Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

domingo, 27 de abril de 2014

Economia da zona do Euro mostra sinais de crescimento!

Economia da zona do Euro mostra sinais de crescimento - do Vermelho



A economia da zona do Euro mostrou em abril seu maior crescimento dos últimos três anos e sinais de reanimação no mercado trabalhista, assegurou nesta quarta-feira (23) a empresa de consultoria Markit.


Com esse desempenho o bloco conseguiu 54 pontos, acima dos 50 estabelecidos para esse indicador, o que reflete uma reanimação da atividade comercial, encabeçada pela Alemanha.

O índice PMI elaborado pela consultoria situou-se em seu nível mais alto em 35 meses, em março foi de 53,1 pontos.

De acordo com as previsões é possível que a alta se repita em maio e se mantenha a recuperação das manufaturas e dos serviços.

O relatório de Markit assinala que a produção manufatureira aumentou por décimo mês consecutivo, o segundo crescimento mais notável desde abril de 2011, e ainda o comércio aumentou pelo nono mês seguido.

Alemanha e França marcam a aceleração econômica da zona do Euro, ainda que no resto do grupo da moeda única também se encenou um crescimento incomum desde fevereiro de 2011.

O economista chefe de Markit, Chris Williamson, afirmou que a região iniciou o segundo trimestre em uma posição sólida, ao se observar a expansão mais intensa dos três últimos anos.

Com esse desempenho o produto interno bruto deve ser incrementado 0,5 por cento no segundo trimestre depois de um incremento de 0,4 no primeiro.

Na relação com o emprego significou que a contratação de trabalhadores foi em abril a maior registrada desde setembro de 2011 e só a segunda desde esse mesmo ano.

Nesse tema Grécia e Espanha, apesar de registrar melhoras em seu panorama econômico durante o primeiro trimestre, seguem com elevadas taxas de desemprego com cifras que ultrapassarão 25 por cento em 2014 e 2015.

Fonte: Prensa Latina


Link:

http://www.vermelho.org.br/noticia/240676-2

Nenhum comentário: