Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Produção industrial da UE cai 1,3% em Maio!

Diminui a produção industrial na Europa

12/07/2013 - 12h48 - Gilberto Costa - Correspondente da Agência Brasil/EBC


Lisboa – Depois de medir a queda do preço de imóveis na Europa, o escritório da Comissão Europeia para a produção de estatísticas e indicadores econômicos, Eurostat, informa que a produção industrial na União Europeia (UE) apresentou retração no mês de maio.
Na comparação com abril a queda foi de 0,3%. Na comparação entre maio deste ano e maio de 2012 a retração das indústrias foi 1,3%. Nos 17 países onde a moeda é o euro, a redução foi de 1,6% (comparação anual).
A redução de produção industrial - indicador mensal - foi puxada pela retração da fabricação de bens de consumo intermediário, -2,3% na zona do euro; e pela fabricação de bens de capital, que apresentou queda de -1,9% em 27 países da UE.
Romênia (-10,7%), Lituânia (-6,3%) e Suécia (-3,8%) tiveram as maiores retrações entre abril e maio. Portugal isoladamente teve a maior alta (6,1%).
Ainda segundo o Eurostat, há 5,6 milhões de jovens – entre 15 e 24 anos - desempregados nos 28 países da UE, incluindo a recém-ingressada Croácia, ou seja, uma taxa de 9,7% considerando toda a população na faixa etária; ou de 23% se computados àqueles que já ingressaram no mercado de trabalho. As piores taxas de desemprego na população jovem e economicamente ativa continuam na Grécia e na Espanha, em torno dos 55%.
Edição: Marcos Chagas
Link:

Nenhum comentário: