Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Afinal, porque os panelaços da burguesia e da classe média acabaram? Porque este foi um Golpe de Estado classista! – Marcos Doniseti!

Afinal, porque os panelaços da burguesia e da classe média acabaram? Porque este foi um Golpe de Estado classista! – Marcos Doniseti!
As forças progressistas devem fazer um amplo trabalho de conscientização e de mobilização popular, a fim de lutar contra os planos retrógrados do governo ilegítimo, que deseja extinguir os direitos sociais, trabalhistas e previdenciários. 

Qual era o perfil dos que pediam por 'Fora Dilma'? Em São Paulo era elite pura.

Mais de 40% dos que iam protestar na Avenida Paulista contra 'Dilma-Lula-PT' ganhavam mais de 10 salários mínimos, sendo que no Brasil apenas 3% estão nesta faixa de renda.

O grande objetivo dessa elite era destruir os programas sociais e aniquilar os direitos sociais, trabalhistas e previdenciários, bem como queriam a privatização de tudo e reprimir os partidos e movimentos sociais progressistas.

E é exatamente por isso que não se tem mais panelaços, porque o governo de Temer está fazendo tudo o que essa elite sempre desejou. Essa elite reacionária, de mentalidade escravocrata, não saiu às ruas por 0,20 e tampouco protestou contra a corrupção (afinal, essa é uma elite essencialmente corrupta).

Ela foi às ruas pela manutenção dos seus privilégios. Ela foi às ruas para acabar com a história de que 'aeroporto virou rodoviária'. Ela foi às ruas para que mandar os pobres de volta para a rodoviária.

E este fenômeno também ocorreu no Golpe de 1945, que começou quando Getúlio Vargas se aproximou de Luiz Carlos Prestes e do PCB e estimulou o movimento do 'Queremismo', bem como criou o PTB.

Também ocorreu a mesma coisa em 1954, quando o mesmo Getúlio Vargas concedeu um aumento de 100% para o salário mínimo, criou a Petrobras, o monopólio estatal de petróleo e o BNDES.

É nas ruas, pacificamente, que se luta contra os planos retrógrados do governo ilegítimo do país. 
E depois aconteceu a mesma no Golpe de 1964, que derrubou o governo Jango. Este sancionou a criação do 13o. Salário, criou o Estatuto do Trabalhador Rural e estimulou a sindicalização dos trabalhadores rurais. Em seu governo foram criados mais de 1500 sindicatos de trabalhadores rurais.

E agora a mesma história se repetiu em 2015/2016, com as elites e a classe média saindo às ruas para destruir o ProUni, o MCMV, o aumento real do salário mínimo, o Pronaf, o Fies, o Pronatec, o aumento dos investimentos na Seguridade Social.

Em 2014, ainda durante a campanha eleitoral, o ex-presidente FHC defendeu o fim da política de aumentos reais anuais para o Salário Mínimo. E o que fez o governo Temer? Adotou essa política. Agora, o salário mínimo ficará vinte anos com o seu valor real congelado, bem como os investimentos públicos em Saúde e Educação.

É sempre a mesma história, que está sempre se repetindo, como tragédia e, depois, como tragédia novamente.

E classe média que apoiou o Golpe de 2016 estava convencida de que iria se beneficiar com o mesmo, pois ela é preconceituosa, elitista, reacionária e se vê muito mais próxima dos ricos do que dos pobres.

Ela tem, por exemplo, empregados domésticos ou então é proprietária de pequenas empresas. E o governo de Lula-Dilma-PT foi o que criou a PEC das Domésticas e ampliou os direitos sociais, trabalhistas e previdenciários.
Número de passageiros de avião, no Brasil, teve um crescimento expressivo durante os governos Lula e Dilma, passando de 36 milhões (2002) para 117 milhões (2014), acumulando um crescimento de 225% (ver link abaixo).

O governo de Lula-Dilma-PT também conseguiu criar uma situação de pleno emprego no país (taxa de desemprego em Dezembro de 2014 era de apenas 4,3%, a menor da história) e concedeu aumentos reais anuais para o Salário Mínimo.

Tudo isso beneficiou aos trabalhadores, o que era mal visto pela Classe Média e, também, pela Burguesia.

Então, essa classe média viu esse governo de Lula-Dilma-PT como o seu inimigo e tratou de apoiar a sua derrubada. E conseguiu atingir o seu objetivo.

E como o governo de Temer coloca em prática todas as políticas que agradam à classe média e à burguesia, isso explica o motivo de não termos mais panelaços nos bairros mais chiques e abastados das cidades brasileiras.

É isso. 

Link:

Aviação Civil: Número de passageiros transportados chegou a 117 milhões em 2014:


Número de passageiros transportados cresceu 210% no Brasil: 

Nenhum comentário: