Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sábado, 6 de junho de 2015

América Latina X Europa: 'Populismo atrasado' da América Latina supera o 'Neoliberalismo Moderno' do Velho Mundo! - Marcos Doniseti!

América Latina X Europa: 'Populismo atrasado' da América Latina supera o 'Neoliberalismo Moderno' do Velho Mundo! - Marcos Doniseti!
Resultados econômicos e sociais positivos dos governos Progressistas da América Latina (redução do desemprego, da pobreza e das desigualdades sociais) supera aqueles alcançados pelos governos Neoliberais europeus, que levaram o desemprego a patamares vistos apenas na época da Grande Depressão dos anos 1930. 
Matéria do jornal espanhol 'El País' (que é baseada em informações de um relatório da 'Organização Internacional para as Migrações') mostra que, desde o início da crise neoliberal global de 2007-2008, a imigração de europeus para a América Latina se tornou maior do que a saída de latino-americanos que vão tentar uma nova vida na Europa!
A forte crise econômica que acomete o Velho Mundo fez a corrente imigratória se inverter e, assim, o número de europeus que imigram para a América do Sul, anualmente, supera aqueles que fazem o caminho inverso. Segundo matéria do 'El País' (jornal espanhol conservador) 2014 foi o sexto ano consecutivo em que isso aconteceu. 
Outro fenômeno que acontece desde o início da crise global é que os imigrantes latino-americanos deixaram de ir tentar uma nova vida na Europa e passaram a imigrar para outros países latino-americanos (Argentina, Brasil).
O curioso é que isso começou a acontecer justamente a partir do momento em que os países europeus adotaram políticas neoliberais, privatizantes, de arrocho salarial e de eliminação de direitos sociais, trabalhistas e previdenciários, enquanto que, no mesmo momento histórico, na América do Sul os governos nacionalistas, reformistas e progressistas (chamados de 'populistas e atrasados' pelos coxinhas reacionários, entreguistas e desinformados) adotavam políticas inversas.
Tais governos reformistas latino-americanos aumentaram a intervenção do Estado na economia (com políticas nacionalizantes ou de maior participação das estatais na economia, como são os casos da Petrobras e da PDVSA) e na área social (com programas de inclusão social, como o Bolsa Família, o Minha Casa Minha Vida, aumentos reais para o Salário Mínimo, etc), a fim de estimular o desenvolvimento econômico e promover a justiça social. 
Mas o resultado destas políticas foi inverso. 
Enquanto que na América Latina os governos chamados de 'populistas' pelos neoliberais reacionários conseguiram promover o crescimento econômico, reduzir o desemprego e tornaram a distribuição de renda menos desigual, no Velho Mundo aconteceu exatamente o contrário. 

As políticas de arrocho salarial e de eliminação de direitos sociais e trabalhistas impostas pelos governos neoliberais europeus resultaram num processo de recessão, que elevou fortemente o desemprego, a concentração de renda, as desigualdades sociais, a pobreza e a miséria. Exemplos perfeitos disso são a Espanha, onde a taxa de desemprego está em 23,8%, e a Grécia, onde o desemprego chega aos 25%.
Taxas de desemprego nos países europeus em Fevereiro deste ano. Na União Europeia a taxa chega a 9,8% e na Zona do Euro ela atinge 11,3%. Grécia e Espanha tem as maiores taxas (26% e 23,2%, respectivamente). 
Taxas de desemprego como essas somente se viram na época da Grande Depressão dos anos 1930, que levou o Nazismo ao poder na Alemanha, tornando praticamente inevitável a Segunda Guerra Mundial, na medida em que o fortalecimento do regime Nazista foi tolerado pelos governos dos EUA, França e Grã-Bretanha. 

Logo, os governos chamados de 'populistas e atrasados' da América Latina (Lula, Dilma, Hugo Cháves, Nicolás Maduro, Néstor e Cristina Kichner, Evo Morales, Rafael Correa, Pepe Mujica) conseguiram alcançar resultados econômicos e sociais bem melhores do que aqueles que foram obtidos pelos governos neoliberais e tidos como 'modernos' da Europa.
Viva o 'Populismo'!

Link: 
El País: Imigração de europeus para a América do Sul é maior do que a de latino-americanos para a Europa

Nenhum comentário: