Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Reforma Política Já!


A respeito das inúmeras irregularidades denunciadas pela imprensa que acontecem no Senado Federal, o jornalista Ricardo Kotscho reproduziu a seguinte pergunta, de uma leitora de uma revista semanal de informação, em seu blog:


"O que podemos fazer quando reclamar não adianta? Quando votar não adianta? Quando lutar também parece que não adianta nada?”



Simples, Kotscho: uma Reforma Política que promova as seguintes mudanças:

1) Fim do financiamento privado de campanhas eleitorais e adoção do financiamento público;

2) Fidelidade partidária rígida: quem mudar de partido, perde o mandato;

3) Voto distrital misto, com metade dos deputados eleitos em distrito e a outra metade em lista de candidados escolhidos pelos filiados de cada partido;

4) Extinção do Senado e criação de um Congresso Unicameral, com apenas a Câmara dos Deputados funcionando;

5) proibição de coligações para cargos legislativos;

6) cláusula de barreira que exija, pelo menos, 3% dos votos em nível nacional para um partido ter representação na Câmara dos Deputados. Nos estados e municípios a regra seria idêntica: somente teriam representação partidos que tenham 3% dos votos para as assembléias legislativas e para as câmaras municipais;

7) fim do foro privilegiado para os políticos.

Tais mudanças melhorariam bastante o nível da classe política e das práticas políticas em nosso país.


Link de ONG que luta pela Reforma Política:


http://www.rpj.org.br/

Forças Armadas de Gorilas dão Golpe de Estado em Honduras!


Esse Golpe de Estado perpetrado por esses gorilas pré-históricos, integrantes das Forças Armadas de Honduras, é inaceitável.

Todos os países da América e da comunidade internacional devem se recusar a reconhecer esse pseudo governo dos golpistas. Manuel Zelaya (foto acima) foi eleito Presidente diretamente pelo povo e é o único que tem legitimidade para governar Honduras. A Democracia e a vontade popular têm de ser respeitadas, acima de tudo. Chega de Golpes! Viva a Democracia!

Neste sentido, é bastante correta e elogiável a atitude do governo Lula de se recusar a reconhecer o governo golpista. Espero que toda a comunidade internacional, principalmente os países americanos, tomem atitude semelhante.

Ao ser isolado pela comunidade internacional, o governo golpista hondurenho dificilmente conseguirá se manter no poder. Rompimento de relações diplomáticas, retaliações comerciais, a proibição do envio de remessas de hondurenhos que trabalham no exterior, expulsão da OEA, são algumas das principais medidas que podem vir a ser tomadas pela comunidade internacional e caso os golpistas hondurenhos recusem a reempossar o presidente eleito novamente, então estas atitudes tem que ser tomadas e sem qualquer hesitação.

Fora, Golpistas!

A vontade popular é soberana!

Viva a Democracia!!

domingo, 21 de junho de 2009

Major Curió confirma que Ditadura Militar matou 41 guerrilheiros que já estavam presos!


O major Curió confessou que a Ditadura Militar executou 41 guerrilheiros do PC do B que participaram da 'Guerrilha do Araguaia', região Norte do Brasil, entre 1972 e 1974.

A questão é a seguinte: mortes em combate não se discute. Quem vai para uma guerra ou revolução deve estar preparado para morrer a qualquer momento.

Mas a execução de prisioneiros por agentes do Estado, aí já é um crime inaceitável. E aqueles que o cometeram deveriam ser devidamente julgados e condenados pelos mesmos.

E é claro que os familiares das vítimas tem todo o direito de saber, exatamente, o que aconteceu com aqueles que morreram lutando contra a Ditadura Militar. As circunstâncias das mortes de muitos deles são totalmente desconhecidas e nem se sabe o que aconteceu com os corpos dos guerrilheiros executados, criminosamente, pelos militares. E fazer tudo isso (torturar, matar prisioneiros, desaparecer com os corpos dos mesmos) era totalmente ilegal até mesmo para as próprias leis da Ditadura Militar.

Nem as próprias leis da Ditadura Militar permitiam tais práticas (de torturar e de matar prisioneiros). Mesmo sob as leis da Ditadura Militar as torturas, assassinatos e o desaparecimento dos corpos dos prisioneiros eram crimes.

Portanto, não há nada que possa justificar a impunidade destes criminosos que agiam sob a proteção do Regime Militar.

Justiça Já! Chega de Impunidade!!! Que a Verdade seja revelada! Os familiares das vítimas e o povo brasileiro têm o direito de saber toda a Verdade sobre o que aconteceu e os criminosos devem, sim, ser julgados e condenados pelos crimes que cometeram.

sábado, 13 de junho de 2009

A Ditadura Militar e o terrorismo de Estado! - por Marcos Doniseti!

A Ditadura Militar e o terrorismo de Estado - por Marcos Doniseti! 


(texto originalmente publicado no blog 'Guerrilheiro do Entardecer' no dia 13/06/2009; revisto e atualizado no dia 01/01/2012)



É inacreditável, mas existem pessoas que classificam como sendo terroristas aos que lutaram, com armas, contra a Ditadura Militar brasileira do período 1964-1985, que foi a mais duradoura, brutal, violenta e repressiva de toda a nossa história.

E estes reacionários dizem isso mesmo sabendo que a Ditadura Militar impôs um regime de governo brutal, violento, repressivo, que desrespeitou e aniquilou com todos os direitos e liberdades da população durante 21 trágicos anos de nossa história (1964-1985).

Na verdade, terroristas foram os direitistas reacionários e assassinos que organizaram um Golpe de Estado, derrubando um governo legítimo, democrático e constitucional e que implantaram uma Ditadura Militar e que torturaram, mataram e desapareceram com os corpos das suas vítimas. 


É importante lembrar, inclusive, que João Goulart foi eleito diretamente para a Vice-Presidência da República nas eleições de 1960, pois na época a população tinha o direito de votar no candidato a Presidente de uma chapa e no candidato a Vice de outra chapa. 


Assim, Jango era o Vice do Marechal Lott, que foi derrotado por Jânio, mas ele teve mais votos do que o vice de Jânio, Milton Campos (da UDN), vencendo a eleição para Vice-Presidente da República por larga vantagem.


E não se pode esquecer que Jango assumiu a Presidência da República, conforme determinava a Constituição de 1946, em função da renúncia do então presidente Jânio Quadros.


E tudo isso se desenvolveu conforme determinava a Constituição e as leis brasileiras da época.

Logo, Jango era o Presidente legítimo do Brasil. 


Se algum segmento da oposição ou da sociedade quisesse afastá-lo da presidência, então que tratasse de fazer isso com base nas leis da época.


Afinal, a Constituição de 1946 previa a possibilidade de se aprovar o Impeachment do Presidente da República. 

Se as forças oposicionistas, formadas pela UDN, Igreja Católica, grandes empresários, multinacionais, classes médias mais conservadoras, segmentos das Forças Armadas e a Grande Mídia (com o decisivo apoio político-financeiro-militar do governo dos EUA) estavam insatisfeitas com o governo de Jango, então que levassem adiante um processo de Impeachment do presidente.


Mas isso não aconteceu, pois tais setores da sociedade não queriam apenas afastar Jango do governo e, depois disso, manter intacto, o regime democrático vigente. Além de derrubar Jango, os golpistas também queriam implantar uma Ditadura Civil-Militar no país, tal como o fizeram a partir de 01 de Abril de 1964.


Logo, um processo de Impeachment contra Jango, feito de acordo com as leis do país, representaria uma negação do projeto golpista-ditatorial dos oposicionistas defendido pelas forças direitistas e conservadoras da época. 


Portanto, o projeto das Direitas golpistas do período, mesmo sendo bastante fragmentado (havia inúmeros núcleos e movimentos golpistas se articulando e se mobilizando no país, desde a posse de Jango na presidência, em 1961, com o objetivo de derrubar o seu governo), sempre foi o de derrubar Jango e, na sequência, adotar uma Ditadura como regime de governo do país. 

Não se pode esquecer, inclusive, que várias tentativas já haviam sido feitas com este objetivo, ou seja, organizar um Golpe de Estado, derrubar o governo do país e implantar uma Ditadura, antes mesmo de Jango se tornar o presidente da República, em 07/09/1961. 


Só para relembrar, tivemos as seguintes tentativas de Golpe de Estado (todas elas foram comandadas e organizadas pelos setores direitistas e conservadores da sociedade, sem nenhuma exceção), no Brasil, entre 1945 e 1964, sendo que duas delas (justamente as de 1945 e a de 1964) foram vitoriosas:

1) Golpe de Estado que derrubou Getúlio Vargas da Presidência da República, no dia 29/10/1945, e que colocou fim à ditadura do Estado Novo (1937-1945);

2) Golpe de 1950: Tentativa de Golpe, comandada por Carlos Lacerda, para impedir candidatura e, depois, a posse de Getúlio Vargas na presidência da República, mesmo depois que este saiu vitorioso da eleição presidencial de 1950 com espantosos 48% dos votos, algo inédito na história do Brasil.


Lacerda tentou mobilizar as Forças Armadas para impedir a posse de Vargas na presidência, mas acabou fracassando, felizmente, Mas ele chegou até a falar uma frase que entrou para a história do movimento golpista das Direitas reacionárias e trogloditas tupiniquins, que foi a seguinte: 



“O sr. Getúlio Vargas não deve ser candidato à Presidência. Candidato, não deve ser eleito. Eleito, não deve tomar posse. Empossado, devemos recorrer à revolução para impedi-lo de governar.”

Mais golpista do que isso é impossível. E dizer que o ex-presidente FHC se tornou um grande fã de Lacerda, o Golpista...



3) Golpe de Novembro de 1955, com o objetivo de impedir a posse de JK e de Jango, recentemente eleitos para a Presidência e para a Vice-Presidência da República. 

O Golpe foi barrado por um movimento de resistência, liderado por generais do Exército, e que foi comandado pelo Marechal Lott. Com isso, JK e Jango puderam governar o país nos 5 anos seguintes e a vontade democrática do povo brasileiro foi respeitada.


4) Revolta Militar de Jacareacanga (Fevereiro de 1956). Foi uma tentativa de Golpe de Estado e que tinha como objetivo derrubar o governo democraticamente eleito de JK-Jango, recentemente empossado. A tentativa fracassou e os participantes da mesma foram, posteriormente, anistiados pelo presidente JK.

5) Revolta de Aragarças (Dezembro de 1959). Foi uma nova tentativa de Golpe de Estado, que tentou derrubar o governo de JK-Jango, mas que fracassou, tal como a revolta anterior, de Jacareacanga.

6) Golpe de 1961. Foi um golpe comandado pelos três ministros militares do governo Jânio Quadros, que desejavam impedir a posse de João Goulart na Presidência da República após a renúncia de Jânio. 

O movimento conhecido como 'Rede da Legalidade', liderado pelo governador do RS, Leonel Brizola, e a falta de apoio militar e popular deixaram os golpistas isolados e, com isso, o golpe fracassou. 


Jango aceitou a proposta de implantação do Parlamentarismo (que diminuiu, mas não eliminou totalmente, os poderes do Presidente da República) e, com isso, tomou posse na Presidência da República no dia 07/09/1961.


7) Golpe de Estado de 01/04/1964, que terminou com a derrubada do presidente João Goulart e que resultou na instalação de uma Ditadura Militar que durou 21 anos (1964-1985).

Além disso, nos chamados "Anos de Chumbo', quem praticou o Terrorismo mais deslavado e descarado foi a Ditadura Militar, que prendeu milhares de pessoas (mesmo que não tivessem nenhum tipo de atividade política) com o objetivo de manter a população com medo, aterrorizada e afastada de qualquer atividade política organizada.

Exemplo perfeito disso, foi que dezenas de milhares de pessoas foram presas, no país inteiro, em 1970, nas semanas anteriores à realização das 'eleições' para o Congresso Nacional e para os governos estaduais. E tais pessoas não eram integrantes de organizações políticas de oposição, até porque, na época, vigorava o AI-5, que concedeu poderes quase que ilimitados à Ditadura, e os movimentos sociais de oposição (sindical, estudantil, de intelectuais, etc) tinham sido devidamente silenciados pela mesma. 

Essas milhares de prisões foram feitas como uma forma de ATERRORIZAR a população, para que não votasse, é claro, em candidatos do MDB, que funcionava como um partido de 'oposição consentida' e de atuação bastante limitada naquela época, até porque a Ditadura Militar tinha o 'direito' de cassar mandatos de qualquer político eleito diretamente pelo povo.


Como resultado dessa política, que pode perfeitamente ser caracterizado como sendo de Terrorismo de Estado, a ARENA elegeu quase todos os governadores e senadores naquela eleição (ver link abaixo), pois a população estava amedrontada demais para votar em candidatos do MDB.
 
Portanto, quem lutou contra a Ditadura Militar, independente dos meios que tenha empregado para isso, deveria ser, sempre, tratado com respeito e ser lembrado e homenageado por todo o povo brasileiro, pois tais pessoas deram uma contribuição fundamental para derrubar um regime de governo ditatorial, que não respeitava os direitos da população e usava da violência e do terrorismo para impor a sua vontade ao povo brasileiro. 

Sem as lutas populares, a Ditadura Militar teria durado muito mais tempo e as violências praticadas pela mesma teriam sido muito maiores, fazendo um número muito maior de vítimas.

Assim, se tal Ditadura chegou ao fim isso se deve, fundamentalmente, a todos que, com armas na mão ou não, lutaram contra aquele regime violento, brutal, cruel, desumano, ilegítimo e terrorista que brutalizou o Brasil e o seu povo durante 21 longos e intermináveis anos. 


Link:


http://guerrilheirodoentardecer.blogspot.com/2009/06/terrorista-foi-ditadura-militar-que.html

Links:

Eleições de 1970 no Brasil:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Elei%C3%A7%C3%B5es_gerais_no_Brasil_em_1970

Golpe de Estado de 1945:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Era_Vargas

Frase de Carlos Lacerda para estimular um Golpe de Estado em 1950:

http://www.istoe.com.br/reportagens/119395_UMA+NOVA+COPA+EM+UM+NOVO+PAIS

FHC lamenta a ausência de Carlos Lacerda, o Golpista:


http://www.cartamaior.com.br/templates/colunaImprimir.cfm?coluna_id=3312

O Contra-Golpe preventivo de 11 de Novembro de 1955:

http://contextolivre.blogspot.com/2010/09/o-contra-golpe-de-11-de-novembro.html

Revolta de Jacareacanga (Fevereiro de 1956):

http://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/JK/artigos/Politica/Jacareacanga

Revolta de Aragarças (Dezembro de 1959):

http://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/JK/artigos/Politica/Aragarcas

Rede da Legalidade:


http://brasil247.com.br/pt/247/poder/12651/H%C3%A1-50-anos-a-Rede-da-Legalidade-impedia-um-golpe-militar.htm


Golpe de 64:


http://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/FatosImagens/Golpe1964

O Golpe de 64, o Terrorismo de Estado e a Escola Superior de Guerra (ESG) - por Emiliano José:


http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=17628

O Golpe de 64 foi contra as Reformas e a Democracia - por Caio Navarro de Toledo:


http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-01882004000100002&script=sci_arttext

Tortura: uma estratégia para coibir os adversários do regime militar:


http://www.urutagua.uem.br//02sandra.htm

O Brasil, os EUA e as consequências da crise do Capitalismo Neoliberal Globalizado! - por Marcos Doniseti!

O Brasil, os EUA e as consequências da crise do Capitalismo Neoliberal Globalizado! - por Marcos Doniseti!  

(texto revisto e atualizado no dia 10/01/2012)


1) Desde a Guerra do Vietnã que os EUA viveram além dos seus recursos, sacando recursos de uma espécie de 'cheque especial' financiado pelo mundo inteiro.

O Grande Irmão do Norte se endividou até dizer chega e, agora, terão que pagar as dívidas acumuladas nas últimas décadas. A dívida pública total do país já atingiu os 150% do PIB e seu déficit público chega a imensos 9% do PIB.

Assim, os EUA viverão um período longo, talvez uns 5 a 10 anos, com a sua economia virtualmente estagnada ou crescendo muito pouco.

A taxa de desemprego cresceu consideravelmente desde a eclosão da crise, em 2008, e não se reduzirá fortemente tão cedo, fato este que, inclusive, ameaça as chances de reeleição de Obama, apesar da mediocridade inacreditável dos pré-candidatos do Partido Republicano;

2) O Brasil está numa situação econômica-financeira bem melhor do que a de quase todos os países do mundo, graças ao importante papel que o Estado ainda tem na economia (via bancos públicos e empresas estatais como a Petrobras e a Embrapa), e às políticas adotadas desde a posse de Lula na presidência da República, em 2003.

Este fato foi reconhecido, inclusive, pela publicação neoliberal mais respeitada do mundo, a revista semanal britânica 'The Economist'.

Os governos Lula-Dilma conseguiram reduzir os déficits público, externo, bem como as dívidas interna e externa do país desde 2003, além de terem conseguido aumentar fortemente as exportações e o superávit comercial do país (que chegou a US$ 287 bilhões entre 2003-2011).


Com isso, hoje o Brasil tem uma situação econômica financeira bem melhor do que a de 2002.

Exemplos disso:

A) A dívida pública foi reduzida de 51,5% do PIB, em 2002, para 36,6% do PIB em 2011 (queda de 28,9%);

B) O déficit público foi reduzido de 4% do PIB, em 2002, para 2,4% do PIB em 2011 (queda de 40%);

C) As reservas internacionais líquidas subiram de US$ 16 bilhões, em 2002, para US$ 352 bilhões em 2011 (crescimento de 2100%);

D) As exportações brasileiras aumentaram de US$ 60 bilhões, em 2002, para US$ 256 bilhões em 2011, acumulando um crescimento de 326,7% no período;

E) Os investimentos públicos subiram de 1,5% do PIB, em 2002, para 2,9% do PIB em 2010, atingindo um crescimento de 93,3% no período;

3) O Estado, mais uma vez, no mundo inteiro, irá salvar o Capitalismo da sua 'Ruína Final', tal como já ocorreu na época da Grande Depressão dos anos 1930.

Basta ver como o Estado ianque salvou as maiores instituições financeiras dos EUA (aliás, há um filme muito bom sobre o assunto, que se chama 'Grande Demais Para Quebrar'... recomendo), que literalmente quebraram entre meados de 2008 e de 2009 e que somente não fecharam as portas devido à ajuda vários trilhões de dólares que o governo dos EUA injetou nas mesmas;

4) A era do Estado Mínimo acabou, mesmo que as políticas neoliberais continuem sendo colocadas em prática em alguns países durante mais algum tempo.

Mas, agora, já se sabe quais são as consequências de se deixar aos mercados desregulados  a tarefa de organizar a economia e a sociedade: aumento brutal da concentração de renda, das desigualdades sociais, do desemprego, da pobreza e da miséria;

5) Os EUA se transformarão numa nação bem mais fraca do que são atualmente.

Eles ainda serão um país rico, influente e poderoso, nos mais variados aspectos (militar, econômico, financeiro, científico, tecnológico) mas terão que dialogar com o mundo, como o Obama já está fazendo, gostem ou não disso. Os dias do Império Ianque Unilateral chegaram ao fim!;



6) Quem atrelou fortemente a sua economia à dos EUA (como são os casos de países como o México, Japão, Grã-Bretanha, Coréia do Sul...) irão sofrer com muito mais intensidade os efeitoda crise, devido à recessão que atingiu os EUA a partir de meados de 2008;

7) Quem ampliou o seu mercado consumidor interno, aumentando o poder de compra do salário mínimo, ampliando os investimentos em programas sociais, gerando empregos formais, elevando os investimentos públicos e manteve empresas e órgãos estatais relevantes (tipo Petrobras, BNDES, CEF, BB, Embrapa) e diversificou as suas relações econômicas, financeiras, comerciais, diplomáticas (deixando de depender de alguns poucos mercados), como fez o Brasil de Lula-Dilma, sofrerá muito menos o impacto da crise e também irá superá-la antes dos demais.

No Brasil, o tsunami da crise global transformou-se, literalmente, numa marolinha, fato este que foi previsto pelo então presidente Lula. Aliás, quando ele fez tal afirmação, os principais colunistas e comentaristas da reacionária e patética Grande Mídia tupiniquim o atacaram duramente. O tempo mostrou que Lula estava certo e o Brasil foi o último país a sofrer os efeitos da crise e o primeiro a sair da mesma. 

8) Estamos vendo e vivendo as dores do parto do nascimento de um novo mundo, multipolar e multicultural, no qual nenhum país, isoladamente, terá mais condições de impor a sua vontade aos demais.

Teremos vários grandes pólos de poder econômico, político, militar, industrial, cultural, científico  e tecnológico no mundo e não apenas um. Tais potências, algumas mais fortes, outras menos, terão que dialogar e chegar a acordos entre si a fim de impedir que os conflitos entre elas saiam do controle e isso acabe resultado numa Guerra generalizada que destruiria com a vida civilizada no planeta.


O grande problema, atualmente, é que, como dizia o genial Gramsci, o mundo velho já morreu, mas o novo ainda não nasceu.

E é justamente por isso que temos tantas crises espalhadas pelo mundo afora, dos mais variados tipos: econômica, financeira, política, social, cultural. Tais crises irão redefinir os espaços de poder que cada país irá desfrutar nas próximas décadas.

E serão os nossos filhos e netos que viverão neste Novo Mundo que está nascendo neste exato momento.

Que seja um mundo bem melhor, mais justo,igualitário, pacífico e democrático do que este no qual vivemos atualmente.

Links:

O crescimento explosivo do desemprego nos EUA:

http://blogs.estadao.com.br/fernando-dantas/2011/09/15/o-pesadelo-do-desemprego-de-longo-prazo-nos-eua/

O presidente Lula e a marolinha:

http://www.estadao.com.br/noticias/economia,belga-cita-marolinha-e-elogia-lula-em-conduzir-crise,445789,0.htm

Exportações do Brasil chegam a US$ 256 bilhões em 2011:


http://brasil247.com.br/pt/247/economia/33333/Exporta%C3%A7%C3%B5es-somam-US$-256-bilh%C3%B5es-em-2011.htm

Reservas internacionais do Brasil crescem e chegam a US$ 352 bilhões:

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=172412&id_secao=2

BRICS crescem e mudam relações internacionais:

http://www.dw-world.de/dw/article/0,,14774689,00.html

Governo Lula é mais popular com frequentadores de site da 'Globo' do que entre o povo!!


No site do ‘globo.com’ temos a notícia sobre o aumento da popularidade do Presidente Lula, para 68% de ótimo/bom, segundo a pesquisa CNI/Ibope.

Daí, lá no meio do texto, tem um link que chama o leitor do site do ‘globo.com’ para votar numa enquete que avalia o governo Lula.

E vocês sabem qual é o resultado?

O governo Lula tem 71% de Ótimo/Bom na avaliação dos frequentadores do site da ‘globo’.

São 3 p.p. a mais do que na pesquisa do CNI/Ibope…kkkkkkkkkkkkkkkkk

Por essa os donos do ‘globo.com’ não esperava…

Link:

http://oglobo.globo.com/pais/mat/2009/06/09/cni-ibope-avaliacao-positiva-do-governo-lula-volta-subir-chega-68-756259106.asp

quinta-feira, 11 de junho de 2009

A safadeza e a incompetência do PSDB!! - por Marcos Doniseti!

A safadeza e a incompetência do PSDB!! - por Marcos Doniseti!



O governo tucano em SP é um verdadeiro desastre, como confirma a repressão violentíssima contra os manifestantes na USP nesta semana.

A incompetência dos tucanos para fazer qualquer coisa é notória. Senão, vejamos:

1) a educação paulista é uma das piores do Brasil;

2) os professores do governo de SP ganham menos do que os do Acre;

3) os policiais e delegados de polícia de SP têm o 2o. Pior Salário Do Brasil (é o PSDB...);

4) os policiais de SP são obrigados a fazer bicos por fora para ganhar um pouco mais (muitos prestam serviços privados de segurança, o que é ilegal), pois seus salários são irrisórios;

E os tucanos também fizeram isso aqui:

1) afundaram a P-36, plataforma de extração de petróleo que extraía 180 mil barris diários;

2) fizeram a cratera assassina do Metrô;

3) levaram o Brasil a recorrer 3 vezes ao FMI em apenas 4 anos;

4) entregaram o Sivam para o governo dos EUA;

5) tentaram alugar a Base de Alcântara para o governo dos EUA;

6) compraram parlamentares para aprovar a reeleição em proveito próprio;

7) beneficiaram grandes empresas nacionais e estrangeiras no processo de privatizações (vide o Grampo das Teles).

Nada disso é coincidência.

Tudo isso é fruto de safadeza e incompetência, mesmo!!!

CNI/Ibope mostra queda de vantagem de Serra e ascensão de Dilma!


A pesquisa CNI/Ibope mostrou a ascensão de Dilma, que já chegou a 18% das intenções de voto, enquanto que Serra tem 38%. Assim, a vantagem do possível candidato tucano caiu para 20%. E isso acontece mesmo com Dilma sendo, ainda, desconhecida para grande parte do eleitorado brasileiro. Segundo a mesma pesquisa, Dilma ainda é desconhecida para 64% dos eleitores. Isso mostra que a sua candidatura possui um imenso potencial de crescimento.

E sobre a eleição presidencial de 2010, aqui vão as minhas previsões:

1) Até o final deste ano Dilma estará liderando as pesquisas de intenção de voto. No mínimo, ela estará empatada tecnicamente com Serra.

2) Serra não será candidato a Presidente, mas sairá candidato para o governo de SP novamente.

Afinal, é melhor um cargo na mão do que 2 voando, pois se ele não for candidato para o governo do estado, Alckmin sairá candidato pelo PSDB e como a maioria do eleitorado paulista, além de ser muito conservador, também é burro demais, o mesmo será eleito.

Daí, Serra ficará sem cargo algum: nem Presidência da República e nem governo de SP. Na dúvida, será melhor garantir o governo de SP por mais 4 anos em suas mãos.

3) Dilma será eleita Presidente no primeiro turno com algo como 55 a 60% dos votos válidos.

4) Ciro Gomes não será candidato a Presidente da República.

5) Heloísa Helena, caso saia candidata, terá uns 5% dos votos.

Serra, o Fascista!!


A repressão promovida pela Polícia Militar (que é uma excrescência da época da Ditadura Militar e que foi criada justamente para massacrar e reprimir com os movimentos sociais, servindo de linha auxiliar das Forças Armadas e das agências de repressão da Ditadura Militar) de SP aos manifestantes na USP desnudaram a forma de agir do governo Serra em relação os movimentos sociais.

Essa é a política de Serra para com os movimentos sociais: pancada, pancada e mais pancada!

Elejam esse despreparado, incompetente, prepotente, autoritário e arrogante para a Presidência da República e a Ditadura Militar voltará com tudo!

De genocidas e ditadores fascistas, na América do Sul, já bastam o Uribe e o Alán García!!

Fora, Serra!!!

Stephen Kanitz contesta idéia de'recessão técnica' no Brasil e diz que PIB brasileiro cresceu no primeiro trimestre de 2009!!


Segundo o economista Stephen Kanitz a afirmação de que o PIB brasileiro teria caído no primeiro trimestre de 2009 é equivocada. De acordo com Kanitz, na verdade o PIB brasileiro teria crescido cerca de 2% nos três primeiros meses deste ano.

Abaixo, reproduzo a íntegra do artigo de Kanitz (publicado em seu blog... vejam o link abaixo) em que ele faz tais comentários:

PIB Cresce 2,0% no Primeiro Trimestre de 2009 (8% ao Ano)!

Esta queda de 0,8% não é queda propriamente dita. É "carry over" da queda de 3,6% do PIB de 2008. Explico.

Economistas confundem jornalistas e a si próprios quando comparam PIB's anuais, semestrais e trimestrais, uma vez que estão comparando o meio de um trimestre com o outro trimestre, e não com o final dos semestres ou trimestres.

Neste caso, a queda do PIB de 15 de novembro até 31 de dezembro não entra no cálculo, e fica para o trimestre seguinte. Isso que fica para o trimestre seguinte é o "carry over".Queda do pib
Não temos os dados, mas, grosso modo, o PIB no primeiro trimestre CRESCEU 2,0%. Vide o gráfico ao lado.

A seta azul de queda de 3,6% é a queda do PIB no quarto trimestre de 2008 (veja os números aqui). E ficou sem ser noticiado o aumento de 2,0%, que pode ser até um aumento de 2,8%.

O dado que todos os jornais e economistas estão deivulgando é a seta em vermelho, de 15 de novembro até 15 de fevereiro, a "média" dos trimestres. A diferença varia entre 3,6% e 2,8%.

O que economistas e jornalistas NÃO estão publicando nem percebendo é o aumento de 2% a 2,8% do PIB em janeiro de 2009. Após uma queda de 3,6%, a única maneira de o resultado final ser de apenas -0,8% é ter havido um crescimento de 2,0% em janeiro.

-3,6 (novembro e dezembro) + 2,0 (janeiro) = -0,8 (trimestre)

Seguindo a mesma advertência, informamos, em fevereiro, que o setor automobilístico crescera 92%.

A FGV e o economista Celso Pastore estão totalmente equivocados ao afirmarem que estamos em recessão técnica por conta de dois trimestres recessivos. A recessão foi só no quarto trimestre de 2008.

Ou seja, nossos comentaristas econômicos estão noticiando o mesmo fato -- relativo a dezembro de 2008 -- uma dezena de vezes.

Atenção, Procon, Observatório da Imprensa, ecologistas, Ombudsman da Folha...

Leia também o nosso post de 28 de fevereiro, em que tratamos da mesma questão.

Economia - Último Segundo - PIB tem queda de 0,8% no primeiro trimestre e Brasil entra em recessão.

"Melhor que o esperado: A maior parte dos economistas de mercado aguardava uma retração do PIB entre 1,5% e 2% frente ao último trimestre de 2008 e até 2,8% frente ao primeiro período de 2008"


http://brasil.melhores.com.br/2009/06/pib-tem-queda-de-08-melhor-do-que-o-esperado.html

Por que o PSDB não ganha eleição? - por Marcos Doniseti!


Por que o PSDB não ganha eleição? - por Marcos Doniseti!
"Nesse formato, o discurso do PSDB passa a ser altamente dependente de um desgaste enorme do governo e do presidente Lula, o principal fiador da candidatura petista, para agregar votos; ou, de outro lado, uma vitória tucana fica dependente de uma figura, de um líder que transcenda o partido preso na camisa de força do discurso negativo e dirigido a uma elite que soma um grupo restrito de eleitores." por Maria Inês Nassif

O blog do Azenha postou um artigo excelente de Maria Inês Nassif a respeito do PSDB e reproduzo, acima, um trecho do mesmo e que comento logo abaixo.


Esse comentário acima da Maria I. Nassif significa o seguinte: o PSDB precisa de um Jânio Quadros ou de um Collor, ou seja, de um político demagogo que fale a língua do 'povão'. Esse é o único jeito dos tucanos ganharem alguma eleição presidencial. A UDN também era ruim de voto e a única vez em que conseguiu vencer uma eleição presidencial foi em 1960, quando apoiou Jânio Quadros, que não era filiado ao partido, mas que tinha um discurso diretamente voltado para as massas.

O PSDB terá que encontrar o seu Jânio Quadros caso queira vencer uma eleição presidencial. E dificilmente o encontrará nos quadros do partido. Terá que buscá-lo, ou fabricá-lo, fora do PSDB. Essa história de 'gerente competente' (Alckmin) ou de um 'professor sabichão' (José Serra) ou de um 'Mauricinho Playboy moderninho' (Aécio) não dará em nada. Com esses candidatos elitistas, que falam para os que viajam para a Disney ou para Paris, o PSDB não ganhará eleição presidencial alguma.

A outra possibilidade, ou seja, apostar num governo desastroso para faturar politicamente em cima da tragédia popular também não irá acontecer, pois o governo Lula é muito melhor do que o PSDB pensa. Lula é muito mais inteligente politicamente do que qualquer político do PSDB. Seu governo promoveu inúmeras melhorias nas áreas econômica e social, como:

1) redução da dívida pública de 55,5% para 36,6% do PIB;

2) redução dos juros básicos de 25% para 9,25% ao ano;

3) aumento dos investimentos públicos, com a criação do PAC;

4) redução da inflação de 12% para 4,5% ao ano;

5) redução do déficit público nominal de 4% para 1,5% do PIB;

6) aumento das exportações de US$ 60 Bilhões (2002)para US$ 198 Bilhões (2008);

7) acumulou um imenso superávit comercial (US$ 212 Bilhões em 6 anos);

8) aumento das reservas internacionais líquidas de US$ 17 Bilhões (2002) para US$ 205 Bilhões;

9) aumento real de 46% do salário mínimo, que passou de R$ 200 para R$ 465;

10) redução da taxa de desemprego de 11% (janeiro de 2003) para 6,8% em Dezembro de 2008;

11) geração de 7,7 milhões de empregos formais entre 2003-2008;

12) ampliação e criação de novos programas de inclusão social;

13) crescimento do volume de crédito na economia de 22% para 41% do PIB.

Com tantas realizações, é claro que esperar por um desastre do governo Lula é coisa de lunático. Mas, é nisso que o PSDB aposta as suas fichas. E é por isso que o partido dos tucanos será, sempre, derrotado, nas eleições presidenciais. Ninguém gosta de ouvir o discurso do desastre, da tragédia, do caos, que é o discurso dos tucanos.

As pessoas querem ouvir o discurso das melhorias, do progresso, sobre um futuro melhor. E é isso que Lula faz. Lula discursa e age no sentido de estimular as pessoas a continuar acreditando e lutando por uma vida melhor. E como o seu governo promoveu tantas melhorias, é claro que tal discurso tem credibilidade e as pessoas dão crédito ao Presidente da República.

E esse será mais um motivo pelo qual a ministra Dilma Rousseff será eleita Presidente da República em 2010. Ela dará continuidade ao discurso, às obras e aos projetos e políticos do Presidente Lula.

É Dilma 2010!!

domingo, 7 de junho de 2009

Cuba, a OEA e as forças democráticas e progressistas da América Latina! - por Marcos Doniseti!


Cuba, a OEA e as forças democráticas e progressistas da América Latina! - por Marcos Doniseti! (revisto e atualizado no dia 25/09/2011)


Entendo que a Revolução Cubana não foi, de fato, Socialista, mas uma Revolução de Libertação Nacional, que visava tornar o país efetivamente independente, visto que os EUA haviam imposto a sua vontade ao povo cubano depois que interferiram na Guerra de Independência de 1898, travada pelos cubanos contra a Espanha.

Os EUA construíram a base naval em Guantánamo e impuseram a Emenda Platt, que foi revogada apenas em 1933 quando o Roosevelt adotou a política de 'Boa Vizinhança' com a América Latina.

Para quem não sabe, a 'Emenda Platt' foi elaborada por um Senador dos EUA, foi inserida na Constituição de Cuba e concedia o direito dos EUA invadir Cuba quando bem entendesse e sempre que os seus interesses fossem contrariados.

Desta maneira, devido ao maciço intervencionismo dos EUA sobre a Ilha caribenha, a verdadeira Independência de Cuba foi adiada.

O país, de fato, se transformou num protetorado estadunidense, o que frustrou inúmeros nacionalistas cubanos que, durante boa parte do século XIX, haviam lutado, heroicamente, pela Independência do país, principalmente o grande líder político e intelectual José Martí que sempre exerceu uma grande influência sobre a vida e o pensamento de Fidel Castro. Fidel sempre foi muito mais um 'martinista' do que um 'marxista'.



O segundo objetivo da Revolução Cubana de 1959 era implantar uma Democracia na Ilha, restaurando a Constituição de 1940, a mais democrática da sua história até então. E o Movimento 26 de Julho foi criado justamente para isso.

E o terceiro objetivo era investir fortemente na área social, principalmente em Saúde, Educação e fazer a Reforma Agrária que, aliás, começou a ser feita nos territórios liberados pela Guerrilha, liderada por Fidel Castro, antes mesmo que a mesma conseguisse derrotar e derrubar a ditadura de Fulgêncio Batista.

Dos três objetivos, dois foram alcançados: tornar Cuba um país independente e fazer as reformas sociais.

Mas, o sonho do povo cubano de fazer do seu país uma nação democrática teve que ser adiado devido às agressões e ataques promovidos pelos EUA: a Invasão da Playa Girón e a 'Operação Moongoose' (de atentados terroristas, sabotagens contra a economia cubana, assassinatos de líderes da Revolução, etc), ambas comandadas pela CIA, bem como o Bloqueio Econômico imposto pelos EUA, inviabilizaram a transformação de Cuba numa nação democrática.

Todas essas agressões dos EUA à Ilha caribenha obrigaram o governo cubano a tomar medidas no sentido de reforçar o seu poder e autoridade sobre toda a sociedade e em buscar apoio da URSS (político-econômico-militar), o que foi feito para poder resistir às agressões e ao Bloqueio do Império Ianque contra o pequeno país centro-americano.



Assim, Cuba acabou implantando um Regime de natureza Socialista, com várias das características existentes na então URSS, como o o regime de partído único, a imprensa controlada pelo Estado e uma maior burocratização da economia e da sociedade cubanas.

A adoção de um regime com muitas das características do 'Socialismo Real' foi o preço que os cubanos tiveram que pagar para preservar a sua indepedência e garantir a realização das reformas sociais e se livrar da hegemonia dos EUA, pois estes, agindo como um típico Império agressivo e militarista, faziam de tudo para impedir que tais avanços pudessem acontecer na Ilha caribenha, com medo de que o exemplo de luta do povo cubano se espalhasse por toda a América Latina e que outras nações da região decidissem lutar para alcançar as mesmas metas e objetivos do governo comandado por Fidel Castro.



E foi para impedir isso que o governo dos EUA corrompeu inúmeros governos latino-americanos da época, subornando-os de forma descarada. Os que não se deixaram corromper acabaram derrubados por Golpes de Estado financiados e patrocinados pelos EUA (tal como ocorreu com o presidente trabalhista João Goulart, no Brasil, que se recusou a romper relações com o governo de Fidel Castro, mesmo tendo sofrido fortissímas pressões do governo ianque neste sentid) e praticamente obrigaram tais nações a romper relações diplomáticas com Cuba e a expulsar o país da OEA.

Como a OEA era, na época, uma organização fantoche dos EUA para manter a sua hegemonia sobre toda a América Latina, que os estadunidenses viam apenas como sendo um mero 'quintal' que lhes pertencia e onde podiam fazer o que quisessem e na hora em que bem entendessem, não foi difícil para os EUA conseguir isolar Cuba dos demais países latino-americanos.

Dentre os países da América Latina, o único que não rompeu relações com a Ilha caribenha foi o do México, já que o governo de João Goulart acabou derrubado por um Golpe de Estado pró-EUA.

Depois, o Brasil rompeu relações com Cuba, mas isso ocorreu apenas no governo ditatorial de Castelo Branco, que foi totalmente submisso aos interesses estadunidenses e que chegou até a enviar soldados para intervir na República Dominicana, cujo povo havia ousado eleger um presidente esquerdista, Juan Bosch, em uma eleição livre e democrática. Esta foi a época em que 'O que é bom para os EUA é bom para o Brasil'.



O México possuía, naquela época, toda uma tradição de política, interna e externa, mais independente em relação aos EUA permitindo que, inclusive, membros de movimentos e partidos de Esquerda da América Latina, e de outros países e continentes, buscassem refúgio e asilo em território mexicano. Foi para lá, por exemplo, que se dirigiram os raptores brasileiros do embaixador dos EUA no Brasil, Charles Elbrick, em 1969.

Agora, o retorno de Cuba à OEA marca o fracasso da política dos EUA de derrubar o governo cubano, através do Bloqueio e do isolamento diplomático, econômico, comercial à que a pequena Ilha caribenha foi submetida pelo Império Ianque, e de impedir que o exemplo de luta do povo cubano fosse seguido por outras nações e povos latino-americanos.

Além do fato do governo cubano não ter sido derrubado pelos EUA, inúmeros países e povos da região vem optando, na última década (desde a vitória de Hugo Chávez na eleição presidencial de 1998, na Venezuela), pela eleição direta de governantes de Esquerda e de Centro-Esquerda, que promoveram reformas políticas, econômicas e sociais em seus países que alcançaram ótimos resultados, promovendo-se melhorias significativas nas condições de vida da população, como é o caso de Lula e Dilma (Brasil), Evo Morales (Bolívia), Rafael Corrêa (Equador), Nestor e Cristina Kirchner (Argentina), Ricardo Lagos e Michele Bachelet (Chile), Tabaré Vasquez e, agora, o ex-guerrilheiro tupamaro José Mujica, (Uruguai), Fernando Lugo (Paraguai), Daniel Ortega (Nicarágua), Alvaro Colom (Guatemala; neste país houve um retrocesso, com a Direita voltando a governar o país, infelizmente), Maurício Funes (El Salvador) e Ollanta Humala (Peru).

Tais vitórias das forças de Esquerda e Centro-Esquerda, reformistas e progressistas, cujos líderes e integrantes são, em grande parte, admiradores da luta do povo cubano, em todos estes países latino-americanos, criaram uma nova realidade política na região e obrigaram o governo Obama a reconhecer a legitimidade de tais forças políticas e sociais, bem como em iniciar um processo pautado pelo diálogo com as mesmas, em vez de tentar impor a visão e os interesses dos EUA sobre os povos e países da América Latina, que era a política do governo neo-fascista, genocida, assassino e terrorista de George Bush.

Agora, com o retorno de Cuba à OEA e uma política de diálogo adotada pelo governo Obama, abre-se o caminho para a realização de reformais políticas, econômicas e sociais que reduzam substancialmente as gigantescas desigualdades sociais vigentes na América Latina, visto que esta tem as maiores desigualdades sociais do planeta e na qual ainda vivem um número imenso de pessoas, cerca de 40% da população total, na pobreza e na miséria.

Problemas há muito tempo superados em outros países e regiões, como o analfabetismo, a fome, a miséria, o subemprego, as gigantescas desigualdades sociais, ainda marcam a América Latina.

E não será com políticas neoliberais excludentes e elitistas que a região irá superar tais mazelas, mas com políticas de inclusão social, política, econômica e cultural das numerosas massas latino-americanas aos frutos do progresso, da democracia e do desenvolvimento econômico.

O fato de que os governos progressistas eleitos na última década, citados aqui, tenham iniciado um processo de reversão das políticas neoliberais fracassadas dos anos 1980/1990 e conseguido reduzir a pobreza e as desigualdades sociais de maneira significativa (como um estudo da CEPAL demonstrou claramente), provam que não existe outra alternativa para os povos da América Latina que não seja o de aprofundar o seu processo, ainda parcial e embrionário, de integração política, econômica e social e de aprofundar as reformas iniciadas por estes governos progressistas, aos quais a Grande Mídia reacionária, troglodita, golpista, entreguista e neo-fascista da região ataca de forma bastante violenta.



Não importa o que veículos de comunicação francamente reacionários, entreguistas e elitistas (como a 'Veja', 'Folha', 'Estadão', 'Globo', e que pertencem a meia-dúzia de famílias com visão política elitista, retrógrada e anti-popular) digam: as reformas implantadas pelos governos mais populares e progressistas de 1999 para cá, em um número cada vez maior de países latino-americanos, têm que ser aprofundadas nas próximas décadas.

Fora disso, o caos e as trevas triunfarão por toda a América Latina.

E a reintegração de Cuba à OEA é simbólica, mostrando que mesmo com a América Latina tendo sido, tantas vezes, invadida, atacada, conquistada e saqueada pelas potências coloniais e neo-colonias capitalistas e imperialistas, existem, sim, condições de resistir e lutar pela criação de nações mais justas, democráticas, fraternas e solidárias.

É como disse o eterno e imortal Comandante Ernesto Che Guevara:

"Os poderosos podem matar uma, duas ou três rosas, mas jamais conseguirão deter a primavera inteira.".

Obs: Como se percebeu posteriormente, o governo Obama avançou muito pouco, infelizmente, nas suas relações com o governo de Cuba. Até o governo de Bill Clinton promoveu um diálogo muito mais forte e, na prática, chegou a reatar relações com Cuba, através da abertura de 'Escritórios de Representação' (um eufemismo para Embaixadas) dos dois países, em Washigton e em Havana, respectivamente. .

Não é à toa que Obama está com uma popularidade tão baixa. A esperança de mudança que ele despertou, dentro e fora dos EUA, não se confirmou, infelizmente. 

Quanto ao Chile, embora a Concertácion tenha sido derrotada pela Direita na eleição presidencial de 2010, o governo de Piñera enfrenta sérias dificuldades e tem uma aprovação popular de apenas 26%, segundo os números mais recentes. Com isso, não é se duvidar que os Socialistas e a Democracia Cristã, renovados com novas lideranças e propostas de maior intervenção estatal na economia e na área social, em especial, voltem a governar o Chile num futuro bem próximo.

Links:


A CIA e a invasão da Baía dos Porcos:


http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,cia-libera-documentos-sobre-invasao-da-baia-dos-porcos-em-cuba,758906,0.htm

A Base Naval de Guantánamo:


http://the-rioblog.blogspot.com/2011/06/historia-da-base-naval-de-guantanamo-em.html

Invasão da Baía dos Porcos e a Emenda Platt:


http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-73292008000100006

Emenda Platt e a História de Cuba:


http://www.historiamais.com/revolucaocubana.htm

O governo de Chávez e a redução da pobreza na Venezuela:


http://www.patrialatina.com.br/editorias.php?idprog=d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e&cod=9209