Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

domingo, 4 de janeiro de 2015

Dilma mantém política de aumento real para o Salário Mínimo e mostra quem é que manda na política econômica! - por Marcos Doniseti!

Dilma mantém política de aumento real para o Salário Mínimo e mostra quem é que manda na política econômica! - por Marcos Doniseti!

Joaquim Levy, Nelson Barbosa e Alexandre Tombini. Dilma já mostrou para a equipe econômica que a mesma não terá total autonomia para agir e que a política econômica terá que se adequar os objetivos gerais de seu governo, que são o crescimento econômico, a estabilidade e a redução das desigualdades sociais, da pobreza e da miséria. Arrocho salarial e desemprego não terão vez. 

Ao mandar Nelson Barbosa desmentir que haverá uma mudança na política de aumento real anual para o salário mínimo, a presidenta Dilma mostra que ela é a verdadeira 'ministra' da Economia e que Joaquim Levy, Nelson Barbosa e Alexandre Tombini terão uma autonomia operacional limitada, muito semelhante aquela que o BC desfrutou no primeiro mandato de Dilma.
Quer dizer: eles podem adotar políticas de ajuste econômico, sim, mas estas não podem ir contra a linha geral do governo, que é determinada por Dilma e que visa manter a estabilidade econômica e aumentar os investimentos produtivos (principalmente os do setor privado, que caíram muito em 2013-2014) mas sem esquecer que isso será feito sem sacrificar empregos, salários e as políticas de inclusão social.
Será que, agora, o PIG e a oposição reacionária neoliberal e entreguista irão cair na real? Duvido. Eles continuarão fazendo de tudo para sabotar o governo Dilma, principalmente com essa forte resistência de Dilma, demostrada desde já, em evitar políticas que punam os trabalhadores assalariados e aos mais pobres.

Link:

Nenhum comentário: