Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Consumo de energia do país cresce 3,3% em novembro!

Consumo de energia do país cresce 3,3% em novembro

06/01/2014 - 17h20 - Nielmar Oliveira  - Repórter da Agência Brasil

Usina de Jirau.

Rio de Janeiro – O consumo total de energia elétrica no país foi 39.902 gigawatts-hora (GWh) em novembro, aumento de 3,3% em comparação ao mesmo mês de 2012. No acumulado do ano, o consumo também teve alta de 3,3%. Os dados fazem parte da Resenha Mensal do Mercado de Energia Elétrica, divulgada hoje (6) pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

As residências puxaram o resultado do mês, com alta de 4,2%, seguidas pelo comércio e serviços (4,8%). Nas residências do país, o consumo somou 10.666 GWh em novembro, com aumento de 427 GWh em relação a igual período do ano passado. 

O Nordeste foi responsável por mais da metade do acréscimo de energia (236 GWh). A alta se deu após o expressivo aumento de novembro de 2012 (10%), influenciado, então, pelo efeito do calor em mercados de grande demanda nas regiões Sul e Sudeste.

A indústria consumiu 15.761 GWh de energia elétrica no mês de novembro, levando a taxa dos últimos 12 meses do setor a registrar o primeiro resultado positivo para o período, pequena alta de 0,1%. 

Na comparação com novembro de 2012, o consumo industrial de energia cresceu 1,8%. A Região Sul foi a que mais contribuiu para o resultado do mês, todos os estados tiveram crescimento. Em seguida, aparecem o Centro-Oeste, o Norte e o Sudeste. A única região que apresentou decréscimo foi o Nordeste.

No comércio e serviços, o crescimento em novembro (4,8%) foi inferior ao registrado em igual período de 2012 (13,7%). “Clima mais ameno nas regiões Sudeste e Sul e atividade menos intensa, sobretudo no setor comercial, explicam a diferença entre os dois resultados”, diz o informe da EPE.
Na avaliação da EPE, a retração está relacionada à queda nas vendas e no percentual de famílias endividadas, que passou de 59% para 63% no período, segundo pesquisa da Confederação Nacional do Comércio. 
“Essa desaceleração tem influído na confiança dos empresários do setor, que, pelo quarto mês consecutivo, mostrou-se em nível inferior ao de 2012. A expectativa do setor para os próximos meses, no entanto, é de recuperação gradual do ritmo de vendas, com necessidade de incremento de estoques e de contratação de funcionários”.
Edição: Carolina Pimentel
Link:

Nenhum comentário: