Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Desigualdade salarial nos EUA é maior do que na época da escravidão!

Desigualdade salarial nos EUA é maior do que na época da escravidão, diz estudo

Nova York é o estado menos igualitário do país, segundo o jornal Huffington Post
 

Wikicommons

Acampamento de norte-americanos sem moradia na cidade de Seattle; desigualdade salarial é maior do que durante o período colonial 

A desigualdade salarial entre os norte-americanos é maior hoje do que nos tempos da escravidão.

Essa é a conclusão de um estudo divulgado neste mês pelo National Bureau of Economic Research.

Mesmo com a inclusão dos milhões de negros que eram obrigados a trabalhar até quando os seus proprietários julgassem necessário, a divisão de renda nos Estados Unidos do século 18 era mais justa do que a atual.

O estudo, realizado pelos pesquisadores Peter H. Lindert e Jeffrey G. Williamson, mostra que até mesmo antes da independência norte-americana, em 1776, as colônias britânicas na América do Norte eram menos desiguais do que o país é hoje.

A pesquisa dos dois economistas, das universidades da Califórnia e de Harvard, faz um levantamento das médias salariais nos Estados Unidos entre 1774 e 1860. Segundo eles, o Sul do país, cuja economia era baseada no modelo agrícola escravista, era mais rico e igualitário que o Norte industrializado até a Guerra de Secessão (1861-1865). A partir do início do conflito, porém, o Sul sofreu uma queda vertiginosa em sua renda.

Wikicommons

Pintura do francês François-Auguste Biard, de 1840, mostra o comércio de negros

De acordo com o jornal Huffington Post, o estado de Nova York apresenta a maior desigualdade salarial no país atualmente, com 14,2% da população abaixo da linha da pobreza.

Em seguida aparece Connecticut, que tem a maior média salarial, mas não consegue dividir a renda igualmente entre os seus cidadãos. Texas, Louisiana e Alabama são os outros estados que estão entre as cinco maiores desigualdades salariais dos Estados Unidos.

Link:

 http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/24430/desigualdade+salarial+nos+eua+e+maior+do+que+na+epoca+da+escravidao.shtml

Nenhum comentário: