Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Zé Dirceu: A fúria dos jornalões porque os aliados defenderam Lula!


Zé Dirceu: A fúria dos jornalões porque os aliados defenderam Lula - do Vermelho


Os jornalões reagiram enlouquecidos ao manifesto dos partidos da base aliada em apoio ao ex-presidente Lula, vítima dos mais acintosos ataques da revista Veja recentemente. O manifesto foi lançado na semana passada e a ira dos jornalões veio até o fim de semana, com repercussões e editoriais.

Por José Dirceu* em seu blog


No festival de ensandecimento que os assolou a Folha foi o pior. Falou em “bando” ao se referir aos partidos que apoiam o governo Dilma Rousseff. 

Perdeu o senso de medida, o mínimo de serenidade e de linguagem política.
 
No fundo tiveram pela frente o problema de que a Veja, mais uma vez, errou ao atacar o ex-presidente Lula. Ela o fez de uma forma que nos deu a oportunidade de responder e colocar a questão da Ação Penal 470 - o chamado "mensalão" - e de mostrar seu uso pela oposição e pela mídia contra o PT. E o mais grave, uso na campanha, nas eleições...

Os jornalões não se conformaram


Resultado: a mídia - Folha e Estadão à frente - fez nesse final de semana um esforço final para fazer crer que o chamado mensalão está decidindo as eleições. O que não é, absolutamente, verdade porque fora de São Paulo, nenhum candidato da oposição explorou ou priorizou essa questão.

Eles próprios, jornalões, noticiaram isto. Que a questão não estava pautando a campanha, inclusive porque também noticiaram pesquisas que mostraram que o processo em julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) não influencia os eleitores em suas decisões, não define, não tira voto nosso nem dá voto para os candidatos deles, da oposição.

Mas os jornais, num péssimo exemplo de mau jornalismo, pinçam uma ou outra declaração sobre a questão para exemplificar que o "mensalão" está no centro do debate em capitais como Belo Horizonte, Goiânia, Salvador e outras. Repito: fora São Paulo, houve um ou outra declaração de candidato ou apoiador sobre o assunto. E de passagem em programas de rádio ou entrevistas.

Candidato desculpa-se com o PT por ter usado o tema

Foram casos esporádicos, como os do senador Aécio Neves (PSDB-MG) e do candidato do DEM-PSDB a prefeito de Salvador, o deputado ACM Neto. Falaram e cessaram, vez ou outra, tocam no assunto. Vejam vocês, até o candidato a prefeito de Goiânia, Jovair Arantes, retirou do ar uma menção ao assunto logo que tomou conhecimento de que ela estava sendo veiculada. E ainda tomou a iniciativa de ligar para o PT para se desculpar.

Quer outro exemplo eloquente do que digo, do quanto a mídia força a barra? A Folha de S.Paulo de hoje não consegue esconder sua tristeza e quase põe luto ao afirmar que o ex-presidente Lula fez campanha no final de semana onde mora, na região do ABCD e "esqueceu" o "mensalão".

Vejam vocês, a mídia agenda o assunto, quer que ele paute a campanha e a eleição, e tem a cara de pau de cobrar, frustrada, porque candidatos e militantes, partidos da situação e da oposição, não seguimos o script que ela traçou...


* José Dirceu é dirigente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), advogado e blogueiro

Link:

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=194648&id_secao=1

Nenhum comentário: