Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

domingo, 11 de janeiro de 2015

O desrespeito, os limites da liberdade de expressão e o atentado contra o Charlie Hebdo - por Marcos Doniseti!

O desrespeito, os limites da liberdade de expressão e o atentado contra o Charlie Hebdo - por Marcos Doniseti!


Esse terrorista do ISIS está dizendo: 'Eu a degolei porque ela desrespeitou o profeta Maomé e o Islamismo. Agora ela não fará mais isso...'

Algumas pessoas estão dizendo que o desrespeito que o jornal satírico francês Charlie Hebdo teria demonstrado pelo profeta Maomé e pela religião muçulmana teriam sido a causa principal do atentado contra o mesmo.

Outros dizem que os cartunistas do Charlie Hebdo 'passaram dos limites' com relação às suas charges sobre o Islamismo e o profeta Maomé e, de certa maneira, teriam feito por merecer o que lhes aconteceu. 

Bem, em primeiro lugar, entendo que nenhum desrespeito, por maior que seja, pode servir como pretexto para se promover um atentado terrorista, contra quem quer que seja. 

Porque, se não for assim, então teremos atentados terroristas diários pelo mundo afora, matando milhares de pessoas. 

Já pensou se os petistas decidissem promover atentados terroristas a cada vez que o Lula, o PT ou Dilma fossem desrespeitados e atacados pela oposição ou pela Grande Mídia? Grande parte dos colunistas da Grande Mídia e dos líderes da oposição já teriam sido eliminados e há muito tempo. Teriam sobrado bem poucos ainda vivos, com certeza. 

Se isso acontecesse, então a imensa maioria dos colunistas da Grande Mídia reacionária e golpista tupiniquim já teriam sido degolados, fuzilados, enforcados, guilhotinados e jogados em uma lagoa cheia de jacarés que não comem nada há uma semana... 

E já imaginaram se os artistas em geral decidissem promover atentados terroristas contra qualquer crítico ou jornalista que falasse mal do seu trabalho? A situação ficaria assim: 'Você falou mal do meu último disco? Então, toma... RATÁTÁTÁTÁTÁTÁTÁ'... 

Entendo que se os muçulmanos queriam manifestar a sua indignação com o 'desrespeito' do qual teriam sido vítimas por parte do jornal Charlie Hebdo, então eles que organizassem protestos e manifestações pacíficas, fizessem vídeos, charges, cartazes, livros, textos, postagens no Facebook, fotos no Instagram, qualquer ato pacífico, criticando o Charlie Hebdo por tal desrespeito. 

Eles deveriam recorrer à Justiça para reparar esse desrespeito. Tentaram e não conseguiram da primeira vez? Tenta novamente.



Nessa imagem, o integrante do ISIS explica: 'Eles morreram porque se recusaram a deixar de ouvir música pop ocidental, queriam dançar à vontade e usar calça jeans. Enquanto nós mandarmos aqui isso não poderá mais acontecer e degolaremos a todos que desobedecerem às nossas ordens'. 

Afinal, se todos que se sentirem desrespeitados decidirem promover atentados terroristas, então iremos mergulhar num mundo de Trevas e poderemos dizer adeus à vida, à segurança, à paz e à liberdade de qualquer espécie.

Além disso, um atentado como esse não contribuirá em nada para diminuir os sentimentos de desrespeito e de intolerância em relação aos muçulmanos, muito pelo contrário. 

Na verdade, o atentado irá provocar um efeito contrário e irá gerar um brutal aumento na discriminação e na intolerância em relação aos muçulmanos, principalmente na Europa, onde a islamofobia já é uma realidade, está aumentando rapidamente e, agora, com esse atentado, irá ganhar um novo impulso, infelizmente. 

Vários analistas já vieram a público (incluindo o escritor muçulmano Tariq Ali) para dizer isso. 

E não foi à toa, inclusive, que até mesmo o líder do Hezbollah libanês condenou o atentado de Paris, dizendo que o mesmo é muito mais prejudicial para o Islã do que qualquer caricatura. 

Sobre a questão dos limites: Todas as sociedades devem, sim, estabelecer limites para a liberdade de expressão, para que quando uma pessoa ou organização se sentir desrespeitada, ofendida, agredida, humilhada, ela possa recorrer a mecanismos legais para reparar o prejuízo causado a ela. 

E que seja feita a justiça, sempre. 

Entendo que sempre irão existir, nas sociedades, limites para a liberdade de expressão. Porém, eles não podem ser determinados por terroristas, mas pela sociedade organizada, livre e democraticamente.

Os limites à liberdade de expressão devem, portanto, ser estabelecidos como o resultado de um debate amplo, plural e democrático e não por imposição de terroristas.

Nenhum limite pode ser imposto, numa sociedade plural e democrática, como o fruto da suprema vontade de um pequeno grupo de terroristas que demonstram não possuir qualquer respeito pela vida alheia. 


Essa região em vermelho é o território que o ISIS, que professa o Wahabismo Salafista de origem saudita, deseja conquistar. Eles são modestos, não? Obs: Portugal e Espanha que se cuidem...

E se isso acontecer, viveremos sob as Trevas e nenhum direito ou liberdade estará garantido, pois sempre que 'passarmos dos limites' seremos punidos por esses terroristas. E isso é inaceitável. 

Outra coisa: É um equívoco dizer que as charges do Charles Hebdo provocaram os atentados em Paris. 

Elas foram o pretexto, mas não são, nem de longe, a causa dos mesmos. 

A atuação dos grupos extremistas islâmicos (como a AQPA, Al-Qaeda da Península Arábica, que assumiu a autoria do atentado em Paris) independe de charges de qualquer espécie e entre as suas vítimas estão milhares de muçulmanos, pelo mundo afora, que nunca fizeram qualquer charge sobre o profeta Maomé e muito menos desrespeitaram o Islamismo, religião da qual eles são seguidores e que, mesmo assim, milhares deles foram mortos pelos radicais islâmicos. E isso aconteceu porque eles se recusaram a aceitar viver conforme as regras determinadas pelos extremistas. 

Além disso, o atentado em Paris irá piorar e muito a situação dos muçulmanos europeus. Estes são 99,99% pacíficos e, agora, estão morrendo de medo do que poderá acontecer com eles daqui em diante, como resultado desse atentado brutal e covarde. 

A verdade é que o atentado foi péssimo para os muçulmanos europeus e de outros países ocidentais e a discriminação, preconceito e intolerância contra eles irá aumentar bastante, infelizmente.

O fato concreto é que as únicas forças que ganharam com esse atentado brutal e covarde foram a extrema-direita europeia (a mesma que criou o Fascismo e o Nazismo) e os radicais islâmicos.

Nada de bom poderá surgir disso. Nada. Quem viver, verá. 


Quem foi que disse que o ISIS (Estado Islâmico) não é democrático, hein? 


Obs: Para entender melhor a motivação dos grupos de radicais islâmicos sugiro a leitura desse texto aqui, que postei no meu blog: 

Os jihadistas islâmicos e os seus objetivos:

http://guerrilheirodoanoitecer.blogspot.com.br/2015/01/os-jihadistas-islamicos-e-os-seus.html


Links:


Al-Qaeda da Península Arábica assume a autoria do atentado em Paris:

http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/39110/al+qaeda+no+iemen+assume+autoria+do+atentado+a+revista+charlie+hebdo+em+paris.shtml

Grupo radical islâmico Wahabita 'Boko Haram' massacra mais de 2 mil pessoas na Nigéria:


Jihadistas são mais nocivos para o Islã do que caricaturas, diz líder do Hezbollah:


Pepe Escobar: Quem se beneficia com o assassinato de Charlie?


Marine Le Pen diz que França enfrenta guerra contra o Fundamentalismo Islâmico:


Militantes do ISIS executam e crucificam habitantes da Síria:


Mesquita de Lisboa é vandalizada:


Ataque contra Charlie Hebdo: O maior perigo é a islamofobia:


Blogueiro saudita é condenado a receber 1000 chibatadas por ter 'insultado o Islã'':


O sentimento de islamofobia se espalha por toda a Europa:


Serviços Secretos de Argélia e Líbano avisaram a França sobre o atentado de Paris, mas governo francês fracassou em evitá-lo:

Nenhum comentário: