Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Grande Mídia e Oposição golpista começam a reconhecer que o Brasil tem fundamentos econômicos sólidos e que a crise é política! - Marcos Doniseti!

Grande Mídia e Oposição golpista começam a reconhecer que o Brasil tem fundamentos econômicos sólidos e que a crise é política! - Marcos Doniseti!
Reservas Internacionais Líquidas garantem ao Brasil, atualmente, a condição de Credor Externo Líquido e permite enfrentar crises em condições bem melhores do que no passado. E dizer que quando o Presidente Lula decidiu acumular tais reservas, ele foi muito criticado por tomar tal iniciativa. 
Até jornalista da 'Folha', Vinícius Torres Freire, reconhece: 

Fundamentos econômicos e financeiros do Brasil são bons e que a crise atual é política.

Vejam o que ele escreveu em sua coluna de hoje na 'Folha':

1) Cotação do Dólar, acima de R$ 4, é um exagero. Traduzindo: é fruto de especulação brava, mas não tem quaquer conexão com a economia real;

2) Não existe nenhuma crise cambial em andamento no Brasil, o que estaria acontecendo se ocorresse uma saída maciça de dólares. E isso não existe (ver item 3);

3) O fluxo cambial brasileiro é positivo no mês e no acumulado de 12 meses;

4)  Existe um déficit no capital financeiro, mas ele está menor do que em 2013-2014;

5) Não está acontecendo nenhuma fuga do Real para outras moedas (Dólares);

6) Nenhuma empresa quebrou em função de possuir dívidas no exterior, cotada em dólares, pois o Banco Central ofereceu mais de US$ 100 bilhões em proteção para dívidas privadas em Dólar.

Obs: Essa é a grande vantagem do Brasil possuir Reservas Internacionais Líquidas tão grandes (US$ 371 bilhões). Elas podem ser usadas (como estão sendo agora) como um seguro contra eventuais crises;

7) Ainda entra muito investimento externo produtivo no Brasil, o que cobre grande parte do déficit externo (em transações correntes), demonstrando que o país continua atrativo para o capital estrangeiro de longo prazo;

8) E lá no fim ele reconhece, mesmo que nas entrelinhas, que tudo isso acontece porque O BRASIL NÃO TEM DÍVIDA EXTERNA, pois as reservas internacionais líquidas (de US$ 371 bilhões) são maiores do que a dívida externa bruta (de US$ 343 bilhões), sendo que o país é, portanto, um Credor Externo Líquido.

9) A crise atual é política.

Obs: E dizer que quando o Presidente Lula decidiu acumular essas gigantescas Reservas Internacionais ele foi fortemente atacado pela Grande Mídia e pela oposição reacionária. Até mesmo alguns economistas mais progressistas o criticaram por isso.

E agora, mesmo que de maneira envergonhada, como faz Vinícius Torres Freire, até mesmo críticos ferozes dos governos de Lula-Dilma-PT acabam por ter que reconhecer que o Presidente Lula acertou em cheio ao acumular tais reservas. 

Inclusive, o Brasil e a Índia são, até o momento, os únicos grandes países emergentes que não precisaram se utilizar das reservas internacionais para combater os efeitos da crise econômica, que é mundial. China, Rússia, Arábia Saudita, México, Indonésia e Turquia já tiveram que fazer isso, ou seja, usar de parte das suas reservas para amenizar os efeitos da crise global que começou em 2008 e que, agora, atingiu aos países emergentes com bastante intensidade. 

São essas reservas internacionais que permitem ao Brasil enfrentar as atuais turbulências globais sem que sofra uma maciça saída de capitais para o exterior e muito menos que seja obrigado a recorrer ao FMI (tal como aconteceu no governo FHC em 1998, 2001 e 2002). 

Links:

Vinicius Torres Freire reconhece: Brasil tem bons fundamentos econômicos e crise atual é política:

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/viniciustorres/2015/09/1685737-dolar-e-dilma-tem-r-5-letras.shtml

Dólar já foi muito mais caro do que hoje:

http://aeconomianoseculo21.blogfolha.uol.com.br/2015/09/21/o-dolar-a-r-4-e-o-mais-caro-da-historia/

Entre grandes emergentes, Brasil e Índia são os únicos que não precisaram usar das reservas internacionais para combater efeitos do agravamento da crise mundial:

http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,entre-grandes-emergentes--so-brasil-e-india-nao-queimaram-reservas-em-2015,1767001

Porque o Dólar não está tão caro quanto parece:

http://exame.abril.com.br//seu-dinheiro/noticias/nao-o-dolar-nao-esta-tao-caro-quanto-parece

Nenhum comentário: