Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

domingo, 4 de janeiro de 2015

Política é a continuação da guerra por outros meios! E Karl Marx deu o nome certo para isso: Luta de Classes. Simples assim! - Marcos Doniseti!

Política é a continuação da guerra por outros meios! E Karl Marx deu o nome certo para isso: Luta de Classes. Simples assim! - Marcos Doniseti!

Stálin: Quantas divisões tem o Papa?

Alguns supostos 'esquerdistas', que seriam politicamente corretos, criticaram a reação da militância petista aos comentários patéticos, desrespeitosos, fúteis e ridículos de Miriam Leitão, Cora Ronai e de Sandra Cureau sobre a posse de Dilma e a escolha do ministério pela nossa Presidenta reeleita. 
Estes supostos esquerdistas, que desejam adotar uma postura de 'politicamente corretos', vem a público para dizer que não devemos reagir às agressões que sofremos por parte dos reacionários e trogloditas tupiniquins e que a Direita pode fazer o que quiser (xingar, ofender, agredir, humilhar, espancar, matar, estuprar, pedir Impeachment, um Golpe de Estado e a volta da Ditadura Militar) e que os demais, de Esquerda (ou seja, nós), têm que apanhar calado e ficar quietinhos.
Ah, faça-me o favor! Apanhar calado é o cacete! Comigo é na base do 'bateu, levou' e 'quem fala o que quer, ouve o que não quer'. 
É justamente em função dessa fraqueza, dessa bundamolice, dessa postura covarde desses 'politicamente corretos' que quase perdemos essa eleição presidencial.
E isso aconteceu mesmo com tantas conquistas e realizações promovidas e alcançadas pelos governos de Lula e Dilma na economia, na área social, na infra-estrutura, na política externa, entre outras áreas. 

Reacionários e Golpistas defendem intervenção militar para derrubar o governo de uma Presidenta, Dilma, que foi eleita e reeleita democraticamente.

Há mais de 50 anos que não tínhamos, no Brasil, governos que tivessem tanto o que mostrar como os de Lula e Dilma. 
E mesmo assim quase perdemos a eleição presidencial para um candidato fraco, de origem elitista, que não tinha nada para mostrar na campanha (tanto que não mostrou), que faliu o governo de Minas Gerais e que apresentou um programa de governo horrível para a população, defendendo as tais 'medidas impopulares' (exemplos: arrocho salarial, aumento brutal do desemprego, fim da política de conteúdo nacional, independência do Banco Central e o fim do Regime de Partilha do pré-sal). 
Mas justamente em função de não ter sido feito o combate político nos últimos anos é que faltou pouco para Dilma perder uma eleição virtualmente ganha. 
Não se iludam: Política é a continuação da guerra por outros meios, menos belicosos e sanguinários, mas não menos brutais e violentos. Karl Marx explicou isso muito bem, mas em vez de chamar esses conflitos políticos e sociais de guerra ele deu outra denominação para tais fenômenos: Luta de Classes. 
Se não é assim, então como seria possível explicar, por exemplo, a forma como a Grande Mídia e a oposição reacionária tratam Lula, Dilma, o PT e os movimentos sociais em geral (estudantil, sem-terra, sem-teto, etc)? Tais lideranças e segmentos da sociedade são claramente criminalizadose e são tratados como se fossem todos bandidos pelas elites mais reacionárias, brucutus, entreguistas, corruptas, vende-pátrias e trogloditas desse país. 

Mesmo com tantas conquistas, a falta de combate político quase levou Dilma à derrota na recente eleição presidencial. 

E como seria possível explicar, também, o desmantelamento do Welfare State (Estado de Bem-Estar Social) na Europa Ocidental por parte de governos neoliberais que estão única e exclusivamente comprometidos com os interesses do Grande Capital Financeiro Especulativo? 
E como seria possível, também, explicar as inúmeras guerras, intervenções militares e tentativas de Golpes de Estado que os EUA promovem pelo mundo afora (Iugoslávia, Líbia, Iraque, Afeganistão, Ucrânia, Venezuela, etc), com o objetivo de submeter os governos desses países aos seus interesses, a fim de poder explorar os seus povos e saquear as riquezas dos mesmos? 
E como seria possível explicar a atual 'Guerra do Petróleo' (derrubando artificialmente o preço do mesmo para um patamar de US$ 60 o barril) que os governos dos EUA e da Arábia Saudita estão promovendo para enfraquecer e derrubar os governos do Irã, Rússia e Venezuela? 
Se a política é uma forma de resolver os conflitos existentes na sociedade e pelo mundo afora de forma pacífica, por meio do diálogo, o que explicaria todos estes fenômenos e acontecimentos? 

Olavo de Carvalho defendendo o extermínio de quem pensa diferente.

A política pode, sim, ser utilizada para se resolver conflitos, mas até mesmo essa negociação, os acordos fechados e as soluções que serão adotadas dependerão, fundamentalmente, de se levar adiante um processo de luta e de combate. E estes são políticos. Quem não tiver armas, quem for fraco, não terá força política para negociar, dialogar e, assim, fazer valer os seus interesses. Simples assim.
Quando a Segunda Guerra Mundial estava no fim, na Conferência de Yalta (realizada em Fevereiro de 1945) Roosevelt apresentou à Stalin a ideia de diminuir a repressão à religião na URSS. Na bucha, Stálin perguntou: Quantas divisões militares têm o Papa? Não tinha nenhuma, é claro.
Em alguns momentos eu vejo algumas pessoas entrarem na minha página do Facebook ou me respondendo no Twitter dizendo que devemos ignorar determinado fulano ou beltrana da Direita troglodita, porque estaríamos 'dando Ibope' ao comentar e criticar o que eles fazem ou dizem. 
Mas eu gostaria que alguém me explicasse o seguinte: Como será possível lutar, combater e derrotar as forças sociais mais reacionárias, trogloditas e neofascistas se decidirmos ignorar a existência deles? 
Se nós desistirmos ou se ignorarmos a existência deles, mesmo sabendo que os inimigos existem e que os mesmos estão à solta, agindo de forma cada vez mais baixa, suja e covarde para impor as suas políticas elitistas, anti-democráticas e autoritárias, aí sim estaremos cavando a nossa própria cova. 
Não é fazendo de conta que o inimigo não existe que conseguiremos vencer essa verdadeira guerra que se trava nas sociedades e pelo mundo afora, atualmente, não, e que já existe há milhares de anos. 
Iremos vencer lutando. E numa guerra todas as armas são válidas, inclusive aquelas que são utilizadas pelos inimigos. 

E dizer que esse sujeito é deputado federal reeleito com mais de 464 mil votos...

Querem um exemplo atual? Então, alguém me responda o seguinte: Porque os EUA, até agora, não promoveram um Golpe de Estado para derrubar o governo de Vladimir Putin? Ou então porque os Ianques não invadiram a Russia com as suas forças armadas, tal como fizeram no Iraque e no Afeganistão? Os EUA são especialistas em promover Golpes de Estado e Guerras pelo mundo afora. A CIA e outras agências públicas e particulares do Império Ianque sabem muito bem como azer tudo isso. 
No entanto, os EUA não invadem a Rússia porque esta é uma potência nuclear e têm o poder de varrer os EUA da face da Terra em poucos minutos. 
Logo, é a imensa força e a disposição de lutar e de resistir da Rússia que impede que os EUA cometam o mesmo erro de Napoleão e Hitler, que invadiram a Rússia e acabaram destruídos por ela. 
Não é com bundamolice e covardia que seremos vitoriosos. 
Portanto, vamos continuar, sim, identificando, lutando e combatendo as forças trogloditas e reacionárias desse país.

Não é por causa da cor dos olhos de Putin que os EUA deixam de atacar a Rússia, mas sim devido ao imenso poderio militar desta grande Nação. 

É como disse o Roberto Otrebor, meu amigo do Facebook:

Marcos, assino embaixo. Não vou dar uma de Ghandi nunca com essa Waffen-SS brasileira que só não mata porque teoricamente não pode. 
Gostaríamos que a discussão fosse mais elevada e quando é possível a coisa rola. 
Mas receber agressões, ofensas e afins desses trogloditas sem revide é algo que o povo não deve fazer nunca, nem que seja para xingar de volta (intimida a "valentia" deles).
Tem gente no país achando que a direita daqui é formada por lordes ingleses que respeitam democracia e afins e não pregam golpes de Estado. A direita brasileira (como quase toda a da América Latina) tem uma visão autoritária do mundo e é desprovida de princípios civilizatórios (parte dela). 
Então, não dá para esperar uma discussão de "alto nível" com esse tipo de gente que prega barbárie, extermínio (a tal "pena de morte" deles, sem direito a julgamento) e afins.
Totalmente correto. Espero que mais gente leia a sua mensagem. 

Link:

Olavo de Carvalho defendendo o extermínio dos comunistas:


Jair Bolsonar e o ataque à Maria do Rosário ganham destaque na imprensa internacional:

Um comentário:

Unknown disse...

Repleto de razão. Temos embasamento ideológico e a realidade do Brasil não desmente. O debate político não passa pelo preceito cristão de "dar a outra face". Temos que desmascarar os interesses e escancarar as contradições desta direita raivosa!!