Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

terça-feira, 9 de julho de 2013

As críticas patéticas ao programa 'Mais Médicos Mais Saúde'! - por Marcos Doniseti!

As críticas patéticas ao programa 'Mais Médicos Mais Saúde'! - por Marcos Doniseti! 


Objetivos principais do programa 'Mais Médicos Mais Saúde'.

Muitos médicos que criticam o programa 'Mais Médicos', apresentado pelo governo Dilma nesta segunda-feira, dizem que não adianta levar médicos para as regiões carentes e para as periferias das cidades se não existir infra-estrutura adequada para se trabalhar nas mesmas.

Isso é verdade. 

Mas, pergunto a estes médicos: De que adiantaria o governo investir na criação dessa infra-estrutura (ampliando e construindo hospitais, UPAs e unidades básicas de saúde, por exemplo) se nenhum médico aceitasse ir trabalhar nestas regiões?

O governo estaria jogando dinheiro no lixo, com a ampliação e a construção destes novos equipamentos públicos, que acabariam se transformando em obras abandonadas, certo? 

Daí, poderíamos ter inúmeros hospitais, UPAs, etc, construídos e bem equipados, oferecendo todas as condições de trabalho, mas que não funcionariam porque não existiriam médicos para trabalhar nestas unidades? 

E daí estes mesmos médicos que, agora, atacam o programa criado pelo governo Dilma, criticariam o governo dizendo algo como 'Tá vendo como o governo é incompetente? Gastou bilhões de Reais em obras e esqueceu de levar os médicos para trabalhar nos hospitais e nas unidades de saúde!!'.

É por isso mesmo, inclusive, que o programa do governo Dilma prevê as duas medidas: construir e equipar novas unidades de saúde (hospitas, UPAs, etc) e estimular os médicos para trabalhar nos mesmos.

No portal do Ministério da Saúde, pode-se ler o seguinte:

'As medidas integram o Pacto pela Saúde, lançado pela presidenta Dilma em reunião com governadores e prefeitos de capitais no último dia 24, que prevê a expansão e a aceleração de investimentos por mais e melhores hospitais e unidades de saúde e por mais médicos, totalizando R$ 15 bilhões até 2014. Deste montante, R$ 7,4 bilhões já estão contratados para construção, reforma e ampliação de 818 hospitais, 601 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs 24h) e de 15.977 unidades básicas. Os outros R$ 5,5 bilhões serão usados na construção, reforma e ampliação de unidades básicas e UPAs, além de R$ 2 bilhões para 14 hospitais universitários'.

Assim, ao contrário do que se diz, o programa não se limita a levar médicos para trabalhar onde eles estão ausentes, mas também prevê muitos investimentos na reforma, ampliação e construção de novas unidades e equipamentos públicos para o setor. 

O que se deve fazer é acompanhar a execução do programa e cobrar que todas as ações previstas no mesmo sejam, de fato, implementadas. 

Somente assim será possível melhorar a qualidade dos serviços públicos de saúde oferecidos ao povo brasileiro, que faz jus à um serviço de saúde que seja decente e digno e que se preocupe, antes de mais nada, em cuidar da sua saúde e não com o lucro e o acumulo de riquezas por parte de laboratórios farmacêuticos, empresas e médicos que apenas desejam trabalhar nos grandes centros urbanos e nas regiões mais ricas da cidade, prestando serviços, quase que exclusivamente, para a parcela mais abastada da população. 

Portanto, declaro todo apoio ao programa 'Mais Médicos Mais Saúde' do governo Dilma e torço para que o mesmo seja bem sucedido. 

O povo brasileiro, extremamente carente no atendimentos às suas necessidades na área da saúde pública, penhoradamente agradece.

Link:

http://portalsaude.saude.gov.br/portalsaude/noticia/11752/162/programa-mais-medicos-levara-profissionais-a-regioes-carentes.html

2 comentários:

kelsei maia disse...

Precisamos de medicos no interior. Mas a solução nao e magica. Trabalhei alguns anos no interior na zona rural. Hoje sou Intensivista e trabalho em UTIs. Uma ocasião estava num PSF e o prefeito ligou dizendo que eu deveria sair do atendimento para acompanhar uma corrida de carros. Me recusei pq nao era função de medico do PSF acompanhar corrida de carros. Ele gritando me disse filho da &);&@$! Ou vc vai ou esta demitido!! Pedi demissão entao! Somos reféns dos prefeitos no interior. Quando começamos a pedir exames mais complexos a secretaria reclama que estamos dando trabalho. Quando tinha paciente pra internar era um sufoco pedindo ajuda a colegas da capital pq vaga no hospital mais complexo so se fosse de favor. Nao tínhamos nem aparelho pra fazer glicemia. Aparelho p medir pressão quebrado. Atendia em pequenas casinhas sem direito a privacidade. Medicacao sempre faltava e teabalhei em varias cidades. Parte dos pacientes resolvemos com orientações, exame físico e medicações. Mas boa parte deles necessitamos exames, internação. O governo diz que vai criar estrutura. Certo.... Mas quando? E o projeto? Saúde no Brasil esta ruim ha décadas... Nos reclamamos e alertamos ha décadas. Mas o governo parece que so notou isso agora. E quanto a garantia de emprego. Como levar um medico respeitado que mora em uma cidade grande e que tem a seu dispor recursos para tratar seus pacientes para cidades do interior sem condições de cuidado. Entao traz de fora! De Cuba! Medicos de Cuba com quatro anos de faculdade? Que nem lá são autorizados a trabalhar?? Que foram recusados na Bolívia?!! E necessário medicos com boa formação. Experientes. E pra isso precisa de salario. Garantia. Contrato. E se eu for pro interior sem carteira assinada, ferias, garantias trabalhistas? Como eu posso levar minha família e me mudar sem garantias que amanha eu ainda terei emprego?

Marcos Doniseti disse...

Os médicos cubanos trabalham no mundo todo, nas condições mais precárias possíveis. Somente no Haiti, por exemplo, temos mais de mil.

Que a saúde pública brasileira precisa de muito investimento, sem dúvida alguma, mas pergunto:

Onde estavam os médicos, que agora protestam contra as medidas do governo para tentar melhorar a situação, quando acabaram com a CPMF, que era uma das fontes de financiamento da saúde pública?

Ninguém sabe, ninguém viu...

É como eu disse no texto: Temos que cobrar do governo que invista na infra-estrutura do setor, sim, mas isso não pode ser desculpa para manter milhões de brasileiros sem acesso a um médico que seja, pelo menos.

Além disso, ninguém será obrigado a trabalhar no interior ou nas periferias das cidades.

Vai se quiser.

O que considero inaceitável é que tais médicos não querem ir para o interior e para as periferias urbanas (onde eles são mais necessários) e, mesmo assim, tentam impedir aqueles outros que desejam aceitar tal serviço.

Isso é inaceitável!