Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sábado, 22 de junho de 2013

O acéfalo Feliciano e o absurdo da 'cura gay'! - por Bruno Nogueira T. Tôrres!

O acéfalo Feliciano e o absurdo da 'cura 

gay'! - por Bruno Nogueira T. Torres! 

Feliciano: Nunca um imbecil disse tanta asneira em tão pouco tempo... 

Hoje tenho que me posicionar como Psicólogo ético que sou.

Depois de ler uma infinidade de absurdos a respeito do projeto de lei apelidado de "Cura Gay" pelo acéfalo Feliciano, decidi explicar aos interessados...

O tal projeto quer suprimir dois trechos de uma resolução do Conselho Federal de Psicologia: 

1) “os psicólogos não colaborarão com eventos e serviços que proponham tratamento e cura das homossexualidades”;

2) “os psicólogos não se pronunciarão, nem participarão de pronunciamentos públicos, nos meios de comunicação de massa, de modo a reforçar os preconceitos sociais existentes em relação aos homossexuais como portadores de qualquer desordem psíquica”.

Ou seja, o projeto não prega uma cura, mas abre as portas para futuros psicólogos que "decidirem" propor uma cura, estejam livres para fazê-lo. O que é inadmissível.
Uma cura só poderia ser proposta se existisse uma doença.

Homossexualidade é uma ORIENTAÇÃO. 

Todos os textos ou discursos que iniciam com a conversa fiada que respeitam esta "opção" estão errados. 

Não existe uma opção, se fosse o caso teríamos uma conversa diferente. Opção é que temos de manhã, se tomamos café ou leite, colocamos uma roupa ou outra, escolhemos uma profissão... Mas quando falamos de sexualidade, o ser humano é muito mais plural.

Existem infinitas orientações, que dizem de diferentes atrações e comportamentos... Simplificando colocamos em certas classes: Hetero, Bi, Homo... Quem dera se fosse tão simples! Dentro de cada ser existe o que lhe atrai e o que lhe repele... E nem por isso somos melhores ou piores.

Que pena ver tantas pessoas tentando justificar um homem que só fala besteira amparado em um Deus que a meu ver nunca concordaria com tais barbaridades!

Link:

Um comentário:

Vinícius disse...

Já passou da hora dos desinformados saberem a diferença clara que existe entre 'opção' e 'orientação', principalmente no que se refere à sexualidade!
Espero também que o texto colabore com o esclarecimento das intenções do tal projeto absurdo, e que as piadinhas e comentários sobre o assunto, quase sempre carregadas de preconceito explícito ou nas entrelinhas, desapareçam de uma vez por todas. Esse é um assunto sério que não deve ser ridicularizado ou banalizado! Chegou a hora do Brasil sair da adolescência, virar adulto e parar de perpetuar a ideia que tudo aqui vira piada! Parabéns pelo texto, Bruno!