Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Lewandowski rebate críticas e diz que não se pauta por 'opinião publicada'!

Lewandowski rebate críticas e diz que não se pauta por 'opinião publicada'

'Tenho certeza de que o Brasil quer um juiz que não tenha medo de pressão de qualquer espécie', afirma revisor do processo do mensalão 
 
 
Publicado em 24/08/2012

Lewandowski rebate críticas e diz que não se pauta por 'opinião publicada'
Ministro Ricardo Lewandowski, em julgamento da Ação Penal 470, que criticou tentativa de pressão por parte da mídia (Fabio R. Pozzebom/ABr) 
 
Brasília - O revisor da ação penal do chamado mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, disse hoje (24) que já esperava críticas ao seu voto de absolvição do deputado federal e ex-presidente da Câmara João Paulo Cunha (PT-SP), na primeira divergência com o relator Joaquim Barbosa.

“O juiz não deve ter medo das críticas, porque vota ou julga de acordo com sua consciência e de acordo com as leis. Não pode se pautar pela opinião pública ou a opinião publicada”, declarou durante o intervalo de uma audiência pública do STF que trata do uso do amianto.

“O que eu creio, mais do que isso, é que eu tenho certeza de que o Brasil quer um Judiciário independente, e um juiz que não tenha medo de pressão de qualquer espécie”, completou.

Lewandowski negou um suposto mal-estar com ministro relator, Joaquim Barbosa, pela divergência quanto ao voto.

“Cada juiz tem uma visão muito particular do conjunto de provas que existem no processo. Então este contraponto entre o relator e o revisor ajudará os demais ministros a decidirem”, defendeu. “Nós, que vivemos em ambiente colegiado, nós estamos acostumados a divergir. Nós não levamos nada pessoalmente, nós defendemos teses”.

Com agências

Link:

 

Um comentário:

José da Mota disse...

Lewandowski o primeiro dos heróis do STF a erguer a voz.
Luz vem a mando divino, e do nada me despertou para a injustiça criada sob o jargão publicitário "Mensalão do PT" sob propósitos políticos obscuros para derrubar o governo da época, Lula, e toda a esquerda emergente que o apoia. Injustiça criada da deixa de um enfermo mental e ou traidor que diz e contradiz-se à cada instante, e agora alega que foi tudo por inveja, do Zé Dirceu. E por isso queria acabar com a vida dele. Cabe a história julgar se foi verdade o surto psicótico, ou traição.
Disparei a escrever incessantemente, apesar de minhas limitações para tanto, sobre o mote foram de 30 a mais artigos em meu Blog afirmando e reafirmando que o Jargão "Mensalão do PT" era mentira. Usada como cortina de fumaça para uma tentativa de golpe branco contra o Brasil.
Em algum dos artigos, fazendo jus à história, afirmo que o golpe branco só não foi bem sucedido. Porque a pressa imposta por alguns da grande mídia para que o STF votasse o pseudo "Mensalão do PT" e congresso o impeachment do Lula, era demasiadamente grande, quase impossível de se conter.
Enquanto nossos políticos sequer percebiam o que acontecia, alguns petistas já caíam na armadilha e se manifestavam em abandonar o partido, cassar Zé Dirceu e ou que se votasse o mensalão e o impeachment de Lula na pressa que grande parte da grande mídia exigia.
Mas no meio do estardalhaço midiático jogando a reputação de homens brasileiros de valor às masmorras. Heróis brasileiros se ergueram e impediram o golpe.
A maioria de nossos ministros do STF, inclusive o injustiçado e cassado por grande parte da grande mídia, talvez por isso, Gilmar Mendes. Peça fundamental no processo de barramento do golpe, ou como Procurador Geral da República ou já como Ministro do STF. Mas hoje é o dia de outro grande herói brasileiro, que enfrentou a mais árdua tarefa desta guerra no momento. Ricardo Lewandowski.
Sem encontrar palavras por maior fosse o texto que prestasse a escrever, arrisquei à um poema e ou poesia para lhe agradecer. Minha humilde formação não me permite afirmar se poema ou poesia, ou se ambos. Mas meu coração cheio de gratidão ditou-me as seguintes palavras sob o título
Lewandowski um verdadeiro patriota:

Lewandowski saber
Da pátria mãe fiel ser
Valente rijo
Causa corrijo

Vida arrisca só
Nobre pródigo
À nação se doa ao pó
Filho és intrépido

Tirania iluminou
injustiça viu cercou
Guardou pátria amada
De mortal emboscada

Têmis Dirce Justitia
Filho combate mente
Luta fria da injustiça
Jurisprudência vence

Filho ama mãe gentil
Bravo à pátria
Grato lhe és o Brasil
À são, Lewandowski.

José da Mota - quanticainterliga.blogspot.com