Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Paraguai: decisão do Senado sobre Venezuela, a piada da semana!

Paraguai: decisão do Senado sobre Venezuela, a piada da semana - por Zé Dirceu, do seu blog, Publicado em 24-Ago-2012
ImageSó pode ser piada do Paraguai. Com um governo ilegítimo, o do presidente Federico Franco, fruto de um golpe de Estado parlamentar - mas golpe de Estado, a forma como foi dado não muda seu caráter - o Senado paraguaio vem a público anunciar que votou e aprovou a rejeição ao ingresso da Venezuela ao MERCOSUL.

Ou melhor, dizem que não rejeitaram o país, mas o ingresso do governo do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, no bloco comercial do Sul. Vejam a piada: Assunção argumenta sua rejeição pelo "caráter autoritário, ditatorial do governo de Hugo Chávez".

O anúncio da tal rejeição foi dado por José Guastella, membro da comissão legislativa do Senado que tratou do assunto agora no vapt-vupt, depois de ter engavetado a questão durante seis anos. Guastella destacou: um próximo governo "que não seja de Chávez" poderá voltar a propor a entrada da Venezuela no MERCOSUL.

O circo montado para a comédia de pastelão


O circo para esta decisão começou a ser montado no dia 31 de julho pp, quando o governo ilegítimo – repito - de Franco enviou ao Senado um pedido para analisar a entrada da Venezuela no bloco, decidida por unanimidade pelos outros três parceiros do bloco Brasil, Argentina e Uruguai.

Enviada a mensagem, os próprios correligionários de partido de Franco primeiro propuseram adiar a decisão até as eleições presidenciais venezuelanas de 7 de outubro. Mas, como os opositores resolveram levar a votação adiante, os parlamentares do governo franquista deixaram o plenário e a decisão foi pela rejeição de incorporação da Venezuela ao bloco.

Embora o Paraguai esteja suspenso do bloco (e da UNASUL), Guastella argumenta que "o Paraguai não deixou de ser membro do MERCOSUL", mas terminou explicando os motivos para aprovarem a rejeição: a decisão servirá para uma eventual demanda junto ao Tribunal Internacional de Haia.

E ainda veio com a velha ladainha: "Se não assumíssemos uma postura desta natureza, não defenderíamos a nossa soberania, a nossa independência e a nossa liberdade”.

Cômico, não fosse trágico


Vejam que o mesmo Parlamento que derrubou o governo constitucional do presidente Fernando Lugo acusa outro governo - o de Hugo Chávéz – de ditatorial e autoritário. Acusam um presidente da República que foi eleito, reeleito, referendado em consulta constitucional e democrática, reeleito de novo, sempre pelo voto popular.

Pior: o parlamento paraguaio, através do senador José Guastella, acusa o governo venezuelano de tentar comprar votos noCongresso do país. "(Com a rejeição) Queremos demonstrar que, apesar de ser um país pequeno, defendemos nossa dignidade e não nos vendemos ao talão de cheques de (Hugo) Chávez".

A realidade, todos sabem: a Venezuela se recusou a pagar e, inclusive, denunciou a tentativa paraguaia de vender apoio parlamentar em troca da aprovação do seu ingresso no MERCOSUL.

Confissão pública do parlamento paraguaio


O parlamento pagaguaio agora rejeita o ingresso da Venezuela no Bloco, já aprovada e consumada pelos outros três países membros do bloco. Mas, muita atenção: eles não se opõem à entrada da Venezuela com outro governo...

O que é uma confissão pública de que ao impedir durante anos – 6 anos! - a entrada da Venezuela no MERCOSUL, o Congresso paraguaio - dominado pelos Colorados e pela UNACE apenas serve a outros interesses externos. Exatamente o contrário do discurso patrioteiro e ultra nacionalista do seu porta voz Guastella...

Link:

http://www.zedirceu.com.br/index.php?option=com_content&task=view&&id=16152&Itemid=2

Nenhum comentário: