Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

domingo, 11 de janeiro de 2015

A Esquerda, o PT e o atentado contra o Charlie Hebdo! - por Roseli Coelho

A Esquerda, o PT e o atentado contra o Charlie Hebdo! - por Roseli Coelho

Humorista: Profissão de risco. 

Sobre defensores e detratores dos cartunistas assassinados do Charlie: é preciso impedir que as forças da direita se apoderem completamente da indignação diante do massacre.

A grande mídia internacional está vivendo esse fantástico momento de encontro "sincero" entre suas posições preconceituosas e a defesa de valores democráticos.
Essa impostura marca organizações e pessoas.

Já circulam fotos de reacionários desprezíveis, como Luciano Hulk, com a camiseta do Je suis Charlie. 

A situação atual favorece extraordinariamente pessoas como o apresentador da Globo porque, finalmente, podem expressar suas posições preconceituosas e, ao mesmo tempo, fazer pose de quem está do lado certo. Ou seja, é a direita propriamente dita que, sem abandonar sua posição de defesa intransigente das políticas belicistas dos EUA contra o Islã, pode dizer que está defendendo a liberdade de expressão. 

Não seria assim, é claro, se tivessem sido assassinados profissionais do jornal "Minute", da direita francesa, notório defensor da exclusão dos muçulmanos da França.

Enquanto isso, no Brasil, é ensurdecedor o silêncio do PT no que diz respeito aos assassinatos dos cartunistas franceses. Dilma publicou declaração em nome do governo brasileiro contra os atos do fanatismo criminoso. Mas o PT não colocou, até agora, sua posição. Zero no site do partido, zero na página do facebook.
Para agravar ainda mais a atual omissão do PT, figuras respeitáveis da esquerda, como Leonardo Boff, têm se deixado capturar pelos argumentos do relativismo político que ignora o impacto dos assassinatos sobre a opinião pública mundial, preferindo destacar as ofensas dos cartunistas do Charlie contra as religiões.

Seria lamentável se o PT deixasse a direita se apropriar da missão de condenar os assassinatos de Paris. O PT tem autoridade moral para, neste momento de comoção, condenar com veemência o fanatismo criminoso exatamente porque, desde sua fundação, apóia nações e populações muçulmanas em todas as partes do mundo. 

Quase sempre enfrentando críticas da mídia tradicional e seu alinhamento automático ao lado dos americanos e de sua missão enlouquecida "contra o terrorismo".

Link:

Nenhum comentário: