Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

domingo, 6 de janeiro de 2013

Chavistas mostram unidade para manter Chávez no poder após 10 de Janeiro!

Chavistas mostram unidade para manter Chávez no poder após 10 de Janeiro! - do Opera Mundi

Maduro e Cabello: Duas lideranças inteiramente leais ao presidente Hugo Chávez. 

Ao ser reeleito como presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Diosdado Cabello reforçou neste sábado (05/01) a intenção do governo do país de manter Hugo Chávez no comando mesmo se ele não puder comparecer na cerimônia de posse de seu novo mandato, marcada para o dia 10 de janeiro.

A proposta, que surgiu com força na última sexta-feira (04/01), em uma entrevista do vice-presidente venezuelano, Nicolás Maduro, ao ministro da Comunicação, Ernesto Villegas, prevê que Chávez possa fazer o juramento perante o Supremo Tribunal de Justiça, em uma data a ser estipulada pelo próprio órgão.

“Não é o dia 10 de janeiro que estabelece se o presidente está em falta absoluta ou falta temporária; não tem nada a ver. Hugo Chávez Frias foi eleito para ser presidente da República e seguirá sendo depois do dia 10 de janeiro, que não reste dúvida a ninguém”, afirmou Cabello na sessão da Assembleia Nacional.

O chavista também deu declarações endereçadas à oposição do país, que fez críticas a essa interpretação da Constituição. “A oposição pode tentar o que quiser, mas 10 de janeiro nunca se transformará em um espaço para que a vontade popular do povo na rua de 7 de outubro seja vulnerada”, argumentou.


Maduro, que esteve na Assembleia Nacional neste sábado, por sua vez, reiterou que o governo continuará divulgando informes sobre o estado de saúde de Chávez, “Nos próximos dias, continuaremos informando sobre as condições, de como evolui o problema respiratório que tem nosso comandante. Vocês sabem que são tratamentos que exigem tranquilidade, e nós estamos tranquilos e pedimos ao povo que tenha confiança, segurança e serenidade.”

Os deputados opositores, no entanto, demonstraram não estar de acordo com a proposta de Cabello e Maduro. Em entrevista coletiva, Julio Borges, da Mesa da Unidade Democrática (MUD), afirmou que a alternativa proposta pelo chavismo pretende apenas evitar que Cabello assuma o poder.

“O que a Constituição diz é que, não estando o presidente, quem deve substituí-lo é a outra pessoa escolhida por votos, que é o presidente da Assembleia. Estão interpretando da maneira mais retórica que podem a Constituição com um só propósito, que nunca Diosdado Cabello, como presidente da AN possa ser presidente encarregado da Venezuela", declarou Borges ao lado de outros opositores.

Até a última sexta-feira, a possibilidade mais comentada na Venezuela era a de que Cabello deveria assumir o poder no dia 10 de janeiro e convocar novas eleições, caso Chávez não possa voltar de Havana, onde se recupera da quarta cirurgia contra um câncer.

Para o presidente do instituto de pesquisas venezuelano Datanálisis, Luis Vicente Leon, o objetivo do chavismo é manter Maduro no comando até as eleições para que ele possa ter mais chances de ser eleito.  


Link:

http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/26414/chavistas+mostram+unidade+para+manter+presidente+no+poder+apos+10+de+janeiro.shtml?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter

Nenhum comentário: