Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

domingo, 30 de setembro de 2012

Proposta de Russomanno para transportes prejudica quem mora longe do centro, diz Haddad!

Haddad afirma que é preciso levar São Paulo à 'era de Lula e Dilma' - por João Peres, da Rede Brasil Atual, 30/09/2012

Candidato do PT afirma que Russomanno deveria 'ter a humildade' de admitir que errou ao propor mudança no Bilhete Único; na zona leste, Lula lembra abertura da Copa e mudança de perspectiva


Haddad afirma que é preciso levar São Paulo à 'era de Lula e Dilma'
Haddad prometeu colaborar para abrir uma nova unidade da Unifesp na capital (Foto: Paulo Pinto. Campanha Haddad) 
 
São Paulo – O candidato do PT à prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, afirmou neste sábado (28) durante comício em São Miguel Paulista, na zona leste, que é preciso trazer à cidade “a era do Lula e da Dilma”. No quinto comício de uma série de sete que se encerra na segunda, Haddad ocupou menos tempo com críticas aos principais adversários, José Serra (PSDB) e Celso Russomanno (PRB), mas deixou claras as maiores divergências com cada um.

A respeito do tucano, Haddad lembrou que a rusga política, da qual o atual prefeito, Gilberto Kassab (PSD), foi herdeiro, impediu que a cidade recebesse os recursos do governo federal, maiores depois das gestões de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. “Lula combinou com o Kassab de trazer uma universidade federal. Há três anos esperamos o terreno ser desapropriado pela prefeitura. Quando for prefeito, vamos desapropriar este terreno”, exemplificou. “Estamos em uma cidade que poderia estar vivendo a era do Lula e da Dilma. Mas São Paulo foi na contramão com Serra e Kassab.”

Para Haddad, “não tem cabimento” que a maior cidade do mundo apresente indicadores sociais tão preocupantes. Presente ao comício, o sucessor dele no Ministério da Educação, Aloizio Mercadante, garantiu que as gestões Serra-Kassab dispensaram recursos federais para a construção de 172 creches, que resultariam na abertura de 35 mil vagas.

“Isso porque temos gente que não entende que campanha, quando acabou, acabou”, afirmou. “Para que o governo Dilma possa trabalhar com a prefeitura de São Paulo temos só um caminho, que é eleger Fernando Haddad no segundo turno. Depende de vocês.”

Durante o discurso, o candidato do PT voltou a abordar uma questão frequentemente utilizada em sua propaganda no rádio e na televisão: a proposta de Celso Russomanno de cobrar passagem de ônibus mais cara de quem utiliza o transporte público por mais quilômetros. “Esta ideia do Russomanno está totalmente errada”, disse. “A hora que o empresário for contratar, vai dar preferência para quem mora perto ou quem mora longe? É justo? Não tem sentido. Ele deveria ter a humildade de reconhecer o erro.”

Avanços

“Estou aqui para dizer a vocês que a gente não tem o direito de errar nas eleições”, avisou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à plateia. Ele enumerou aquilo que vê como uma série de melhorias que promoveu na vida dos brasileiros durante seus dois mandatos, como a redução de filas no INSS, o aumento do poder de compra e as oportunidades criadas para o ingresso de pobres nas universidades.

 “Quem imaginava que algum dia a gente ia trazer a abertura da Copa do Mundo para a zona leste?”, indagou o petista, em referência ao estádio Itaquerão, que está sendo erguido no extremo-leste da cidade e que vai abrigar, além do torneio internacional, as partidas do Corinthians.

Comício com Dilma

A campanha petista anunciou para segunda-feira, às 17h, a realização de comício com a presença da presidenta da República. Além dela, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participará do evento, que será realizado na Cohab José Bonifácio, na zona leste da cidade.
 
Para Lula, a ex-prefeita Marta Suplicy não foi reeleita em 2004, quando acabou derrotada por Serra, porque ousou priorizar os projetos voltados à população de baixa renda. “Nós queremos continuar governando para os pobres. Não queremos que os pobres continuem pobres. Queremos que os pobres avancem.”

Também presente ao comício, a hoje ministra da Cultura afirmou que Serra “não entende da cidade” e Russomanno não tem plano de governo, questão bastante explorada na última semana pela campanha petista. “Haddad é o único que tem plano de governo com começo, meio e fim”, afirmou,
acrescentando que o ex-ministro da Educação tem capacidade de trazer à cidade os investimentos federais deixados de lado por Kassab. “Eles não querem nada do governo federal. Nós queremos tudo.”

Haddad somou a esta leitura a de que Serra e o atual prefeito paralisaram os trabalhos iniciados por Marta Suplicy devido a rivalidades políticas, prejudicando a população. Na visão do petista, a simples aplicação daquilo que havia sido planejado na gestão anterior de seu partido seria suficiente para que a cidade se encontrasse em uma situação melhor.

Link:

http://www.redebrasilatual.com.br/temas/politica/2012/09/haddad-afirma-que-e-preciso-levar-sao-paulo-a-era-de-lula-e-dilma

Nenhum comentário: