Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Mercado financeiro prevê inflação de apenas 5,5% em 2016! - Marcos Doniseti!

Mercado financeiro prevê inflação de apenas 5,5% em 2016! - Marcos Doniseti!
Joaquim Levy, Nelson Barbosa e Alexandre Tombini comandam a equipe econômica do segundo mandato de Dilma. 
Segundo o Boletim Focus do Banco Central, a inflação prevista para o ano que vem é de apenas 5,5%. 

Essa notícia não ganhará nenhum destaque na Grande Mídia. E pelo que observo, nem mesmo os chamados blogueiros progressistas comentam a informação. 

E tal notícia é muito importante. Porque? Simples. Com uma taxa de inflação em 2016 que será bem menor do que a de 2015, e que ficará novamente dentro da meta estipulada pelo CMN (Conselho Monetário Nacional), o Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central poderá iniciar um processo sustentado de redução da taxa Selic (que hoje está em 13,75% ao ano) o que irá colaborar para uma retomada mais forte da expansão da economia brasileira já a partir do próximo ano. 

Daí você soma isso com a notícia de que em apenas 15 dias de Junho deste ano o Brasil teve um superávit comercial de expressivos US$ 2,6 bilhões, o que aponta para a obtenção de um significativo superávit comercial para todo o ano de 2015 (o que irá reduzir o déficit externo) e com o fato de que o superávit primário entre Janeiro e Abril deste ano atingiu a quase 49% da meta prevista para todo o ano de 2015 (melhorando a situação das contas públicas), e percebe-se nitidamente que a economia do país aponta para uma recuperação, talvez já a partir do último trimestre deste ano. 

Um déficit externo e público menores irão colaborar para uma redução da taxa Selic. E por dois motivos:

1) Um déficit externo menor fará com que não exista necessidade de manter uma taxa de juros tão alta para atrair capital externo para poder cobrir esse déficit. 


2) Com um déficit público nominal menor, o sistema financeiro poderá aceitar juros menores, devido à melhoria da situação das contas públicas nacionais. 

Assim, o governo federal poderá reduzir a dívida pública, implicando em gastos menores com os juros da mesma (pois a taxa Selic será reduzida e o déficit público irá diminuir), sobrando mais recursos para investimentos públicos.

Logo, déficits menores (externo e público) levam a uma redução da dívida pública, o que, por sua vez, colabora para a diminuição da taxa Selic. Com isso, teremos mais recursos disponíveis no Orçamento para se fazer investimentos. 

E ainda teremos os investimentos de quase R$ 200 bilhões do pacote de concessões em infra-estrutura (ferrovias, portos, aeroportos e rodovias), anunciado há poucos dias pela Presidenta Dilma, e que também irão contribuir para a retomada do crescimento econômico. 

E déficits (externo e público) e juros menores e investimentos maiores são iguais a crescimento econômico, o que irá gerar mais empregos, salários melhores e aumento do consumo, melhorando as condições de vida da população. E com a retomada do crescimento econômico ainda teremos, também, um aumento da arrecadação de impostos, permitindo que o governo melhore a situação das contas públicas e faça investimentos maiores. 

Logo, aquilo que a Presidenta Dilma diz, ou seja, que as dificuldades econômicas brasileiras atuais são momentâneas e que o governo federal está criando as condições necessárias para a retomada do crescimento da economia brasileira, é mais do que correto.



Links:

Mercado financeiro prevê inflação de 5,5% para 2016:


Superávit primário de Janeiro a Abril de 2015 chega a R$ 32,4 bilhões:


Superávit primário para o ano de 2015 é de R$ 66,3 bilhões: 


Superávit comercial brasileiro supera os US$ 2,6 bilhões em apenas 15 dias de Junho:


Nenhum comentário: