Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Crise agilizou mudanças na economia e medidas do governo, diz Mantega!

Crise agilizou mudanças na economia e medidas do governo, diz Mantega

23/08/2012 - Daniel Mello - Repórter da Agência Brasil

São Paulo – O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse na noite de hoje (23) que a crise econômica internacional acabou tendo efeitos positivos para o país, ao forçar mudanças que demorariam muito para acontecer de outra forma.

“A crise tem o lado positivo, porque ela acaba acelerando transformações e medidas que talvez você não tomasse durante um período normal. Você demoraria mais para fazer transformações que são exigidas durante a crise”, ressaltou ao discursar para empresários na entrega de prêmio promovido pelo jornal Valor Econômico.

Entre as medidas que foram tomadas em função da crise, Mantega destacou a diminuição da taxa básica de juros (Selic) - “talvez não ocorresse com a velocidade que está ocorrendo”- e o Programa Minha Casa, Minha Vida. “Talvez nós não tivéssemos criado o Minha Casa, Minha Vida, em 2009, se não houvesse uma forte crise no país e a gente tivesse que estimular a economia”, disse.

O ministro declarou ainda que devido aos cortes nos juros, a taxa atingiu um dos melhores patamares “de todos os tempos”. “O Brasil está se tornando um país normal em matéria de política monetária”, ressaltou.

Com juros reais de 2% ao ano, Mantega acredita que haverá um aumento de recursos destinados a investimentos no setor produtivo. “A partir dessa redução, há uma tendência natural de que a disponibilidade de ativos seja canalizada não mais para financiar a dívida pública, mas para financiar atividades produtivas”.
 
Edição: Aécio Amado

Link:
  
 

Nenhum comentário: