Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

domingo, 19 de outubro de 2014

Na Inglaterra, o povo protesta contra as políticas neoliberais que Aécio quer implantar no Brasil! - por Marcos Doniseti!

Na Inglaterra, o povo protesta contra as políticas neoliberais que Aécio quer implantar no Brasil! - por Marcos Doniseti!

80 mil ingleses protestaram em Londres contra a política neoliberal de arrocho salarial e de austeridade do governo britânico.

Na Inglaterra, o povo está protestando contra as políticas neoliberais do governo conservador, que promovem um brutal arrocho salarial, corte de direitos trabalhistas e redução dos gastos sociais. Esta é a famosa política de 'Austeridade' que Aécio e o PSDB desejam implantar no Brasil e que é repudiada pelos trabalhadores ingleses.
É isso que você quer para o Brasil? Claro que não. É Dilma 13!

Do 'Correio da Manhã' (site de Portugal):


Pelo menos 80 mil pessoas manifestaram-se este sábado em Londres contra os baixos salários e os cortes na despesa pública para diminuir o défice britânico, segundo os organizadores do protesto, a federação dos principais sindicatos do país.
A federação The Trades Union Congress (TUC, em português Congresso da União dos Sindicatos) acrescentou que outros milhares de pessoas saíram à rua em Glasgow, na Escócia, e em Belfast, na Irlanda do Norte, para se juntarem ao evento "A Grã-Bretanha precisa de um aumento de salário". 
A manifestação foi o culminar de uma semana de protestos contra os baixos salários, como os registrados entre funcionários do Serviço Nacional de Saúde, dos tribunais, dos centros de desemprego ou dos museus.

Os organizadores argumentaram que os salários diminuíram em média, por semana, 50 libras (63 euros) desde 2008. O Governo britânico já assegurou que a austeridade deve continuar para equilibrar as contas públicas e que não pode aumentar os salários no setor público.

Link:

Nenhum comentário: