Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

domingo, 29 de dezembro de 2013

A Agricultura Familiar e o Agronegócio! - por Marcos Doniseti!

A Agricultura Familiar e o Agronegócio! - por Marcos Doniseti!

Enquanto o Agronegócio responde por grande partes das exportações do país, a Agricultura Familiar garante o abastecimento interno. O Brasil é o ÙNICO país do mundo que consegue desenvolver os dois modelos de produção de alimentos, que não são excludentes, mas complementares. 

Muitos criticam o Agronegócio, que seria um modelo de produção concentrador de terras e de renda nas mãos de um pequeno número de grandes proprietários. 

Mas, não dá para negar que o Agronegócio é importante, sim, essencialmente pelas exportações que ele gera, que garantem o superávit comercial necessário para que o Brasil possa pagar os seus compromissos financeiros externos em dia, sem precisar apelar para moratórias ou calotes ou ter que estar sempre recorrendo ao FMI (como o governo FHC vivia fazendo).

Assim, entre Janeiro e Novembro de 2013, o superávit comercial do Agronegócio brasileiro atingiu os US$ 93,5 bilhões. 

Ele é um negócio altamente organizado, que não começa e nem termina nas grandes propriedades rurais. Na verdade, as unidades do Agronegócio são imensas Indústrias Rurais de grande porte. 

Estas são altamente mecanizadas e usam de tecnologia de ponta (sementes transgênicas, máquinas sofisticadas, adubos e fertilizantes, etc). O Agronegócio está intimamente ligado ao sistema financeiro, às grandes empresas distribuidoras e comercializadoras de commodities que atuam no mundo inteiro (ex: Cargill, Louis Dreyfuss, etc) e às Bolsas de Mercadorias (a de Chicago em especial).

Assim, embora muitos pensem o contrário, esse Agronegócio atual não tem muito a ver com aquela velha e tradicional atividade de produção e exportação de produtos primários, sem qualquer tecnologia mais sofisticada envolvida. 


O superávir comercial gerado pelo Agronegócio é o que impede o Brasil de ter que recorrer ao FMI todos os anos, contribuindo para a soberania econômica, financeira e política do país. 

Exemplo: Se não fosse pela Embrapa, que criou e desenvolveu sementes de soja que se adaptaram perfeitamente ao cerrado, o Brasil jamais teria se transformado no maior exportador mundial de soja. E foi esta atividade, em especial, que permitiu desenvolver economicamente o Centro-Oeste brasileiro. 

Aliás, no segmento de soja, o Brasil se tornou o segundo maior produtor mundial, o maior exportando do planeta e a produtividade brasileira (2.939 kg/ha) do setor é maior do que a dos EUA (2.679 kg/ha). 

Mas em termos de geração de empregos e produção de alimentos para abastecer o mercado interno, daí não se discute que a Agricultura Familiar é que é muito mais importante. 

Os dados são claros, neste aspecto. Sem a Agricultura Familiar, morreríamos de fome. 

O fato concreto é que o Brasil é o único país do mundo que pode fazer as duas coisas, ou seja, ter um Agronegócio altamente competitivo globalmente (e o brasileiro é o mais competitivo do mundo), que gere as dividas necessárias para manter os compromissos externos do país em dia, e possuir uma Agricultura Familiar que garanta empregos no campo e alimente a população das cidades. 

Nenhum outro país do mundo consegue isso. Nenhum. Os outros países têm que escolher: ou desenvolvem a Agricultura Familiar (caso da China) ou o Agronegócio (caso do s EUA). Os dois, ao mesmo tempo, não. Essa é um exclusividade brasileira. 

E esta é uma vantagem que o Brasil está sabendo valorizar, pelo menos desde o governo Lula (FHC deu pouco valor à Agricultura Familiar; o orçamento do Pronaf, na época, era muito menor do que o atual). 

O Pronaf, atualmente, já tem um orçamento anual de R$ 21 bilhões (Plano Safra Agricultura Familiar 2013-2014), tendo sido extremamente valorizado pelos governos Lula e Dilma. 

Produção de soja se expande cada vez mais pelo país. E a Embrapa, um dos principais centros de pesquisa agropecuárias do mundo, teve um papel fundamental nisso, criando sementes que se adaptaram ao Cerrado, o que fez do Centro-Oeste uma região desenvolvida economicamente.


O governo Lula teve o discernimento necessário para perceber isso, ou seja, que dá para ter os dois modelos de produção de alimentos em nosso país. E temos muito a ganhar com isso. 

O Agronegócio garante um superávit comercial significativo e, assim, sustenta a nossa soberania financeira frente aos governos dos países mais ricos e ao FMI-Banco Mundial. 

Enquanto isso, a Agricultura Familiar gera empregos no campo e alimenta a população urbana.

Isso comprova, a meu ver, que os dois modelos de produção de alimentos não são excludentes, mas complementares e ambos dão uma contribuição importante para o desenvolvimento do país. 

Entre 2012-2013 o orçamento da do Pronaf subiu 16%. A Agricultura Familiar passou a ser bastante valorizada a partir dos governos Lula e Dilma. 


Links:

Agronegócio consegue superávit comercial de US$ 93,5 bilhões entre Janeiro e Novembro:

http://www.brasil.gov.br/economia-e-emprego/2013/12/balanca-comercial-do-agronegocio-cresce-5-6-em-2013-e-tem-superavit-de-us-93-5-bi-1

O orçamento do Pronaf chega a R$ 21 bilhões em 2013-2014:

http://www.bb.com.br/portalbb/page100,8623,10891,0,0,1,1.bb?codigoNoticia=11797&codigoMenu=11721&codigoRet=11812&bread=8_4

Como funciona o Pronaf:

http://portal.mda.gov.br/portal/saf/programas/pronaf

A Louis Dreyfuss, uma das grandes empresas globais no setor de commodities:

http://www.ldcom.com.br/Sobre_LDC/Paginas/ldc_numeros.aspx

Razões para o crescimento da produção de soja no Brasil:

http://www.cnpso.embrapa.br/producaosoja/SojanoBrasil.htm

Produção, área plantada e produtividade da soja no Brasil, EUA e no Mundo:

http://www.cnpso.embrapa.br/index.php?cod_pai=69&op_page=294

Nenhum comentário: