Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

domingo, 20 de julho de 2014

Datafolha e Sensus tentam fazer Aécio subir na marra nas pesquisas! - por Marcos Doniseti!

Datafolha e Sensus tentam fazer Aécio subir na marra nas pesquisas! - por Marcos Doniseti!




Como o candidato tucano à Presidência estagnou nas pesquisas já há bastante tempo, sendo incapaz de sair do patamar dos 20%, os institutos de pesquisas próximos ao PSDB decidiram promover uma 'Operação Aécio' para ver se ele consegue crescer alguns pontos.

É conhecido o fato de quem um grande número de eleitores não gosta de 'perder o voto', ou seja, de votar em um candidato sem chances de vitória e que, em função disso, eles acabam votando no candidato que aparece em primeiro lugar nas pesquisas eleitorais.

E todos os candidatos e institutos de pesquisas sabem disso. Não é a toa, aliás, que todos os candidatos procuram convencer o eleitorado de que ele está crescendo nas pesquisas e que possui chances reais de vitória.

Então, o que fazer se o candidato (Aécio, é claro) preferido do governo dos EUA, do capital financeiro, da Grande Mídia e dos institutos de pesquisas não decola nas intenções de voto do primeiro turno, mesmo com todo o apoio que recebe? E se, além disso, a candidata adversária, que é a Presidenta Dilma, mostra chances reais de vencer a eleição ainda no primeiro turno?

Eles deram início a várias tentativas de, ao mesmo tempo, derrubar as intenções de voto em Dilma e aumentar as de Aécio.

Primeiro, tentaram derrubar a popularidade de Dilma e do seu governo, por meio de um noticiário midiático extremamente negativo a respeito do mesmo e do país, inclusive tentando convencer os brasileiros de que a economia da Nação iria desabar numa crise terrível, com inflação disparando, desemprego aumentando, etc.

Não importa que tudo isso seja mentira e que o Brasil tenha, hoje, o seguinte cenário econômico e social:





1) A menor taxa de desemprego da sua história. Ela foi de apenas 4,3% em Dezembro de 2013, contra 10,5% em Dezembro de 2002;

2) A inflação esteja estabilizada no patamar de 6% ao ano desde 2005 e ela acompanha o chamdo 'ciclo agrícola', ou seja, ela cai no período em que a safra está sendo colhida e jogada no mercado e aumenta no período da entressafra, mas sempre se mantém no patamar de 6% ao ano;

3) As reservas internacionais de US$ 378 bilhões sejam uma das maiores do mundo (eram de apenas US$ 16 bilhões no final de 2002) e cresceram 2263% entre 2003-2014;

4) O Brasil tenha deixado de ser devedor do FMI (do qual o governo FHC emprestou US$ 86,5 bilhões) para se tornar credor do mesmo nos governos Lula-Dilma;

5) A produção e a venda de veículos tenham crescido mais de 100% entre 2003-2013, passando de 1,7 milhão para 3,5 milhões anuais;

6) A produção de grãos bate recordes todos os anos, sendo que passou de 97 milhões de toneladas de grãos em 2002 para 188 milhões de toneladas em 2013, acumulando um crescimento de 93,8% no período;

7) A oferta de crédito tenha crescido de 23% do PIB em 2002 para 55% do PIB em 2013, acumulando um crescimento de 139% nos governos Lula-Dilma;





8) O salário mínimo tenha sido reajustado em 262% entre 2003-2014, aumentando o seu poder de compra em 72%. Atualmente, segundo o Dieese, o salário mínimo tem o seu maior poder de compra desde 1979;

9) A taxa Selic de 11% ao ano seja menos da metade daquela de 25% ao ano que vigorava no final de 2002 (governo FHC);

10) Os investimentos estrangeiros produtivos no Brasil tenham aumentado fortemente, chegando a US$ 196 bilhões no período 2011-2013 e que em 2014 os mesmos deverão ser, no mínimo, de US$ 60 bilhões. Assim, apenas no primeiro mandato de Dilma, tais investimentos irão ultrapassar os US$ 250 bilhões, o maior valor da história do país;

11) As exportações brasileiras cresceram de US$ 60 bilhões, em 2002, para US$ 242 bilhões em 2013, acumulando um crescimento de 303% nos governos Lula-Dilma;

12) O programa Minha Casa Minha Vida já contratou 3,4 milhões de moradias. Destas, 1,7 milhão já foram entregues e outras 400 mil serão entregues até o final de 2014;

13) O Pronaf, que financia a agricultura familiar, teve um gigantesco aumento do seu orçamento nos governos Lula e Dilma, passando de R$ 2 bilhões, em 2002, para R$ 21 bilhões em 2014 (crescimento de 950%).

É claro que, nestas condições, a catástrofe econômica e social, e que a Grande Mídia anunciou, não aconteceu e esse discurso da catástrofe acabou perdendo força, embora não tenha sido abandonado, como se percebe claramente após o final da Copa 2014.

Dizer que 'Não ia ter Copa', que esta seria um caos e que o Brasil iria passar vergonha perante o mundo também não funcionou, pois a Copa do Mundo foi um gigantesco sucesso, reconhecido por turistas estrangeiros e pela Mídia do mundo inteiro.

Então, agora começou mais uma etapa da operação 'Cresce Aécio', que é a de tentar mostrar que ele é, sim, um candidato competitivo e capaz de derrotar Dilma no segundo turno. 





Com isso, os institutos de pesquisas e seus aliados imaginam poder elevar as intenções de voto de Aécio já no 1o. turno, para ver se ele consegue crescer, de fato, e chega a um patamar maior de intenção de voto.

Até porque a oposição e os institutos de pesquisa sabem que com a candidatura de Eduardo Campos em clara tendência de queda, o não crescimento de Aécio fará com que Dilma acabe por vencer a eleição no primeiro turno, visto que ela tem, sim, algo em torno dos 40% das intenções de voto, mesmo que alguns destes institutos falam um grande esforço para esconder esse fato.

Então, em suas pesquisas mais recentes, os institutos de pesquisa trataram de elevar as intenções de voto em Aécio no segundo turno, fazendo com que ele 'empate' com a presidenta Dilma no mesmo, para ver se ele cresce no primeiro turno.

Afinal, sem o crescimento de Aécio no primeiro turno, as chances da Presidenta Dilma vencer a eleição no primeiro turno são imensas. 





Será que a operação 'Cresce Aécio' irá dar certo?

Vamos esperar, mas a minha opinião é que ela será mais uma 'bala de prata' da oposição reacionária e golpista que sairá pela culatra, tal como já foram o 'NãoVaiTerCopa' e o 'CaosnaEconomia'.

Nenhum comentário: