Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Tombini confirma: Era do crescimento puxado pelo consumo das famílias acabou! Prioridades são os investimentos produtivos e as exportações! - por Marcos Doniseti!

Tombini confirma: Era do crescimento puxado pelo consumo das famílias acabou! Prioridades são os investimentos produtivos e as exportações! - por Marcos Doniseti!

Presidente do Banco Central confirma análise feita por este modesto blogueiro a respeito da mudança de rumo na política econômica do governo federal


Entrevista de Alexandre Tombini para a 'Folha' confirmou análise deste modesto blogueiro: Crescimento do país, agora, será puxado pelos investimentos produtivos e pelas exportações. 
Ontem eu publiquei aqui neste modesto blog a informação de que o aumento da taxa Selic sinalizava, claramente, uma mudança na política econômica do governo Dilma e que uma das mudanças implicaria num menor ritmo de crescimento do consumo e dos gastos das famílias e que o crescimento econômico passaria a ser puxado pelo aumento dos investimentos produtivos e das exportações. 

E hoje a 'Folha' publica uma entrevista com o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, onde ele confirmou o que eu disse. Ele também comentou a respeito de mudanças na política cambial do governo para estimular as exportaçõs no seguinte trecho da entrevista:

Folha - O ministro Guido Mantega disse que a alta de dólar não preocupa, pelo contrário, é boa para as exportações. O BC tem a mesma visão?

Tombini - Esse é um processo global de valorização do dólar, vamos ver onde vai parar. O repasse do câmbio para inflação é moderado num regime de câmbio flutuante.

Notem que, claramente, Tombini disse a mesma coisa que Guido Mantega já havia afirmado nesta semana, ou seja, que o Banco Central não irá intervir no mercado de câmbio a fim de impedir uma eventual valorização do dólar (e que já começou). 

E Tombini, inclusive, minimizou os efeitos inflacionários de uma desvalorização mais forte do Real, dizendo que eles são moderados quando existe um regime de câmbio flutuante. 

Assim, há uma linha bem definida de política econômica, neste momento, e que é sustentada pela equipe econômica do governo Dilma. Esta consiste em reduzir a inflação, desestimular o consumo e os gastos das famílias, estimular os investimentos produtivos, permitir uma razoável desvalorização do Real a fim de estimular as exportações, reduzir importações e diminuir os gastos de turistas brasileiros no exterior. 

Assim, será possível reduzir fortemente o déficit nas contas externas, que cresceu significativamente no primeiro quadrimestre de 2013, atingindo os 4,28% do PIB, que é o grande objetivo do governo Dilma para este ano, sem dúvida alguma. 

Na verdade, o que Tombini está dizendo é que os efeitos inflacionários são moderados porque, se isso não se confirmar e a inflação crescer além do previsto, o BC tomará medidas para derrubá-la, intervindo no mercado de câmbio, por exemplo. 

Tombini diz isso porque, afinal, ele está 'sentado' sobre uma montanha de quase US$ 375 bilhões em reservas internacionais líquidas que poderão ser utilizadas justamente para impedir uma desvalorização muito mais forte do Real do que a prevista ou desejada pelo governo federal.

A entrevista de Tombini também demonstra que ele e o ministro Guido Mantega estão totalmente afinados em torno da política econômica. O que um fala, o outro confirma e reforça. 

Portanto, entramos numa nova fase da economia brasileira a partir de agora. 


Links:

Consumo não será mais o carro-chefe do crescimento, diz Tombini:

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2013/05/1287581-consumo-nao-sera-mais-o-carro-chefe-do-crescimento-diz-presidente-do-banco-central.shtml

Aumento da taxa Selic - São as contas externas, estúpido! - por Marcos Doniseti!

http://guerrilheirodoentardecer.blogspot.com.br/2013/05/governo-dilma-aumento-da-taxa-selic-sao.html

Nenhum comentário: