Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sábado, 2 de agosto de 2014

Porque o Anti-Sionismo não tem nada a ver com Anti-Semitismo! - por Marcos Doniseti!

Porque o Anti-Sionismo não tem nada a ver com Anti-Semitismo! - por Marcos Doniseti!


O Estado Sionista de Israel e as suas vítimas.

Analfabetos e fascistas de plantão costumam dizer que as pessoas que criticam Israel seriam antissemitas.Chegam até a dizer que os árabes seriam antissemitas. 

Isso é uma arrematada besteira e por vários motivos:

1) Os árabes são um povo semita;

2) Os hebreus também são semitas. Mas a imensa maioria dos judeus, atualmente, não tem origem hebraica e, logo, não são semitas. A maioria dos judeus tem origem europeia, sendo denominados ashkenazis;

3) O Estado de Israel não foi criado por hebreus semitas, mas por Sionistas. E o Sionismo é um movimento político que foi criado por judeus europeus nas últimas décadas do século XIX. E as políticas adotadas pelo Estado israelense foram definidas pelos Sionistas, que sempre defenderam o uso da violência para expulsar os Palestinos da região. E tal política já era defendida pelos Sionistas antes mesmo da criação do Estado de Israel;

4) Portanto, as críticas feita ao Estado de Israel não tem nada a ver com algum sentimento anti-semita, mas com o anti-sionismo, que é um movimento político que usa de violência e do terrorismo contra todo um povo para poder atingir o seu objetivo, que é a criação do 'Grande Israel'. 

Ser anti-sionista, portanto, é como ser anti-fascista ou anti-nazista. 

Nenhum comentário: