Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

domingo, 16 de setembro de 2012

Governo federal fortalece seus inimigos da Grande Mídia com verbas públicas!

Globo concentra verba publicitária federal  - da CartaCapital


CartaCapital tem sido sistematicamente acusada de receber enormes quantias em publicidade do governo federal para defendê-lo. A revista seria “chapa-branca”, como gostam de repetir alguns. Aos que costumam se fiar neste argumento para nos atacar, recomendamos a leitura dos dados de investimentos publicitários da União publicados pela Folha de S. Paulo nesta quinta-feira 13.

A lista, disponibilizada pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República e compilada pelo jornal, mostra quem é quem entre os beneficiários de recursos oficiais de publicidade.

Primeira constatação: dez veículos de comunicação concentram 70% do dinheiro. CartaCapital não está neste grupo. Cerca de 3 mil veículos recebem anúncios federais.

De um total de 161 milhões de reais repassados a emissoras de tevê, rádios, jornais, revistas e sites desde o início do governo Dilma Rousseff, 50 milhões foram direcionados apenas à tevê Globo.

Ainda entre as emissoras, a Globo Comunicação e Participações LTDA. recebeu 833,8 mil reais e a Globosat Programadora, 810,3 mil. Isso soma cerca de um terço de toda a verba publicitária do governo federal.

A família Marinho recebe ainda por: Rádio Globo (730 mil), Infoglobo, que edita O Globo e o Extra, 927,4 mil, Globo Participações, que cuida das operações na internet, 952,9 mil. O jornal Valor Econômico, do qual o grupo detém 50%, embolsou 164 mil. E a Editora Globo, responsável pela revista Época, 479 mil.

Os dados se referem aos investimentos da administração direta federal. Não entram na lista empresas públicas como a Petrobras e a Caixa Econômica Federal.

A Editora Confiança, que edita CartaCapital, recebeu no período 118 mil reais, quase dez vezes menos do que a Editora Abril (1,3 milhão).

O Grupo Folha  aparece na lista com 585 mil reais aplicados na Folha de S. Paulo e 892 mil no UOL.
A seguir, a lista completa divulgada pela Secom

TVs

Globo Comunicação e Participações S.A – 50.029.241,00
Rádio e Televisão Record – 23.390.960,00
TV SBT Canal 4 de São Paulo – 19.394.613,00
Rádio e Televisão Bandeirantes – 6.328.810,00
TV Ômega (RedeTV!) – 3.197.261,00
Turner Broadcasting System Latin América – 1.204.555,00
Associação de COM.ED. Roquette Pinto (TVE) – 1.027.887,00
Globo Comunicação e Participações L.T.D.A – 833.803,00
Globosat Programadora – 810.281,00
Fox Latin American Channels Brasil – 728.587,00

Rádios

Rádio Panamericana (Jovem Pan) – 1.396.541,00
Rádio Excelsior – 1.129.999,00
Rádio Globo de São Paulo – 730.475,00
Rádio 99 FM Stereo – 539.143,00
Rádio SP-Um – 498.990,00
Rádio e Televisão Bandeirantes – 498.301,00
Rádio Transamérica Brasília – 419.723,00
Kalua Comunicações e Serv. De Publicidade – 408.788,00
Rádio Eldorado – 379.773,00
Rede Católica de Radiodifusão – 349.394,00

Jornais

Infoglobo Comunicação e Participações – 927.474,00
Estado de S.Paulo – 656.394,00
Empresa Folha da Manhã – 585.051,00
SP Publimetro – 259.275,00
Sempre Editora – 249.444,00
Correio Braziliense – 192.822,00
Empresa Editora A Tarde – 182.985,00
Valor Econômico – 164.017,00
Editora Jornal do Commercio – 159.230,00
Estado de Minas – 152.874,00

Internet

Microsoft Informática – 1.285.962,00
Globo Comunicação e Participações – 952.950,00
Universo Online (UOL) – 892.553,00
Yahoo do Brasil Internet – 712.296,00
Terra Networks Brasil – 651.662,00
Fox Latin American Channels Brasil – 491.821,00
Internet Group do Brasil – 444.632,00
Editora Abril – 352.729,00
O Estado de S.Paulo – 337.686,00
Editora Globo – 137.448,00

Revistas

Editora Abril – 1.296.649,00
Editora Globo – 479.060,00
Três Editorial (Isto É) – 266.201,00
Editora Confiança (CartaCapital) – 118.794,00
Editora Escala – 99.444,00
Editora Brasil 21 – 70.889,00
Elifas Andreato Comunicação Visual – 66.666,00
AS Pedreira – Agência Jornalística – 66.528,00
Padrão Editorial – 55.575,00
Editora Alvinegra (Piauí) – 55.110,00

Link:

http://www.cartacapital.com.br/politica/globo-concentra-verba-publicitaria-federal/#.UFYO-ox9buY.twitter


Meu Comentário!

Quem poupa o inimigo, nas mãos lhe cai! E quem o alimenta, será destruído por ele! - por Marcos Doniseti!

Desde o início do governo do presidente Lula, em 2003, que a Grande Mídia não fez outra coisa que não seja tentar derrubá-lo, bem como destruir com o PT e acuar os movimentos sociais. 

Agora, com o governo Dilma, acontece a mesma coisa.

No entanto, os dois governos, Lula e Dilma, aplicam nessa mesma Grande Mídia golpista e reacionária a maior parte do dinheiro de publicidade oficial.

Enquanto isso, este modesto blogueiro que vos escreve, desde o início do blog (Fevereiro de 2009), defende os governos Lula e Dilma com unhas e dentes e nunca recebeu um centavo de propaganda do governo federal. 

E continuarei a fazer isso, mesmo que jamais receba qualquer verba pública, de qualquer governo de esquerda ou progressista, pois não defendo governos ou partidos, mas um projeto de Estado e de Sociedade caracterizados pela existência de democracia, justiça social, liberdade, soberania, no qual todos possam viver com dignidade.

Porém, ao agir desta maneira, dando preferência aos veículos de comunicação de maior poderio financeiro e midiático, os governos Lula e Dilma acabam por alimentar e fortalecer os seus inimigos, que sempre fizeram de tudo para destruí-los, em vez de apoiar e fortalecer os seus aliados. 

É o fim da picada!

Não esqueçam Lula, Dilma e PT: Quem poupa o inimigo, nas mãos lhe cai.

No caso dos governos Lula e Dilma, eles não apenas se limitam a poupar os inimigos, mas se dedicam, também, a torná-los ainda mais fortes do que já são.

Isso é inaceitável!

Nenhum comentário: