para US$ 200 Bilhões (2008);

10) ampliou o Pronaf de R$ 2,5 Bilhões/ano (2002) para R$ 12,5 Bilhões/ano (2008);

11) a concentração de renda e as desigualdades sociais diminuíram sensivelmente; o índice de Gini atingiu o menor patamar da História;

12) gerou 7,7 milhões de empregos formais entre 2003/2008;

13) reduziu o percentual da população brasileira que vive abaixo da linha de pobreza de 28% (2002) para 19% (2006), segundo o IPEA;

14) elevou os gastos sociais públicos para 18% do PIB;

15) o BNDES emprestou R$ 92 Bilhões em 2008 para o setor produtivo, contra cerca de R$ 20 Bilhões em 2002;

16) fez o Brasil se tornar credor externo, com um saldo positivo de US$ 23 Bilhões, algo inédito na História do país;

17) criou programas sociais inclusivos, como o Bolsa-Família, ProUni, Brasil Sorridente, Farmácia Popular, Luz Para Todos, entre outros, que beneficiaram aos pobres e miseráveis;

18) iniciou novas grandes obras de infra-estrutura (rodovias, ferrovias, usinas hidrelétricas, etc) financiadas tanto com recursos públicos como privados. Exemplos: Usinas do Rio Madeira, Transnordestina, Ferrovia Norte-Sul, recuperação das rodovias federais, duplicação de milhares de quilômetros de rodovias;

19) anulou portaria do governo FHC que proibia a construção de escolas técnicas federais e iniciou a construção de dezenas de novas unidades e que foram transformadas em Institutos Superiores de Educação Tecnológica;

20) criou o Reuni, que iniciou um novo processo de expansão das universidades públicas, aumentando consideravelmente o número de universidades, de campus e de vagas nas mesmas;


21) os lucros do setor produtivo cresceram quase 200% no primeiro mandato em relação ao governo FHC;


22) fez o Estado voltar a atuar como importante investidor da economia. Exemplos disso: a criação da BrOI, que têm 49% do seu capital nas mãos do Estado; a compra e incorporação de bancos estaduais pelo Banco do Brasil (da Nossa Caixa, do Piauí, Santa Catarina e Espírito Santo) evitando que fossem privatizados; a participação da Petrobras em 2 grandes petroquímicas nacionais (a Braskem, com 30% do capital nas mãos da Petrobras; a Ultra, com 40% do capital nas mãos da Petrobras); o aumento da participação dos bancos públicos (BNDES, CEF, BB, BNB) no fornecimento de crédito para a economia do país;


23) elevou o volume de crédito na economia brasileira de cerca de 23% do PIB, em 2002, para 40% do PIB, em 2008;


24) criação do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) que prevê investimentos públicos e privados de R$ 646 Bilhões entre 2007/2010; até 2013 os investimentos previstos chegam a R$ 1,14 Trilhão.



Governo FHC:

1) a relação dívida/PIB passou de 30% para 55,5%;

2) o déficit público nominal foi de 4% do PIB em 2002;

3) o Brasil acumulou um déficit comercial de US$ 8,7 BilhõeS;

4) o Brasil acumulou um déficit em transações correntes de US$ 186,5 Bilhões em 8 anos;

5) o país emprestou US$ 86,5 Bilhões do FMI/BIRD/BID/Tesouro dos EUA para não ter que declarar moratória da dívida externa;

6) dolarizou boa parte da dívida interna (vendeu R$ 240 Bilhões em títulos cambiais;

7) tivemos o primeiro e único racionamento de energia de alcance nacional dos últimos 40 anos;

8) comprou votos de parlamentares para aprovar a reeleição em proveito próprio;

9) elevou os juros básicos para até 45% ao ano em 1999;

10) arrochou os salários do funcionalismo público federal, que não teve nenhum reajuste em 8 anos;

11) quis acabar com os direitos trabalhistas, mudando a CLT;

12) tentou alugar a Base de Alcântara para os EUA, sendo que os brasileiros não poderiam mais entrar em determinadas áreas da Base;

13) escolheu a Raytheon, empresa dos EUA, para instalar o Sivam, embora a proposta da empresa francesa fosse melhor para o país;

14) utilizou o BNDES para financiar, com juros subsidiados, as privatizações feitas com preço de banana;

15) vendeu a Vale do Rio Doce por apenas R$ 3,3 Bilhões e em 2008 a Vale lucrou R$ 21 Bilhões;

16) reprimiu os movimentos sociais, tratando-os como se fosse movimentos criminosos, recusando-se a dialogar com os mesmos;

17) praticamente abandonou o Mercosul e quis aderir à ALCA;

18) escancarou o mercado brasileiro para produtos importados sem exigir contrapartidas dos outros países.

Precisa dizer mais alguma coisa?

A 'Folha' reacionária e golpista e a 'Ditabranda'!!


Na polêmica sobre a expressão 'Ditabranda' usada pela 'Folha de S.Paulo' (jornal que apoiou o Golpe Militar de 1964 e que colaborou ativamente com a Ditadura Militar), o reacionário e golpista jornal paulista decidiu atacar aqueles que defendem a 'Ditadura' cubana.

Na minha opinião, a 'Folha' está se lixando para Cuba, Fidel ou qualquer outra ditadura que existiu ou venha a existir. Isso foi jogada da 'Folha' para tirar o foco da discussão, que é outro.

Creio que essa polêmica que a 'Folha' criou, dizendo que a Ditadura Militar foi uma 'ditabranda' têm, na verdade, outros alvos, que são:

1) A 'Folha' quer livrar a barra dela pelo fato de ter apoiado o Golpe Militar de 1964 e de ter colaborado com a Ditadura Militar. E uma maneira de fazer isso é dizer que a Ditadura não foi tão ruim, assim, pois foi 'branda';

2) É do conhecimento público que a 'Folha' apóia Serra para Presidente ( "FSP" significa "Faremos Serra Presidente"!) e que a ministra Dilma Rousseff será a candidata apoiada pelo Presidente Lula.

E todos sabem que Dilma participou da luta armada contra a Ditadura Militar e que ela poderá utilizar isso na campanha em seu favor.

Daí, a 'Folha' poderá vir com um discurso de que a luta armada contra a Ditadura Militar não se justificava, pois a mesma foi 'branda' e, logo, quem lutou contra a 'Ditabranda' eram, na verdade, perigosos terroristas. Daí, para tentar transformar Dilma Rousseff em uma 'Bin Laden de saias' será um pequeno passo. Aliás, já vi pela Internet tucanos chamando a ministra Dilma de 'terrorista' e 'assaltante de bancos'. E sem falar que o decadente 'jornalista' Josias de Souza desceu ainda mais o nível, relacionando Marta Suplicy e Dilma Rousseff a expressões como 'vadias' e 'vagabundas'.

Por aí já se percebe o grau de desespero que começou a tomar conta da Direita Golpista tupiniquim quanto à real possibilidade de Dilma vencer a eleição presidencial em 2010.

3) A Direita brasileira já percebeu que são muito grandes as chances de Dilma vencer a eleição presidencial de 2010. E tal Direita já pode estar pensando numa saída 'não-constitucional' para tentar melar tal vitória, ou seja, em tentar um Golpe de Estado (com apoio da Grande Mídia, das classes médias abastadas, da Fiesp, da Febraban, ou seja, dos mesmos segmentos sociais que participaram do patético e golpista 'Cansei'). Aliás, esta é a tese do Eduardo Guimarães, da qual não duvido, não, devido a todo o histórico golpista da Direita no Brasil e na América Latina.

Assim, eu não duvido que a Direita tupiniquim, totalmente desesperada com mais uma derrota que se aproxima, tente algum tipo de Golpe de Estado.

Não nos esqueçamos do elogio público que FHC fez para Carlos Lacerda em 2006... E ninguém pregou mais o Golpe de Estado neste país do que Lacerda.

Em 1950, por exemplo, Lacerda dizia: "Não podemos permitir que Vargas seja candidato. Candidato, não podemos deixar que ele vença as eleições. Vencedor, não podemos permitir que ele tome posse. Tomando posse, não podemos permitir que ele governe".

Tirem o nome de Lacerda e troquem pelo de FHC/Serra e substituam o nome de Vargas pelo de Dilma e não estaremos, talvez, tão longe da verdade, não...

Espero, sinceramente, estar errado nesta análise.

Mas, todo cuidado é pouco com essa Direita troglodita, reacionária e golpista que chama Ditadura Militar de 'Ditabranda'.

Eta banqueirada esperta, sô!!


1) "Dizem que se todo dinheiro depositado em paraísos fiscais voltar a circular na economia mundial a crise financeira vai acabar…". comentário postado por Mauricio, no blog do Nassif (tópico "A Ameaça às lavanderias");

2) "Essas crises são como equações matemáticas recursivas. Elas acontecem de tempos em tempos. É o grand finale de um enorme roubo de recursos. Vocês não veem desse modo? Por favor gente. Prestem atenção!!!!" comentário postado por Bruno, no blog do Azenha (tópico "Roubini e o fracasso do jornalismo econômico");

Estes dois comentários, a meu ver, mataram a charada a respeito da atual crise econômica mundial, que foi provocada pela farra especulativa que tomou conta da economia dos países ricos nas últimas décadas.

Afinal, o que foi essa farra especulativa globalizada se não uma forma legal (embora nem sempre,vide o Madoff...) que o sistema financeiro desenvolveu de se apropriar dos recursos das pessoas, aplicá-los em inúmeros investimentos financeiros com nomes exóticos (fundos de hedge, derivativos, fundos cambiais, etc), embora sem lastro ou garantia alguma (embora, é claro, seja dito para as pessoas que é tudo garantido e lastreado em negócios altamente lucrativos e seguros), lucrar horrores com isso e, depois, embolsar os lucros, bônus e as comissões por terem convencido as pessoas a deixar o seu dinheiro com eles???

Isso mostra o seguinte: não existe 'bicho' mais esperto do que banqueiro.

Em vez de chegar para as pessoas e gritar 'mãos ao alto, isto é um assalto!', eles falam assim:

"Meu caro colega, como têm passado? a família vai bem? aliás, por falar em família, você deveria se preocupar com o futuro dos seus filhos, em dar uma velhice segura para você e a sua amável esposa. Então, porque você não aplica o seu dinheiro conosco? Temos inúmeras opções de investimento, desenvolvidas especialmente para você, como derivativos, fundos cambiais, fundos de hedge, CDBs, etc, etc, etc. Se você o fizer, ganhará muito dinheiro com isso e a sua família estará com o futuro garantido. Então, o que você está esperando?".

E ainda você tem inúmeros consultores, economistas, analistas econômicos que irão provar (afinal, são muito bem remunerados para isso), através de inúmeros modelos matemáticos e o escambau, o quanto esse sistema é racional, lindo e maravilhoso e que todos sairão ganhando com ele.

Falem a verdade: Isso não é muito mais eficiente do que simplesmente gritar 'mãos ao alto! isso é um assalto!'.

É verdade que o dia do acerto de contas chega e daí toda essa especulação financeira irracional e desenfreada irá desmoronar (como sempre acontece) e o patrimônio das pessoas irá virar pó e o sistema financeiro irá quebrar.

Mas, quando isso acontecer, basta fazer o de sempre: recorrer ao Estado para salvar a tudo e a todos, socializando os prejuízos.

O que interessa, mesmo, é que os lucros acumulados durante essa fase especulativa já foram devidamente apropriados pelos banqueiros, executivos financeiros, enfim, pelos capitalistas financeiros globalizados, que ganharam trilhões sob a foma de lucros, bônus, comissões, opção de ações, etc, etc, etc. E é claro que essa dinheirama toda está muito bem protegida, espalhada pelos paraísos fiscais do planeta (Suiça, Ilhas Cayman, Panamá, Luxemburgo, etc, etc, etc).

Aliás, isso explica porque, agora, os EUA e a UE decidiram apertar o cerco sobre os paraísos fiscais, querendo ter acesso aos dados das pessoas que guardaram o capital do qual se apropriaram quando a farra especulativa globalizada estava a mil por hora. A verdade é que enquanto estes paraísos fiscais existirem, não será possível superar, de fato, a crise, pois os donos do capital sempre terão como proteger o que acumularam, tenha sido esta riqueza obtida de forma legal ou não.

Eta banqueirada esperta, sô!!

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

'Ditabranda' da 'Folha' seria ensaio para um Golpe de Estado direitista??


Eduardo Guimarães, ao qual respeito muito, disse em seu blog que talvez a Direita brasileira já esteja pensando na possibilidade de tentar uma saída não-constitucional para o fato de que será, com certeza, derrotada na eleição presidencial de 2010.

Para Eduardo, o editorial da 'Folha' a respeito da 'Ditabranda' seria como um sinal de que algo flagrantemente ilegal estaria sendo tramado pela Direita troglodita e reacionária tupiniquim contra a Democracia no país.

Creio que ainda não temos elementos suficientes para concluir que algo desse tipo esteja sendo planejado, ou seja, que um Golpe de Estado por parte da Direita esteja sendo devidamente gestado.

Mas, é claro que o editorial da 'Folha' levanta certas suspeitas de que os direitistas tupiniquins possam estar, pelo menos, pensando nesta possibilidade.

Eduardo Guimarães disse que irá voltar ao assunto ainda nesta semana, com mais detalhes a respeito.

Mas, é claro que se esta simples suspeita se confirmar, o protesto que Eduardo está convocando contra a 'Folha' está mais do que justificado. E tal iniciativa terá que ser apoiada por todos os verdadeiros democratas deste país, entre os quais me incluo, bem como por partidos políticos, movimentos sociais, centrais sindicais, enfim, por todas as pessoas que desejam a manutenção da ordem Democrática no Brasil.

Fiquemos atentos, portanto, aos novos acontecimentos.

A 'Folha' e a 'Ditabranda' Militar!!


Um dos textos mais lamentáveis já publicados na história da imprensa brasileira foi um recente editorial da 'Folha de S.Paulo', que disse que a Ditadura Militar brasileira foi uma mera 'Ditabranda'.

Tal afirmação foi duramente criticada por muitos leitores, incluindo intelectuais altamente respeitados, como Maria Victória Benevides e Fabio Konder Comparato, que foram covardemente atacados pela 'Folha' por causa disso.

Há muitos anos eu fui assinante da 'Folha', na época da Redemocratização do país e das 'Diretas-Já', quando a mesma apoiou movimentos como o da Anistia e em defesa das eleições diretas para Presidente da República.

Mas, deixei de assinar a 'Folha' quando notei um crescente conservadorismo do jornal na sua linha editorial e no teor das suas reportagens. E esse caso da 'Ditabranda' mostrou que tomei a decisão correta.

O editorial da 'Folha', em defesa da Ditadura Militar brasileira de 1964-1985, mostra que caiu a máscara, que o jornal usou durante muito tempo, como sendo uma publicação de características mais pluralistas, democráticas e progressistas.

Existem duas hipóteses para explicar porque a 'Folha' adotou uma postura mais progressista durante um certo período de tempo.

A primeira é a de que isso não passou de uma temporária jogada de marketing para fazer da 'Folha' o jornal mais vendido do país.

E há também quem diga que isso foi feito a pedido do próprio regime militar, que promovia, na época, uma abertura política 'lenta, gradual e segura' e interessava a estes setores da Ditadura Militar que a 'Folha' se constituísse num jornal com posições mais liberais do que as da Grande Mídia brasileira da época e que adotasse uma postura favorável à 'Abertura', como de fato aconteceu.

Creio que esta segunda hipótese, aliás, é muito mais provável do que a primeira, pois a 'Folha', até então, nunca havia se caracterizado como um jornal de oposição à Ditadura Militar. Na verdade, a 'Folha' apoiou o Golpe Militar de 1964 e hoje se sabe que veículos do jornal transportavam prisioneiros políticos para ser brutalmente torturados no Doi-Codi (o jornalista Paulo Henrique Amorim escreveu um texto dizendo isso e que é publicado diariamente em seu blog).

Mas, independente das razões disso, o fato é que a 'Folha', nos últimos anos, claramente, adotou uma linha 'jornalística' que ficou muito semelhante, se não for dizer idêntica, mesmo, à da 'Veja', outra publicação que embarcou na onda dos Neocons norte-americanos. De certa maneira, portanto, a 'Folha' retornou às suas origens conservadoras, direitistas e reacionárias.

Na verdade, 'Neocon' é apenas um eufemismo para designar os neo-fascistas norte-americanos. Como os EUA lutaram contra o Nazismo e o Fascismo na 2a. Guerra Mundial, pega muito mal por lá apresentar-se como um defensor de idéias e políticas que eram defendidas por ambas as ideologias totalitárias de extrema-direita. Então, tais pessoas e organizações norte-americanas passaram a se apresentar como sendo apenas como 'neoconservadores' ou neocons.

Esta mudança na linha editorial e jornalística da 'Folha' se confunde com a ascensão de Lula e das Esquerdas à Presidência da República. Devido a este fato, a 'Folha' passou a defender idéias e posturas cada vez mais conservadoras e, agora, com essa história da 'Ditabranda' ela assinou, definitivamente, a sua ficha de filiação ao movimento neofascista internacional, ou neocon. A 'Folha' fez a sua escolha e, agora, ela é de conhecimento de todos.

A questão é: porque, tendo mudado tanto nestes últimos anos e se tornando muito mais conservadora do que era na época da Redemocratização e das Diretas-Já, a 'Folha' continua vendendo cerca de 300 mil exemplares diários, em média. Bem, antes de mais nada, temos que informar que essa era a mesma tiragem que a 'Folha' tinha na época das Diretas-Já. Portanto, a venda do jornal estagnou, mesmo com a população brasileira tendo aumentado em cerca de 60 milhões nestes últimos 25 anos. Portanto, proporcionalmente, a 'Folha' vende, hoje, bem menos do que em 1984.

A verdade é que existe público, no Brasil, para esse tipo de 'jornalismo de esgoto' revisionista e que tenta, agora, justificar os crimes e as atrocidades cometidas pela Ditadura Militar.

Há algum tempo, a 'Veja' fez uma matéria de capa tentando convencer os seus leitores de que D.Pedro II era moderno e mais Republicano do que os próprios republicanos da época. Somente faltou a 'Veja' explicar aos seus leitores porque, sendo tão republicano, assim, D.Pedro II manteve a Escravidão entre 1840 e 1888 e porque jamais abriu mão do Poder Moderador, que lhe dava o direito de intervir em qualquer um dos Poderes do país (Executivo, Legislativo e Judiciário). E é claro que, apesar de tantos absurdos escritos pela 'Veja' nesta patética matéria, os leitores da publicação continuaram defendendo que ela estava correta em suas colocações.

Então, 'Veja' e 'Folha' nada mais fazem que ocupar um 'nicho de mercado', voltado para agradar a um segmento altamente conservador politicamentes das classes médias abastadas do país.

Enquanto existirem pessoas que defendem uma visão conservadora do mundo, teremos publicações com as características da 'Folha' e da 'Veja'. Ninguém é obrigado a adquirir os seus exemplares. Eu não faço há muitos anos. Entre as minhas principais fontes de informação estão publicações como a 'Forum', a 'Le Monde Diplomatique Brasil' e a 'Retrato do Brasil'. 'Folha' e 'Veja' não entram nesta relação.

Por isso que considero que protestar contra estes absurdos que 'Folha' e 'Veja' publicam de nada adiantará. O que temos que fazer é criticar e atacar duramente as colocações deles, dentro de um contexto democrático. De nada adiantará sair por aí reclamando e muito menos espancando os leitores da 'Folha' e da 'Veja'. Se eles gostam do que lêem nestas publicações, por mais mentiroso e desonesto que seja o que o conteúdo do que escrevem, o que poderemos fazer?

Creio que o melhor a fazer, como já disse, é criticar duramente o que eles publicam, o tempo inteiro, denunciando as suas mentiras e desonestidades, e criar fontes alternativas de informação para a população, mostrando que as informações que 'Veja', 'Folha', e demais veículos de informação que fazem parte da Grande Mídia reacionária brasileira, publicam não são corretas e que as pessoas estão sendo manipuladas e de várias formas (alguém aí pensou na inexistente epidemia de febre amarela que a Grande Mídia tupiniquim inventou no início de 2008?).

Aliás, este foi um dos principais motivos pelo qual eu criei este blog.

Crise financeira se agrava e Citigroup pede para ser Estatizado!


Informação divulgada hoje diz que o Citigroup pediu, ao governo dos EUA, para ser ESTATIZADO. Isso mesmo! O Banco, que já foi o maior do mundo, está falido. Suas ações valem menos de US$ 2 e os ativos podres que o mesmo detém (tais títulos são chamados de podres porque eles não valem absolutamente nada... é um monte de papel sem valor algum... até papel higiênico vale mais...) superam em muito o valor de todos os seus ativos.

Há algumas semanas atrás, o economista Nouriel Roubini já dizia que o sistema financeiro norte-americano estava quebrado, pois havia acumulado um rombo de US$ 3,6 Trilhões (o que representa quase 28% do PIB norte-americano). O pacote, recentemente anunciado pelo secretário de Tesouro dos EUA, de recuperação do sistema financeiro poderá ter um custo total de US$ 2 Trilhões.

Tudo isso é resultado direto da política de desregulamentação econômica e financeira, rumo ao Estado Mínimo, que se colocou em prática nos EUA e no mundo inteiro nas últimas décadas, principalmente depois que Ronald Reagan e Margaret Thatcher passaram a governar os EUA, em 1981, e o Reino Unido, em 1979, respectivamente.

Reagan e Thatcher acreditavam que o 'Governo é o problema e não a solução' e promoveram um acelerado processo de privatizações e de desregulamentação econômica e financeira, dizendo que o mercado livre levaria o mundo a uma nova era de prosperidade e que o mesmo iria melhorar a vida de todos.

Porém, tal política resultou num brutal processo de especulação financeira, que tomou conta da economia mundial e isso criou uma massa gigantesca daquilo que Karl Marx chamava de 'capital fictício', ou seja, as pessoas e as empresas pensavam que estavam ficando mais ricas, mas isso era totalmente falso, pois tal riqueza era fruto de especulação e não de aumento real de geração de riquezas. Esta era uma riqueza ilusória. Mas, as pessoas e as empresas pensavam que estavam, de fato, ficando cada vez mais ricas e começaram a consumir, a se endividar, a investir e a especular como nunca.

Com isso, o mercado financeiro mundial ficou inundado por um oceano de 'papel' que não tinha lastro e nem garantia alguma (pois estavam atrelados a negócios altamente instáveis, como o crédito subprime, oferecido para pessoas com histórico ruim de pagamento), mas que as instituições financeiras vendiam aos seus clientes (usando de nomes exóticos e atraentes, como 'hedge funds', entre outros) e estes, pensando que estavam aplicando em um investimento seguro, jogaram um caminhão de dinheiro neste festival especulativo totalmente irracional e sem nenhuma conexão verdadeira com a economia real.

Mas, como a renda das pessoas, dos consumidores, dos países ricos, não cresceu nestas últimas décadas (devido, principalmente, ao fato de que as empresas norte-americanas, européias e japonesas transferiram sua produção de bens e serviços para países com baixo custo de produção, como a China, México, Índia, etc, o que derrubou o poder de compra dos trabalhadores dos países ricos) este consumismo e esta especulação desenfreadas foram financiadas com um processo crescente de endividamento. Até que chegou o dia em que as pessoas perceberam que tinham se endividado demais e começaram a atrasar o pagamento das suas dívidas ou até passaram a deixar de pagá-las. Com isso, todo esse 'castelo de cartas' veio abaixo.

Desta maneira, todas aquelas aplicações especulativas que estavam atreladas a estes negócios altamente instáveis e de risco elevado, como o do mercado subprime, desmoronaram de forma espetacular. E o sistema financeiro ficou inundado com uma papelada infindável e que, basicamente, não vale absolutamente nada. E é por isso que os bancos que têm grande quantidade destes 'ativos podres' estão falidos, quebrados, pois os seus ativos são muito inferiores ao valor dos 'títulos podres' que estão em seu poder.

E é isso que irá obrigar o governo dos EUA, mesmo que contra a sua vontade, a estatizar o sistema financeiro do país, que está quebrado. Não há outra saída, como o Nouriel Roubini já diz há um bom tempo. O governo britânico, do trabalhista Gordon Brown, já fez isso, tendo se tornado o dono de 70% das ações do maior banco britânico, o Royal Bank of Scotland.

E é claro que uma crise desta dimensão atinge em cheio a chamada 'economia real', gerando falências e desemprego em massa. Nos EUA, o número de desempregados já está em 11,6 milhões de pessoas e estima-se que mais 3 milhões perderão os seus empregos até o final de 2009. Previsões apontam para uma queda de, pelo menos, 3% no PIB dos EUA e do Reino Unido apenas neste ano. Na Alemanha, a situação é ainda pior (pois o país exporta cerca de 60% do seu PIB) e estima-se uma queda de 5% do PIB do país apenas para 2009. O desemprego está crescendo rapidamente no mundo inteiro e países como Islândia e Irlanda, bem como vários outros, já quebraram.

Assim, e mais uma vez, caberá ao Estado (tão detestado pelos neoliberais) salvar o Capitalismo da total e completa ruína, tal como já ocorreu na década de 1930 e depois da 2a. Guerra Mundial.

Embraer e as 4200 demissões!


É inaceitável a decisão da Embraer de demitir mais de 4200 trabalhadores de uma tacada só. E por vários motivos, a começar do humanitário, já que muitos destes funcionários são chefes de famílias, fazendo com que tal medida afete negativamente a vida de, pelo menos, 15 a 20 mil pessoas.

Além disso, a Embraer foi fundada e construída pelo Estado brasileiro, com o dinheiro dos impostos que todos nós pagamos, e o mesmo ainda é um importante acionista da empresa (através da Previ, do BNDES e do Sistel, fundo de pensão que é patrocinado, parcialmente, por empresas de capital estatal, como a BrOI e a Telebrás).

E se não bastasse, o Estado brasileiro é detentor de um tipo de ação especial da Embraer, chamado de 'golden share' e que dá ao Estado o poder de vetar qualquer decisão importante da
Embraer.

E como a demissão de 42o0 funcionários pela Embraer é uma decisão extremamente importante, não existe razão alguma para que o Estado não vete tal decisão, obrigando a direção da empresa a negociar com os trabalhadores e a encontrar uma solução alternativa.

A Embraer também se beneficia, e muito, dos empréstimos e financiamentos concedidos pelo BNDES, que é um banco estatal. De 1997 até hoje a Embraer pegou R$ 19,7 Bilhões emprestados junto ao BNDES a fim de poder financiar as suas exportações. E foi graças a estes quase R$ 20 Bilhões que a Embraer se tornou a empresa líder do mercado mundial de aviões de pequeno e médio porte, superando a sua maior rival, a canadense Bombardier.

Também não se pode esquecer que a Embraer somente se tornou esta empresa tão bem sucedida devido aos gigantescos investimentos feitos pelo Estado brasileiro na criação e fortalecimento da empresa.

E estes investimentos estatais não ficaram restritos à Embraer, englobando também a criação, em 1946, do CTA (Centro Tecnológico da Aeronáutica) e do ITA (Instituto Tecnológico da Aeronáutica).

Com isso, o Brasil passou a dominar o ciclo completo do setor aeronáutico. O CTA desenvolvia a tecnologia para produzir os aviões. Assim, o Bandeirante, primeiro avião da empresa, e que vendeu 498 unidades no mundo inteiro, foi inteiramente desenvolvido pelo CTA. No início a Aeronáutica comprava quase toda a produção do Bandeirante, mas depois a maior parte da mesma passou a ser exportada, devido aos inúmeros aperfeiçoamentos feitos no avião. Já o ITA forma a mão-de-obra qualificada para trabalhar no setor e a Embraer produz os aviões. E ainda temos o BNDES financiandos as vendas dos aviões.

Portanto, se a Embraer é, hoje, uma empresa de primeira linha isso se deve aos gigantescos investimentos feitos pelo Estado brasileiro não apenas na empresa, mas em todo o segmento aeronáutico.

Tudo isso torna obrigatória a intervenção do Governo junto à Embraer a fim de reverter uma decisão criminosa e absurda como esta que foi tomada pela direção da empresa, de demitir mais de 4200 funcionários.

Cabe ao Estado brasileiro deixar bem claro que se a Embraer quiser continuar desfrutando das regalias de que dispõe hoje e que são fornecidas pelo Estado, como os financiamentos bilionários do BNDES, então ela terá que assumir responsabilidades perante os seus trabalhadores, o Governo e a sociedade.

Com a palavra, o Governo Lula.

Para saber mais:

http://www.ita.br/online/2008/itanamidia08/out08/fatorbrasil21out08.htm

domingo, 22 de fevereiro de 2009

Oposição demo-tucana mordeu isca lançada pelo Presidente Lula!!


Segundo o blog 'Amigos da Presidente Dilma', o Presidente Lula adorou a entrevista de Jarbas Vasconcelos para a revista 'Veja', pois ajudou a aproximar ainda mais a direção do PMDB da candidatura de Dilma, devido aos fortes ataques desferidos pelo senador pernambucano contra dirigentes do partido.

É como Jarbas fez isso por ordens de Serra, como o Nassif demonstrou no seu blog, é claro que o governador paulista cometeu um sério erro de cálculo, pois conseguiu, com certeza, gerar muita amargura e insatisfação, para dizer o mínimo, entre os principais líderes do PMDB.

A entrevista de Jarbas foi um perfeito e clássico tiro no próprio pé, portanto.

Além disso, as críticas da oposição à Lula e Dilma, pelo fato de estarem viajando juntos pelo Brasil afora, também agradaram ao Presidente Lula, pois elas ajudaram a reforçar a ligação entre o Presidente e a ministra. E é exatamente essa a estratégia de Lula agora: mostrar que Dilma é a sua candidata para sucedê-lo na Presidência da República.

Como se percebe, Lula é um mestre da política. É claro que ele sabia que a oposição tucano-democrata iria atacá-lo, e a Dilma também, por estas viagens e atos públicos conjuntos que promoveram, como na reunião com 3500 prefeitos e em Pernambuco, onde visitaram uma das obras do PAC.

E era exatamente isso que Lula e Dilma queriam... Com as críticas feitas pela oposição demo-tucana, a ligação entre Lula e Dilma ficou muito mais forte perante a população e isso é tudo que Dilma necessita para crescer ainda mais nas pesquisas.

A pesquisa CNT/Sensus de Dezembro mostrou que 43,6% dos eleitores se dispõem a votar em Dilma caso ela seja apoiada pelo Presidente Lula. Então, reforçar a ligação entre ambos é tudo que Dilma precisa para crescer ainda mais nas pesquisas. Aliás, aposto que até o final deste ano Dilma já estará liderando as pesquisas para a eleição presidencial de 2010.

Então, pode-se dizer que Lula e Dilma, com esses atos públicos conjuntos, lançaram uma isca e a oposição tucana-democrata a mordeu direitinho...

Economia da China retoma crescimento e beneficia o Brasil!


Economia da China retoma crescimento e beneficia o Brasil!

Enquanto a crise nos EUA, Europa e Japão se agrava cada vez mais, a economia da China inicia um processo de retomada do crescimento, o que irá beneficiar ao Brasil, pois a China é o segundo maior importador de produtos brasileiros e se a economia do gigante asiático voltar a crescer, o Brasil irá aumentar ainda mais as suas exportações.

Aliás, isso já está acontecendo, pois o governo chinês anunciou, tempos atrás, um gigantesco pacote de estímulo econômico, de US$ 585 Bilhões, aumentando consideravelmente os investimentos públicos, principalmente em obras de infra-estrutura (ferrovias, trens-bala, etc). E isso fez com que a China aumentasse as compras de produtos brasileiros.

Assim, a China pode ser o país que mais irá contribuir para que tanto o Brasil, como a economia mundial, consigam superar os efeitos da crise global.

Para maiores detalhes a respeito, sugiro a leitura de reportagem publicada no site da revista 'IstoÉ Dinheiro'.

Link:

http://www.terra.com.br/istoedinheiro/edicoes/593/artigo125949-1.htm

Estudo do IPEA mostra que o pior da crise já passou!


Quem quiser ter acesso ao estudo feito pelo IPEA a respeito do impacto da crise global sobre a economia brasileira e saber porque o pior já passou para o Brasil, sugiro que acessem o link abaixo:

http://www.ipea.gov.br/default.jsp

Crédito na economia volta aos níveis pré-crise!


O volume de crédito na economia brasileira já está praticamente normalizado. E eu pude constatar isso por minha própria conta. É que tenho o hábito de fazer compras pela Internet, em sites conhecidos e que oferecem segurança aos seus usuários (Submarino, Livraria Saraiva, etc).

Há poucas semanas eu entrava nestes sites e fazia pesquisas de preços e de condições de pagamento e em todos eles o crédito tinha sido praticamente reduzido a zero. Não se conseguia mais pagar as compras de forma parcelada. O pagamento tinha que ser feito à vista. Pois neste final de semana entrei novamente nestes sites e pude constatar que eles voltaram a financiar as compras em até 12 vezes sem juros, algo que faziam antes da crise econômica internacional atingir o Brasil com maior intensidade no último trimestre de 2008, mas que tinha sido deixado de lado com o agravamento da crise global e o sumiço do crédito na economia.

Isso mostra, claramente, que a economia brasileira já está retomando a sua trajetória de crescimento econômico, que foi temporariamente interrompida no último trimestre de 2008. Vários outros indicadores demonstram isso, como o aumento das vendas de carros zero km, o que já obrigou as montadoras e inúmeras indústrias de autopeças a reconvocar centenas de funcionários que estavam afastados temporariamente e sob risco de demissão.

Portanto, as medidas tomadas pelo governo Lula, de redução de impostos, liberação dos depósitos compulsórios, aumento dos investimentos públicos, aumento real de 6% para o salário mínimo (que injetará mais R$ 21 Bilhões na economia brasileira num prazo de 12 meses, elevando o consumo e contribuindo para a retomada do crescimento econômico), reajuste do valor dos benefícios do Bolsa-Família, que também estimulará o consumo, elevação do crédito oferecido pelos bancos públicos (BNDES, CEF, BB), concessão de empréstimos para que as empresas que atuam no país paguem a sua dívida externa de curto prazo (de até 12 meses) , acabaram surtindo o efeito desejado.

O IPEA já mostrou, com dados recentes, que a economia brasileira não entrará em recessão e que 2009 será mais um ano de crescimento para o país. Teremos, assim, o sexto ano consecutivo de crescimento econômico, que começou em 2004. E o mais importante é que esse crescimento ocorre ao mesmo tempo em que a inflação é mantida sob controle, a concentração de renda e as desigualdades sociais diminuem e a relação dívida/PIB (que mede o endividamento público) e o déficit público nominal despencam. E as reservas internacionais líquidas do país não viraram pó, tal como acontecia nas crises anteriores, ocorridas no governo FHC. Antes da crise, as reservas estavam em US$ 205 Bilhões. E agora estão em US$ 199 Bilhões, quase que no mesmo patamar do período pré-crise, portanto.

Assim, com tudo isso, o Brasil foi o último país do mundo a entrar na crise e será o primeiro a sair da mesma.

Desta maneira, entendo que a vitória da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, na eleição presidencial de 2010 está praticamente garantida, pois além dela ser uma pessoa altamente capacitada do ponto de vista administrativo, ela é também um figura política que tem uma história muito rica na luta pela construção de uma Nação mais justa, democrática e igualitária, tendo participado da luta armada (como integrante do grupo revolucionário VAR-Palmares) contra a Ditadura Militar.

Portanto, temos boas perspectivas para 2009 e creio que 2010 será ainda melhor, com mais crescimento econômico, mais empregos, mais renda e com Dilma Rousseff sendo eleita Presidente da República.

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Pierluigi Bragaglia, ex-membro da Extrema-Direita italiana, vive no Brasil!


Quem diria... O Brasil tem um ‘ex-ativista’ da extrema-direita italiana vivendo entre nós. Ele se chama Pierluigi Bragaglia e foi condenado, pela Justiça da terra de Berlusconi, “a 12 anos e 11 meses por roubos, assaltos a bancos e associação a grupos subversivos”.

Será que a ‘CartaCapital’, o Mino Carta, o Walter Maierovitch e a Grande Midia tupiniquim irão fazer tanto barulho quanto no caso do Cesare Battisti? Duvido… Aliás, notem que a notícia abaixo trata Bragaglia como ‘ex-ativista’ de direita. Já o Battisti foi apresentado como sendo terrorista, mesmo.

É muita cara-de-pau dessa mídia brasileira! Não foi à toa que até a imprensa suiça baixou o sarrafo na mídia tupiniquim. Até os suiços já sabem o quanto nós, brasileiros, sofremos por termos uma imprensa tão ruim.


Link:

http://g1.globo.com/Noticias/Politica/0,,MUL1012242-5601,00-DEFESA+TEME+QUE+CASO+BATTISTI+INFLUENCIE+EXTRADICAO+DE+EXATIVISTA+DE+DIREIT.html




Textos no blog do Luis Nassif!


Luis Nassif é, sem dúvida alguma, um dos mais sérios, íntegros e respeitados jornalistas brasileiros. E também é um dos mais democráticos, abrindo espaço para que os que sempre lêem o seu blog escrevam comentários que, muitas vezes, dão origem a tópicos.

Eu mesmo já tive várias das mensagens postadas por mim transformadas em tópicos do blog do Nassif, tal como já aconteceu com inúmeros outros leitores do blog.

E Nassif também criou uma comunidade do blog, no qual os leitores postam de tudo: vídeos, textos, etc.

E eu também tenho a minha página na comunidade do blog do Nassif e postei vários artigos na mesma e sobre vários assuntos.

Quem quiser ler aos textos escritos por mim lá, então acesse o link abaixo e boa leitura.


Link:

http://blogln.ning.com/profile/MarcosDoniseti

Guerrilheiro do Entardecer!

Este é mais um blog que entra na luta contra o domínio do PIG (Partido da Imprensa Golpista) que, infelizmente, domina a mídia brasileira e que se coloca a serviço dos interesses mais escusos e repugnantes de segmentos das elites retrógradas e anti-democráticas que ainda existem em nosso país.

Aqui irei procurar fazer comentários e análises sobre os mais variados assuntos, incluindo Política, História, Economia, Rock'and'Roll, Cinema, entre outros que são, é claro, do meu interesse, mas que também interessam a muitos.

Sejam bem-vindos ao blog e fiquem à vontade para comentar, porém sempre procurando preservar o bom nível do debate.

Saudações Nacionalistas e Democráticas!!!