Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

domingo, 27 de março de 2016

Governo Golpista: PMDB já prepara plano de ajuste fiscal que irá prejudicar mais pobres, trabalhadores e classe média! Banqueiros e especuladores serão os maiores beneficiados! - Marcos Doniseti!

Governo Golpista: PMDB já prepara plano de ajuste fiscal que irá prejudicar mais pobres, trabalhadores e classe média! Banqueiros e especuladores serão os maiores beneficiados! - Marcos Doniseti!
Salário Mìnimo teve um grande aumento do seu poder de compra a partir do governo Lula, processo que continuou no governo Dilma. 
Vejam só o que um eventual governo golpista, pós-Dilma, liderado pelo PMDB e pelo PSDB irá fazer:

1) Redução e eliminação de programas sociais. Serão fortemente atingidos programas como o ProUni, Minha Casa Minha Vida e Fies;

2) Restrição de subsídios para inúmeros setores da economia. 

Tais medidas serão tomadas para aumentar o superávit primário, que é a parte do Orçamento que o governo destina para o pagamento da dívida pública, cujos maiores credores são os bancos e os fundos de investimentos privado, embora entidades públicas (BB e CEF) também sejam credores do Estado. 

Resumindo: Um eventual governo golpista vai sacrificar os setores produtivos da economia e os mais pobres, a fim de aumentar o superávit primário e encher ainda mais os bolsos dos banqueiros.

Afinal, o lucro do Itaú em 2015, por exemplo, foi de 'apenas' R$ 23,3 bilhões. E o lucro do Bradesco, também em 2015, foi de meros R$ 17,2 bilhões. Somando os dois maiores bancos privados do Brasil, o lucro deles foi de 'apenas' R$ 40,5 bilhões em 2015. 
Apenas em 2015, o lucros dos dois maiores bancos privados brasileiros, Itaú e Bradesco, totalizou a módica quantia de R$ 40,5 bilhões. Mas os banqueiros acham que isso é muito pouco e querem mais. E o governo golpista do PMDB-PSDB está disposto a lhes dar mais dinheiro ainda, elevando o superávit primário e cortando os programas sociais. Assim, os pobres ficarão mais pobres e os ricos ficarão mais ricos. 
Tadinhos dos donos do Itaú e do Bradesco, eles estão necessitados, pobres coitados. 

Michel Temer e os líderes do PSDB-PMDB estão com pensa dos donos do Itaú e do Bradesco, que lucraram 'apenas' R$ 40,5 bilhões em 2015. Os líderes tucanos e do PMDB devem pensar que dois bancos privados lucrarem mais de R$ 40 bilhões em apenas um ano é uma mixaria, né? 

Assim, um eventual governo golpista pós-Dilma todas as medidas de governo serão adotadas visando beneficiar o grande capital financeiro especulativo, que não produz um parafuso ou um grão de soja sequer, mas que lucra horrores. 

Portanto, um eventual governo golpista PMDB-PSDB irá piorar e muito as condições de vida da imensa maioria da população, que vive de salários ou de pequenos lucros e não de especulação financeira desenfreada. 
Reservas internacionais líquidas do Brasil são de US$ 373,2 bilhões, superando a dívida externa total do país em US$ 42,5 bilhões. 
E depois quando postamos mensagens e textos dizendo que um eventual governo golpista irá prejudicar imensamente aos mais pobres, aos trabalhadores assalariados e até à classe média há quem diga que estamos fazendo 'discursinho petista' ou 'terrorismo'. 

Tais pessoas precisam se informar urgentemente sobre os verdadeiros planos do futuro governo golpista liderado pelo PMDB-PSDB. Afinal, se não fizerem isso agora, quando tais medidas começarem a ser implementadas já será tarde demais. 

E tais medidas, que são recessivas e irão provocar um forte arrocho salarial e um grande aumento do desemprego, não serão prejudiciais apenas para trabalhadores assalariados e para os mais pobres. 

A redução e eliminação de programas sociais também irá prejudicar muito a classe média. 

Afinal, quando o desemprego diminui e a renda dos mais pobres e dos tabalhadores assalariados cresce, aumenta o consumo de produtos e serviços oferecidos por muitos pequenos empresários e prestadores de serviços que fazem parte da classe média. E quando o desemprego aumenta e a renda dos mais pobres e assalariados diminui, a classe média também é prejudicada, pois seus clientes irão sumir. 
Exportações brasileiras passaram por um expressivo crescimento depois de 2003. Em 2016, o superávit comercial brasileira deverá chegar aos US$ 50 bilhões, segundo a AEB (Associação de Comércio Exterior do Brasil).
Assim, a classe média também será imensamente prejudicada por um eventual governo golpista que venha a tomar medidas de arrocho fiscal tão fortes quanto as que estão sendo planejadas pelo PMDB-PSDB. 

Até mesmo um dos principais líderes do movimento golpista, Moreira Franco (braço direito de Michel Temer) já admitiu publicamente que teremos uma forte redução nos gastos sociais, o que irá atingir fortemente programas como o Minha Casa Minha Vida, Fies e ProUni, além da Saúde pública. 

Então, é bom que o povo brasileiro esteja preparado, pois se a Dilma for derrubada as suas condições de vida irão piorar muito e o mesmo irá empobrecer bastante caso venhamos a ter um governo golpista liderado pelo PMDB-PSDB. E o mais inacreditável é que isso será feito apenas para que os Grandes Capitalistas, nacionais e estrangeiros, fiquem ainda mais ricos do que já são. 

E sabem o que é pior? É que não há nenhuma necessidade de se tomar medidas como essas. Afinal, a economia brasileira já realizou o ajuste econômico que necessitava, o que ocorreu, essencialmente, em 2015. 
As listas dos programas sociais foram as únicas nas quais Lula e Dilma foram citados. Já os líderes do movimento golpista estão nas listas de Furnas, da Odebrecht...
Senão, vejamos:

1) A inflação prevista para este ano é de 7%, bem inferior aos 10,67% de 2015. E para 2017 a previsão já é de uma taxa de inflação de apenas 4,5%; 

2) Com a queda da inflação, a taxa de juros (Selic) poderá começar a ser reduzida; 

3) O déficit externo em 2016 será de apenas US$ 25 bilhões (contra US$ 90,9 bilhões em 2014); 

4) O superávit comercial de 2016 deverá chegar aos US$ 50 bilhões; 

5) As tarifas de energia já começaram a ser reduzidas (a seca que atingiu o Sudeste e o Nordeste nos últimos anos terminou); 

6) As reservas internacionais líquidas (US$ 373,2 bilhões) superam a dívida externa bruta (US$ 330,7 bilhões) em US$ 42,5 bilhões;

7) Os investimentos externos produtivos no Brasil (IED) deverão ser de, no mínimo, UDS$ 60 bilhões em 2016. 

Assim, para 2016, o cenário para a economia brasileira é o seguinte:

1) Inflação de 7%;
2) Juros (Selic) começando a diminuir;
3) Superávit Comercial de US$ 50 bilhões;
4) Déficit Externo de apenas US$ 25 bilhões, caindo 72,5% em relação a 2014;
5) Redução das tarifas de Energia;
6) Reservas Internacionais Líquidas superando a Dívida Externa Bruta em US$ 42,5 bilhões;
7) Investimentos Externos Produtivos de US$ 60 bilhões.
A taxa de Inflação ficou dentro das metas entre 2004 e 2014, durante 11 anos consecutivos. Somente em 2015 (inflação de 10,67%) é que isso não aconteceu. A taxa de inflação prevista para 2016 é de 7%, ficando próxima do teto da meta, que é de 6,5%. Para 2017, a previsão é de inflação de 4,5% (centro da meta). Inflação de 2015-2016 foi, essencialmente, uma inflação de custos, provocada pela maxidesvalorização do Real, seca no Nordeste e Sudeste (que obrigou a acionar as termelétricas, elevando as tarifas de energia) e pelo ajuste nos preços dos combustíveis. 
Basta superar a crise política, enterrando o processo de Impeachment, que o país estará pronto para retomar o crescimento econômico. No aspecto econômico e financeiro, o ajuste já foi feito. 

Agora, basta termos um mínimo de estabilidade política para que o Brasil inicie um novo ciclo de crescimento sustentado, pois as condições econômicas e financeiras para isso já foram criadas. 

E com a retomada do crescimento econômico, o ajuste das contas públicas irá ocorrer naturalmente, em função do aumento da arrecadação de impostos. Sempre que a economia cresce, o déficit público diminui. E é isso que irá acontecer quando o crescimento voltar. Desta maneira, teremos um ajuste natural das contas públicas, o que irá liberar novos investimentos públicos que, por sua vez, contribuirão para um crescimento econômico mais forte. 

Logo, se futuramente um eventual governo golpista vier com a conversa fiada de que 'o governo do PT quebrou o Brasil', o mesmo estará mentindo na cara-dura ao povo brasileiro. 

O fato concreto é que o Brasil já reúne todas as condições econômicas e financeiras necessárias para se promover a retomada do crescimento econômico, em função do ajuste realizado, principalmente, em 2015. 
Precisa dizer mais alguma coisa? Bem, o fato concreto é que um eventual governo golpista liderado pelo PMDB-PSDB irá encerrar a 'Operação Lava Jato', dando um jeito de anular a mesma. Com isso, todos os envolvidos ficarão livres, menos os do PT, é claro, já que a operação nunca visou o combate à corrupção, mas derrubar Dilma, destruir Lula e aniquilar o PT e as demais forças progressistas. 
O que precisamos, agora, é de estabilidade política e que os responsáveis pela operação Lava Jato passem a respeitar as leis do país, algo que eles nunca fizeram. Os inúmeros vazamentos seletivos, para a Grande Mídia, das delações premiadas são de uma flagrante ilegalidade. Tais delações são sigilosas e seu conteúdo não pode ser divulgado. A divulgação de grampos ilegais que flagram conversas da Presidenta da República também são totalmente ilegais. 

Então, o que o Brasil precisa, resumidamente, é de que o respeito às Leis e à Constituição voltem a fazer parte da agenda da oposição e dos responsáveis pela operação Lava Jato. Se isso for feito, não haverá Impeachment, pois não há nada que envolva a Presidenta Dilma na prática de crime de responsabilidade, como tantos juristas brasileiros já se cansaram de dizer. 

Com isso, o crescimento econômico brasileiro será retomado, muito brevemente. 

Não Vai Ter Golpe! 

Links: 

André Singer: Impeachment de Dilma é Golpe, pois ela não cometeu crime de responsabilidade; Oposição leva adiante um processo de Impeachment sem base jurídica:

http://www.brasil247.com/pt/247/poder/222758/Singer-Dilma-faz-bem-em-resistir-e-Lula-est%C3%A1-vivo.htm

Pedido de Impeachment é Golpe Parlamentar, aceito por capricho, diz jurista:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2015-12/pedido-de-impeachment-e-golpe-parlamentar-aceito-por-capricho-diz-jurista

Pretexto para Impeachmen de Dilma afetaria outros 16 governadores de estado:

http://www.redebrasilatual.com.br/politica/2016/03/pretexto-para-impeachment-e-golpe-nao-passarao-afirma-cardozo-8980.html
Apenas em 2013 os lucros do Itaú e do Bradesco, somados, chegou a R$ 28 bilhões. Em 2015, o lucro dos dois bancos chegou a R$ 40,5 bilhões. Mas os banqueiros ainda acham pouco e querem mais... E o governo golpista do PMDB-PSDB irá lhes dar mais, às custas dos pobres, dos trabalhadores assalariados e da classe média. 
Moreira Franco: Governo Golpista pós-Dilma irá cortar os programas sociais:

http://www.brasil247.com/pt/247/poder/222769/Bra%C3%A7o-direito-de-Temer-Moreira-fala-em-corte-de-programas-socais.htm

Governo Golpista: PMDB já prepara ajuste fiscal, que prejudicará os mais pobres, trabalhadores e classe média:

http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,pmdb-prepara-ajuste-para-cortar-subsidios-e-diminuir-o-gasto-publico,10000023314

Ajuste econômico já foi feito e Brasil reúne todas as condições para voltar a crescer:

http://guerrilheirodoentardecer.blogspot.com.br/2016/03/ajuste-economico-ja-foi-feito-e-brasil.html

Lucro do Itaú foi de R$ 23,3 bilhões em 2015:

http://g1.globo.com/economia/negocios/noticia/2016/02/lucro-do-itau-unibanco-atinge-r-2335-bilhoes-em-2015.html

Lucro do Bradesco fecha em R$ 17,2 bilhões em 2015:

http://g1.globo.com/economia/negocios/noticia/2016/01/lucro-do-bradesco-cresce-para-r-1719-bilhoes-em-2015.html

AEB: Superávit comercial poderá atingir os US$ 50 bilhões em 2016:

http://economia.estadao.com.br/blogs/fernando-dantas/superavit-comercial-de-us-50-bi/

STF desarquiva ações de improbidade administrativa contra José Serra, Pedro Malan e Pedro Parente, ex-ministros do governo FHC:

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/stf-desarquiva-acoes-por-improbidade-de-serra-malan-e-outros-ex-ministros-de-fhc/

Lista da Odebrecht é só um aperitivo; Outras listas incluem muitos outros nomes (juízes, do MP, militares):

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2016/03/1753975-lista-da-odebrecht-e-so-aperitivo-do-que-existe-nos-arquivos-da-empresa.shtml

Marcio Pochmann: Defensores do golpismo escondem o que desejam fazer com o país! 


http://www.redebrasilatual.com.br/blogs/blog-na-rede/2016/03/defensores-do-golpismo-escondem-o-que-desejam-fazer-com-o-pais

sábado, 26 de março de 2016

Ajuste econômico já foi feito e Brasil reúne todas as condições para retomar o crescimento! - Marcos Doniseti!

Ajuste econômico já foi feito e Brasil reúne todas as condições para retomar o crescimento! - Marcos Doniseti!
Reservas internacionais líquidas do Brasil, atualmente, são de US$ 373,2 bilhões, superando em US$ 42,5 bilhões a dívida externa total do país. Assim, atualmente o Brasil é Credor Externo Líquido. 
Tombini: Inflação converge para o centro da meta (4,5% a.a) já em 2017! 

A declaração do presidente do Banco Central, de que a inflação de 2017 já estará no centro da meta (4,5% ao ano) novamente, comprova algo que venho dizendo já há algum tempo, que é o fato de que o ajuste da economia já foi realizado e que, agora, o Brasil tem todas as condições, econômicas e financeiras, para retomar um processo de crescimento sustentado. 

E o próprio mercado financeiro (boletim Focus) estima que teremos uma taxa de inflação de 7% em 2016, bem abaixo dos 10,67% de 2015 (IPCA).

Isso confirma o que eu já estou falando há um bom tempo: a economia brasileira caminha para a normalização, o que permitirá a retomada do crescimento econômico do país.  

Senão, vejamos:

1) Inflação desabando em 2016 e em 2017:

Inflação deverá ficar em torno de 7% em 2016 e em 4,5% em 2017, bem abaixo dos 10,67% em 2015. A inflação de 2015 foi provocada, essencialmente, pela seca, (que forçou a elevação das tarifas de energia), o ajuste dos preços dos combustíveis e, principalmente, pela maxidesvalorização do Real, que elevou os custos dos produtos importados, pressionando os preços internos. 

A inflação de 2015 foi, assim, uma inflação provocada por aumento de custos e não por aumento de demanda que, de fato, diminuiu no ano passado. 

Agora, a seca acabou, os preços dos combustíveis já foram ajustados e os efeitos da maxidesvalorização do Real já foram absorvidos pela economia brasileira, reduzindo fortemente as pressões inflacionárias no país. 
Inflação (IPCA) ficou dentro da meta entre 2004 e 2014 (11 anos consecutivos). Somente em 2015 é que ela superou o teto da meta, em função de vários fatores (seca, maxidesvalorização do Real, ajuste tarifário) que não irão se repetir em 2016 e em 2017, o que provocará uma queda substancial da inflação neste e no próximo ano. 
Isso já ficou claro no IPCA-15 de Março de 2016, que foi de 0,43%, contra uma taxa de 1,24% para o mesmo mês de 2015. A estimativa para a inflação deste ano é de 7%, bem inferior aos 10,67% de 2015. 

2) Redução dos Juros (Selic) poderá ter início já neste ano: 

Com a queda da inflação prevista para 2016 e para 2017, a taxa de juros (Selic) poderá começar a ser reduzida, contribuindo para o processo de retomada do crescimento econômico. Muito provavelmente essa redução deverá começar no segundo semestre deste ano;

3) Fim da pior seca em 80 anos: 

A seca, que atingiu com força o Nordeste e o Sudeste nos últimos anos, terminou. As chuvas voltaram com força e o nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas aumentou bastante. 

Com isso, as termelétricas começaram a ser desligadas (cujo custo de geração é muito maior do que o das hidrelétricas, o que provocou um forte aumento nas tarifas de energia) e a tarifa de energia elétrica também já começou a ser reduzida;

4) Tarifas de energia mais baratas: Tarifas de energia mais baratas também irão contribuir para aumentar o consumo e os investimentos, ajudando na retomada do crescimento econômico. 

Afinal, consumidores (pessoas físicas e empresas) gastarão menos com energia, sobrando mais dinheiro para consumir e investir. Isso representa o fim da inflação de custos que tivemos em 2015;
Evolução do Salário Mínimo Real: Gráfico mostra que tivemos um crescimento expressivo do seu poder de compra entre 2003 e 2016. 
5) Déficit Externo desabando 72,5% em 2016: 

O déficit externo desabou nos últimos dois anos. Ele foi de US$ 90,9 bilhões em 2014 e em 2015 o   mesmo chegou a US$ 58,9 bilhões. A previsão para 2016 é de um déficit externo de apenas US$ 25 bilhões. 

Logo, o déficit externo acumulará uma queda de 72,5% em apenas dois anos. 

A combinação de volta dos grandes superávits comerciais, queda dos gastos de turistas brasileiros no exterior, redução de remessa de lucros e substituição de importações pela produção nacional provocou essa queda expressiva do déficit externo. 

As contas externas fecharam fevereiro de 2016 com déficit de US$ 1,919 bilhão, de acordo com o Banco Central. Para se ter uma ideia melhor da dimensão da queda do déficit externo, basta dizer que em Fevereiro de 2015 o mesmo tinha sido de US$ 6,9 bilhões. 

Assim, em apenas um ano o déficit externo desabou 72,5%. 

Portanto, em pouco mais de um ano o Brasil fez o ajuste das contas externas;  
Desembolsos do BNDES para os setores produtivos da economia geram milhões de empregos no Brasil. Ele é o único banco que financia investimentos produtivos de grande porte e de longo prazo, que demoram para começar a dar lucro. Se depender dos golpistas fascistas, o BNDES será privatizado, junto com a Petrobras, a CEF e a Petrobras. E quem passará a financiar investimentos produtivos de grande porte no Brasil? Papai Noel, é claro...
6) Retorno dos elevados Superávits Comerciais (US$ 50 bilhões previstos para 2016):

Em 2014, o Brasil teve um déficit comercial de US$ 3,9 bilhões. Em 2015, o superávit comercial alcançou os US$ 19,7 bilhões. As previsões para 2016 são de um superávit comercial de, no mínimo, US$ 40 bilhões. Mas segundo a AEB (Associação de Comércio Exterior do Brasil) o superávit comercial poderá chegar a US$ 50 bilhões em 2016;

7) Fim da seca, redução das tarifas de energia, queda da inflação, redução dos juros, diminuição significativa do déficit externo e superávits comerciais expressivos: Essa combinação de resultados irá criar as condições para a retomada do crescimento econômico brasileiro, muito provavelmente já a partir do segundo semestre de 2016.

Assim, em pouco mais de um ano o governo Dilma fez o ajuste da economia brasileira;
Investimentos externos produtivos (IED) no Brasil são muito expressivos, sendo que o país é um dos maiores destinos deles no mundo todo. E em 2016 isso não mudou. Somente em Fevereiro deste ano ingressaram US$ 5,9 bilhões em IED no Brasil. 
8) IED permanecerão elevados em (US$ 60 bilhões em 2016): Os investimentos externos produtivos (IED) continuam sendo muito expressivos no Brasil. Apenas em Fevereiro eles alcançaram os US$ 5,9 bilhões. No ano passado eles foram de US$ 75 bilhões. Para 2016, a estimativa do Banco Central é de US$ 60 bilhões, mas os números de Fevereiro foram maiores do que o BC esperava e pode ser que o acumulado do ano supere as estimativas do mesmo; 

9) Reservas Internacionais superam a Dívida Externa em US$ 42,5 bilhões: Brasil é Credor Externo Líquido! 

E o melhor de tudo é que isso foi feito com a preservação das elevadas reservas internacionais do país, que são de US$ 373,2 bilhões (dados de 23/03/2016). Tais reservas são suficientes para pagar toda a dívida externa do país, que é de US$ 330,7 bilhões. Assim, o Brasil é credor externo líquido em US$ 42,5 bilhões.

Agora, precisamos de medidas econômicas que estimulem os investimentos produtivos e o consumo novamente (mais crédito, mais investimentos públicos em infra-estrutura e na área social, aumentos de salários, reforma tributária progressiva). 
Entre 2008 e 2013 o Brasil acumulou um crescimento econômico inferior apenas ao de China e Índia, entre as grandes economias mundiais. Com o ajuste econômico que foi realizado, principalmente em 2015, o país tem todas as condições, econômicas e financeiras, para retomar o crescimento.  
Desta maneira, a economia brasileira voltará a crescer. E com a volta do crescimento econômico, o ajuste das contas públicas também irá acontecer, pois a retomada econômica irá elevar a arrecadação de impostos. 

10) Resumindo a situação da economia brasileira para 2016:

1) Inflação de 7%;
2) Juros (Selic) começando a diminuir;
3) Superávit Comercial de US$ 50 bilhões;
4) Déficit Externo caindo 72,5% em relação a 2015;
5) Redução das tarifas de Energia;
6) Reservas Internacionais Líquidas superando a Dívida Externa Bruta em US$ 42,5 bilhões;
7) Investimentos Externos Produtivos de US$ 60 bilhões;

Portanto, ao contrário da ideia que a Grande Mídia tenta transmitir aos brasileiros, o Brasil está com uma situação econômica e financeira muito boa e possui todas as condições para retomar o crescimento econômico e isso poderá começar a acontecer muito brevemente. 

Mas para que isso aconteça será fundamental derrotar a tentativa de Golpe de Estado contra o governo Dilma. Com isso, o Brasil poderá voltar a desfrutar de um mínimo de estabilidade política, o que fará com que investidores e consumidores recuperem a confiança na economia do país. 

E o governo Dilma, se for vitorioso na Batalha contra o Golpe de Estado reacionário e fascista, terá que agir no sentido de estimular os investimentos produtivos e o consumo novamente. 
Número de passageiros de avião teve um grande crescimento no Brasil durante os governos Lula e Dilma, acumulando uma expansão de 196,4% quando se compara Dezembro de 2013 com Dezembro de 2004. Com o ajuste econômico que já foi realizado pelo governo Dilma, o país poderá continuar com esse crescimento. Mas para isso é fundamental derrotar o Golpe de Estado reacionário e fascista que é comandado por políticos denunciados pela Justiça e que desejam encerrar todas as investigações que são feitas contra eles atualmente.
Links: 

Inflação convergirá para o centro da meta (4,5%) em 2017, diz Tombini:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2016-03/presidente-do-bc-diz-que-inflacao-converge-para-45-em-2017

Inflação oficial (IPCA) de 2015 foi de 10,67%:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2016-01/ipca-inflacao-oficial-fecha-2015-em-maior-alta-desde

Mercado financeiro estima inflação de 7% para 2016:

http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/economia/noticia/2016/01/mercado-financeiro-preve-inflacao-de-7-em-2016-4954256.html

IPCA-15 (prévia da inflação oficial) fechou em 0,43% em Março de 2016, menor taxa para o mês desde 2012:

http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2016/03/23/internas_economia,746468/ipca-15-de-marco-fica-em-0-43-ante-1-42-em-fevereiro-aponta-ibge.shtml

Déficit Externo em 2014 foi de US$ 90,9 bilhões:

http://br.reuters.com/article/topNews/idBRKBN0KW1HY20150123

Banco Central estima que Déficit Externo cairá para apenas US$ 25 bilhões em 2016; BC diz que Superávit comercial deverá chegar a US$ 40 bilhões em 2016:

http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2016/03/23/internas_economia,746535/bc-reduz-projecao-do-deficit-no-setor-externo-de-2016-de-us-41-bi-par.shtml

Déficit Externo de Fevereiro de 2015 foi de US$ 6,9 bilhões:

http://oglobo.globo.com/economia/negocios/transacoes-do-brasil-com-exterior-tem-deficit-de-us-69-bi-em-fevereiro-15682621

Déficit externo foi de apenas US$ 1,9 bilhão em Fevereiro de 2016 (queda de 72,5% em relação ao mesmo mês de 2015): 

http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2016/03/23/internas_economia,746515/setor-externo-tem-em-fevereiro-deficit-de-us-1-9-bi-menor-desde-agos.shtml

Superávit comercial em 2015 chegou a US$ 19,7 bilhões em 2015, melhor saldo em 4 anos:

http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/01/com-alta-de-importacoes-balanca-tem-em-2015-melhor-saldo-em-4-anos.html

AEB (Associação de Comércio Exterior do Brasil) estima que superávit comercial de 2016 poderá atingir os US$ 50 bilhões: 

http://economia.estadao.com.br/blogs/fernando-dantas/superavit-comercial-de-us-50-bi/

Reservas internacionais do Brasil estão em US$ 373,2 bilhões: 

https://www.bcb.gov.br/?RP20160323

Dívida Externa Bruta brasileira é de US$ 330,7 bilhões; Investimentos Externos Produtivos (IED) ficaram em US$ 5,9 bilhões apenas em Fevereiro:

http://www.bcb.gov.br/?ECOIMPEXT

Brasil atraiu US$ 75 bilhões em investimentos externos produtivos (IED) em 2015; Em 2016 os investimentos deverá ficar em US$ 60 bilhões:

http://www.brasil.gov.br/economia-e-emprego/2016/01/economia-do-brasil-atraiu-us-75-bi-em-investimento-estrangeiro-em-2015

Criação de empresas foi recorde em Janeiro:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2016-03/puxada-por-microempreendedor-criacao-de-empresas-bate-recorde-em-janeiro

Gastos de turistas brasileiros no exterior caíram 43,5% em Fevereiro 2016:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2016-03/gastos-de-brasileiros-no-exterior-caem-435-em-fevereiro

Índice de Confiança da Indústria cresceu 1,1% em Março:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2016-03/indice-de-confianca-da-industria-sinaliza-alta-em-previa-de-marco

Chuva aumenta e tarifa de energia começará a cair, diz presidente da EPE:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2016-03/chuva-aumenta-e-deve-reduzir-contas-de-luz-diz-especialista

Governo Federal enviará projeto para renegociar de estados e do Distrito Federal com a União:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2016-03/governo-envia-ate-amanha-projeto-para-renegociar-divida-dos-estados

Veja o que os golpistas planejam fazer depois que derrubarem Dilma! - Marcos Doniseti!

Veja o que os golpistas planejam fazer depois que derrubarem Dilma! - Marcos Doniseti! 
Investigações de escândalos de corrupção é algo que não interessa à classe política, visto o grande número de seus integrantes que estão envolvidos em ilegalidades de todo o tipo.
Vejam só o que os golpistas fascistas estão planejando fazer no país caso consigam derrubar o governo Dilma.

Do site ''Sul 21: Paulo Pimenta afirma que “golpistas” querem privatizações, mais vagas no STF e volta de financiamento privado de campanha
1) Eliminação de direitos sociais, trabalhistas e previdenciários;
2) Privatizações da Petrobras, BB, CEF, BNDES e de Universidades públicas;
3) Ampliação do número de ministros do STF de 11 para 15, nomeando-se ministros aliados do novo governo golpista.
Tais ministros irão anular a Lava Jato (em função das inúmeras ilegalidades cometidas na operação) e irão garantir a impunidade de todos os envolvidos no caso, menos os do PT, é claro;
4) Novos membros do STF seriam indicados por Aécio, Eduardo Cunha, OAB e Michel Temer;
5) Criação de CPI, que irá criminalizar os movimentos sociais (estudantil, sindical, sem-terra, sem-teto), justificando-se a repressão aos mesmos;
6) Alterações nas leis que regem a atuação da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, para que eles não investiguem mais ninguém, garantindo a impunidade dos inúmeros corruptos que temos na classe política e empresarial do país. Esquemas de corrupção que existem desde Pedro A. Cabral poderão continuar funcionando normalmente;
7) Garantia de renovação das concessões da Rede Globo, que vencem em 2018;
8) Prender Lula e criminalizar o PT, cassando o registro do partido.
Sem movimentos sociais e sem o PT, não haverá oposição organizada ao novo governo golpista.
Teremos uma Ditadura unindo o Grande Capital (estrangeiro, em especial), uma classe política corrupta e apodrecida, uma Grande Mídia reacionária e mentirosa e elites de mentalidade escravocrata;
9) Proibir a participação de estrangeiros no 'Mais Médicos';
10) PEC da demarcação das terras índigenas atenderá aos interesses do Grande Capital, que desejam explorar as mesmas;
11) Retorno do financiamento privado de campanhas eleitorais.
Com tudo isso, golpistas reacionários poderão continuar roubando à vontade o país, tal como fazem há séculos, e ninguém irá mais incomodá-los em função disso. E o Grande Capital globalizado irá se apossar de todas as riquezas do país, além de voltar a explorar uma força de trabalho muito mais barata do que a atual.
E aí, gostou?

Link:

Golpistas querem privatizações, mais vagas no STF e volta de financiamento privado de campanha:

http://www.sul21.com.br/jornal/pimenta-afirma-que-golpistas-querem-privatizacoes-mais-vagas-no-stf-e-volta-de-financiamento-privado-de-campanha/

Marcio Pochmann: Defensores do golpismo escondem o que desejam fazer com o país! 


http://www.redebrasilatual.com.br/blogs/blog-na-rede/2016/03/defensores-do-golpismo-escondem-o-que-desejam-fazer-com-o-pais

PMDB prepara plano de ajuste fiscal que vai prejudicar pobres, trabalhadores e classe média:

http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,pmdb-prepara-ajuste-para-cortar-subsidios-e-diminuir-o-gasto-publico,10000023314

Moreira Franco, aliado de Temer, defende ajuste fiscal que elimine e reduza os gastos sociais: 


http://www.brasil247.com/pt/247/poder/222769/Bra%C3%A7o-direito-de-Temer-Moreira-fala-em-corte-de-programas-socais.htm

sexta-feira, 25 de março de 2016

Lista de mais de 100 livros que ajudam a entender a história do Brasil - Marcos Doniseti!

Lista de mais de 100 livros que podem ajudar a entender a história do Brasil - Marcos Doniseti! 
Ótimo livro de dois dos principais historiadores brasileiros que, em linguagem acessível ao público leigo, explicam e analisam os acontecimentos do turbulento governo João Goulart (1961-1964), mostrando que o Golpe de 64 e a Ditadura Militar poderiam ter sido evitados. 
1) O Quarto Poder - de Paulo Henrique Amorim; Livro que analisa o imenso poder da Grande Mídia brasileira, da Rede Globo em especial, e de como esta se beneficiou com inúmeras medidas de diferentes governos brasileiros (Ditadura Militar, governo FHC);

2) A Privataria Tucana - de Amaury Ribeiro Jr; Livro que mostra denúncias documentadas sobre as inúmeras irregularidades que aconteceram processo de privatizações no governo FHC;

3) O Príncipe da Privataria - de Palmério Dória; Livro que reproduz e comenta reportagens da imprensa brasileira, mostrando inúmeros casos de corrupção que ocorreram no governo FHC, como a compra de votos para aprovar a reeleição; 

4) Golpe de Estado: O Espírito e a Herança de 1964 - de Palmério Dória; Livro que mostra a existência, no Brasil atual, de posturas e comportamentos autoritários e anti-democráticos e que podem contribuir para a instalação de uma nova Ditadura no país;

5) O Projeto de Nação do governo João Goulart - de Cássio Moreira; Livro que trata dos principais projetos de desenvolvimento industrial, econômico, social, científico, tecnológico, educacional, cultural e de infra-estrutura que tivemos durante o governo João Goulart (1961-1964);
Livro de Paulo Henrique Amorim, que mostra como a Grande Mídia, em especial a Rede Globo, se tornou tão poderosa no Brasil. 
6) '1964' - de Jorge Ferreira e Angela de de Castro Gomes; Livro que analisa os acontecimentos do período de 1961-1964, terminando com a vitória do Golpe de 64, que derrubou o governo democrático de João Goulart. Autores mostram que a vitória do Golpe e a instalação da Ditadura Militar poderiam ter sido evitados;

7) O Brasil Privatizado - de Aloysio Biondi; Analisa e denuncia as irregularidades e os efeitos negativos, para o Brasil, do processo de privatizações ocorrido no governo FHC;

8) A Segunda Guerra Fria - Luiz Alberto Moniz Bandeira; Livro que analisa os principais acontecimentos do período posterior ao fim do Bloco soviético (1989-1992), principalmente o cenário político mundial pós-Atentados de 11/09/2001, mostrando como os EUA passaram a adotar uma política visando implantar uma Ditadura Global que deverá ser hegemônica durante todo o século 21;

9) Política e classes sociais no Brasil do ano 2000 - Armando Boito Jr; Analisa a realidade brasileira com base numa perspectiva marxista, a partir dos interesses das classes sociais existentes em nosso país (grande burguesia nacional e internacional, movimento operário, classes médias);
Livro que analisa as origens e as mudanças pelas quais passou o PTB entre 1945 e 1964. 
10) Nova Classe Média? - Marcio Pochmann; Procura demonstrar que a ascensão social e econômica de 40 milhões de pessoas durante os governos Lula e Dilma não deu origem a uma nova classe média, mas a uma nova classe trabalhadora;

11) Dez anos que abalaram o Brasil - João Sicsú; Analisa as principais mudanças ocorridas no Brasil durante os governos Lula e Dilma;

12) Os Sentidos do Lulismo - André Singer; Analisa o impacto das mudanças econômicas e sociais ocorridas no Brasil durante os governos Lula e Dilma sobre o sistema político, partidário e eleitoral do país;

13) O Mito da Grande Classe Média - Marcio Pochmann; Procura demonstrar que não se formou uma nova classe média no Brasil, durante os governos Lula e Dilma, mas uma nova classe trabalhadora;

14) O governo João Goulart - As lutas sociais no Brasil 1961-1964 - Luiz Alberto Moniz Bandeira; Livro que analisa os conflitos políticos e sociais que ocorreram no Brasil durante o governo João Goulart, mostrando a interferência dos EUA no país para que o governo de Jango pudesse ser derrubado e que, assim, o mesm o viesse a ser substituído por um governo submisso aos interesses dos EUA e do Grande Capital brasileiro e internacional, como acabou acontecendo;
Livro do historiador brasileiro Luiz Alberto Moniz Bandeira, que mostra que os EUA prentendem dominar o mundo inteiro, durante o século 21, impondo uma Ditadura Global. A desestabilização de países cujos governos não se submetem aos interesses ianques faz parte do cardápio desta política (PNAC). 
15) A outra história do Mensalão - Paulo Moreira Leite; Analisa o chamado escândalo do 'Mensalão' sob uma perspectiva diferente daquela que foi divulgada pela Grande Mídia, que é fortemente anti-nacional e anti-popular; 

16) A nova classe média - Marcelo Neri; Defende a tese, contestada por Marcio Pochmann, de que se formou uma nova classe média no Brasil a partir dos governos Lula e Dilma em função da ascensão social e econômica de 40 milhões de pessoas, que saíram da miséria e da pobreza extrema;

17) O Grande Irmão - Carlos Fico; Mostra o envolvimento dos EUA na derrubada do governo João Goulart (1961-1964), inclusive com o envio de uma frota de navios ianques que viriam ajudar os golpistas que tentavam derrubar o governo de João Goulart;

18) Todos os Homens do Xá - Stephen Kinzer; Mostra como os EUA atuam quando desejam derrubar um governo que não se submete aos seus interesses. O livro conta a história de como a CIA (serviço secreto dos EUA) e o MI6 (serviço secreto da Grã-Bretanha) derrubaram o governo democrático e nacionalista de Mossadegh, que havia nacionalizado o setor de petróleo e criado uma legislação trabalhista no Irã. Tal política golpista foi adotada, depois, em inúmeros outros países da América Latina (Argentina, Brasil, Chile, Uruguai, etc);
Biografia de Carlos Marighella, líder do PCB e que criou a ALN (Ação Libertadora Nacional) para promover a luta armada contra a Ditadura Militar. 
19) O Mundo em queda livre - Joseph Stiglitz; Livro de um Prêmio Nobel de Economia que analisa a crise econômica mundial que começou após o estouro da crise financeira global em 2008 e que ainda não terminou;

20) O Brasil de João Goulart: Um projeto de Nação - Vários; Livro que analisa os inúmeros projetos de desenvolvimento levados adiante pelo governo João Goulart (1961-1964);

21) As Veias Abertas da América Latina - Eduardo Galeano; Livro que mostra como funciona o processo de exploração neocolonial da América Latina por parte dos países ricos, principalmente pelos EUA e que beneficia o sistema financeiro e as grandes empresas multinacionais dos países ricos;

22) A economia das crises - Nouriel Roubini; Livro que analisa as causas da crise financeira global que começou em 2008 e que atingiu o mundo todo, estando ainda muito longe de terminar. Seu autor apresenta propostas para evitar novas crises; 

23) Lula e Dilma: 10 anos de governos pós-neoliberais - Emir Sader (org.); Livro que analisa os governos Lula e Dilma, entre 2003-2012, mostrando seus aspectos positivos e negativos;

24) Brasil - A Reconstrução Retomada - Aloizio Mercadante; Livro que mostra como foi possível a retomada do processo de desenvolvimento econômico e de construção nacional a partir do governo Lula;
Biografia de Lula, o mais popular presidente da história do Brasil, que elegeu a sucessora e saiu do governo com 87% de aprovação popular. 
25) Brasil: Entre o Passado e o Futuro - Emir Sader e Marco A. Garcia (orgs); Livro que analisa os governos Lula e Dilma, apontando os avanços e limitações dos mesmos; 

26) João Goulart - Uma Biografia - Jorge Ferreira; Biografia do presidente João Goulart, que governou o Brasil entre 1961-1964 e cujas iniciativas foram tão importantes que até mesmo a Ditadura Militar deu continuidade a várias delas (exemplos: implantação e ampliação da Eletrobras e da Embratel; construção de Itaipu); 

27) 1964 - História do Regime Militar Brasileiro - Marcos Napolitano; Livro que analisa a história da Ditadura Militar brasileira (1964-1985);

28) Hércules 56 - Sílvio Da-Rin; Livro importante sobre a história dos movimentos de guerrilha que lutaram contra a Ditadura Militar no Brasil (1964-1985) e que mostra uma das suas principais ações, que foi o rapto do embaixador dos EUA em 1969;

29) 1961: O Golpe Derrotado - Flávio Tavares; Livro que mostra como foi possível derrotar uma tentativa de Golpe de Estado que tentou impedir a posse de João Goulart na Presidência da República após a renúncia de Jânio Quadros (24/08/1961);

30) 1964: O Golpe - Flávio Tavares; Livro que analisa as razões que levaram a vitória do Golpe de Estado contra o governo democrático de João Goulart em 1964, mostrando como foi decisiva a participação do governo dos EUA no Golpe de 64;
Três livros que mostram o quanto o processo de privatizações, iniciado pelo governo Collor, que teve continuidade no governo Itamar e que foi aprofundado pelo governo FHC, foi repleto de irregularidades e prejudicou a população, gerando desemprego e aumento brutal das tarifas de serviços públicos (energia, telefone, pedágios, etc).
31) Batismo de Sangue - Frei Betto; Livro que conta a história da ALN e do seu líder, Carlos Marighella, que lutou contra a Ditadura Militar brasileira (1964-1985), pela qual ele foi assassinado. O autor foi preso e fala sobre os horrores das torturas a que os prisioneiros eram submetidos, em especial o Frei Tito, que acabou enlouquecendo e cometendo suicídio em função das brutais torturas que sofreu;

32) Fórmula para o Caos - Luiz A. Moniz Bandeira (Golpe de Estado no Chile em 1973); Livro que analisa os motivos que levaram à vitória do Golpe de Estado contra o governo democrático de Salvador Allende, no Chile, em 1973. O golpe liderado por Augusto Pinochet contou com um significativo apoio da Ditadura Militar brasileira, que enviou até mesmo torturadores para o Chile; 

33) João Goulart - Entre a memória e a história - Marieta de Moraes Ferreir (org); Livro que analisa algumas das principais medidas, políticas e iniciativas do governo João Goulart (1961-1964);

34) Ditadura e Democracia no Brasil - 50 anos depois - Daniel Aarão Reis Filho; Livro de um dos principais historiadores brasileiros sobre a Ditadura Militar brasileira (1964-1985);

35) O Fantasma da Revolução Brasileira - Marcelo Ridenti; Livro no qual o autor analisa a luta armada levada adiante, por vários grupos guerrilheiros, contra a Ditadura Militar brasileira (1964-1985);
Livro sobre a 'Guerrilha de Caparaó', que foi a primeira tentativa feita no país de derrubar a Ditadura Militar por meio da luta armada e que começou no final de 1966. O movimento reunia militares brizolistas nacionalistas que foram perseguidos pelo regime ditatorial civil-militar.
36) Em Busca do Povo Brasileiro - Marcelo Ridenti; Obra na qual o autor procura analisar o envolvimento de artistas e intelectuais brasileiros em lutas políticas e sociais nas décadas de 1960-1970;

37) A Casa da Vovó - Marcelo Godoy; Livro que mostra como funcionava o Doi-Codi, órgão de repressão que foi muito ativo durante a Ditadura Militar brasileira, responsável por milhares de casos de prisões ilegais, torturas e assassinatos;

38) Visões do Golpe - Celso Castro, Maria Celina D'Araújo e Gláucio A. Dillon Soares (orgs); Livro no qual militares que apoiaram o Golpe de 64 explicam as razões de sua participação no mesmo;

39) Renato Russo - O Filho da Revolução - Carlos Marcelo; Biografia de Renato Russo, líder e vocalista da Legião Urbana, principal grupo de rock brasileiro dos anos 1980, cujas letras são um retrato, individual e coletivo, do país naquela época, de transição da Ditadura Militar para a Democracia;

40) Como eles agiam: Os subterrâneos da Ditadura Militar: espionagem e política política - Carlos Fico; Obra que mostra como o aparato de repressão da Ditadura Militar (1964-1985) atuava, espionando e reprimindo a população;

41) Os Anos de Chumbo: A Repressão - Celso Castro, Maria Celina D'Araújo e Gláucio A. Dillon Soares (orgs); Livro que também mostra e analisa como se dava a repressão promovida pela Ditadura Militar contra a população brasileira;
Um importante livro sobre a atuação dos trabalhadores durante o período 1945-1964. 
42) A trincheira dos trabalhadores: João Goulart, PTB e o Ministério do Trabalho (1952-1954) - Márcio André Sukman; Livro que analisa a atuação de João Goulart à frente do Ministério do Trabalho, mostrando as inúmeras mudanças que ele promoveu em sua gestão, que foi muito benéfica para os trabalhadores;

43) Vozes do Mar: O movimento dos marinheiros e o Golpe de 64 - Flávio Luís Rodrigues; Livro sobre os movimentos organizados pelos marinheiros brasileiros durante o governo de João Goulart (1961-1964) e a sua ligação com o Golpe de 64;

44) Luiz Carlos Prestes: Um Comunista Brasileiro - Anita Leocadia Prestes; Biografia de um dos principais líderes políticos brasileiros do século 20, escrita por sua filha, uma respeitada historiadora, filha de Olga Benário, que foi assassinada pela Ditadura brutal de Adolf Hitler;

45) Prestes: Um revolucionário entre dois mundos - Daniel Aarão Reis; Biografia de um dos mais importantes líderes políticos brasileiros do século 20, escrita por um dos principais historiadores brasileiros da atualidade;

46) A Esquerda e o Golpe de 64 - Dênis de Moraes; Obra que analisa como se desenvolveu a atuação das forças de Esquerda durante o governo João Goulart (1961-1964);

47) O golpe e a Ditadura Militar: 40 anos depois (1964-2004) - Daniel Aarão Reis, Marcelo ridenti e Rodrigo Patto Sá Motta; Livro que analisa a Ditadura Militar depois de 40 anos da vitória do Golpe de 64;
Coleção de 6 volumes sobre a história do marxismo no Brasil, mostrando a influência que o mesmo teve sobre movimentos, partidos políticos e lideranças do país.
48) O Imaginário Trabalhista - Jorge Ferreira; Livro que analisa a história do movimento operário de orientação trabalhista sob a visão dos trabalhadores; 

49) O Populismo e sua história - Jorge Ferreira (org); Livro que destrói as inúmeras falácias ditas, inclusive por intelectuais respeitados, a respeito do movimento Trabalhista que se desenvolveu no Brasil durante o período 1945-1964, desmontando a ideia de que tais movimentos tivessem sido 'populistas';

50) Neoliberalismo e Reforma Trabalhista no Brasil - Andréia Galvão; Livro que analisa o impacto das políticas neoliberais sobre a vida dos trabalhadores e sobre o movimento sindical durante os governos Collor, Itamar e FHC;

51) Sem Vestígios - Taís Moraes; Livro no qual um ex-agente secreto que trabalhou para a Ditadura Militar conta como foi a sua participação no aparato de repressão da época; 

52) O Baú do Guerrilheiro: Memórias da luta armada urbana no Brasil - Ottoni Fernandes Júnior; Livro de um ex-guerrilheiro, que lutou contra a Ditadura Militar brasileira (1964-1985);

53) Operação Araguaia: Os arquivos secretos da guerrilha - Taís Moraes; Livro que mostra como se desenvolveu a luta de guerrilheiros do PCdoB na região do Araguaia, durante a Ditadura Militar, e mostra como os militares destruíram o movimento, usando e abusando da repressão e de torturas, inclusive contra a população da região; 

54) Além do Golpe - Carlos Fico - Livro de um dos principais historiadores brasileiros e que reúne inúmeros textos, bastante significativos, sobre o Golpe de 64 e a Ditadura Militar; 
Livro que conta a história dos Quilombos no Brasil. Obra mostra que eles foram dos mais variados tamanhos, existiram em todo o território brasileiro e tinham conexões com a sociedade, inclusive de caráter comercial e político. 
55) Caparaó - A primeira guerrilha contra a Ditadura - José Caldas da Costa; Livro que mostra como um grupo de militantes brizolistas tentou, no final de 1966, iniciar um movimento guerrilheiro contra a Ditadura Militar em Minas Gerais; 

56) A Invenção do Trabalhismo - Angela de Castro Gomes - Livro que mostra que os trabalhadores brasileiros foram participantes ativos na elaboração das políticas trabalhistas adotadas a partir do governo de Getúlio Vargas (1930-1945);

57) Viagem à Luta Armada - Carlos Eugênio Paz; Livro de um ex-guerrilheiro, membro da ALN (liderada por Carlos Marighella), que conta a sua experiência na luta armada contra a Ditadura Militar brasileira (1964-1985);

58) O Trato dos Viventes: Formação do Brasil no Atlântico Sul - Luiz Felipe de Alencastro; Obra de grande importância para se entender a formação do Brasil, mostrando que este processo está intimamente relacionado à colonização portuguesa na África (Angola);

59) Formação Econômica do Brasil - Celso Furtado; Livro de grande importância, que analisa a formação do Brasil no aspecto econômico e como se desenvolveu a exploração da força de trabalho no país;

60) PTB: Do Getulismo ao Reformismo - Lucília de Almeida Neves Delgado; Livro que mostra como se deu a evolução do PTB, partido criado por Getúlio Vargas, no final do seu primeiro governo (1930-1945), e que passou por inúmeras mudanças ao longo de sua importante história, transformando-se num partido extramente popular, principalmente durante o governo João Goulart (1961-1964), que era um dos principais líderes da legenda; 


Coleção de livros sobre o Brasil Imperial, que foi um dos períodos da história que definiu muito das características atuais da sociedade e do Estado brasileiros.
61) O governo Kubitschek - Maria Victória Benevides; Livro que analisa o governo JK (1956-1961), mostrando quais foram as principais razões para o seu sucesso; 

62) JK: O Artista do Impossível - Cláudio Bojunga; Biografia de JK, Juscelino Kubitschek, um dos mais importantes governantes da história do Brasil, que construiu Brasília e implantou a indústria automobilística no país, dando um imenso impulso para a industrialização e modernização do país;

63) O essencial de JK - Ronaldo Costa Couto; Livro que resume a trajetória política de Juscelino Kubistchek, que governou o Brasil entre 1956-1961;

64) Arraes - Tereza Rozowykwiat; Biografia do ex-governador de Pernambuco, Miguel Arraes, que foi um dos principais líderes políticos progressistas brasileiros a partir do final dos anos 1950 e que acabou sendo cassado pela Ditadura Militar, foi para o exílio e voltou com a Redemocratização do país; 

65) História do PT - Lincoln Secco; Livro que analisa a história do PT, único partido progressista da história brasileira que venceu 4 eleições presidenciais consecutivas na história do Brasil e cujas políticas de inclusão social e de distribuição de renda (Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, ProUni, Fies, Luz Para Todos) acabaram sendo exportadas para inúmeros países em desenvolvimento da África e da América Latina, principalmente;

66) Lula: O Filho do Brasil - Denise Paraná; Biografia do ex-Presidente Lula, que saiu do governo com índice recorde de aprovação (87%) e que conseguiu, inclusive, eleger a sua sucessora (Dilma);
Livro do historiador Daniel Aarão Reis sobre Luís Carlos Prestes, que foi um dos mais importantes líderes políticos da história do país, que liderou a chamada 'Coluna Prestes' e que ficou conhecido como 'O Cavaleiro da Esperança'. 
67) Guerrilha e Revolução: A luta armada contra a ditadura militar no Brasil - Jean Rodrigues Sales (org.); Livro que analisa a luta armada que se desenvolveu no Brasil durante a Ditadura Militar (1964-1985);

68) Getúlio - Lira Neto (3 volumes) - Biografia do ex-Presidente Getúlio Vargas, que governou o país por quase 19 anos, em dois períodos (1930-1945 e 1951-1954);

69) História do Marxismo no Brasil (6 volumes) - Daniel Aarão Reis, João Quartim de Moraes, Marcelo Ridenti (orgs); Livros que analisam a história das ideias e dos movimentos sociais de inspiração marxista (Karl Marx e Friedrich Engels) no Brasil; 

70) A Era Vargas: Desenvolvimentismo, Economia e Sociedade - Pedra Cezar D. Fonseca e Pedro Paulo Z. Bastos (orgs); Livro que analisa a chamada 'Era Vargas' (1930-1954), período no qual o Brasil passou por grandes transformações econômicas e sociais, principalmente com a industrialização e a urbanização do país;

71) Revolucionários de 1935: Sonho e Realidade - Marly de Almeida Gomes Vianna; Livro sobre a tentativa de Luís Carlos Prestes e de outros membros da liderança do PCB de, com apoio soviético, promover uma Revolução Socialista no Brasil, no final de 1935;
Livro que analisa os governos Lula e Dilma, apontando as suas inúmeras realizações, bem como as suas limitações. 
72) Vozes do Bolsa Família - Walquiria Leão Rego e Alessandro Pinzani; Livro que analisa um dos mais importantes programas sociais, de combate à miséria, da história do país, que é o Bolsa Família, programa altamente elogiado pela ONU, Banco Mundial e até pelo FMI e que já foi exportado para inúmeros países;

73) 1930: Os Órfãos da Revolução - Domingos Meirelles; Livro sobre um dos mais importantes acontecimentos da história do país, a chamada 'Revolução de 30', que até hoje promove polêmicas entre os historiadores;

74) As Noites das Grandes Fogueiras (Uma História da Coluna Prestes) - Domingos Meirelles; Livro sobre um importante acontecimento da história brasileira, que foi a 'Coluna Prestes', que tentou derrubar o governo de Arthur Bernardes por meio de uma revolução, tentando fazer com que a população participasse da mesma;

75) Coleção 'O Brasil Colonial' (3 volumes) - João Luis Ribeiro Fragoso e Maria de Fátima Gouveia; Coleção que analisa o processo de colonização brasileiro, cujas consequências ainda hoje se fazem sentir no país;

76) O Brasil Republicano (4 Volumes) - Jorge Ferreira e Lucilia de Almeida Neves Delgado (orgs); Coleção que analisa o período republicano brasileiro, da Proclamação da República até momentos recentes da história do país;
Obra do brasilianista Thomas Skidmore é uma das principais referências no período da história brasileira do período 1930-1964. Depois, ele escreveu uma continuidade, 'De Castelo a Tancredo' (1964-1985).
77) As Esquerdas no Brasil (3 Volumes) - Jorge Ferreira e Daniel Aarão Reis (orgs); Coleção que mostra como se desenvolveu a atuação das forças de Esquerda no Brasil; 

78) O Antigo Regime nos Tropicos - M. de Fátima Gouvêa, João Fragoso, M. Fernanda Bicalho (org); Livro que analisa o processo de colonização promovido pelos portugueses, procurando adotar novas perspectivas sobre o estudo de tão importante assunto;

79) '1964' - Almino Affonso; Livro do ex-ministro do Trabalho do governo João Goulart (1961-1964) a respeito do Golpe de 64;

80) Tempos de Turbilhão - Darcy Ribeiro; Livro de um dos mais importantes intelectuais brasileiros, criador da Universidade de Brasília, no qual ele analisa o governo João Goulart e o Golpe de 64;

81) Travessias Revolucionárias - Edilene Toledo; Livro que mostra a vinda de três militantes sindicalistas revolucionários, movimento que contou com grande apoio dos operários em muitos países até a Primeira Guerra Mundial (1914-1918), inclusive no Brasil;

82) Anarquismo e Sindicalismo Revolucionário - Edilene Toledo; Livro essencial para se compreender a importância do sindicalismo revolucionário, que exerceu grande influência no movimento operário brasileiro durante a chamada 'Primeira República' (1889-1930);
'Cães de Guarda' mostra como os principais veículos de comunicação da Grande Mídia brasileira (Globo, Abril, Folha, Estadão) colaborou e apoiou a Ditadura Militar. A 'Folha da Tarde' tinha uma redação na qual trabalhavam inúmeros agentes da repressão.  
83) Marighella: O guerrilheiro que incendiou o mundo - Mário Magalhães; Biografia de um dos principais líderes revolucionários brasileiros da história, cuja obra 'Manual do Guerrilheiro Urbano' chegou a exercer grande influência sobre movimentos de guerrilha urbana da Europa (Brigadas Vermelhas, na Itália, e Fração do Exército Vermelho, na Alemanha);

84) Brasil Imperial (3 volumes) - Keila Grinberg; Ricardo Salles (orgs); Coleção sobre o período em que o Brasil foi uma Monarquia (1822-1889), no qual grandes e importantes mudanças ocorreram no país;

85) Cães de Guarda - Beatriz Kushnir; Livro que mostra como a Grande imprensa brasileira colaborou com a Ditadura Militar (1964-1985) e deu o seu apoio à mesma;

86) Os Carbonários - Alfredo Sirkis; Livro autobiográfico de um participante da luta armada contra a Ditadura Militar (1964-1985), que mostra a sua atuação inicial no movimento estudantil e a sua adesão ao movimento guerrilheiro

87) Lamarca: O Capitão da Guerrilha - Emiliano José; Livro sobre um dos mais importantes líderes da guerrilha, Carlos Lamarca (ex-capitão do exército brasileiro) e que lutou contra a Ditadura Militar (1964-1985); 
Livro do historiador José Murilo de Carvalho mostra de que maneira o novo regime republicano procurou conquistar o apoio e a simpatia de uma população que, na sua imensa maioria, mal sabia o que era uma República. 
88) Mauá: Empresário do Império - Jorge Caldeira; Livro que mostra a atuação do principal empresário brasileiro do século 19, que atraiu a ira de D.Pedro II e elite escravocrata da época pelo fato de defender o fim da escravidão e apoiar a industrialização do país;

89) Formação do Brasil Contemporâneo - Caio Prado Jr; Obra de grande importância histórica, que analisa a formação do Brasil, procurando explicar a natureza do processo de colonização do território brasileiro pelos portugueses;

90) A Formação das Almas: O Imaginário da República no Brasil  - José Murilo de Carvalho; Livro que mostra como o novo governo republicano procurou obter a simpatia e o apoio da população para o novo regime político que se instalou no país a partir de 15/11/1889;

91) Os Bestializados: O Rio de Janeiro e a República que não foi - José Murilo de Carvalho; Livro que analisa a Proclamação da República, mostrando que não teria havido participação popular na mesma;

92) Maldita Guerra - Francisco Doratioto; Livro que analisa a Guerra do Paraguai, país que foi derrotado e devastado por Brasil, Argentina e Uruguai, que contavam com o apoio financeiro e militar da Grã-Bretanha; 
Livro do historiador Carlos Fico, que mostra como os EUA participaram decisivamente o Golpe de 64 e da instalação da Ditadura Militar no Brasil. 
93) Olga - Fernando Morais - Biografia de Olga Benário Prestes, revolucionária comunista alemã que foi enviada ao Brasil, pelo governo soviético, para proteger e auxiliar o líder revolucionário Luís Carlos Prestes em sua tentativa de se promover uma Revolução Socialista no país;

94) A Guerra Total de Canudos - Frederico Pernambucano de Mello - Livro que mostra como se desenvolveu a guerra promovida pelo Exército brasileiro, que aniquilou o Arraial de Canudos, no final do século 19 (1896-1897);

95) Náufrago da Utopia - Celso Lungaretti - Obra autobiográrica que mostra a participação do autor na luta armada contra a Ditadura Militar. Ele conta como foi preso, barbaramente torturado e, depois, retomou a sua vida como jornalista, embora enfrentando grandes dificuldades;

96) O Silêncio dos Vencidos - Edgard de Decca - Livro que contesta a ideia de que tivemos uma Revolução, no Brasil, em 1930;

97) Liberdade por um fio: História dos Quilombos no Brasil - João José Reis e Flávio dos Santos Gomes - Livro que analisa a presença dos quilombos no Brasil, mostrando que eles existiram em todo o país e que se relacionavam com os demais setores da sociedade brasileira;

98) Os Anos do Condor - John Dinges - Livro que analisa a chamada 'Operação Condor', por meio da qual as Ditaduras militares de seis países sul-americanos (Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai, Bolívia, Chile) colaboraram entre si para eliminar os opositores, principalmente lideranças políticas populares, membros de movimentos sociais e guerrilheiros;
Livro de John Dinges, 'Os Anos do Condor', mostra como as ditaduras militares da América do Sul colaboraram entre si para eliminar os opositores. É provável que JK e Carlos Lacerda tenham sido mortos em função da mesma. Jango estava na lista da morte, mas faleceu de causas naturais antes. Brizola também estava marcado para morrer e, por isso, foi embora do Uruguai. 
99) Brasil: De Getúlio a Castelo - Thomas Skdmore - Uma das principais obras sobre a história política do Brasil entre 1930 e 1064. 

100) Brasil: De Castelo a Tancredo - Thomas Skidmore - Uma importante obra do brasilianista dos EUA sobre o período 1964-1985;

101) Brizola: El Caudillo, Um perfil biográfico - F.C. Leite Filho - Biografia de um dos mais importantes líderes políticos brasileiros do século 20, cujo ideário nacionalista, trabalhista e reformista ainda hoje influencia os acontecimentos em nosso país;

102)  Brizola - Clóvis Brigagão e Trajano Riberio - Biografia de Leonel de Moura Brizola, lançada em Agosto de 2015, quando se completaram 61 anos do Golpe de Estado que provocou o suicídio de Getúlio Vargas.

103) História do Brasil Nação: 1808-2010 (5 volumes) - Lilia Moritz Schwarcz (org); Coleção que analisa a formação da Nação brasileira, desde a vinda da família real portuguesa ao Brasil até momentos mais recentes da história brasileira, chegando até o final da primeira década do século 21. 
Box com os 5 volumes da coleção que analisa o processo de formação do Brasil.