Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

quarta-feira, 8 de julho de 2015

As consequências de um Golpe de Estado para o Brasil! - Marcos Doniseti!

As consequências de um Golpe de Estado para o Brasil! - Marcos Doniseti!

Investimentos externos produtivos tiveram um crescimento expressivo no Brasil a partir dos governos Lula e Dilma, mesmo promover privtizações, tal como aconteceu no governo FHC.
Somente no primeiro mandato de Dilma o Brasil recebeu US$ 256 bilhões de dólares em investimentos externos produtivos, sendo um dos cinco países preferidos dos investidores internacionais. Em 2014, ficamos atrás apenas da China, EUA, Reino Unido e Cingapura, recebendo US$ 62 bilhões, valor superior ao da soma investida no Chile, México e Colômbia, que foi de US$ 61,9 bilhões.
Somando com os US$ 216 bilhões que recebemos durante os 8 anos de governo Lula, dá um total de US$ 472 bilhões em investimentos externos produtivos em 12 anos de governos petistas no país.
Nunca, na história do Brasil, recebemos tantos investimentos externos produtivos quanto nos governos Lula e Dilma.
Os investimentos externos no mercado financeiro brasileiro também são consideráveis, principalmente na Bolsa de Valores.
Além disso, as empresas brasileiras fizeram muitos empréstimos no exterior nos últimos anos.
Um Golpe de Estado, no Brasil, teria consequências dramáticas não apenas para o Brasil, mas para toda a América Latina, que voltaria a ser vista como uma região instável e insegura para receber investimentos estrangeiros.
Um Golpe de Estado contra Dilma, portanto, teria consequências funestas para o Brasil e para a América Latina, pois afugentaria os investidores por vários anos da região. E ainda colocaria em risco o pagamento da dívida externa privada brasileira. E também teríamos um brutal processo de fuga de capitais do país. As reservas internacionais do país correriam o sério risco de virar pó e muito rapidamente.
O fato de desfrutarmos, já há muitos anos, de estabilidade política é um dos principais atrativos para a vinda de todo esse capital externo para cá.
Um Golpe de Estado, portanto, destruiria com a imagem altamente positiva que o Brasil desfruta no mundo, hoje, graças aos governos Lula e Dilma.
Resultado: A crise econômica que teríamos no país seria monumental, devastadora, verdadeiramente catastrófica, correndo o risco até de nos transformarmos em uma Grécia, ou seja, em um país falido, cuja dívida é impagável.
A economia brasileira, com isso, mergulharia numa Depressão, gerando quebradeira e desemprego em massa. A pobreza e a miséria iriam explodir, aumentando fortemente os riscos de uma gigantesca convulsão social no país, ainda mais que, nestas circunstâncias, todas as principais políticas de inclusão social e de distribuição de renda ficariam inviáveis e teriam que ser abandonadas.
A recuperação do país, se fosse possível de acontecer, demoraria muitos anos.
A direita brasilera tem que parar com essa brincadeira estúpida de querer derrubar Dilma, elaborar um projeto de país e defendê-lo em 2018, quando teremos uma nova eleição presidencial.
Não se brinca com Golpe de Estado. Muito menos porque uma oposição retrógrada e entreguista ainda não aprendeu a perder eleições.

Link:

Eduardo Guimarães - Ouçam Dilma, golpistas. Ruptura democrática é cara

PHA - Começa reação ao Golpe!
Presidente da FIAT dá risada do Golpe tucano:

Nenhum comentário: