Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sábado, 18 de maio de 2013

Serasa: Redução no número de inadimplentes é recorde no país!

Serasa: Redução no número de inadimplentes é recorde no país - da Revista Fórum
Para o desespero da Grande Mídia e da Oposição Golpista do PSDB-DEM-PPS-PSOL, os brasileiros estão quitando as suas dívidas. 


Para Luiz Rabi, economista do Serasa Experian, diminuição na taxa de desemprego colaborou para o resultado
Da Redação
O número de brasileiros que conseguiram quitar suas dívidas no primeiro quadrimestre deste ano subiu 6,4% em relação ao mesmo período de 2012. De acordo com levantamento divulgado pelo Serasa Experian, nos primeiros quatro meses de 2013 o número  de brasileiros que pagaram suas dívidas subiu para 8,9 milhões de pessoas, resultado recorde desde que a medição começou a ser feita, em 2006.
O levantamento também aponta a queda no número de pessoas que deixaram de pagar as suas dívidas. Nos primeiros quatro meses deste ano foram negativados 11,2 milhões de CPF’s, contra 11,5 milhões no mesmo período do ano passado, uma queda de 2,1%.  Desde 2010, a Serasa Experian não registrava uma queda no número de inadimplentes simultânea à redução da inclusão de novos inadimplentes na relação.
“A redução da taxa de desemprego contribuiu para o resultado positivo”, afirmou o economista da Serasa, Luiz Rabi, em entrevista ao Portal IG. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o índice de desemprego no Brasil registrado em março de 2013 era de 5,7%.
Para Rabi, além da redução da taxa desemprego, o maior rigor do sistema financeiro para conceder crédito colaborou para a redução do número de inadimplentes. Segundo o economista, o cenário favorável deve perdurar pelo menos até o fim do primeiro semestre. “No segundo semestre, o cenário fica mais incerto, com a expectativa de que o Banco Central continue a aumentar a taxa de juros”, explicou Rabi.
Com informações do Portal IG. 
(Foto de capa: Reprodução / www.sincovat.org.br)
Link:

Nenhum comentário: