Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sábado, 25 de outubro de 2014

As pesquisas Ibope/Vox Populi/Datafolha e o resultado da eleição em 2010! - por Marcos Doniseti!

As pesquisas Ibope/Vox Populi/Datafolha e o resultado da eleição em 2010! - por Marcos Doniseti!

Para Aécio, as tarifas de energia, telefone e de combustíveis precisam ser fortemente reajustadas, a fim de beneficiar os donos das empresas estrangeiras que controlam tais setores (telefonia, por exemplo, com empresas multinacionais como Telefonica-Vivo, TIM, Claro, Embratel, que são controladas por empresas da Espanha, Itália e México) ou investidores que tem muitas ações em seu poder de empresas públicas, como é o caso da Petrobras. 


Em 2010 as pesquisas apresentaram os seguintes resultados na véspera do 2o. turno (Pesquisas de 30/10/2010):
Ibope: Dilma 56% x 44% Serra; Datafolha: Dilma 55% x 45% Serra; Vox Populi: Dilma 57% X 43% Serra;
O resultado da eleição foi Dilma 56,05% x 43,95% Serra.

Como se percebe, os 3 principais institutos de pesquisa acertaram o resultado da eleição presidencial de 2010, considerando a margem de erro de 2 p.p.

Não vejo motivos para acreditar que amanhã será diferente.

As pesquisas eleitorais divulgadas hoje, na véspera da eleição, apontaram os seguintes resultados:

Vox Populi: 
V.Totais – Dilma 48% X 41% Aécio; 
V.Válidos – Dilma 54% X 46% Aécio;

Ibope: 
V.Totais – Dilma 49% X 43% Aécio; 
V.Válidos – Dilma 53,3% X 46,7% Aécio;

Datafolha:
V.Totais – Dilma 47% X 43% Aécio; 
V.Válidos - Dilma 52,2% X 47,8% Aécio.

Em votos válidos, a diferença entre Vox Populi e Datafolha é de apenas 1,8 p.p., dentro da margem de erro, portanto. Entre Vox Populi e Ibope ela é ainda menor (de ridículos 0,7 p.p.).
Assim, é muito provável que o resultado final da eleição fique próximo do que estes 3 institutos mostraram hoje.
Link:

http://www.blogdacidadania.com.br/2014/10/ibope-e-vox-divergem-de-datafolha-em-2010-so-ibope-acertou/#comment-1207253

Pesquisas Vox Populi/Ibope/Datafolha (média): Dilma 53,2% X 46,8% Aécio! - por Marcos Doniseti!

Pesquisas Vox Populi/Ibope/Datafolha (média): Dilma 53,2% X 46,8% Aécio! - por Marcos Doniseti!


Dilma e Lula juntos mudaram o Brasil, permitindo a ascensão social e econômica de dezenas de milhões de brasileiros mais pobres. 


Vox Populi: Dilma 48% (54%) X 41% (46%) Aécio.

Ibope: Dilma 49% (53,3%) X 43% (46,7%) Aécio.

Datafolha: Dilma 47% (52,2%) X 43% (47,8%) Aécio.


Média das 3 pesquisas (v.totais): Dilma 48% X 42,3% Aécio.

Médias das 3 pesquisas (v.válidos): Dilma 53,2% X 46,8% Aécio. 


Em 2010 as pesquisas apresentaram os seguintes resultados na véspera do 2o. turno:

Pesquisas de 30/10/2010 (véspera do segundo turno) Ibope 56% x 44% Datafolha 55% x 45%; Vox Populi 57% X 43%;
Resultado 56,05% x 43,95%.

Como se percebe, os 3 principais institutos de pesquisa acertaram o resultado da eleição presidencial de 2010, considerando a margem de erro de 2 p.p.
Não vejo motivos para acreditar que amanhã será diferente.


Links:


Pesquisa Vox Populi:

http://noticias.r7.com/eleicoes-2014/dilma-amplia-vantagem-sobre-aecio-para-7-pontos-segundo-vox-populi-25102014

Pesquisa Ibope:

http://g1.globo.com/politica/eleicoes/2014/noticia/2014/10/dilma-tem-53-e-aecio-47-dos-votos-validos-aponta-ibope.html

Pesquisa Datafolha:

http://noticias.r7.com/eleicoes-2014/datafolha-mostra-dilma-e-aecio-empatados-no-segundo-turno-25102014

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Vox Populi e Datafolha mostram o mesmo resultado - Dilma 46% X 43% Aécio! Em votos válidos temos Dilma 52% X 48% Aécio!

Vox Populi e Datafolha mostram o mesmo resultado - Dilma 46% X 43% Aécio! Em votos válidos temos Dilma 52% X 48% Aécio!


Desemprego de 12,6% é algo que ninguém deve sentir saudade, a não ser alguns grandes empresários que desejam arrochar os salários dos trabalhadores. 


Vox Populi mostra que governo Dilma é considerado ótimo/bom por 43%, regular por 36% e ruim/péssimo por apenas 21%! No Datafolha, índice de ótimo/bom chega a 42%!

Observações:

1) Pesquisa Vox Populi foi realizada no dias 18 e 19 (Sábado e Domingo). Logo, ela não pegou a repercussão do debate na Record, no qual Dilma teve um bom desempenho. A pesquisa Datafolha foi feita apenas hoje (dia 20) e já captou uma boa parte da repercussão do debate. 

2) Além disso, a campanha de Dilma passou a explorar a questão do racionamento de água, que está se agravando a cada dia em SP, mostrando a responsabilidade direta do PSDB e de Alckmin pelo mesmo. 

E o racionamento de água em SP piorou muito depois que Alckmin foi reeleito. algo novo até então, a Grande Mídia passou a mostrar o sofrimento do povo paulista com isso e as informações a respeito do assunto estão sendo divulgadas para todo o Brasil. 

E é claro que isso poderá respingar na campanha de Aécio, que poderá vir a perder alguns pontos no estado de SP, principalmente na Grande SP, em Campinas, onde o racionamento está muito forte, prejudicando a maioria absoluta da população. E se isso vier a acontecer, uma queda no estado de SP poderá vir a ser a pá-de-cal na candidatura do tucano.

3) E temos algo novo nesta campanha, agora, que é o fato de que a Grande Mídia passou a mostrar o sofrimento do povo paulista para todo o Brasil e, com isso, as informações e as imagens respeito do racionamento de água em SP estão sendo divulgadas para todo o Brasil. 

4) E é bom ressaltar que nenhuma das duas pesquisas divulgadas hoje à noite (Datafolha e Vox Populi) captou esse provável desgaste de Aécio a partir do momento em que a campanha de Dilma levou o assunto do racionamento para o horário eleitoral e que a Grande Mídia passou a dar tanto destaque para o tema.  

5) Outra diferença importante entre as duas pesquisas: O Datafolha trouxe um questionário safado sobre a Petrobras, relacionando as denúncias com a Dilma.
Tinha 5 questões sobre o caso da petrobras na pesquisa Datafolha. E isso puxa as intenções de voto de Dilma para baixo. 

Nem ibope e nem Vox Populi fazem essa sacanagem. 

6) Tanto a pesquisa do Vox como a do Datafolha mostraram algo em comum: Dilma cresceu tirando votos de Aécio, pois o percentual de  brancos-nulos e o de indecisos ficaram iguais. No Vox Populi o percentual foi de 10% nesta pesquisa e na da semana passada. E no Datafolha foi de 12% na pesquisa anterior e de 11% nesta. Assim, o crescimento de Dilma ocorre em cima da queda de Aécio, pois a rejeição deste está crescendo.

7) No Datafolha a rejeição de Dilma caiu de 43% no dia 09/10 para 39% nesta pesquisa. Enquanto isso, a rejeição de Aécio subiu de 34% no dia 09/10 para 40% nesta pesquisa, ultrapassando Dilma. 

8) O percentual da população que considera o governo Dilma ótimo/bom subiu para 42% no Datafolha, crescendo 2 p.p. em relação à pesquisa anterior. No Vox Populi esse índice subiu para 43%, aumentando 3 p.p. em relação à pesquisa divulgada no dia 13/10.

Por região, o resultado da pesquisa Vox Populi o seguinte:

Nordeste: 

Dilma 66%;
Aécio 26%;

Norte/C.Oeste:

Dilma 50%;
Aécio 42%;

Sudeste:

Dilma 34%;
Aécio 50%;

Sul:

Dilma 34%;
Aécio 56%.

É Dilma 13!

Links:

http://noticias.r7.com/eleicoes-2014/vox-populi-indica-dilma-a-frente-de-aecio-mas-empate-tecnico-persiste-20102014

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/10/1535524-dilma-tem-52-dos-votos-validos-e-aecio-tem-48-diz-datafolha.shtml


http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/10/1535542-melhora-avaliacao-do-governo-dilma-aponta-datafolha.shtml


http://noticias.r7.com/eleicoes-2014/vox-populi-mostra-empate-entre-dilma-rousseff-e-aecio-neves-14102014


http://datafolha.folha.uol.com.br/eleicoes/2014/10/1533381-aecio-e-dilma-seguem-empatados-na-disputa-pela-presidencia.shtml

Aécio elogia Dilma! - por Marcos Doniseti!

Aécio elogia Dilma! - por Marcos Doniseti!

Aécio já fez vários elogios ao ex-Presidente Lula e à atual Presidenta Dilma. 

Em 2010, quando disputava com José Serra o direito de ser o candidato do PSDB à Presidente da República, Aécio falou o seguinte a respeito da então ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff:

"Não tenho dúvidas em afirmar que, se for candidata, a ministra é garantia de uma campanha de altíssimo nível... É um privilégio para o Brasil ter alguém de sua qualidade disputando eleições, independentemente das nossas diferenças... Tenho o maior respeito pela ministra, assim como pelo Presidente. Mas obviamente, no momento da disputa, o que teremos de apresentar são propostas".

Link:

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Pesquisa Datafolha induz o eleitor a não escolher Dilma! - Marcos Doniseti!

Pesquisa Datafolha induz o eleitor a não escolher Dilma! - Marcos Doniseti!

Mauro Paulino, diretor-geral do Datafolha. 

A pesquisa Datafolha que foi divulgada ontem e que foi realizada nos dias 14 e 15 de Outubro (Terça e Quarta) incluiu em seu questionário 5 perguntas (as de número 22, 23, 24, 25 e 26) diretamente relacionadas ao caso envolvendo o tal 'delator' da Petrobras. 

E para piorar ainda mais, uma das perguntas claramente relacionava o caso com a Presidenta Dilma, estabelecendo uma conexão direta entre ela e as denúncias, pois uma das perguntas é a seguinte:

"P.25 Na sua opinião, a presidente Dilma Rousseff tem ou não responsabilidade no caso de corrupção em negócios da Petrobras? 

(SE SIM) A presidente tem muita responsabilidade ou um pouco de responsabilidade?

1 Tem muita responsabilidade 3 Não tem responsabilidade
2 Tem um pouco de responsabilidade 99 Não sabe".

O curioso é que o questionário não incluiu nenhuma pergunta relacionando a candidatura de Aécio com qualquer irrregularidade, embora tenhamos muitas denúncias a respeito da sua atuação frente ao governo de Minas Gerais, como o não pagamento do piso salarial nacional aos professores do estado, a construção de um aeroporto, com dinheiro público, em terras de um tio de Aécio, as denúncias quanto ao cerceamento da liberdade de imprensa no estado por parte dos governos do PSDB, entre outras.

Então, isso comprova, claramente, que a pesquisa do Datafolha é feita de maneira a induzir o eleitor a não escolher o nome de Dilma e, é claro, a escolher a candidatura do adversário, o candidato do PSDB, Aécio Neves, o que altera o resultado final da pesquisa.

Com certeza, deve-se a esse tipo de artifício o fato de que os números apresentados pelas pesquisas acabam se distanciando tanto do resultado final das eleições. 

Datafolha: Não dá para confiar!

Links:

http://pesqele.tse.jus.br/pesqele/publico/CarregarArquivoQuestionario.abrir?id=28424

http://pesqele.tse.jus.br/pesqele/publico/pesquisa/Pesquisa/visualizacaoPublica.action?id=28424

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Para reduzir a inflação, Aécio irá triplicar a taxa de desemprego e irá mais do que dobrar a taxa de juros (Selic)! - por Marcos Doniseti!

Para reduzir a inflação, Aécio irá triplicar a taxa de desemprego e irá mais do que dobrar a taxa de juros (Selic)! - por Marcos Doniseti!


Aécio promete reduzir a inflação de 6% para 3% ao ano. 
Mas o que ele não diz é que para conseguir isso, será necessário elevar a taxa Selic de 11% para 25% ao ano e o desemprego terá que triplicar, passando de 5% para 15%.
A informação está na edição da revista 'CartaCapital' desta semana, na coluna 'Rosa dos Ventos', de Maurício Dias.

Da 'CartaCapital':

"O economista Carlos Cosenza, professor da Coppe-UFRJ, submeteu a um teste de consistência matemática a promessa de Armíno Fraga de reduzir rapidamente a taxa de inflação para 3% ao ano.
Fraga é pré-indicado a ministro da Fazenda, se Aécio Neves ganhar a eleição.
Segundo Cosenza, para que isso aconteça, a taxa de desemprego deveria alcançar 15% e a taxa de juros seria elevada a 25%.
Há forte possibilidade de que, ante taxas de juro tão altas, e independentemente do desemprego de nível europeu, a produção caia, arrastando a oferta, e a taxa de inflação continue resistindo.'.

Obs: A informação consta na edição impressa da revista, mas não na Internet.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

A conexão entre a Grande Mídia, a SIP, a 4ª. Frota Naval dos EUA, a Petrobras, o pré-sal e a candidatura de Aécio Neves! – Marcos Doniseti!

A conexão entre a Grande Mídia, a SIP, a 4ª. Frota Naval dos EUA, a Petrobras, o pré-sal e a candidatura de Aécio Neves! – Marcos Doniseti!

Com a criação do Regime de Partilha 75% da renda líquida do pré-sal ficarão com o Estado Brasileiro. Mas Aécio defende o fim do mesmo e a volta do Regime de Concessão, no qual o petróleo ficará sob o controle das petrolíferas estrangeiras. Com isso, o futuro do Brasil estará seriamente comprometido.


A Grande Mídia brasileira promove, neste momento, uma campanha ostensiva, desonesta, mentirosa e manipuladora que visa desmoralizar a maior empresa de capital nacional, e predominantemente estatal, que é a Petrobras.

E como ‘relembrar é viver’, não custa nada lembrar: Os grandes grupos de mídia privados nacionais (o GAFE - Globo, Abril, Folha, Estadão, em especial), que promovem tal campanha, fazem parte da SIP (Sociedade Interamericana de Imprensa),  que desde a sua criação, em 1943, é uma entidade intimamente relacionada aos interesses dos EUA na América Latina.

Esta entidade (SIP) adora dizer que defende a democracia, a liberdade e os direitos humanos, mas sempre apoiou, com unhas e dentes, as políticas e interesses ianques na América Latina.

A SIP também defendeu e apoiou todos os inúmeros Golpes de Estado e Ditaduras Militares que os EUA organizaram, instalaram, financiaram e apoiaram na região (como as de Pinochet, Somoza, a Ditadura Militar brasileira de 1964-1985, as Ditaduras argentina, uruguaia, etc etc), incluindo também nessa lista os golpes mais recentes (no século XXI) na Venezuela, Bolívia, Equador, Honduras e Paraguai, dos quais apenas estes dois últimos foram vitoriosos.

Um dos mais sanguinários e corruptos ditadores latino-americanos de todos os tempos, o nicaraguense Anastácio Somoza, foi considerado pela SIP como sendo um ‘anjo tutelar da liberdade de pensamento’... Sem comentários.

A SIP chegou até mesmo a ter alguns presidentes que eram agentes da CIA (o principal foi Jules Dubois, que dirigiu a organização por 15 anos), o serviço (nem tão) secreto dos EUA que é especializado em promover processos de desestabilização e a derrubada de governos, de inúmeros países mundo afora, que não se submetem aos interesses do Império Ianque.  

A história está repleta de exemplos de ações desestabilizadoras promovidas pela CIA mundo afora, comprovadas por documentação do próprio governo dos EUA, incluindo muitos Golpes de Estado na América Latina, como é o caso dos governos de Jacobo Arbenz (1954, na Guatemala), João Goulart (1964, no Brasil), Salvador Allende (1973, no Chile), Hugo Chávez (Abril de 2002, Venezuela), Manuel Zelaya (Junho de 2009, Honduras), entre outros.

E agora vemos, claramente, a Grande Mídia ‘brazileira’, integrante da SIP, fortemente empenhada numa ostensiva campanha que visa desmoralizar a Petrobras, justamente a empresa que, em função da criação do Regime de Partilha, será a única operadora no pré-sal. Nenhuma outra empresa, seja nacional ou estrangeira, poderá extrair petróleo no mesmo.

Pelas regras do Regime de Partilha do petróleo do pré-sal, criado e implantado pelo governo Lula em 2010 e ao qual o governo Dilma deu continuidade, apenas a Petrobras poderá explorar o mesmo e o Estado brasileiro ficará com 75% da renda líquida gerada por essa imensa riqueza, cuja descoberta foi confirmada há poucos anos (em 2007).

Além disso, a política de conteúdo nacional para o setor petrolífero, e que também foi adotada a partir do governo Lula e que tem continuidade no governo Dilma, determina que as sondas, plataformas e navios que a Petrobras usará para extrair e transportar o petróleo do pré-sal serão todas construídas no Brasil, com um grau mínimo de nacionalização (60%).

Tal política de conteúdo nacional foi o que viabilizou, por exemplo, a recuperação da indústria de construção naval brasileira, que cresceu rapidamente a partir do governo Lula, passando de 7 mil funcionários em 2002 para 81 mil atualmente e com a perspectiva de atingir os 100 mil empregados até 2016, fazendo com que esta se tornasse a 4ª. Maior do mundo.

Além do que já exposto até aqui, é bom lembrar que foi justamente após a confirmação da descoberta das imensas reservas de petróleo do pré-sal (que são calculadas em 100 bilhões de barris de petróleo e que é de alta qualidade) que os EUA reativaram a 4a. Frota Naval, que havia sido desativada em 1950, e que atua na região do Atlântico Sul, o que afeta diretamente o Brasil, pois é justamente nas Bacias de Santos (SP) e de Campos (RJ) que se localizam a maior parte das reservas do pré-sal.

Quando a reativação da IV Frota ianque aconteceu, em 2008, o Almirante Gary Roughead, chefe de Operações Navais da Marinha dos EUA, declarou o seguinte: "O foco da IV Frota estará nas ações humanitárias, mas que ninguém se engane: ela estará pronta para qualquer tipo de ação, em qualquer lugar e a qualquer momento.”.

Para bom entendedor...

Simultaneamente, as candidaturas de Marina Silva e de Aécio Neves deixaram bem claro que a política do Regime de Partilha do pré-sal e a de conteúdo nacional para o setor petrolífero seriam abandonadas caso um deles fosse o vencedor da eleição presidencial deste ano. Tais mudanças, que teriam consequências trágicas para o Brasil e o seu povo, estão previstas nos planos de governo ou então foram defendidas publicamente, por ambos os candidatos, durante esta campanha eleitoral.

Assim, como Aécio passou para o segundo turno da disputa presidencial, caso ele vença e eleição voltaremos ao regime de concessão para a extração do petróleo do pré-sal e a se encomendar no exterior os equipamentos necessários à sua produção e transporte (sondas, plataformas, navios petroleiros). Repetindo: Ambas as medidas já foram defendidas por Aécio durante a campanha presidencial e constam em seu plano de governo.

Portanto, pode-se perfeitamente concluir que essa combinação de iniciativas por parte do governo dos EUA (reativação da 4ª. Frota Naval) e dos grandes grupos midiáticos privados brasileiros (a campanha de desmoralização contra a Petrobras) visa justamente criar as condições para a derrota de Dilma e promover a ascensão ao governo do país de uma candidatura comprometida com o fim do Regime de Partilha do pré-sal e da política de conteúdo nacional atualmente vigente.

Desta maneira, com a adoção do regime de concessão, o Estado brasileiro perderá o controle do petróleo do pré-sal, pois o mesmo prevê que o mesmo pertence à empresa que o descobriu e a única obrigação da mesma para com o país é pagar os royalties e os impostos.

Mas o petróleo do pré-sal será de propriedade das empresas privadas estrangeiras e as riquezas que ele irá gerar também ficarão com elas. E o Brasil e o seu povo ficarão a ver navios, literalmente.

Com isso, voltaremos ao regime colonial de exploração, no qual os estrangeiros vem ao Brasil, extraem as suas riquezas, explorando brutalmente a força de trabalho nacional, levam as mesmas embora e ao país e à sua população sobram apenas as migalhas de uma vida miserável.

É isso que você quer para o Brasil?

Pense nisso.

Links:

Honduras vive terrorismo midiático: SIP cala-se!


A reativação da 4ª. Frota Naval dos EUA em 2008!


A história da SIP:




domingo, 12 de outubro de 2014

Dilma: A Petrobras é maior do que qualquer um de nós, ela é do tamanho do Brasil!

Dilma: A Petrobras é maior do que qualquer um de nós, ela é do tamanho do Brasil! - do PDT.org

A Petrobras bate sucessivos recordes de produção no pré-sal... Já são mais de 530 mil barris diários. E os investimentos da empresa ultrapassaram R$ 103 bilhões apenas em 2013. Os ativos totais da empresa eram de apenas R$ 136 bilhões em 2002 e, agora, são de R$ 677 bilhões. O faturamento da Petrobras cresceu de R$ 97 bilhões em 2002 para R$ 291 bilhões em 2013. E o patrimônio líquido da empresa subiu de R$ 65 bilhões, em 2002, para R$ 345 bilhões em 2013. Mas é claro que essas informações nunca serão divulgadas na Grande Mídia, que promove uma campanha brutal contra a empresa desde que ela foi criada, no governo Vargas. O golpe contra este, e que resultou no seu suicídio, teve muito a ver com a criação da Petrobras e do monopólio estatal do Petróleo que ele adotou. Vargas chegou a ser chantageado pelo Chateaubriand (o Roberto Marinho da época) que disse que Vargas poderia continuar governando se acabasse com a Petrobras. Vargas preferiu cometer suicídio. Viva a Petrobras! Viva o Brasil! É Dilma 13 novamente!

No último dia 14/4, a presidenta Dilma Rousseff, na solenidade de entrega do navio ‘Dragão do Mar’, no estaleiro Atlântico Sul, em Ipojuca, Pernambuco, fezenfática defesa da Petrobras  que, há semanas vem sendo atacada diariamente pela mídia como uma empresa corrupta e irresponsável  devido a compra de uma refinaria em Pasadena, nos EUA, e a prisão de um de seus ex-diretores - por negócios escusos e envolvimento com um doleiro, também preso pela Polícia Federal. O discurso todo durou 49 minutos, transcrevemos a parte em que Dilma defende a Petrobras. (OM)

(...)  Mas eu queria também dizer para vocês, meus amigos e minhas amigas aqui presentes, que este é um momento muito apropriado para que eu dirija algumas palavras à Petrobras. Eu sei que falar à Petrobras é, antes de tudo, falar ao Brasil e ao coração dos brasileiros. Mas eu quero, de forma muito especial, dirigir-me aos trabalhadores da Petrobras e das suas subsidiárias, às trabalhadoras, quero me dirigir aos técnicos, aos engenheiros, aos geólogos, aos administradores, enfim, a todos aqueles que trabalham na Petrobras e que também, por conta da política de contratação de conteúdo nacional, são ligados à Petrobras de alguma forma.
“Eu quero dirigir a vocês, chamando a cada um de vencedor, vencedor, quero chamar a cada um dos funcionários aqui presentes de vencedores. Vocês são, de fato, vencedores, porque fazem parte de uma empresa vencedora, que nada nem ninguém vai conseguir destruir no nosso país. Nós sabemos que a Petrobras é a maior e mais bem-sucedida empresa brasileira, ela é a maior empresa deste país, e esse título dificilmente alguém irá tomar da Petrobras. A Petrobras deve isso aos milhares de homens e mulheres que integram a Petrobras, integram também seus fornecedores, integram os estaleiros, enfim, devem isso a todos vocês, mas devem isso também ao apoio do povo brasileiro, que ao longo da sua história, sempre se orgulhou e lutou pela Petrobras. Mais do que uma empresa, a Petrobras é, portanto, um símbolo, um símbolo da luta do nosso povo, da afirmação do nosso país, e um dos maiores patrimônios de cada um dos 200 milhões de brasileiros que integram a nossa população.
“Por isso, a Petrobras jamais vai se confundir com qualquer malfeito, com corrupção ou qualquer ação indevida de quaisquer pessoas das mais graduadas às menos graduadas. Nós, com determinação, estamos aqui nos comprometendo a cada dia que passa que o que tiver de ser apurado vai ser apurado com o máximo de rigor, o que tiver de ser punido vai ser punido também com o máximo de rigor. É importante que vocês saibam que a auditoria da Petrobras, junto com o seu programa de prevenção à corrupção, as comissões de apuração, são os mais eficazes mecanismos de controle e fiscalização internos. E que os órgãos de controle e fiscalização, o Poder Judiciário, o Ministério Público, mas, sobretudo, a Polícia Federal e a Controladoria Geral da União, que são órgãos do governo federal, estarão sempre atentos para realizar a fiscalização e os controles externos.
“Não podemos permitir, é bom dizer isso, como brasileiros que amam e defendem este país, que se utilizem ações individuais e pontuais, mesmo que graves, para tentar destruir a imagem de nossa maior empresa, a nossa empresa-mãe, ou para tentar confundir quem de fato trabalha a favor e quem trabalha contra a Petrobras. A história da Petrobras e da exploração do petróleo em nosso país, aqui no Brasil, ela tem sido cercada de muitos desafios, ela tem sido cercada de confusões, e até mesmo de armadilhas.
“Primeiro, lá no início, chegaram dizer que não, nós não tínhamos petróleo, que não havia petróleo no Brasil. Ironicamente, anos depois, diziam que havia petróleo demais, riqueza demais e que, por isso, toda essa riqueza não podia ficar nas mãos de uma empresa pública, ou seja, nas mãos do povo brasileiro. De forma muito sorrateira, prepararam todo um processo que, se não interrompido, acabaria por conduzi-la fatalmente a mãos privadas. De tão requintado esse processo, chegou a fazer parte desse processo até a troca do nome, que seria Petrobrax, sonegando à Petrobras a sílaba que é a nossa identidade e a nossa nacionalidade, “bras” de Brasil.
“Com o apoio de todas as pessoas, a Petrobras resistiu bravamente às tentativas de desvirtuá-la, reduzi-la e privatizá-la. Mas as tentativas de sucateamento deixaram marcas profundas, mas temporárias, não apenas na Petrobras, mas em toda a cadeia do petróleo que sustentava milhares de empresas nacionais, inclusive a indústria naval. Por anos seguidos, o favorecimento à importação de navios e plataformas, a falta de planejamento e a ausência de uma política de conteúdo nacional trouxeram sérios problemas para os fornecedores nacionais.
“A redução dos investimentos em geral, em especial em tecnologia, a baixa valorização e a renovação do capital humano corroeram essa grande empresa. Mas ela teve força para resistir, como também soube adaptar-se com êxito à lei número 9.478 de 1997, que introduziu no Brasil o modelo de exploração por concessão, modelo justificável, onde o risco era e é muito elevado e ninguém sabe quanto petróleo vai achar. Graças ao pré-sal e à determinação política dos governantes deste país – eu me refiro ao presidente Lula e ao meu governo –, e também à toda a sustentação obtivemos no Congresso Nacional, com os senadores e os deputados, nós aprovamos em 2010 e implantamos em 2013, o modelo de partilha. Modelo de partilha que nos dá maior controle sobre nossa riqueza e melhor uso social dos recursos do petróleo, porque estamos priorizando a educação dos brasileiros.
“O modelo de partilha é fundamental no pré-sal, porque lá no pré-sal o risco é muito reduzido, e sabemos que os volumes são muito elevados, e o petróleo é de muito boa qualidade. Daí a importância da partilha do petróleo, garantindo ao país a maior parte da riqueza do pré-sal. Fato muito relevante é que a nova lei que criou o regime de partilha para o pré-sal estabeleceu que a Petrobras deve ser a operadora desses megacampos, com uma participação de, no mínimo, 30%. Isso vai significar, no médio prazo, o fortalecimento da Petrobras em níveis jamais alcançados. Isso vai significar também uma demanda constante para a indústria naval, para esse estaleiro e todos os outros, garantindo a sustentabilidade, a perenidade dos empregos aqui criados.
“Por isso, meus amigos e minhas amigas, está errado quando alguns dizem que a Petrobras está perdendo valor e importância no Brasil. Manipulam os dados, distorcem análises, desconhecem deliberadamente a realidade do mercado mundial de petróleo para transformar eventuais problemas conjunturais de mercado em supostos fatos irreversíveis e definitivos. Escondem, por exemplo, que em 2003, no início do Lula, a Petrobras valia apenas no mercado, porque ela sempre vai valer mais do que o mercado, mas naquela época valia no mercado R$ 15,5 bilhões. E hoje, mesmo com toda a crise internacional, mesmo com todos os problemas a elas ligados e as questões relativas e conjunturais da Bolsa, o valor de mercado da Petrobras chega a R$ 98 bilhões.
“Ao contrário do passado, a Petrobras é hoje a empresa que mais investe no Brasil. Foram 306 bilhões de reais, aliás, de dólares, de 2003 a 2013, sendo que o ano passado chegou a 48 bilhões de dólares. É importante lembrar que em 2002, foram investidos apenas 6,6 bilhões de dólares. Isso significa que nesse período nós multiplicamos por seis o investimento na Petrobrás. O lucro líquido da Petrobrás também mudou de patamar. Passou, e aí está em reais, de 8,1 bilhões para 23,6 bilhões de reais.
“Estas e outras conquistas provam que os nossos governos, o meu e o do presidente Lula, reergueram a Petrobras. Reconstituímos o seu programa de investimentos, valorizamos e aperfeiçoamos seu quadro de funcionários. Foi assim que a empresa se transformou na que mais investe em prospecção de petróleo no mundo e que tem mais expertise na prospecção em águas profundas e ultra-profundas. Foi por isso que descobrimos os megacampos do pré-sal, que mudou o nosso cenário petrolífero e vai ajudar a mudar, com eu disse, a qualidade da educação, porque os recursos dos royalties e 50% do fundo social do pré-sal vão para a educação, da creche à pós-graduação, o que vai levar o nosso povo a um outro patamar de desenvolvimento. E nós aqui estamos e sabemos que o fortalecimento da Petrobrás revolucionou a indústria naval brasileira.
“Nós já dissemos aqui o quanto os empregos aumentaram. A previsão para 2017 é que, dos quase 80 mil que gera hoje, nós bateremos 100 mil empregos gerados na indústria de fornecedores, e entre [20]14 e [20]15, nós geraremos mais 17 mil empregos. E nós podemos também medir a Petrobras pela sua força, tanto em terra quanto no mar. Nós hoje temos em operação, para vocês terem uma ideia, 133 plataformas, 41 sondas de perfuração e 361 barcos de apoio. Muito mais virão, como disse a presidente da Petrobras aqui.
“Em 2014, só em 2014, estão em construção 18 plataformas nos estaleiros e canteiros espalhados pelo Brasil, 28 sondas de perfuração, 43 navios-tanque para óleo, gás e refinados. Graças ao fortalecimento dessa empresa as nossas reservas chegaram a 16,6 bilhões de barris de óleo equivalente, e a relação entre a produção, o óleo existente e a produção, chegou a ser de 19 anos, enquanto nas grandes empresas e de 12 a 16. É uma coisa muito importante: o índice de sucesso. Em geral é 75, no pré-sal é de 100%. O índice de sucesso é aquele que faz com que você, ao furar, ache petróleo.
“Por último um dado que fala por si mesmo. Entre 2003 e 2013, a produção de petróleo, Brasil e exterior, cresceu 21%, mais de 358 mil barris/dia, enquanto nesse mesmo período as outras petroleiras gigantes reduziram a sua produção em 15%, menos 338 mil barris.
“Finalmente, minhas queridas amigas e amigos aqui presentes, como presidenta mas, sobretudo, como brasileira, eu defenderei, em quaisquer circunstâncias e com todas as minhas forças a Petrobras. Não transigirei em combater todo tipo de malfeito, ação criminosa, tráfico de influência, corrupção ou ilícito de qualquer espécie, seja ele cometido por quem quer que seja. Mas, igualmente, não ouvirei calada a campanha negativa dos que, por proveito político, não hesitam em ferir a imagem desta empresa que o nosso povo construiu com tanto suor e lágrimas, apesar da galera mangar, com as mãos encharcadinhas de óleo, mas também de muita esperança.
“Quero concluir afirmando um princípio no qual eu acredito e que, tenho certeza, vocês também acreditam: a Petrobras é maior do que qualquer um de nós. A Petrobras tem o tamanho do Brasil. Muito obrigada”.

Link:

sábado, 11 de outubro de 2014

Paulo Roberto Costa e Rubnei Quícoli: Tudo a Ver! - Marcos Doniseti!

Paulo Roberto Costa e Rubnei Quícoli: Tudo a Ver! - Marcos Doniseti!

Dilma o demitiu da Petrobras. E foi a Polícia Federal do seu governo que o investigou e o prendeu. Talvez isso explique toda a raiva dele contra o PT. 

Novamente são feitas acusações ao PT, e que são totalmente desprovidas de provas, no momento decisivo de uma campanha eleitoral, caracterizando um caso semelhante ao do Rubnei Quícoli (na reta final da campanha presidencial de 2010). 

Em 2010, tais acusações também receberam uma gigantesca divulgação da Grande Mídia. Erenice Guerra sofreu acusações que, depois, revelaram-se totalmente falsas e mentirosas. 

A 'Folha' fazia matérias de capa e com letras garrafais a respeito do caso. 

Posteriormente, no ano seguinte, Quícoli (que foi acionado judicialmente pelo PT) retirou as acusações na Justiça, fato este ao qual a Grande Mídia não deu destaque algum, é claro. E Erenice foi inocentada. 

Mas daí o estrago eleitoral contra o PT já estava feito, que é o que interessa para a Grande Mídia conservadora. Informar a população? Isso é um mero detalhe, sem importância alguma. 

Em toda a eleição é a mesma história, mudando apenas os personagens. 

Está na hora de trocar de roteirista, hein!

Retrocesso Não! Fora PSDB! Fora FHC! Fora Aécio! 

É Dilma 13! 


Rubnei Quícoli, que acusou o PT durante a campanha presidencial de 2010, mas que depois retirou as acusações e se desculpou com o partido. 

Links:

Rubnei Quícoli retira acusaçõws ao PT na Justiça:

http://luisnassif.com/profiles/blogs/justi-a-empres-rio-se-retrata-por-acusa-es-feitas-na-imprensa?xg_source=activity

Lula acusa oposição de jogo rasteiro:

http://brasil.estadao.com.br/noticias/geral,lula-acusa-oposicao-de-jogo-rasteiro-imp-,611186

Rubnei Quícoli acabou de sair da prisão: 

Armínio Fraga anuncia que Aécio pretende destruir os bancos públicos! Porque os bancos públicos são importantes? - Marcos Doniseti!

Armínio Fraga anuncia que Aécio pretende destruir os bancos públicos! Porque os bancos públicos são importantes? - Marcos Doniseti!

Afinal, porque os bancos públicos são tão importantes para o Brasil?

O BNDES é a única fonte de financiamento para investimentos produtivos de grande porte e de longo prazo do Brasil, sendo fundamental para viabilizar a construção de usinas hidrelétricas, rodovias, ferrovias, entre outras obras de infra-estrutura que são fundamentais ao desenvolvimento econômico do país.

Armínio Fraga, que foi o presidente do Banco Central do governo FHC que aumentou a taxa de juros (Selic) para 45% ao ano em 1999 e que já foi anunciado pelo candidato tucano à Presidência da República como o seu futuro ministro da Fazenda, declarou que não sabe se ‘irá sobrar alguma coisa dos bancos públicos’ caso o candidato de FHC vença a eleição. 

Isso significa que os mesmos serão encolhidos e, com certeza, privatizados, o que representará uma verdadeira catástrofe para o Brasil e o seu povo. 

Senão, vejamos: O Banco do Brasil é o maior financiador da agricultura brasileira. Sem o crédito agrícola que ele oferece, anualmente, a produção e a exportação de alimentos seriam muito menores e não teríamos tanta comida à disposição do povo brasileiro em sua mesa. 

A agricultura brasileira teve uma expansão notável nos últimos 12 anos, com a safra de grãos crescendo quase 100% no período (passou de 97 milhões de toneladas - em 2002 - de grãos para 193,5 milhões de toneladas em 2014). 

Isso jamais teria acontecido sem a oferta crescente de crédito agrícola por parte do Estado brasileiro, sendo que o Banco do Brasil é quem repassa esses recursos, em condições extremamente favoráveis, para que o país possa ampliar continuamente a sua produção de alimentos, fato este que o transformou no segundo maior exportador mundial dos mesmos.

Somente em 2014, o financiamento para a agricultura familiar chegou a R$ 24,1 bilhões e para o agronegócio atingiu os R$ 156 bilhões. E quem se encarrega de repassar tais recursos para os agricultores brasileiros são justamente os bancos públicos (BB, principalmente). 

Portanto, não se pode esquecer que tanto a agricultura familiar (responsável por 80% dos alimentos destinados ao mercado interno) quanto o agronegócio (responsável por exportações superiores a US$ 100 bilhões anuais) são financiados pelo Estado brasileiro e o Banco do Brasil é o agente financeiro que empresta, a juros reduzidos, para os dois setores. Mais recentemente, a CEF também começou a financiar as atividades da agricultura familiar e do agronegócio. 

Os consumidores brasileiros podem até desconhecer o fato, mas os novos produtos oferecidos pelo setor de telecomunicações, e que incorporam novos recursos e tecnologias, somente se tornam acessíveis à população brasileira graças aos financiamentos oferecidos pelo BNDES para as operadoras do setor (Vivo, Oi, Claro, TIM). 

Enquanto isso, o BNDES (outro banco público é o único banco que atua no Brasil e financia grandes investimentos produtivos de longo prazo, sendo fundamental para tornar possível a construção de novas indútrias, usinas hidrelétricas, rodovias, ferrovias, que são obras fundamentais para se promover o desenvolvimento econômico e social do país.

Exemplo recente disso é a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, que será a 4a. maior do mundo quando estiver concluída, no final de 2015, gerando mais de 11200 MW de energia. 

Outro setor importante da economia brasileira que recebe muitos financiamentos do BNDES é o de Telecomunicações. Somente entre 2009 e 2012 as empresas operadoras do setor receberam empréstimos de R$ 10,4 bilhões a fim de financiar os seus investimentos no país. 

Logo, se os consumidores brasileiros, hoje, tem tanto acesso a novas tecnologias e produtos de telecomunicação muito mais modernos e eficientes (telefones celulares modernos, smartphones e tablets) isso somente se tornou possível graças aos financiamento do BNDES. 

Estes casos que citei são alguns que demonstram o quanto a atuação dos bancos públicos, oferecendo crédito em grande quantidade, com juros reduzidos (bem inferiores aos dos bancos privados), com maior prazo de pagamento, são fundamentais para que o Brasil possa continuar seu processo de desenvolvimento econômico e social.

A agricultura familiar responde por 70% dos alimentos produzidos no país atualmente. Isso somente é possível graças ao Pronaf, que oferece financiamentos com juros reduzidos para os agricultores familiares brasileiros. 


Sem os mesmos, teríamos muito menos investimentos produtivos no país, em todos os setores (agricultura, indústria, infra-estrutura, telecomunicações, etc), o que iria resultar em recessão, aumento do desemprego, arrocho salarial, aumento da concentração de renda, das desigualdades sociais, da pobreza e da miséria. 

Então, acabar com os bancos públicos, como defende Armínio Fraga, será uma verdadeira tragédia para o país e para a sua população. Isso não pode acontecer, pura e simplesmente.

E neste momento a única maneira de impedir que políticas altamente prejudiciais, como essas que são defendidas pela candidatura de Aécio, venham a ser colocadas em prática, é votando em Dilma no próximo dia 26 de Outubro. 

Retrocesso Não! Fora PSDB! Fora FHC! É Dilma 13! 

Links:

Armínio Fraga e os bancos públicos:

http://www.brasil247.com/pt/247/economia/156461/Arm%C3%ADnio-sobre-bancos-p%C3%BAblicos-N%C3%A3o-sei-bem-o-que-vai-sobrar.htm

BNDES empresta R$ 22,5 bilhões para a construção da usina de Belo Monte:

http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/bndes/bndes_pt/Institucional/Sala_de_Imprensa/Noticias/2012/energia/20121126_belomonte.html

BNDES, BB e CEF irão financiar concessões de rodovias:

http://economia.estadao.com.br/noticias/negocios,bndes-bb-e-caixa-vao-financiar-ate-70-de-concessoes-de-rodovias,1509420

Empresas de telecomunicações receberam R$ 10,4 bilhões em financiamentos do BNDES entre 2009 e 2012:

http://convergenciadigital.uol.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=33211&sid=8#.VDkicfldVS0

Plano Safra da agricultura familiar tem orçamento de R$ 24,1 bilhões em 2014:

http://www.cut.org.br/noticias/plano-safra-2014-2015-destinara-r-24-1-bilhoes-para-a-agricultura-familiar-0649/

Orçamento do Plano Safra 2014/2015 chega a R$ 156 bilhões:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2014-05/dilma-agronegocio-contara-com-mais-de-r-156-bilhoes-para-proxima-safra

Os  bancos públicos exercem um papel fundamental no financiamento do agronegócio brasileiro, que exportou US$ 101,5 bilhões apenas em 2013. E o superávit comercial do setor foi de US$ 83 bilhões no ano passado. Sem os recursos gerados pelas exportações do agronegócio, o Brasil não teria como cumprir com os uses compromissos externos e viveria mendigando, todos os anos, dinheiro ao FMI. 


CEF empresta R$ 6 bilhões para o custeio da safra 2014/2015:

http://www20.caixa.gov.br/Paginas/Noticias/Noticia/Default.aspx?newsID=802

CEF oferece crédito para a agricultura familiar:

http://agricultura.ruralbr.com.br/noticia/2014/01/caixa-se-junta-ao-pronaf-para-ofertar-credito-a-agricultura-familiar-4389899.html

Agricultura familiar produz 70% dos alimentos consumidos no Brasil:

http://www2.planalto.gov.br/excluir-historico-nao-sera-migrado/agricultura-familiar-ja-produz-70-dos-alimentos-consumidos-no-mercado-interno-do-pais-informa-pepe-vargas

Exportações do agronegócio chegam a US$ 101,5 bilhões em 2013; superávit comercial do setor chegou a US$ 83 bilhões no ano passado:

http://agricultura.ruralbr.com.br/noticia/2014/02/exportacao-do-agronegocio-e-recorde-em-2013-e-eleva-superavit-do-brasil-4412770.html