Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sábado, 10 de agosto de 2013

Ibope: 85% querem reforma política e 78% são contra financiamento privado nas campanhas!

Ibope: 85% querem reforma política e 78% são contra financiamento privado nas campanhas



Pesquisa OAB/IBOPE divulgada nesta terça-feira (6), pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) revela que 85% dos entrevistados são favoráveis à reforma política para valer já nas eleições de 2014, e que 92% são a favor de projeto de lei nesse sentido por iniciativa popular.


Os números corroboram defesa feita pela presidenta Dilma Rousseff, que, em resposta às manifestações ocorridas em junho, sugeriu o debate sobre a reforma política com participação popular. Na época, Dilma propôs uma discussão sobre o plebiscito – forma de consulta popular para definir os parâmetros de uma legislação - ou mesmo a realização de uma Constituinte exclusiva para que os parlamentares se dedicasse apenas à reforma política.

Quanto ao financiamento de campanha, 78% dos entrevistados se posicionaram contra a participação de empresas nas campanhas. A medida faz parte também do projeto de iniciativa popular da reforma política, proposto pelo Partido dos Trabalhadores (PT). Noventa por cento opinaram pediram punições mais rigorosas contra a prática de “caixa-dois”.

A pesquisa da OAB quis saber, também, qual o melhor modelo para eleger deputados, ficando 56% a favor de mudanças e pela instituição do voto em lista (lista e propostas de candidatos), contra 38% favoráveis à maneira atual, no nome do candidato. Dentre os temas prioritários de propostas, os entrevistados elegeram saúde em primeiro lugar, seguido por educação e controle de gastos do governo.

Clique aqui para ler a íntegra da pesquisa


Nenhum comentário: