Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

domingo, 24 de fevereiro de 2013

A Cuba que Dilma visita - por Emir Sader!


A Cuba que Dilma visita - por Emir Sader, blog da Carta Maio


Revolucionários cubanos lutam até hoje para manter a soberania e a independência da Ilha de José Martí. 

Assim que Fidel e seus companheiros tomaram o poder e o governo dos EUA acentuou suas articulações para tratar de derrubar o novo poder, a grande burguesia cubana e uma parte da classe média alta foram se refugiar em Miami. 

Bastava esperar que mais um governo rebelde capitulasse diante das pressões norte-americanas ou fosse irremediavelmente derrubado. Afinal, nenhum governo latinoamericano rebelde tinha conseguido sobreviver. 

Poucos anos antes Getulio Vargas tinha se suicidado e Peron tinha abandonado o governo. Os dois governos da Guatemala que tinham ousado colocar em prática uma reforma agrária contra a United Fruit – hoje reciclada no nome para Chiquita -, sofreram um violento golpe militar.

Como um governo cubano rebelde, em plena guerra fria, a 110 quilômetros do império, conseguiria sobreviver? Cuba era o modelo do “pátio traseiro” dos EUA. Era ali que a burguesia cubana passava suas férias como se estivesse numa colônia sua. Era ali que os filmes de Hollywood encontravam os cenários para os seus melosos filmes sentimentais. 

Era ali que um aristocrata cubano tinha importado Esther Williams para inaugurar sua casa no centro de Havana, mergulhando numa piscina cheia de champanhe. Era em Cuba que os milionários norteamericanos desembarcavam com seus iates diretamente aos hotéis com cassinos ou às suas casas, sem sequer passar pelas alfândegas. 

Era ali que os marinheiros norteamericanos se embebedavam e ofendiam os cubanos de todas as formas possíveis. Era para Cuba que a Pan American inaugurou seus vôos internacionais. Era ali que as construtoras de carros norte-americanas testavam seus novos modelos, um ano antes de produzi-los nos EUA. Foi em Cuba que a máfia internacional fez seu congresso mundial no fim da segunda guerra, para repartir os seus mercados internacionais, evento para o qual contrataram o jovem cantor Frank Sinatra para animar suas festas. Em suma, Cuba era um protetorado norteamericano.

Os que abandonaram o país deixaram suas casas intactas, fecharam as portas, pegaram o dinheiro que ainda tinham guardado e foram esperar em Miami que o novo governo fosse derrubado e pudessem retomar normalmente sua vida num país de que se consideravam donos, associados aos gringos.

Há um bairro em Miami que se chama Little Havana, onde os nostálgicos ficam olhando para o sul, cada vez menos esperançosos de que possam retornar a uma ilha que já não podem reconhecer, pelas transformações radicais que sofreu. 

Participaram das tentativas de derrubada do regime, a mais conhecida delas a invasão na Baía dos Porcos, que durou 72 horas, mesmo se pilotada e protagonizada pelos EUA – presidido por John Kennedy naquele momento. Os EUA tiveram que mandar alimentos para crianças para conseguir recuperar os presos da invasão, numa troca humanitária.

Cuba mudou seu destino com a revolução, conseguiu ter os melhores índices sociais do continente, mesmo como país pequeno, pobre, ao lado dos EUA, que mantem o mais longo bloqueio da história – há mais de 50 anos -, tentando esmagar a Ilha.

Durante um tempo Cuba pode apoiar-se na integração ao planejamento conjunto dos países socialistas, dirigida pela URSS, que lhe propiciava petróleo e armamento, além de mercados para seus produtos de exportação. O fim da URSS e do campo socialista aparecia, para alguns, como o fim de Cuba. Depois da queda sucessiva dos países do leste europeu, a imprensa ocidental se deslocou para Cuba, instalou-se em Havana Livre, ficaram tomando mojitos e daiquiris, esperando para testemunhar a ansiada queda do regime cubano. (Entre eles estava Pedro Bial e a equipe da Globo.)

Passaram-se 23 anos e o regime cubano está de pé. Desde 1959, 10 presidentes já passaram pela Casa Branca e tiveram que conviver com a Revolução Cubana – de que todos eles previram o fim.

Cuba teve que se reciclar para sobreviver sem poder participar do planejamento coletivo dos países socialistas. Cuba teve que fazer um imenso esforço, sem cortar os direitos sociais do seu povo, sem fechar camas de hospitais, nem salas de aulas, ao invés da URSS de Gorbachev, que introduziu pacotes de ajuste e terminou acelerando o fim do regime soviético.

É essa Cuba que a Dilma vai encontrar. Em pleno processo de reciclagem de uma economia que necessita adaptar suas necessidades às condições do mundo contemporâneo. Em que Cuba intensificou seu comércio com a Venezuela, a Bolívia, o Equador – através da Alba -, assim como com a China, o Brasil, entre outros. Mas que necessita dar um novo salto econômico, para o que necessita de mais investimentos.

Necessita também aumentar sua produtividade, para o que requer incentivar o trabalho, de acordo com as formulações de Marx na Critica do Programa de Gotha, de que o principio do socialismo é o de que “a cada um conforme o seu trabalho”, afim de gerar as condições do comunismo, em que a fartura permitira atender “a cada um conforme suas necessidades”. 

Cuba busca seus novos caminhos, sem renunciar a seu profundo compromisso com os direitos sociais para toda a população, a soberania nacional e a solidariedade internacional. Cuba segue desenvolvendo suas políticas solidárias, que permitiram o fim do analfabetismo na Venezuela e na Bolívia e o avanço decisivo nessa direção em países como o Equador e a Nicarágua.

Cuba mantem sempre, há mais de dez anos, a Escola Latinoamericana de Medicina, que já formou na melhor medicina social do mundo, de forma gratuita, a milhares de jovens originários de comunidades carentes todo o continente – incluídos os EUA. Cuba promove a Operação Milagre, que ja’ permitiu que mais de 3 mil latino-americanos pudessem recuperar plenamente sua visão.

Cuba é um sociedade humanista, que privilegia o atendimento das necessidades dos seus cidadãos e dos de todos os outros países necessitados do mundo. Que busca combinar os mecanismos de planejamento centralizado com incentivos a iniciativas individuais e a atração de investimentos, na busca de um novo modelo de crescimento, que preserve os direitos adquiridos pela Revolução e permite um novo ciclo de expansão econômica.

Aqueles que se preocupam com o sistema politico interno de Cuba, tem que olhar não para Havana, mas para Washington. Ninguém pode pedir a Cuba relaxar seus mecanismos de segurança interna, sendo vítima do bloqueio e das agressões da mais violenta potência imperial da história da humanidade. A pressão tem que se voltar e se concentrar sobre o governo dos EUA, para o fim do bloqueio, a retirada da base naval de Guantanamo do território cubano e a normalização da relação entre os dois países.

É essa Cuba que a Dilma vai se encontrar, intensificando e ampliando os laços de amizade e os intercâmbios econômicos com Cuba. Não por acaso o Brasil só restabeleceu relações com Cuba depois que a ditadura terminou, intensificando essas relações no governo Lula e dando continuidade a essa política com o governo Dilma.
Postado por Emir Sader

Link:

A vasta incompetência da Conmebol! - por Marcos Doniseti!

A Conmebol e a sua vasta incompetência - por Marcos Doniseti!

Conmebol sempre foi incapaz de garantir a segurança de todos que comparecem aos jogos dos torneios que ela organiza. A incompetência dela é mais do que conhecida. 

Dizem que o torcedor do Corinthians que soltou o foguete que matou o jovem boliviano irá se entregar. Correto. Já deveria ter feito isso, na verdade, pois quem comete um crime como esse tem que pagar pelo que fez, sim, de uma forma ou de outra. E que ele seja julgado com base nas leis bolivianas, pois foi lá que ele cometeu o seu crime absurdo e indefensável. 

Agora, querer punir o Corinthians por isso é o fim da picada. E digo isso por vários motivos, como:

1) Quem organiza a Taça Libertadores não é o Corinthians, mas a Conmebol. E é função desta analisar e verificar a situação de todos os estádios que serão utilizados no torneio. Se um deles não oferecer condições adequadas de segurança aos torcedores, jogadores, imprensa, etc, então o mesmo teria que ser reformado para se adaptar a essas exigências. Do contrário, a sua utilização deveria ser proibida, sem qualquer hesitação. 

Afinal, a vida e a segurança de todos está acima do lucro. Simples assim.

2) Além disso, é também responsabilidade do clube mandante (no caso , o San Jose e não o Corinthians) executar as determinações da Conmebol para tornar o jogo seguro para todos. Se o clube mandante recebeu ordem neste sentido, por parte da Conmebol, e não cumpriu com o seu papel, então o mesmo deverá ser punido.

3) Devem existir, portanto, regras iguais em todos os jogos disputados na América do Sul envolvendo os clubes que disputam a Taça Libertadores e a Copa Sul-Americana a fim de garantir a segurança de todos.

A utilização de sinalizadores, rojões, bandeiras ou qualquer tipo de objeto que possa ser usado num ato de violência deve ser totalmente proibida. E a fiscalização rigorosa por parte das forças policiais para impedir que os torcedores entrem com os mesmos nos estádios deve ser exigida pela Conmebol e cumprida pelos clubes. Quem não o fizer, deverá ser severamente punida.

Se tudo isso tivesse sido determinado e cumprido, o torcedor do Corinthians jamais teria tido a chance de cometer um ato tão estúpido e que teve consequências trágicas.

Portanto, ao punir o Corinthians, a Conmebol está, na verdade, tentando responder a um fato trágico pelo qual ela é a principal responsável e está transferindo uma responsabilidade que é sua para o clube paulista, o que é um absurdo total.

Por estas razões, deveríamos ter punições, sim, mas para a Conmebol, por sua incompetência, para o San Jose, por sua omissão e para o torcedor, pelo crime que cometeu.

Candidatura de Aécio poderá enterrar o PSDB! - por Marcos Doniseti!

Candidatura de Aécio poderá enterrar o PSDB! - por Marcos Doniseti!

Os dois presidentes mais populares da história brasileira estão juntos. Terá Aécio alguma chance contra eles? 

Diz que o Aécio falou que vai radicalizar a linha anti-PT em 2014. Sério, mesmo? Beleza... Com isso, ele deverá ficar em 4o.lugar na eleição, atrás de Dilma, Marina e Campos. 

Com um candidato presidencial tão ruim de votos, a candidatura de Aécio será a pá-de-cal que falta para enterrar o PSDB, pois um discurso tão radical contra um governo tão popular, ele terá, no máximo, uns 10% a 15% dos votos e os tucanos ainda irão correr o sério risco de perder governos estaduais importantes, como SP, PR, GO e MG , onde a oposição PT-PMDB-PCdoB saiu fortalecida nas eleições municipais, vencendo na imensa maioria das grandes cidades.

Talvez os tucanos vençam apenas em Minas Gerais, com a candidatura de Anastasia, e olhe lá. 

Assim, uma candidatura presidencial fraca, como a de Aécio, ajudará a empurrar para o buraco as candidaturas de Alckmin, Anastasia, Richa e Perillo para os governos de seus estados.

E sem vencer nestes estados e ainda perdendo feio a disputa presidencial, o PSDB acabará.

Felizmente, aliás.

Afinal, a existência de um oposição crítica e que contribua para o aprimoramente do Estado e da sociedade é muito importante, sim, para o Brasil. Mas isso é tudo o que o PSDB não faz. Aliás, nunca fez. E a população cansou dessa baboseira demagógica e hipócrita a respeito de um denuncismo vazio e irresponsável. 


O que os brasileiros desejam é a resolução dos seus problemas de transporte coletivo, saúde, educação, enchentes, transporte coletivo e trânsito, poluição, saneamento básico, moradia. 

Enfim, o brasileiro quer viver melhor, de forma digna.

Enquanto isso, o PSDB só sabe falar de 'mensalão, mensalão, mensalão'... Faça-me o favor. Esse discursinho fajuto de quem comprou votos para aprovar a reeleição em proveito próprio e promoveu a privataria já era, morreu, zéfini. 

E é justamente por insistir nesta baboseira vazia, pseudo-moralista e udenista, enquanto ignora as demandas da população e da sociedade, é que o PSDB irá afundar.

Quem viver, verá.

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Lula, Dilma e a herança 'trágica' - por Marcos Doniseti!

Lula, Dilma e a herança 'trágica' - por Marcos Doniseti!


Lula deve estar dizendo para o Guardiola: Meu Corinthians foi Campeão Mundial de 2012 e ganhamos daquele time que eliminou vocês da Liga dos Campeões. 


Diz que o puxa-saco do FHC, chamado Arnaldo Jabor, cuja ex-esposa foi assessora do Serra, falou que a herança de Lula-Dilma é uma verdadeira desgraça para o Brasil. 

Bem, vou listar alguns itens dessa herança 'trágica' dos governos Lula e Dilma, ok? Vamos lá, então:

1) Menor desemprego da história (menos da metade do que tínhamos no gov. FHC); 

2) Menor inflação da história (metade da acumulada no gov. FHC);

3) 50 milhões de brasileiros subiram de classe sócio-econômica;

4) Brasil paga a dívida com o FMI, do qual vira credor;

5) Maior aumento real para o salário mínimo em 60 anos;

6) Forte aumento dos gastos sociais federais, que passaram de 7,5% do PIB para 10,5% do PIB;

7) Menor taxa Selic da história;

8) Maiores reservas internacionais líquidas da história, com quase US$ 380 bilhões em caixa;

9) Menor concentração de renda da história, como mostra o índice de Gini, combinando crescimento econômico com melhor distribuição de renda;

10) Política Externa soberana e independente, recusando a ALCA e fortalecendo os laços com os países emergentes.

Assim não pode! Assim não dá!

40 perguntas para Yoani Sánchez em sua turnê mundial!


40 perguntas para Yoani Sánchez em sua turnê mundial

Famosa opositora cubana fará seu giro mundial por mais de uma dezena de países do mundo
do Opera Mundi
1. Quem organiza e financia sua turnê mundial?

2. Em agosto de 2002, depois de se casar com o cidadão alemão chamado Karl G., abandonou Cuba, “uma imensa prisão com muros ideológicos”, para imigrar para a Suíça, uma das nações mais ricas do mundo. Contrariamente a qualquer expectativa, em 2004, decidiu voltar a Cuba, “barco furado prestes a afundar”, onde “seres das sombras, que como vampiros se alimentam de nossa alegria humana, nos introduzem o medo através do golpe, da ameaça, da chantagem”, onde “os bolsos se esvaziavam, a frustração crescia e o medo se estabelecia”. Que razões motivaram esta escolha?



3. Segundo os arquivos dos serviços diplomáticos cubanos de Berna, Suíça, e de serviços migratórios da ilha, você pediu para voltar a Cuba por dificuldades econômicas com as quais se deparou na Suíça. É verdade?

4. Como pôde se casar com Karl G. se já estava casada com seu atual marido Reinaldo Escobar?

5. Ainda é seu objetivo estabelecer um “capitalismo sui generis” em Cuba?

6. Você criou seu blog Geração y (Generación Y) em 2007. Em 4 de abril de 2008 conseguiu o Prêmio de Jornalismo Ortega e Gasset, de 15 mil euros, outorgado pelo jornal espanhol El País. Geralmente, este prêmio é dado a jornalistas prestigiados ou a escritores de grande carreira literária. É a primeira vez que uma pessoa com seu perfil o recebe. Você foi selecionada entre cem pessoas mais influentes do mundo pela revista Time (2008). Seu blog foi incluído na lista dos 25 melhores blogs do mundo pela cadeia CNN e pela revista Time (2008), e também conquistou o prêmio espanhol Bitacoras.com, assim como The Bob’s (2008). El País lhe incluiu em sua lista das cem personalidades hispano-americanas mais influentes do ano 2008. A revista Foreign Policy ainda a incluiu entre os dez intelectuais mais importantes do ano em dezembro de 2008. A revista mexicana Gato Pardo fez o mesmo em 2008. A prestigiosa universidade norte-americana de Columbia lhe concedeu o prêmio María Moors Cabot. Como você explica esta avalanche de prêmios, acompanhados de importantes quantias financeiras, em apenas um ano de existência?

7. Em que emprega os 250 mil euros conseguidos graças a estas recompensas, um valor equivalente a mais de 20 anos de salário mínimo em um país como França, quinta potencia mundial, e a 1.488 anos de salário mínimo em Cuba?
8. A Sociedade Interamericana de Imprensa, que agrupa os grandes conglomerados midiáticos privados do continente, decidiu nomeá-la vice-presidente regional por Cuba de sua Comissão de Liberdade de Imprensa e Informação. Qual é seu salário mensal por este cargo?

9. Você também é correspondente do jornal espanhol El País. Qual é sua remuneração mensal?

10. Quantas entradas de cinema, de teatro, quantos livros, meses de aluguel ou pizzas pode pagar em Cuba com sua renda mensal?

11. Como pode pretender representar os cubanos enquanto possui um nível de vida que nenhuma pessoa na ilha pode se permitir levar?

12. O que faz para se conectar à Internet se afirma que os cubanos não têm acesso e ela?

13. Como é possível que seu blog possa usar Paypal, sistema de pagamento online que nenhum cubano que vive em Cuba pode utilizar por conta das sanções econômicas que proíbem, entre outros, o comércio eletrônico?

14. Como pôde dispor de um Copyright para seu blog “© 2009 Generación Y - All Rights Reserved”, enquanto nenhum outro blogueiro cubano pode fazer o mesmo por causa das leis do embargo?

15. Quem se esconde atrás de seu site desdecuba.net, cujo servidor está hospedado na Alemanha pela empresa Cronos AG Regensburg, registrado sob o nome de Josef Biechele, que hospeda também sites de extrema direita?

16.  Como pôde fazer seu registro de domínio por meio da empresa norte-americana GoDady, já que isto está formalmente proibido pela legislação sobre as sanções econômicas?

17. Seu blog está disponível em pelo menos 18 idiomas (inglês, francês, espanhol, italiano, alemão, português, russo, esloveno, polaco, chinês, japonês, lituano, checo, búlgaro, holandês, finlandês, húngaro, coreano e grego). Nenhum outro site do mundo, inclusive das mais importantes instituições internacionais, como por exemplo as Nações Unidas, o Banco Mundial, o Fundo Monetário Internacional, a OCDE ou a União Europeia, dispõem de tantas versões linguísticas. Nem o site do Departamento de Estado dos Estados Unidos, nem o da CIA dispõem de igual variedade. Quem financia as traduções?

18. Como é possível que o site que hospeda seu blog disponha de uma banda com capacidade 60 vezes superior àquela que Cuba dispõe para todos os usuários de Internet?

19. Quem paga a gestão do fluxo de mais de 14 milhões de visitas mensais?

20. Você possui mais de 400 mil seguidores em sua conta no Twitter. Apenas uma centena deles reside em Cuba. Você segue mais de 80 mil pessoas. Você afirma “Twitto por sms sem acesso à web”. Como pode seguir mais de 80 mil pessoas sem ter acesso à internet?

21. O site www.followerwonk.com permite analisar o perfil dos seguidores de qualquer membro da rede social Twitter. Revela a partir de 2010 uma impressionante atividade de sua conta. A partir de junho de 2010, você se inscreveu em mais de 200 contas diferentes do Twitter a cada dia, com picos que podiam alcançar 700 contas em 24 horas. Como pôde realizar tal proeza?

22.  Por que cerca de seus 50 mil seguidores são na verdade contas fantasmas ou inativas? De fato, dos mais de 400 mil perfis da conta @yoanisanchez, 27.012 são ovos (sem foto) e 20 mil têm características de contas fantasmas com uma atividade inexistente na rede (de zero a três mensagens mandadas desde a criação da conta).

23. Como é possível que muitas contas do Twitter não tenham nenhum seguidor, apenas seguem você e tenham emitido mais de duas mil mensagens? Por acaso seria para criar uma popularidade fictícia? Quem financiou a criação de contas fictícias?

24. Em 2011, você publicou 400 mensagens por mês. O preço de uma mensagem em Cuba é de 1,25 dólares. Você gastou seis mil dólares por ano com o uso do Twitter. Quem paga por isso?

25. Como é possível que o presidente Obama tenha lhe concedido uma entrevista, enquanto recebe centenas de pedidos dos mais importantes meios de comunicação do mundo?

26. Você afirmou publicamente que enviou ao presidente Raúl Castro um pedido de entrevista depois das respostas de Barack Obama. No entanto, um documento oficial do chefe da diplomacia norte-americana em Cuba, Jonathan D. Farrar, afirma que você nunca escreveu a Raúl Castro: “Ela não esperava uma resposta dele, pois confessou nunca tê-las enviado [as perguntas] ao presidente cubano. Por que mentiu?

27. Por que você, tão expressiva em seu blog, oculta seus encontros com diplomáticos norte-americanos em Havana?

28. Entre 16 e 22 de setembro de 2010, você se reuniu secretamente em seu apartamento com a subsecretaria de Estado norte-americana Bisa Williams durante sua visita a Cuba, como revelam os documentos do Wikileaks. Por que manteve um manto de silêncio sobre este encontro? De que falaram?

29. Michael Parmly, antigo chefe da diplomacia norte-americana em Havana afirma que se reunia regularmente com você em sua casa, como indicam documentos confidenciais da SINA. Em uma entrevista, ele compartilhou sua preocupação em relação à publicação dos cabos diplomáticos norte-americanos pelo Wikileaks: “Eu me incomodaria muito se as numerosas conversas que tive com Yoani Sánchez forem publicadas. Ela poderia sofrer as consequências por toda a vida”. A pergunta que imediatamente vem à mente é a seguinte: quais são as razões por que você teria problemas com a justiça cubana se sua atuação, conforme afirma, respeita o marco da legalidade?

30. Continua pensando que “muitos escritores latino-americanos mereciam o Prêmio Nobel de Literatura mais que Gabriel García Márquez”?

31. Continua pensando que “havia uma liberdade de imprensa plural e aberta, programas de rádio de toda tendência política” sob a ditadura de Fulgencio Batista entre 1952 e 1958?

32. Você declarou em 2010: “o bloqueio tem sido o argumento perfeito do governo cubano para manter a intolerância, o controle e a repressão interna. Se amanhã as suspenderem as sanções, duvido muito que sejam vistos os efeito”. Continua convencida de que as sanções econômicas não têm nenhum efeito na população cubana?

33. Condena a imposição de sanções econômicas dos Estados Unidos contra Cuba?

34. Condena a política dos Estados Unidos que busca uma mudança de regime em Cuba em nome da democracia, enquanto apoio as piores ditaduras do Oriente Médio?

35. Está a favor da extradição de Luis Posada Carriles, exilado cubano e ex-agente da CIA, responsável por mais de uma centena de assassinatos, que reconheceu publicamente seus crimes e que vive livremente em Miami graças à proteção de Washington?

36. Está a favor da devolução da base naval de Guantánamo que os Estados Unidos ocupam?

37. Você é favorável à libertação dos cinco presos políticos cubanos presos nos Estados Unidos desde 1998 por se infiltrarem em organizações terroristas do exílio cubano na Florida?

38. Em sua opinião, é normal que os Estados Unidos financiem uma oposição interna em  Cuba para conseguir “uma mudança de regime”?

39. Em sua avaliação, quais são as conquistas da Revolução Cubana?

40. Quais interesses se escondem atrás de sua pessoa?

* Doutor em Estudos Ibéricos e Latino-americanos da Universidade Paris Sorbonne-Paris IV, Salim Lamrani é professor titular da Université de la Réunion e jornalista, especialista nas relações entre Cuba e Estados Unidos. Seu último livro se intitula Etat de siège. Les sanctions économiques des Etats-Unis contre Cuba, Paris, Edições Estrella, 2011, com prólogo de Wayne S. Smith e prefácio de Paul Estrade.

Contato: Salim.Lamrani@univ-mlv.fr.

Página no Facebook: https://www.facebook.com/SalimLamraniOfficiel

Link:

comentários

Cuba e o IDH da ONU! - por Marcos Doniseti!

Cuba e o IDH da ONU! - por Marcos Doniseti!

Mesmo sem ser um Império que domina e ataca outros países, Cuba tem um  índice de mortalidade infantil menor do que o dos EUA, algo que a Yoani nunca faz questão de lembrar. Porque será, hein? 

Consultem o IDH da ONU no Wikipédia e lá vocês irão descobrir que, entre os países da América Latina, Cuba fica atrás apenas do Chile, da Argentina e do Uruguai no ranking que indica a qualidade de vida dos povos pelo mundo afora.

Enquanto isso, os países vizinhos de Cuba (El Salvador, Haiti, República Dominicana, Honduras, Guatemala, etc) tem um desempenho muito inferior ao cubano.

Vejamos a classificação deles:

Cuba posição 51;
Rep. Dominicana posição 98;
El Salvador posição 105;
Honduras posição 121;
Guatemala posição 131;
Haiti posição 158.

Portanto, não há o que comparar.

O povo cubano desfruta de condições de vida infinitamente melhores do que a dos povos de seus países vizinhos, com os quais possui uma história comum de exploração colonial e neocolonial por parte das potências européias e dos EUA durante mais de 400 anos.

Assim, mesmo tendo uma 'origem' histórica semelhante (país colonizado, escravidão, dependência externa, etc) Cuba está em situação muito melhor do que a dos países vizinhos, historicamente dominados pelos EUA desde o final do século XIX e que não conseguiram romper com essa relação de submissão e dependência em relação ao Império Ianque.
Outras informações importantes sobre Yoani:

1) Yoani recebe US$ 6 mil dólares mensais da SIP, entidade que congrega os grandes monopólios midiáticos privados da América Latina, e que foi criada pela CIA em 1947, no início da Guerra Fria. E ela também recebe um salário do 'El País', do qual é colaboradora.

É MENTIRA, portanto, dizer que ela passa dificuldades. Ela também já ganhou mais de 300 mil Euros em prêmios internacionais. 

Logo, dona Yoani tem um excelente padrão de vida, melhor do que do a imensa maioria dos cubanos e latino-americanos. 

2) É mentira que Yoani é censurada. Ela escreve o que bem entende em seu blog;

3) Dizem que Cuba é uma Ditadura. Então, até agora eu não entendi porque a Yoani não foi presa, torturada e assassinada, que foi exatamente o que a Ditadura Militar brasileira fez com os seus opositores;

4) Yoani não faz uma crítica sequer à existência da Base Naval de Guantánamo, à prisão de Guantánamo, onde a tortura é praticamente sem nenhuma restrição e ao Bloqueio Econômico dos EUA contra Cuba (que é ilegal pelas leis internacionais e que já foi condenado em inúmeras oportunidades pela Assembléia Geral da ONU) e às invasões e intervenções militares que os EUA promoveram durante várias décadas contra o país caribenho. 

Porque será, hein?

5) Yoani costuma se reunir com muita frequência com o representante diplomático dos EUA em Cuba. Sobre o que eles conversam? Não sabemos. Transparência que é bom, necas.


sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Direitos trabalhistas garantiram crescimento, diz Brizola Neto!

Direitos trabalhistas garantiram crescimento, diz Brizola Neto

Para o ministro, a manutenção da legislação trabalhista, ao contrário do que dizem seus opositores, é 'mola propulsora do desenvolvimento e da distribuição da riqueza'
 
Por: Vitor Nuzzi, Rede Brasil Atual - Publicado em 22/02/2013

São Paulo – Foi a manutenção da legislação trabalhista que garantiu o crescimento nos últimos anos, afirmou ontem (21) à noite o ministro do Trabalho e Emprego, Brizola Neto, que esteve em São Paulo para a posse do novo superintendente regional, Carlos Frederico Zimmermann Neto. 

“Essa legislação, que é constantemente atacada como obstáculo ao desenvolvimento, é a verdadeira mola propulsora do desenvolvimento e da distribuição da riqueza. Ao contrário do que se diz, essa legislação marca a passagem de um país agrário, arcaico, para um país modernizado, industrializado”, discursou o ministro, destacando o aumento da formalização e da renda, além da política de valorização do salário mínimo.

Segundo ele, nos anos 1990 ocorreu o período de estabilização da moeda, mas não foram produzidas “políticas que desenvolvessem a economia” e também houve grande aumento da dívida pública. Ele afirmou que o país ainda tem desafios relacionados ao aumento da competitividade e a “gargalos logísticos”, mas não se pode falar em redução de custos que atinjam direitos trabalhistas.

Brizola Neto disse também acompanhar “com muita atenção” o andamento, na Câmara, dos projetos sobre terceirização. “Esse é um tema que precisa de definição, mas não pode haver precarização de direitos”, afirmou.

O novo superintendente tem perfil acadêmico. A posse foi feita justamente na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, no largo São Francisco, centro da capital. Formado em Curitiba, em 1983, 

Zimmermann fez doutorado e mestrado na USP e é professor universitário. Foi advogado-chefe na diretoria jurídica da Itaipu Binacional. Segundo ele, mesmo no estado mais desenvolvido do país ainda se encontram “velhas situações” que exigem presença do Estado. E citou casos de trabalho análogo ao escravo, trabalho infantil e desrespeito a portadores de deficiências, além de acidentes.

Estavam presentes ao ato representantes de cinco centrais, além do procurador-geral do Trabalho, Luis Camargo, e o secretário do Emprego e Relações do Trabalho do estado de São Paulo, Carlos Andreu Ortiz, ligado à Força Sindical.

Hoje (22) à tarde, o Ministério do Trabalho divulga os resultados de janeiro do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Link:

 

São Paulo começa em abril a testar bilhete único mensal para estudantes!

São Paulo começa em abril a testar bilhete único mensal para estudantes

Prefeitura também vai fazer teste para implantação de bilhete semanal e de novos serviços, como recarga diretamente nos ônibus e pagamento com cartões 
 
Por: Redação da Rede Brasil Atual - Publicado em 22/02/2013


São Paulo – A São Paulo Transporte (SPTrans) começa em abril a fazer o cadastramento para a implantação do bilhete único mensal para estudantes, idosos e deficientes físicos em São Paulo. A previsão da prefeitura é que o benefício esteja disponível a todos os usuários de ônibus a partir de novembro.

O bilhete único mensal foi uma das principais promessas da campanha eleitoral do prefeito Fernando Haddad (PT) e tem custo estimado, para o passageiro, de R$ 140. A prefeitura também vai testar um bilhete único semanal.

O projeto piloto iniciado em abril terá duas fases, uma pela internet, na qual o usuário faz o primeiro cadastramento, e outra presencial, na qual ele terá que prestar informações e também a impressão digital.

De acordo com informações da assessoria de imprensa da SPTrans, o número de bilhetes únicos ativos de estudantes chega a 1 milhão. Além dos testes para a implantação dos sistemas semanal e mensal, a SPTrans também vai testar a mudança de programa eletrônico para outros serviços, como recarga diretamente na catraca.

Link:

 

Poder de consumo dos moradores de favela no país chega a R$ 56 bilhões por ano!

Poder de consumo dos moradores de favela no país chega a R$ 56 bilhões por ano 
 
Por: Flávia Villela, da Agência Brasil - Publicado em 20/02/2013
Rio de Janeiro – Os moradores das favelas brasileiras consomem cerca de R$ 56 bilhões por ano, o que equivale ao Produto Interno Bruto (PIB) da vizinha Bolívia. A constatação é de pesquisa realizada pelo instituto Data Popular, em parceria com a Central Única de Favelas (Cufa) divulgada hoje (20).

De acordo com o estudo, feito a partir de entrevistas e do cruzamento de dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) com os da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), o consumo popular triplicou nos últimos dez anos.

No entanto, apesar do enorme potencial de consumo de uma população de cerca de 12 milhões de habitantes, esse nicho de mercado ainda é pouco explorado devido ao preconceito, segundo o diretor do Data Popular, Renato Meirelles.

“O morador de favela não quer sair da favela, ele quer capitalizar isso nas marcas que ele usa. Esse era um mercado invisível, pois estava debaixo dos nossos narizes, mas as pessoas só enxergavam a favela pela ótica da violência e do tráfico”, disse Meirelles. Segundo ele, dois terços dos moradores de favelas do país pertencem à metade mais rica do mundo.

A pesquisa revela que a classe C cresceu muito mais nas comunidades das metrópoles do que no interior do país, com alta de quase 50% na última década (de 45% para 66%), assim como a média de escolaridade, que subiu de quatro para seis anos no mesmo período.

O dono da empresa Vai Voando, Tomas Rabe, é um dos empresários que apostaram no consumidor de baixa renda e hoje não se arrepende. Com cerca de 70 lojas de vendas de passagens áreas somente em favelas, sobretudo do Rio e São Paulo, a empresa, criada há pouco mais de dois anos, tem planos de abrir mais 50 lojas este ano, apenas no Rio de Janeiro.

“Este mercado é invisível para quem não está atento”, disse o empresário. Segundo ele, menos de três anos depois, a empresa está embarcando uma média de 3 mil passageiros por mês, com 43 mil passageiros embarcados até hoje.

Rabe explicou que, uma vez rompido o preconceito, é importante entender esse público e se adequar aos hábitos de consumo e à realidade dessa população. “A maioria não usa cartão de crédito e muitos não têm nem conta em banco. Então, nossa forma de pagamento é por boleto pré-pago”, explicou ele.

Segundo o estudo, 69% dessas populações utilizam dinheiro como forma de pagamento, 9% usam cartão de crédito de terceiros e 10%, cartão de crédito próprio. Além disso, cerca de 69% dos moradores de comunidades vão ao shopping toda a semana e 50% comem fora semanalmente. Nos próximos 12 meses, 49% pretendem comprar móveis; 36% querem um novo eletrodoméstico; e 24% pretendem contratar serviços de TV por assinatura.

O empresário Elias Targilene é outro exemplo de sucesso entre os que investiram nas classes C, D e E. Com cinco shoppings populares construídos em um período de três anos, ele pretende lançar daqui a três meses o primeiro shopping do Brasil dentro de uma favela, no Complexo do Alemão, zona norte do Rio.

“Não podemos mais falar que ser popular é ser feio, sujo, fedido e desorganizado. Hoje, somos uma nação rica e ser pop hoje significa ter serviço, ser bonito, atender bem”, declarou o empresário.

Link:

 http://www.redebrasilatual.com.br/temas/economia/2013/02/poder-de-consumo-dos-moradores-de-favela-no-pais-chega-a-r-56-bi-por-ano

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Escândalos, perda de fiéis e de dinheiro ameaçam o Vaticano!


Escândalos, perda de fiéis e de dinheiro ameaçam o Vaticano


A investigação por lavagem de dinheiro envolvendo o Banco do Vaticano, as revelações feitas pelo mordomo Paolo Gabriele, os escândalos de pedofilia e o número decrescente de fiéis e doações são alguns dos problemas mais graves de uma igreja que, segundo uma investigação da revista inglesa 'The Economist', gastou em 2010 cerca de 171 bilhões de dólares. A reportagem é de Marcelo Justo, de Londres.