Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Pesquisa Vox Populi/CartaCapital mostra Dilma com 41% (63,1% dos votos válidos) - por Marcos Doniseti!

Pesquisa Vox Populi/CartaCapital mostra Dilma com 41% (63,1% dos votos válidos) - por Marcos Doniseti!




Pesquisa Vox Populi feita entre os dias 13 e 15 de Fevereiro deu os seguintes resultados (entre parêntesis coloco os resultados em votos válidos):

Dilma 41% (63,1%);

Aécio 17% (26,2%);
Campos 6% (9,2%);
Outros 1% (1,5%).
Não Sabe 20%;
Nenhum 15%.

Essa pesquisa do Vox Populi mostra um percentual de indecisos muito maior do que o da pesquisa Datafolha (que mostrou apenas 6% de indecisos). Já o percentual de Nenhum, de 15%, se aproxima do resultado do Datafolha (18%).

A pesquisa Vox Populi mostra duas coisas importantes: 

1) Muitos eleitores deverão se abster ou não votarão em ninguém nesta eleição presidencial. É claro que o percentual de 'Não Sabe', em especial, deverá diminuir bastante até a eleição. 

Mas é bom lembrar que, na eleição para a prefeitura de SP, um terço dos eleitores não votou em ninguém, preferindo se abster, votar branco ou nulo. 

Então, é provável que esse percentual também seja bastante elevado na próxima eleição presidencial. 

2) O índice de aprovação (ótimo-bom) do governo Dilma é de 34%, com 44% dizendo que o mesmo é regular e com 22% afirmando que o mesmo é ruim-péssimo.

Nota-se que o percentual de ruim-péssimo (22%) é quase igual ao dos candidatos de oposição (24%), com a diferença ficando dentro da margem de erro.

3) Mesmo com um elevado percentual de quem considera o governo regular (44%), Dilma alcança 41% das intenções de voto, acima dos 34% de quem aprova o governo. 

Isso deve acontecer porque boa parte dos que consideram o governo regular o aponta como 'regular positivo', ou seja, vê mais pontos positivos do que negativos no governo Dilma. 

Mas seria muito bom se esse percentual de ótimo-bom aumentasse até o dia da eleição, a fim de consolidar a vitória de Dilma. 

4) Além disso, mesmo com um índice de 44% de regular e 22% de ruim-péssimo, nenhum candidato da oposição chega a empolgar e, na verdade, eles perderam intenção de voto em relação à pesquisa anterior. Aécio caiu de 20% para 17% (entre a pesquisa de Outubro e a de Fevereiro) e Campos caiu de 10% para 6% no intervalo entre as duas pesquisas. Somados eles perderam 7 p.p.

Então, percebe-se uma certa insatisfação de uma parcela significativa do eleitorado brasileiro, mas este não confia na oposição (à qual grande parcela da população deve enxergar como sendo uma ameaça às conquistas acumuladas até o momento) e prefere continuar votando em Dilma.

Isso explicaria o sentimento, apontado por várias pesquisas, de que parcela significativa da população diz que o país precisa de mudanças, desde que elas sejam conduzidas pelo governo atual. 

Então, e como já escrevi aqui dias atrás, Dilma deve procurar mostrar, nos próximos meses, que o seu governo já iniciou estas mudanças e que ela é a mais qualificada para dar continuidade às mesmas e aprofundá-las. 


Link:

http://tijolaco.com.br/blog/?p=14504

Nenhum comentário: