Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Dieese: Taxa de desemprego em SP é a menor em 20 anos! Renda cresceu 1,5% e empregos formais aumentaram 2,8%!

Desemprego calculado por Seade-Dieese recua em 2013; em SP, taxa é a menor em 20 anos

Taxa média nas seis regiões foi de 10,3%, ligeiramente abaixo de 2012. Rendimento médio cresceu 1,5% no ano. Contratação com carteira assinada também se manteve em alta

São Paulo – A taxa média de desemprego calculada em seis regiões metropolitanas, conforme pesquisa Seade/Dieese, foi de 10,3% em 2013, abaixo do apurado no ano anterior (10,4%). O número estimado de desempregados manteve-se praticamente estável na comparação, ficando em em 2,148 milhões (média mensal), 3 mil a menos do que em 2012. O rendimento médio dos ocupados (R$ 1.611) cresceu 1,5%. Os resultados foram divulgados na manhã de hoje (29).
Na região metropolitana de São Paulo, a taxa média de 2013 recuou para 10,4%, a menor dos últimos 20 anos. O total de desempregados (1,128 milhão) caiu 5,4% em relação a 2012, o equivalente a 64 mil a menos. O rendimento médio (R$ 1.789) recuou 0,5%.
Apenas em dezembro, a taxa média foi de 9,3%, tanto nas seis regiões pesquisadas como  em São Paulo.
Os empregos com carteira assinada cresceram 2,8% nas seis regiões pesquisadas, com um total de 263 mil contratações. Na região metropolitana de São Paulo, o crescimento foi de 136 mil postos de trabalho, 2,7% a mais que no ano anterior.
Amanhã, o IBGE divulga o resultado de sua pesquisa mensal, com os resultados de 2013. Os dados não são comparáveis com os do Dieese e da Fundação Seade.
Link:

Nenhum comentário: