Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

As Esquerdas Radicais e o Golpe de 64! - por Marcos Doniseti!

As Esquerdas Radicais e o Golpe de 64! - por Marcos 

Doniseti!




Pouco se comenta, hoje em dia, mas a inviabilização do governo Jango (1961-1964) se deu, em grande parte (e hoje muitos se esquecem disso), pela oposição histérica das Esquerdas Radicais (CGT, UNE, PTB Brizolista, Ligas Camponesas) ao seu governo na época. 

Elas ajudaram, e MUITO MAIS DO QUE SE PENSA, a derrubar Jango. 


Assim, por exemplo, enquanto o governo Jango pretendia promover as 'Reformas de Base' dentro dos marcos legais e constitucionais, as Esquerdas Radicias defendiam que elas fossem feitas 'Na Lei ou na Marra'.

Um caso concreto que demonstra isso é o da Reforma Agrária. 

O governo Jango queria promovê-la seguindo e respeitando um processo legal. Já as Ligas Camponesas diziam que ela devia ser feita de qualquer forma, 'na Lei ou na Marra'. E para financiá-la, o Presidente Jango defendia que as desapropriações de terra fossem feitas com o pagamento de uma indenização (usando-se de títulos públicos para isso). Tal proposta chegou até a ser defendida pelo PSD. Já as Esquerdas Radicais eram contrárias ao pagamento de qualquer indenização. 

Essa radicalização dos grupos esquerdistas acabou prejudicando a Reforma Agrária, pois é claro que o Congresso Nacional (com grande presença de proprietários de terra) não aprovou tal proposta. 

As Esquerdas Radicais também defendiam que o Congresso Nacional fosse fechado e uma Assembleia Constituinte, exclusivamente formada por membros das Esquerdas Nacionalistas Radicais, começasse a funcionar, com a tarefa de elaborar uma nova Constituição para o Brasil. Brizola vivia dizendo para Jango fazer isso e este sempre se recusou, pois defendia que as Reformas de Base fossem feitas de acordo com as leis do país.

Aliás, essa era a posição da maioria absoluta da população brasileira na época. Cerca de 80% dos brasileiros apoiavam o projeto das 'Reformas de Base', dentro da Lei, que era a proposta do governo Jango. 




Aliás, essas Esquerdas Radicais fizeram o mesmo no Chile, durante o governo de Salvador Allende, e também contribuíram para que o mesmo fosse derrubado por um Golpe da Extrema-Direita que, tal como no Brasil, foi devidamente apoiado e financiado pelo governo dos EUA. 

Assim, as Esquerdas Radicais fizeram tudo o que era possível para INVIABILIZAR o governo Jango. E conseguiram, infelizmente.

Então, não foram apenas as forças da Direita Golpista e Reacionária que agiram no sentido de derrubar o governo Jango, não.

As Esquerdas Radicais, que trataram Jango como um inimigo a ser derrotado, também ajudaram muito neste sentido.

E quem tomou o poder depois disso? Não precisa dizer, né?

E hoje nós vemos o PSOL-PSTU-PCB fazer o mesmo com os governos do PT (Lula-Dilma).

São os mesmos inocentes úteis de sempre, supostos esquerdistas, à serviço da Extrema-Direita neofascista e eternamente reacionária e golpista.

Esse povo nunca aprende nada, não?

Haja burrice!


Obs: Para um melhor entendimento do assunto sugiro a leitura do livro do historiador Jorge Ferreira, 'João Goulart - Uma Biografia'.




Links:

http://guerrilheirodoanoitecer.blogspot.com.br/2011/09/afinal-qual-o-governo-que-foi-derrubado.html

http://www.revistadehistoria.com.br/secao/entrevista/jango-o-conciliador

Nenhum comentário: