Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sábado, 8 de setembro de 2012

O perfil dos candidatos à prefeitura de SP! - por Marcos Doniseti!

O perfil dos candidatos à prefeitura de SP! - por Marcos Doniseti! 



Neste texto, irei fazer um perfil resumido dos principais candidatos à prefeitura de São Paulo, que são Haddad, Serra e Russomano, bem como fazer um comentário sobre o governo atual, de Gilberto Kassab, do PSD.

Vamos lá, então:

1) Haddad foi um excelente ministro da Educação: ProUni, ENEM, PDE, Fundeb, Caminho da Escola, 224 novas Escolas Técnicas, 14 novas Universidades Federais, etc. Poucos ministros da Educação da história brasileira tem tanto a mostrar quanto ele. No aspecto administrativo ele dá um banho em todos os outros. O segundo melhor, em termos de gestão, que é o Chalita, perde feio para ele. O resto não existe.

Haddad, porém, sofre com os mesmos problemas que Dilma enfrentou em 2010, ou seja, é um novato em campanhas eleitorais e era muito desconhecido do eleitorado até antes de começar a campanha eleitoral no rádio e na TV. 

E tal como Dilma, Haddad também conta com o apoio do presidente Lula. Mas, aqui, temos que ressaltar que, desta vez, o apoio de Lula se limita, essencialmente, à participação no rádio e na TV.

O câncer de Lula, mesmo tendo sido curado, é claro que o deixou mais debilitado e, com isso, o ex-presidente não tem mais condições de fazer como fez com Dilma, quando a levou pelo país inteiro, durante a campanha, e discursou em todos os comícios da vitoriosa campanha da atual presidenta da República. 

No entanto, Fernando Haddad tem uma outra liderança, dentro do PT, que poderá ajudar e muito na sua campanha, que é a da ex-prefeita, e atual senadora, Marta Suplicy. Esta é muito popular na periferia paulistana e entre o eleitorado petista, que são justamente os eleitores que Haddad precisa conquistar para conseguir passar para o 2o. turno e poder enfrentar Russomanno.

Assim, Marta representará, para Haddad, nesta campanha eleitoral, o mesmo que o então presidente Lula significou para Dilma em 2010. 

Entendo que existe uma grande chance de que essa participação, cada vez mais intensa, da ex-prefeita Marta Suplicy na campanha petista, poderá fazer a diferença e ajudar bastante na ida de Haddad para o segundo turno.


2) Russomano não tem experiência administrativa alguma (nunca administrou um carrinho de pipoca  na vida sequer). Seu plano de governo é um festival de generalidades ocas e vazias. Não diz nada com coisa alguma. Cresceu nas pesquisas por ser bastante conhecido do eleitorado, devido à sua fama de defensor dos 'direitos dos consumidores', ao espaço generoso que tem na mídia há mais de 20 anos, ao apoio da Igreja Universal, pelo fato de ter sido fortalecido pelo governador Alckmin, doido para se vingar de Serra pela traição de que foi vítima em 2008.

Mas, em termos de propostas de governo, experiência administrativa e soluções viáveis para melhorar a situação da cidade e dos paulistanos, não tem quase nada a apresentar. No máximo, ele daria um bom diretor do Procon. Mais nada.

3) Serra é o atraso, puro e simples, e sem credibilidade alguma. Discurso igual ao das campanhas anteriores, perdeu força devido à 'fadiga de material tucano' em SP, como disse FHC. 

Traduzindo a fala do FHC: Ninguém mais aguenta ver o Serra na tv falando sempre as mesmas asneiras e as mesmas mentiras de sempre, como as de que ele criou o FAT, o Seguro-Desemprego, os genéricos, construiu sozinho o Rodoanel, a Floresta Amazônica e o Oceano Atlântico).

Serra também se desgastou muito pelo abandono precoce da prefeitura de SP em 2006, apenas 15 meses depois da posse, mas principalmente em função do péssimo segundo mandato de Kassab, que gerou o atual caos vivido pelos paulistanos.

Serra e Kassab abandonaram os paulistanos e, agora, são abandonados por eles, recebendo um mais do que merecido troco. 

Sua candidatura foi totalmente esvaziada pelo governador Alckmin, que tirou três apoios partidários certos dele: PP, PTB e PSB, todos da base de Alckmin na Assembléia Legislativa e com cargos no governo. 


4) Chalita é o que tem a melhor experiência administrativa, depois de Haddad, é claro, mas as suas realizações (como os programas Família na Escola e Escola de Período Integral) não se comparam com as do ex-ministro da Educação de Lula, que são muito mais vastas. Mas, talvez isso se deva ao fato de que o PSDB nunca deu prioridade para a educação, em momento algum de sua história, onde quer que tenha governado.

Apesar de possuir boa presença no vídeo (algo importante nas campanhas eleitorais atuais), Chalita é prejudicado pelo fato de que o PMDB paulista virou um partido nanico em SP devido aos muitos anos em que foi dominado pelo ex-governador Orestes Quércia, já falecido. Tanto isso é verdade que Chalita somente conseguiu fechar aliança com outros partidos nanicos (PSC, PSL, PTC).

Talvez a sua candidatura, caso ultrapasse os 10% dos votos, possa significar o começo da reconstrução do PMDB paulista, mas isso não será uma tarefa fácil e nem rápida. Teria alguma chance na eleição, se ocorresse um desembarque maciço dos tucanos na canoa da sua campanha e Alckmin fizesse o mesmo, 'cristianizando' totalmente a candidatura de Serra.

Se Chalita não for para o 2o. turno, no mínimo, ele deverá sair com uma imagem positiva da campanha, o que poderá credenciá-lo a tentar novamente na próxima eleição, mas já com maiores chances de vitória, dependendo do desempenhio do próximo prefeito, é claro.

5) Soninha é candidata pelo PPS que, aqui em São Paulo, e em grande parte do Brasil, não passa de uma sublegenda do PSDB. Sua maior preocupação parece ser a de, sempre, ajudar os candidatos tucanos, de alguma forma (criticando os principais adversários deles, por exemplo). Até porque ela tem uma grande dívida com eles, que arrumaram emprego para grande parte da família dela no governo do estado.

Enquanto ela não se livrar dessa imagem de candidata que fica sempre à reboque dos tucanos, servindo como linha auxiliar dos mesmos, estará condenada a ficar sempre com algo como uns 5% dos votos, não mais do que isso. 

6) Paulinho é o candidato de um partido que, pelo menos em SP, não tem muita perspectiva de poder e que ora se alia ao PT, ora ao PSDB. Suas propostas não são muito bem explicadas ou detalhadas e sua candidatura parece ser mais uma maneira de dar uma legenda e visibilidade na mídia para os integrantes da Força Sindical, bem como para ele próprio.

Assim, Paulinho sempre consegue se eleger, sem dificuldades, para deputado federal e o PDT também sempre elege alguns vereadores e deputados (em 2010, o PDT elegeu 3 deputados federais e 4 deputados estaduais por São Paulo).

7) Giannazi se limita a fazer o discurso que o PSOL faz no país inteiro, que é o seguinte: 'Nós somos os únicos bons, puros e honestos. Todos os outros são corruptos. Logo, votem em nós'.

Heloisa Helena e Plínio de A. Sampaio falaram, essencialmente, a mesma coisa nas eleições presidenciais de 2006 e de 2010. Não conseguiram coisa alguma com isso e o mesmo irá acontecer com Giannazi que, pelo menos, irá aparecer na mídia e, assim, garantirá uma eleição certa para deputado federal em 2014.

O PSOL se credencia, assim, e rapidamente, para se tornar 'a UDN da Esquerda festiva' e a legenda predileta de jovens bem nascidos e bem nutridos (vulgarmente conhecidos como sendo 'Mauricinhos' e 'Patricinhas') que estudam em universisdades estatais gratuitas e que, mesmo assim, reclamam do Bolsa-Família.

O partido, inclusive, deveria aproveitar o embalo e passar a se chamar 'Partido do Socialismo Lacerdista', visto que a cada 10 palavras que pronunciam 9 é 'corrupção'. Assim, pelo menos, a sigla PSOL seria preservada... rs.

Os membros do PSOL são muito bons para reclamar de tudo e de todos. Fora isso, não tem mais nada a apresentar. Sua especialidade é falar mal do PT, de onde grande parte dos seus integrantes são egressos. Alguns dos seus integrantes foram expulsos do PT, enquanto outros saíram atirando do partido atirando para tudo quanto é lado e falando mal do Lula, do Zé Dirceu, do Bispo, do Papa e do Chico Barrigudo.

A grande contribuição do PSOL, até o momento, foi a de ajudar a acabar com a CPMF, que financiava a Seguridade Social brasileira (que reúne a Previdência Social, a Assistência Social e a Saúde Pública), prejudicando imensamente aos trabalhadores brasileiros.

Apesar disso, os membros do PSOL insistem em dizer que ninguém fez mais pela classe trabalhadora brasileira do que eles.

Acredite, se quiser...

8) Levy Fidelix e Eymael: São os candidaros folclóricos. Consta que são dois empresários muito ricos e que, com certeza, adoram aparecer na mídia e se ver na mesma. Controlam os seus partidos do mesmo jeito que administram as suas empresas, visando o lucro, é claro.

Eles sempre saem candidatos porque, desta maneira, mantém as suas legendas (ou empresas?) ocupando espaço na mídia e, em coligação com partidos maiores, acabam elegendo alguns parlamentares.

Com isso, seus partidos-empresas passam a ter direito a dinheiro do Fundo Partidário e a tempo na televisão, o que permite ao partido manter espaço na mídia, pegar dinheiro do Fundo Partidário e eleger novos parlamentares... E assim vai, como num círculo virtuoso (pelo menos para eles, é claro).

Fidelix ainda tem o 'mérito' de apresentar idéias que, depois, são 'copiadas' por candidatos de partidos maiores, como são o caso do 'Anel Viário' (que virou o Rodoanel) e do AeroTrem (o trem voador...) que virou o Monotrilho. Como esse já começou a ser construído em muitas cidades pelo país afora, Fidelix, no debate da RedeTV!, mostrou senso de oportunidade e já apresentou duas novas idéias 'revolucionárias' e às quais ele deverá martelar nas próximas campanhas eleitorais: o motoremédio e o motomédico... rs... Sensacional!!!

  Desejo muita saúde ao Levy Fidelix e torço para que continue se candidatando. Assim, teremos, pelo menos, alguns momentos divertidos nos debates e no horário eleitoral.

Quanto ao atual prefeito, Kassab, ele simplesmente não fez alguma coisa na cidade em seu segundo mandato. Essa história de acabar com as escolas de lata, como ele tanto gosta de falar, é piada e começou no governo Marta. Além disso, se não tivesse pelo menos isso em 8 anos, então era melhor se aposentar da política, mesmo.

Aliás, quase tudo o que Kassab diz que fez, na verdade foi obra da Marta.

Os CEUs que ele fez já estavam licitados ao final do governo Marta. O mesmo vale para o hospital do M’Boi Mirim. O Hospital Cidade Tiradentes já estava pronto quando o governo de Marta terminou. Era só equipar e contratar funcionários. A renovação da frota e a reestruturação do sistema de transporte coletivo, com a criação do Bilhete Único, também foi obra da Marta.

Resumindo: São Paulo ficou 8 anos sem governo (2005-2012) e por isso virou esse caos total no qual se encontra atualmente.

E se os paulistanos elegerem Russomano (cuja candidatura foi vitaminada pelo Alckmin, para se vingar de Serra, que o traiu há quatro anos, como já demonstrei aqui no blog), ficará mais 4 anos assim.

Te cuida, São Paulo!

Links:

Soninha e os empregos da família no governo tucano:

http://guerrilheirodoentardecer.blogspot.com.br/2012/09/o-desinteressado-apoio-de-soninha.html

Como Alckmin esvaziou a candidatura de Serra à prefeito de SP!:

 http://guerrilheirodoanoitecer.blogspot.com.br/2012/09/como-alckmin-esvaziou-candidatura-de.html

Nenhum comentário: