Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

domingo, 10 de novembro de 2013

Valter Pomar: Discurso de Chico de Oliveira retrata a impotência da ultra-esquerda!

Sobre Chico de Oliveira na Folha de S. Paulo - por Valter Pomar, do seu blog


Chico de Oliveira faz uma leitura errada da fase atual do desenvolvimento do capitalismo brasileiro, segundo Valter Pomar.

Prezado Caio

Agradeço pelo envio.

Não tinha visto.

Li. E não gostei.

Confesso que não gosto do que o Chico de Oliveira escreve.

Considero teoricamente inconsistente, politicamente inconsequente e literariamente espalhafatoso (para usar um termo educado).

No caso das idéias dele, ele tem razão: não foi bom envelhecer.

Para quem achar exagerado isto que estou falando, peço que comparem a entrevista que ele deu ao Ricardo Galhardo, há alguns poucos meses, tratando exatamente das manifestações de junho, vis a vis o que ele fala agora para a Folha.

No fundo, como intelectual, Chico me lembra FHC, capaz de análises sociológicas curiosas, com pontos aqui e ali até interessantes, mas que na política resultam em absolutamente qualquer coisa (também para ser educado, afinal é sábado). 

Veja a opinião que Chico dá sobre a proposta de uma Assembléia Constituinte. Chama a proposta de "idiota". Se ele falasse isto da proposta de pacto fiscal, eu poderia entender e concordar. 

Mas a proposta de Constituinte foi exatamente o mais avançado que surgiu naquele momento, e o fato de ter surgido da boca da presidenta foi muito positivo. 

E não seguiu adiante por causa da resistência da direita, da sabotagem do PMDB e da covardia política (ou aberta traição) de setores do próprio PT, como o infame Vaccarezza.

Veja o que Chico fala sobre o crescimento: diz que o Brasil está crescendo "de forma violentíssima" nos últimos 20 anos. Crescendo "desde FHC", o amigo-da-foto-do-álbum-de-família que ele Chico sempre dá um jeito de preservar, em contraponto a Lula que ele sempre dá um jeito de criticar de maneira para lá de desrespeitosa.

Vejam o que Chico fala da questão agrária: no Brasil, diz ele, "não tem questão camponesa". Ou, na ponta oposta mas com o mesmo sentido, vejam a proposta do "Estado indígena".

Vejam o que Chico fala da dupla Marina/Campos: "nenhum deles tem proposta nenhuma", quando até as pedras sabem da influência da casa das garças no ideário da dupla.

Na prática, limpem a retórica esquerdista, e encontrarão em Chico um substrato reacionário que ele compartilha com seu amigo FHC, e cuja base está na leitura errada que fazem do desenvolvimento capitalista no Brasil.

Uma das frases mais eloquentes neste sentido é a seguinte: 

"A tragédia brasileira de hoje é que o Brasil precisa de uma revolução social, mas não tem forças revolucionárias. O campesinato não existe. O operariado não é revolucionário, é sócio do êxito capitalista no Brasil. Os principais fundos de pensão são todos eles, entre aspas, de propriedade dos trabalhadores. E todos eles atuam nas grandes empresas capitalistas. A burguesia nunca foi revolucionária." 

Perguntado pela Folha sobre "o que a esquerda pode fazer?", Chico responde: "nada".

Chico é isto: o retrato da impotência da ultra-esquerda. 

Assim, ele não rasgou o verbo. Rasgou as vestes.

Abraços e bom final de semana

Valter Pomar

Link:



Meu Comentário!

Resumindo o texto do Valter Pomar: Chico de Oliveira só fala m...

É isso. 

Sinceramente? O Chico de Oliveira parece aqueles grupos de rock antigos, que gravaram excelentes álbuns no passado, mas que já não fazem nada que presta há muitos anos... Pronto, falei!



Nenhum comentário: