Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

terça-feira, 30 de abril de 2013

CIA pagava 'Malão' e 'Sacolão' para o governo do Afeganistão!


CIA enviou milhões ao governo afegão em malas e sacos de dinheiro, diz jornal

Governo afegão confirma matéria do NYT, mas discorda de valores; objetivo era aumentar influência sobre Karzai








A CIA (Central de Inteligência dos Estados Unidos) enviou milhões de dólares de maneira ilegal ao CNS (Conselho Nacional de Segurança), órgão ligado à Presidência do Afeganistão por mais de uma década. A informação, publicada nesta segunda-feira (29/04) pelo jornal The New York Times, foi confirmada pelo Executivo afegão, que afirmou, no entanto, que o valor recebido “não era grande”. A CIA, por sua vez, não quis comentar a reportagem.

De acordo com o jornal norte-americano, a CIA enviava dinheiro vivo em maletas, mochilas e sacos plásticos ao gabinete de presidente Hamid Karzai. O dinheiro teria como objetivo comprar influência do governo afegão em prol dos interesses dos Estados Unidos, mantendo acesso a Karzai e ao seu círculo íntimo.

Agência Efe

O presidente afegão, Hamid Karzai, se explica aos jornalistas na Finlândia

No entanto, segundo fontes do governo norte-americano, o “investimento”, chamado pelos afegãos de “dinheiro fantasma” teve efeito contrário, e serviu para financiar a corrupção e líderes guerrilheiros – o que atrasou a estratégia de retirada das tropas norte-americanas.

“A maior fonte de corrupção no Afeganistão foram os Estados Unidos”, disse um funcionário do governo dos EUA que não quis se identificar.
 
De acordo com Khalil Roman, chefe de gabinete de Karzai entre 2002 e 2005, o “dinheiro fantasma” “chegava em segredo e saía em segredo”.

Segundo o jornal, não há indícios de que Karzai tenha recebido o dinheiro diretamente, segundo relato de funcionários afegãos ao jornal. Em Cabul, o porta-voz da chancelaria, Janan Mosazai, disse a jornalistas que não há provas ou sobre as alegações e que o dinheiro era deixado mais ou menos todos os meses no gabinete presidencial afegão, segundo o NYT.

Em viagem a Helsinque, na Finlândia, Karzai disse a jornalistas que o Conselho de Segurança Nacional recebe ajuda financeira dos EUA há dez anos. As quantias, segundo ele, "não eram grandes", e eram usadas para vários propósitos, como auxílio a feridos. "É uma assistência com vários propósitos", afirmou.

A operação aparentemente não violava leis norte-americanas, segundo o jornal.
Link:



Nenhum comentário: