Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Alemanha: A união do futebol técnico, ofensivo e de forte marcação! - por Marcos Doniseti!

Alemanha: A união do futebol técnico, ofensivo e de forte marcação! - por Marcos Doniseti!


Trabalho de base que começou após as precoces eliminações nas Copas de 1994 e de 1998 deram à Alemanha condições de estar sempre disputando títulos e de ficar entre os primeiros colocados. 

Antigamente, falava-se que o Brasil jogava o chamado futebol-arte. 

Esta arte futebolística de antigamente era a criatividade do jogador, seu talento individual, sua capacidade de improvisar, que hoje é cada vez mais raro no futebol brasileiro (Neymar é a exceção).

Desde as categorias de base, os clubes brasileiros privilegiam jogadores altos e fortes fisicamente, mesmo que de técnica limitada. Estamos, agora, colhendo os frutos dessa opção feita anos atrás.

Quanto à atual seleção da Alemanha, ela toca muito bem a bola, tem jogadores técnicos e joga ofensivamente.

Dribles e firulas, de fato, não é com eles, pois os alemães jogam objetivamente, sem grandes fantasias com a bola.

Mas ela somente não partiu para cima do Brasil desde o início porque respeita muito a nossa Seleção. Ela ficou esperando, respeitando o Brasil, no início do jogo. 



Pepe Guardiola comandou o Barcelona na época em que este era a base da seleção Espanha que ganhou a Copa de 2010. E agora é o técnico do Bayerm, que também é a base da atual Seleção da Alemanha. Coincidência?

Porém, quando se deu conta da fragilidade deste, ganhou confiança, fez o primeiro gol e depois veio o massacre.

A Alemanha atual joga um futebol diferente do que os alemães jogavam antigamente, pois ela tem como base o Bayern de Munique, cujo técnico é Pepe Guardiola, que privilegia o toque de bola e o futebol ofensivo nas equipeas que treina.

Mas os times que Guardiola treina fazem isso sem se descuidar da marcação e procuram ocupar todos os espaços do campo, não deixando o adversário respirar. O Barcelona que ele treinou jogava assim também. E o Bayern também o faz..

Logo, a atual seleção da Alemanha é uma síntese, na verdade, do futebol 'força' e do futebol técnico, misturando características dos dois estilos.

Uma dica: A Espanha campeã mundial de 2010 tinha 6 jogadores do Barcelona no time titular. E o técnico do Barça era Guardiola. A seleção atual da Alemanha tem 6 jogadores do Bayern no time titular e o técnico do time da Baviera é... Guardiola. É isso.

Obs: No final de sua carreira como jogador de futebol, Guardiola foi jogar nos Emirados Árabes, onde teve o brasileiro Pepe (companheiro de Pelé no Santos e bicampeão mundial pela Seleção Brasileira em 1958-1962) como o seu treinador. E o ex-jogador do Santos disse que o jogador espanhol fazia milhares de perguntas sobre como jogava o Santos de Pelé.

Pelos títulos que conquistou em sua carreira como treinador, percebe-se que Guardiola não se esqueceu do que aprendeu com o craque Pepe.

Nenhum comentário: