Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Esquerdas Radicais inviabilizaram o governo Jango e ajudaram a derrubar Dilma! - Marcos Doniseti!

Esquerdas Radicais inviabilizaram o governo Jango e ajudaram a derrubar Dilma! - Marcos Doniseti!
A estratégia de se promover a radicalização das lutas sociais e políticas, que foram promovidas pelas Esquerdas Radicais (PTB brizolista, CGT, UNE, PCB) no período 1961-1964, inviabilizou o governo democrático, nacionalista e reformista de Jango, enfraquecendo-o consideravelmente.
As Esquerdas Radicais brasileiras tiveram um papel fundamental para ajudar a inviabilizar o governo Jango (1961-1964), o que abriu caminho para a sua derrubada pelas Direitas Golpistas. 

Exemplos:

1) O Plano Trienal, elaborado pelo Celso Furtado, foi bombardeado pelas Esquerdas Radicais desde o início. Todas as medidas previstas pelo plano, que visava estabilizar a economia (que entrara em crise desde o final do governo JK) e criar condições para se promover a retomada do crescimento econômico, foram rejeitadas pelas Esquerdas Radicais;

2) As Esquerdas Radicais apoiaram as irresponsáveis rebeliões de militares (de Sargentos em Setembro de 1963, episódio pouco estudado da época, mas que foi, de fato, uma tentativa de Golpe de Estado promovido pelas Esquerdas Radicais) e a Rebelião dos Marinheiros, de Março de 64. Esta última foi o que fez com que a imensa maioria da oficialidade das Forças Armadas brasileiras se rebelassem e apoiasse o Golpe de Estado contra Jango.

Até então, o grosso da oficialidade (uns 90%, pelo menos) tinha uma posição legalista, de defesa da Constituição, independente de qual fosse o governante do país. O apoio das Esquerdas Radicais a estas sucessivas rebeliões militares e a reação tímida de Jango às mesmas, jogou a oficialidade nos braços dos Golpistas, levando à vitória do Golpe;

3) As pesquisas da época mostravam, claramente, que havia um imenso apoio popular às Reformas de Base, mas tais pesquisas também demonstravam que a população desejava que elas fossem feitas dentro das regras do jogo democrático.

Aliás, essa era a estratégia do Jango, que as Esquerdas Radicais bombardearam e inviabilizaram, pois queriam promover as reformas 'na lei ou na marra';

4) As Esquerdas Radicais chegaram até a defender o fechamento do Congresso Nacional, pois diziam que o mesmo era reacionário e que jamais aprovariam as 'Reformas de Base'. Brizola chegou a defender tal posição, que não tinha virtualmente nenhum apoio popular, no comício da Central do Brasil, realizado no dia 13/03/1964;
Edilson Silva, secretário-geral do PSOL, defendeu a tática Black Bloc como sendo 'algo progressivo e politicamente moderno'. 
5) Assim, foram as Esquerdas Radicais, com seu projeto radical de se promover uma Revolução Nacional Libertadora, que inviabilizou o governo de Jango, abrindo caminho para a vitória fácil, e sem nenhuma resistência organizada (houve episódios esporádicos de resistência pelo país, mas que foram facilmente derrotados pelos golpistas), do Golpe de 64;

6) Aliás, o mesmo processo se repetiu agora, durante os governos Lula e Dilma.

Vejam que o PSOL foi um dos partidos que mais atacou os governos petistas, inegavelmente progressistas (tanto que reduziram a concentração de renda ao menor patamar da história, tiraram 40 milhões da miséria, aumentaram o poder de compra do salário mínimo em 85% entre 2003-2016, construíram e entregaram 2,5 milhões de moradias pelo Minha Casa Minha Vida, criaram o ProUni e o Ciência Sem Fronteiras, bem como ampliaram o alcance do Fies). 

Na campanha presidencial de 2006, Heloísa Helena chamava o presidente Lula de 'gângster, ladrão, mensaleiro e sanguessuga', enquanto poupava a candidatura reacionária de Geraldo Alckmin de qualquer crítica. 

Durante o julgamento da AP 470 (vulgo 'Mensalão'), militantes do PSOL iam até Brasília pedir pela prisão de Genoíno, Zé Dirceu e de outros dirigentes petistas, mesmo sem haver provas do envolvimento deles no escândalo, o que foi admitido até mesmo por uma das ministras do STF (Rosa Weber). 

Nas manifestações de Junho de 2013, militantes do PSOL apoiaram e participaram dos protestos, disfarçando-se de 'Black Blocs'. Marcelo Freixo apoiou os quebras-quebras e atos de vandalismo gratuito dos Blacks Blocs. Um dirigente nacional do PSOL (secretário-geral do partido), Edilson Silva, defendeu que o partido fizesse uma aliança estratégica com os mesmos Black Blocs.
PSOL pedia cassação de Genoíno e investigação contra Lula. Joaquim Barbosa e Sérgio Moro atenderam às suas reinvindicações.
Hoje, há um certo consenso de que o atual Golpe de Estado que se promove contra o governo Dilma e contra a Democracia Liberal-Representativa em nosso país começou justamente ali, em Junho de 2013. 

E agora, vemos o PSTU apoiando o Golpe contra Dilma e contra a Democracia brasileira, fazendo o jogo sujo da Direita Reacionária, que deseja destruir todos os direitos dos trabalhadores e aniquilar os programas sociais que foram criados e ampliados pelos governos Lula e Dilma;

7) Quer dizer, em mais de 50 anos as Esquerdas Radicais não aprenderam absolutamente nada. 

Elas continuam sendo tão burras quanto foram antigamente, no período pré-64, e quanto foram em 1935, quando Luiz C. Prestes e outros dirigentes do PCB tentaram promover uma Revolução Comunista, que se limitou a uma quartelada em poucas regiões do país (RJ, RN e PE), não passando de um Golpe de Estado fracassado. Tal tentativa foi levada adiante com o objetivo de derrubar o governo de Getúlio Vargas, mesmo sem ter apoio popular organizado suficiente para isso.

Estas Esquerdas Radicais, com suas estratégias totalmente equivocadas, inviabilizaram o governo Jango e, agora, ajudaram, também, a inviabilizar os governos de Lula-Dilma-PT.

A Direita Reacionária e eternamente Golpista agradece. 
Evolução do Índice de Gini no Brasil entre 1977 e 2012. Foi somente com o governo Lula que a concentração de renda começou a diminuir de maneira sensível no Brasil. Em 2002, o índice era de 0,604 e em 2012 havia caído para 0,526. Quanto mais próximo de Zero, menor é a concentração de renda. 
Links:

Afinal, qual o governo que foi derrubado em 1964?:

http://guerrilheirodoanoitecer.blogspot.com.br/2011/09/afinal-qual-o-governo-que-foi-derrubado.html

Dirigente nacional do PSOL defende aliança estratégica com os Black Blocs:

http://guerrilheirodoentardecer.blogspot.com.br/2014/02/psol-sobre-tatica-black-bloc-e-algo.html

http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/129910/Dirigente-do-Psol-prega-alian%C3%A7a-com-Black-Blocs.htm

Slavoj Zizek: Ainda não há uma alternativa positiva de Esquerda ao Neoliberalismo:

http://www.cartacapital.com.br/revista/908/o-marxista-incomodo

Os governos do PT e a desmobilização popular:

http://jornalggn.com.br/blog/roberto-bitencourt-da-silva/instalado-o-pior-cenario-um-golpe-acompanhado-da-desmobilizacao-popular#.V4OGyfnr0B5.facebook
Até mesmo Slavoj Zizek, que sempre foi um crítico dos governos de Lula e Dilma, reconheceu que estes governos promoveram avanços importantes, tirando milhões de pessoas da miséria. 
Esquerda brasileira perdeu as ruas porque é ruim de Internet:

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/esquerda-brasileira-perdeu-as-ruas-porque-e-ruim-na-internet-diz-ativista-digital-espanhol/

Nenhum comentário: