Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Ibope: Mussolini vem aí! - Explode a rejeição de todos os principais lideres políticos do país! - Marcos Doniseti!

Ibope: Mussolini vem aí! Explode a rejeição de todos os principais lideres políticos do país! - Marcos Doniseti!

Terrorismo Midiático faz o Brasil caminhar para a desmoralização completa das suas instituições, partidos políticos, movimentos sociais, lideranças políticas, empresas públicas e privadas de capital nacional. É a destruição da Nação brasileira em andamento.
O próximo Presidente da República a ser eleito pela população brasileira poderá vir a ter um perfil muito semelhante com o de Benito Mussolini. Para que isso venha a acontecer, basta a Grande Mídia continuar com o seu Terrorismo contra a classe política brasileira por mais alguns anos. 
A nova pesquisa Ibope mostrou um crescimento explosivo do índice de rejeição de todos os principais líderes políticos do país, mesmo os da oposição (Aécio, Serra, Alckmin, Marina Silva) e até de Ciro Gomes, que é governista (até quando, não se sabe). 
Segundo a pesquisa do Ibope, a rejeição de cada um é a seguinte:

Lula 55%;
Serra 54%;
Alckmin 52%;
Ciro Gomes 52%;
Marina Silva 52%;
Aécio 47%.

O que se pode concluir disso? É o seguinte:

1) O Terrorismo midiático anti-Lula-Dilma-PT respingou fortemente na oposição, cujos líderes passaram a ter um índice de rejeição muito maior;

2) Penso que isso aconteceu porque na visão da população, a corrupção não é privilégio de um partido ou de um governo, mas é generalizada;
3) Isso faz com que todo esse noticiário sobre corrupção envolvendo os políticos leve a um forte crescimento da rejeição de todos os políticos em geral, independente do partido a que ele pertença;
4) Promove-se, assim, uma despolitização brutal e generalizada da população, que passa a colocar todos os partidos e políticos no mesmo saco;
5) Um dos efeitos de todo esse terrorismo midiático é o de abrir espaço, na vida política do país, para figuras 'folclóricas', como humoristas, apresentadores de TV, jogadores de futebol, defensores do consumidor, etc.
6) Daqui a pouco, o Brasil irá eleger um humorista para Presidente da República, tal como já aconteceu na Guatemala neste final de semana. O vencedor da eleição guatemalteca (Jimmy Morales) é humorista, conservador e religioso. Seu partido é frágil, e tem poucos representantes no Parlamento do país. E Morales teve o apoio dos militares para vencer a eleição. A receita para que ocorra uma crise política e institucional no país está mais do que pronta. 
E se o Parlamento fizer de tudo para inviabilizar o seu governo, qual o caminho que ele irá seguir? Fechar o Parlamento? Não é de se duvidar, tal o descrédito da classe política do país junto à população. Resta apenas saber se ele é, também, Fascista. Seu governo é que definirá isso. Se ele for, fechará o Parlamento do país;
7) Ou então, algo muito pior irá acontecer, e a população brasileira poderá até eleger um Fascista declarado para governar o país. Tal candidato, com esse perfil tipicamente Fascista, metido a 'Salvador da Pátria', até já existe. É o Jair Bolsonaro, é claro;
Este é o humorista Jimmy Morales. Ele é o novo presidente da Guatemala, cargo para o qual foi eleito com 60% dos votos. Seu partido é frágil no Parlamento, mas a classe política do país está desmoralizada devido à corrupção. Esta é a receita certa do desastre. Será que ele tem vocação para ser um 'Mussolini guatemalteco?'. Descobriremos em breve.
8) Se o Terrorismo Midiático contra a classe política continuar, nos próximos anos, tão forte quanto tem sido na história recente do país, o Bolsonaro não precisará nem fazer campanha em 2018 para vencer a eleição.
A Grande Mídia brasileira está, literalmente, destruindo todo o patrimônio político, cultural, histórico, simbólico do país. As lideranças políticas, as empresas estatais, os partidos políticos, os movimentos sociais, as grandes empresas do setor privado nacional (empreiteiras), estão tendo as suas imagens públicas aniquiladas pelo Terrorismo Midiático. 
Talvez as únicas instituições que se salvem, neste momento, sejam as Igrejas e as Forças Armadas. 
Então, se em breve o povo brasileiro eleger alguém com um perfil conservador, apolítico, militarista, religioso e messiânico para governar o país, não se espantem, ok?

Links:

Explode a rejeição a líderes políticos de oposição ao governo Dilma:
Comediante, conservador e religioso, Jimmy Morales é eleito Presidente da Guatemala:

Nenhum comentário: