Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sábado, 28 de junho de 2014

Júlio César evita que teimosia de Felipão elimine o Brasil da Copa! - Marcos Doniseti!

Júlio César evita que teimosia de Felipão elimine o Brasil da Copa! - por Marcos Doniseti



Hoje, o J.César salvou o Brasil. Mas se Felipão não mudar o esquema tático, abandonando esse ridículo 4-2-3-1, o Brasil dificilmente chegará às semifinais. 

Felipão é teimoso demais. Esse esquema foi vitorioso na Copa das Confederações, mas já está manjado por todos os adversários do Brasil, que o estudaram e sabem exatamente como anular o mesmo.

Nesse esquema, o Brasil fica sem meio-de-campo. E sem este não há toque de bola (esta fica a maior parte do tempo com o adversário) e nem criação de jogadas, até porque não temos nenhum jogador de criação em todo o elenco da Seleção Brasileira. Phelipe Coutinho poderia ter sido convocado (fez uma excelente temporada no melhor campeonato de clubes do Mundo, que é o inglês), mas Felipão o deixou de fora. E agora o time brasileiro peca por não ter nenhum jogador de criação de jogadas no elenco.

Além disso, no esquema de Felipão, o ótimo Oscar, jogador de meio-de-campo, atua como um falso ponta, jogando pelas laterais do campo (ora na esquerda, ora na direita) e atuando muito mais com funções defensivas, de marcação, do que ofensivas. E Oscar nunca atuou assim em toda a sua carreira. Ele sempre foi e é meio-campista, sendo um jogador técnico e habilidoso, que passa bem a bola e faz gols. No Chelsea, onde é titular, ele faz tudo isso e no Brasil não, pois joga totalmente fora de posição. No Brasil, defensivamente ela joga bem, mas ofensivamente não.

Desde que a Copa começou que o Brasil está sem meio-de-campo. No segundo tempo contra Camarões Felipão até chegou a mudar isso, colocando quatro jogadores no setor (L.Gustavo, Ramires, Oscar e Fernandinho) e este foi justamente o melhor momento do Brasil na Copa até agora, mesmo com o Neymar sendo substituído.

Pensei que, depois disso, Felipão continuaria com esse esquema (4-4-1-1) na partida contra o Chile. Para minha decepção, isso não aconteceu. E o resultado foi o que se viu hoje, ou seja, o Chile mandando no jogo, controlando a bola, e o Brasil sem iniciativa ou criatividade alguma. Se continuar assim, o Brasil cairá na próxima fase, infelizmente. A teimosia de Felipão o aproxima perigosamente da burrice.

Se o Brasil quiser algo mais nesta Copa (chegando, no mínimo, às semifinais) Felipão terá que abandonar esse patético e ridículo 4-2-3-1 e adotar um outro esquema tático, que poderia ser o 4-4-2 ou o 4-4-1-1.

No 4-4-1-1, teríamos 4 jogadores no meio-de-campo (L.Gustavo, Fernandinho, Oscar, Ramires), um meia ofensivo, Neymar, que jogaria próximo ao Fred, acabando com o isolamento deste no ataque brasileiro. Na defesa, eu mudaria apenas na lateral-direita, tirando Daniel Alves e colocando Maicon de titular.

Outra opção neste esquema seria trocar Oscar e Neymar de posição, com este atuando no meio-de-campo, como meia-atacante, e com o Oscar ficando mais próximo de Fred. Mas o esquema seria o mesmo.

Já no 4-4-2, o meio-de-campo poderia ficar assim: L.Gustavo, Fernandinho, Oscar e Neymar), com Jô e Fred no ataque. Mas retranqueiro que o Felipão é, duvido que ele vá usar essa formação, a não ser que o Brasil esteja perdendo a partida.

Enfim, temos que agradecer ao J.César pelos dois pênaltis que ele defendeu, mas com esse esquema ridículo de jogo dificilmente chegaremos às semifinais.

E se o técnico chileno, o excelente Jorge Sampaoli (sabe tudo de tática), fosse o técnico do Brasil neste jogo contra o Chile, teríamos vencido sem tantas dificuldades (talvez por uns 3 X 1 ou até 3X 0), pois temos um elenco superior tecnicamente ao do Chile.

Muda o esquema, Felipão, antes que seja tarde demais!

Valeu, Júlio César! 

Nenhum comentário: