Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

A Grande Mídia brasileira, o 13o. Salário e os Direitos dos Trabalhadores! - Marcos Doniseti!

A Grande Mídia brasileira, o 13o. Salário e os Direitos dos Trabalhadores! - Marcos Doniseti!
'O Globo' fez campanha contra a criação do 13o. salário, que foi fruto de cerca de uma década de lutas, que foram lideradas pelo movimento operário comandado por trabalhistas e comunistas.

A Grande Mídia (jornais, rádio, TVs, etc) brasileira sempre foi contra a ampliação dos direitos sociais, trabalhistas e políticos dos trabalhadores e dos pobres.
No século 19, o jornal 'O Estado de S.Paulo' fez campanha contra a Lei Áurea, que aboliu a escravidão em nosso país (em 1888), dizendo que sem o trabalho dos escravos a economia do Brasil seria arruinada.
Quando o governo de Getúlio Vargas criou, já em 1931, as primeiras leis trabalhistas e, depois, implantou a CLT (Consolidação das Leis dos Trabalho), a imprensa e os grandes empresários brasileiros atacaram violentamente à Vargas, chegando a chamá-lo de 'comunista', o que era uma grande baboseira, pois Vargas sempre foi um anti-comunista.
Durante a década de 1950, o movimento sindical brasileiro passou a desfrutar de muito mais liberdade de atuação, podendo realizar greves, protestos e manifestações que reivindicavam melhores salários, melhores condições de trabalho e a ampliação de direitos.
Uma das principais lutas dos trabalhadores brasileiros durante a década de 1950 foi pela criação do chamado 'Abono de Natal' que, posteriormente, passou a ser chamado de 13o. Salário.
Leonel Brizola já avisava: Na dúvida, fiquem sempre contra as posições e ideias da Rede Globo.

Ao longo desta década, inúmeras categorias de trabalhadores foram conquistando tal direito pelo Brasil afora, por meio de inúmeras mobilizações.
Durante o governo do Presidente João Goulart, o Jango, o Congresso Nacional aprovou, e o Presidente Jango sancionou, a criação do 13o. Salário para todas as categorias de trabalhadores.
O jornal carioca 'O Globo' fez campanha agressiva contra a criação do 13o. Salário, dizendo que o mesmo seria desastroso para o Brasil.
Mas as previsões do jornal não se confirmaram.
No fim das contas, o pagamento do 13o. salário serviu para estimular a economia brasileira, ampliar o consumo interno e gerar centenas de milhares de empregos.
Somente em 2015, o pagamento do 13o. Salário injetou R$ 173 bilhões na economia brasileira, segundo o Dieese.
Obs: O jornal 'O Globo', durante a Ditadura Militar, deu origem à 'Rede Globo', por meio de inúmeros benefícios concedidos pelos militares, como a concessão de dezenas de canais de TV, empréstimos bancários em condições muito favoráveis, etc.
A criação da Rede Globo foi possível graças a um acordo, ilegal e inconstitucional, feito com uma grande empresa de Mídia dos EUA, a Time-Life, que enviou equipamentos modernos, dinheiros e pessoal qualificado para criar a Rede Globo.
Tivemos até uma CPI para investigar o acordo entre a Globo e a Time-Life, mas a Ditadura Militar abafou as investigações e tudo terminou sem qualquer punição para a Globo, mesmo com a Constituição brasileira proibindo claramente o tipo de acordo feito pela empresa.
Ótimo livro de Paulo Henrique Amorim, que conta a história da Grande Mídia brasileira, bem como das suas inúmeras manipulações jornalísticas e benefícios e privilégios que receberam do Estado durante várias décadas e que continuam até os dias atuais.

Em retribuição, a Rede Globo deu apoio total à Ditadura Militar, escondendo da população, durante muito tempo, quais eram os principais problemas econômicos e sociais do país, como a concentração de renda, a pobreza e as imensas desigualdades sociais e regionais.
A 'Rede Globo' ficou tão conhecida por suas posições contrárias aos interesses nacionais e dos trabalhadores, que o ex-governador do Rio de Janeiro, Leonel Brizola, dizia o seguinte:
"Quando vocês tiverem dúvidas quanto a que posição tomar diante de qualquer situação, atentem: Se a Rede Globo for a favor, somos contra. Se for contra, somos a favor.".

Um comentário:

Cassiano Caio disse...

E eu posso até imaginar que naquela época também houve pessoal pobre sendo contra abono de Natal, assim como hoje vemos absurdamente gente pobre sendo a favor da PEC241. A Mídia Baronesa é algo tão podre que infecciona o povo que se informa por ela.