Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Felipão e as mudanças na Seleção Brasileira para o jogo contra a Colômbia! Há grandes chances do Brasil jogar no 3-5-2 na sexta-feira!

Felipão e as mudanças na Seleção Brasileira para o jogo contra a Colômbia! Há grandes chances do Brasil jogar no 3-5-2 na sexta-feira!




A imprensa esportiva está comentando a respeito das possíveis mudanças que Felipão poderá fazer na Seleção Brasileira para o jogo contra a Colômbia, na próxima sexta-feira. Estas mudanças, seriam:

1) Paulinho deverá substituir Luiz Gustavo (suspenso). Essa mudança é até óbvia, visto que Paulinho é bom na marcação, sem ser tão estabanado quanto Ramires, e sabe sair jogando. E ele parece que está se esforçando bastante nos treinamentos para provar que tem condições de substituir Luiz Gustavo. Se ele melhorar o seu rendimento, isso será muito bom para o Brasil, pois sempre foi um ótimo jogador; 

2) Fala-se também na possível entrada de Henrique na zaga da Seleção, com Fred indo para o banco de reservas. Daí, Felipão iria adiantar Neymar para jogar como um atacante, provavelmente fazendo dupla com Hulk. Mas isso não foi confirmado, porque Felipão não irá passar todas as informações com tanta antecedência, o que poderia ajudar o técnico da Colômbia, é claro... Felipão sempre gostou de fazer mistério antes de jogos decisivos;


Esse é o esquema tático atual do Brasil (o 4-2-3-1), com o qual a Seleção começou a Copa. Com ele, o Brasil perde o meio-de-campo, pois L.Gustavo joga muito próximo aos zagueiros (é o primeiro volante, que tem a função de proteger a zaga), Hulk e Oscar ficam isolados nas pontas (marcando os dois laterais adversários) e Neymar joga mais próximo de Fred. Daí, apenas Paulinho ficava no meio-de-campo, totalmente isolado e sem ter ninguém para tocar a bola e articular a criação de jogadas para o ataque. Daí, David Luiz ficava o jogo inteiro dando chutão para o ataque. Com esse esquema, o Brasil não jogou nada nesta Copa.


3) Oscar jogará como um verdadeiro jogador de meio-de-campo (tal como faz no seu clube, o Chelsea) e não como um 'ponta defensivo', o que aconteceu nos quatros primeiros jogos desta Copa, fator esse que foi responsável por fazê-lo render bem menos do que deveria. E Fernandinho continuará como o segundo volante, responsável pela saída de bola do Brasil, o que ele faz muito bem no Manchester City;

Com estas mudanças, o Brasil jogaria com três zagueiros, reforçando a defesa, e isso permitiria liberar mais os alas (Daniel Alves e Marcelo) e os jogadores de meio-de-campo (Paulinho, Fernandinho, Oscar) para articular a criação das jogadas de ataque do Brasil. Esse meio-de-campo é talentoso, técnico e sabe tocar bem a bola, além de ser forte na marcação. 

E com esse esquema o Brasil teria cinco jogadores no meio-de-campo, em vez de apenas um (o segundo volante de marcação) que é o que tivemos no falido esquema tático usado nos quatro primeiros jogos da Copa, que foi o 4-2-3-1.

E a ausência de um meio-de-campo que toque bem a bola e que sej o responsável pela articulação e criação de jogadas é, sem dúvida alguma, o principal problema do Brasil nesta Copa. É em função disso que David Luiz vive dando chutão para a frente (em direção ao Neymar) e que existe um verdadeiro 'buraco negro', que suga toda a criatividade dos jogadores brasileiros no meio do campo do Brasil. 

E neste novo esquema, Hulk e Neymar seriam os dois atacantes.


Caso Felipão adote o 3-5-2, esse deverá ser o posicionamento dos jogadores na partida contra a Colômbia. Neste sistema, a defesa é reforçada com a presença de mais um zagueiro (Henrique). E o meio-de-campo fica abarrotado de jogadores (três pelo meio e mais dois pelas laterais). Com isso, o toque de bola, a articulação e criação de jogadas ficarão bem mais fáceis e o ataque não precisará mais receber bolas a partir de chutões desferidos, a partir da defesa, pelo David Luiz. E os dois laterais ficam liberados para ajudar o ataque. E com Neymar e Hulk no ataque, este ficará bem mais rápido, pois são jogadores que se movimentam bastante. Foi com o 3-5-2 que Felipão conquistou o Pentacampeonato para o Brasil em 2002.


Com isso, Felipão faria o Brasil jogar no mesmo esquema tático que usou na conquista do Pentacampeonato, em 2002, que foi o 3-5-2, com a seguinte escalação: J.César; Thiago S, Henrique, D.Luiz; D.Alves, Paulinho, Fernandinho, Oscar, Marcelo; Neymar e Hulk.

Esse sistema fortaleceria bastante o meio-de-campo e tornaria o ataque bem mais veloz, pois Neymar e Hulk são dois jogadores rápidos (Neymar mais que Hulk) e que se movimentam bastante. E o meio-de-campo seria formado por 3 jogadores que sabem tocar bem a bola (Paulinho, Fernandinho e Oscar) e ainda teríamos dois alas (D.Alves e Marcelo) que poderiam alternar o apoio ao ataque, tornando desnecessário que os dois 'subam' ao mesmo tempo para apoiar. Enquanto um ala ataca, outro pode ficar atrás, defendendo e ajudando na cobertura. 

Fala-se, também, que se Daniel Alves não estiver jogando bem, Felipão irá tirá-lo do time e colocar Maicon em seu lugar. Aliás, essa é uma mudança que já deveria ter sido feita há muito tempo. 

Isso mostra que Felipão percebeu que errou ao convocar dois atacantes com o mesmo perfil (Fred e Jô). Ambos são atacantes de área, que precisam de espaço para finalizar (o que fazem bem), mas que são lentos demais, o que facilita a marcação pela defesa adversária.

O único atacante de ofício que se movimenta bastante é Hulk. Neymar é meia-atacante, mas poderá jogar próximo a Hulk, movimentando-se bastante no ataque brasileiro, o que poderá confundir a marcação colombiana e abrir espaço para o quinteto do meio-de-campo.

Assim, penso que com estas mudanças o Brasil poderá melhorar bastante a qualidade do seu jogo contra a Colômbia. E se isso acontecer, as chances de classificação aumentarão bastante, sem dúvida alguma. 

Muda, Felipão!

Nenhum comentário: