Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Até economista do Itaú reconhece: Temer herdou de Dilma uma economia em recuperação! - Marcos Doniseti!

Até economista do Itaú reconhece: Temer herdou de Dilma uma economia em recuperação!
Reservas internacionais líquidas do Brasil tiveram um crescimento expressivo durante os governos Lula e Dilma, passando de US$ 16,3 bilhóes (2002) para US$ 376,4 bilhões (Maio de 2016).
Matéria da 'Folha' deste domingo, que consultou vários economistas, confirma aquilo que eu afirmava e que era visível desde o início do ano, ou seja, que o governo Dilma já tinha promovido o ajuste econômico necessário para que o Brasil retomasse o processo de crescimento econômico.
Desde o início do ano que eu dizia que o governo Dilma já havia promovido o ajuste da economia e que bastava resolver a crise política para que se iniciasse uma retomada do crescimento.
O ajuste econômico feito pelo governo Dilma em 2015 promoveu uma desvalorização do Real que aumentou a competitividade externa da produção industrial e agrícola do país, ajustou as tarifas de energia e de combustíveis, reduziu rapidamente o déficit externo, promoveu a volta dos elevados superávits comerciais anuais e reduziu a inflação para um patamar inferior a 7% em 2016, o que viabilizará a o início da redução da taxa de juros (Selic).
Em 2016 o Salário Mínimo atingiu o seu maior valor de compra desde 1983, devido à política de valorização do mesmo que foi adotada pelo governo Lula e que teve continuidade no governo Dilma. Enquanto isso, na mesma época, a Grande Mídia continuava dizendo que o Brasil 'estava quebrado', o que é uma mentira deslavada, escondendo da população brasileira que o ajuste da economia já estava, essencialmente, concluído e que o país reunia, novamente, as condições para a retomada do crescimento econômico.
Abaixo, reproduzo links de textos que postei no meu blog na época (Janeiro e Março deste ano), bem como reúno os dados da economia brasileira no dia em que o Senado afastou Dilma do cargo, de forma provisória.
Obs: O grande problema, agora, é que as medidas de arrocho do governo golpista de Michel Temer irão ter, inevitavelmente, um caráter recessivo.
Elas são medidas que irão arrochar o valor dos salários e dos benefícios previdenciários, bem como diminuirão fortemente os investimentos públicos e os gastos sociais (no Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, etc).
Assim, esse pacote neoliberal e recessivo de Temer poderá matar no ninho qualquer possibilidade de continuidade da recuperação econômica que ele herdou de Dilma.
Desta maneira, o Brasil corre o sério risco de mergulhar numa nova recessão, devido às medidas totalmente equivocadas que estão sendo tomadas pelo governo ilegítimo de Michel Temer.
E o pior de tudo é que esta recessão será totalmente inútil, pois o ajuste da economia já foi realizado no governo Dilma, durante o ano de 2015.
Fora, Temer! Volta, Dilma!
Textos/Links:
A taxa de inflação manteve-se dentro das metas durante 11 anos consecutivos (2004-2014). Somente em 2015 é que, em função da seca (que provocou a elevação das tarifas de energia, devido ao acionamento das usinas termelétricas) e da desvalorização do Real (que teve impacto inflacionário, pois encareceu os produtos importados pelo Brasil) é que ela superou o teto da meta. Mas o próprio Banco Central já prevê que, em 2016, a inflação ficará próxima do teto da meta novamente. 
Da Folha: Economistas vêem sinais de recuperação da economia brasileira:
Ajuste econômico já foi feito! Agora é hora de voltar a crescer! - Marcos Doniseti!
Ajuste econômico já foi feito e Brasil reúne todas as condições para retomar o crescimento! - Marcos Doniseti!
Dados da economia brasileira no dia do afastamento de Dilma:

Só para constar: Hoje, 11 de Maio de 2016, dia da consumação do Golpe contra Dilma, temos os seguintes dados a respeito da economia brasileira:
1) As reservas internacionais líquidas do Brasil são de US$ 376,3 bilhões (eram de apenas US$ 16 bilhões em 2002).
A participação da renda do trabalho na renda nacional desabou no gfoverno FHC, mas voltou a crescer nos governos Lula e Dilma. 
Elas superam, com folga, toda a dívida externa do país, que é de US$ 333,6 bilhões.
Assim, o Brasil é credor externo líquido em US$ 42,7 bilhões;
2) O Brasil é credor do FMI:
3) A dívida pública líquida é de 38,9% do PIB (era de 60,4% do PIB em 2002);
4) Os investimentos externos produtivos (IED) no Brasil foram de US$ 78,9 bilhões nos últimos 12 meses (Abril 2015 a Março 2016), sendo equivalentes a 4,56% do PIB;
5) O Brasil tem o 7o. maior PIB mundial (era o 13o. em 2002);
6) A Renda per Capita é de US$ 10.000 (era de US$ 2.500 em 2002);
7) A taxa de inflação está despencando e deverá fechar, segundo o Banco Central, perto do teto da meta em 2016, ficando próxima de 6,5% no acumulado do ano. Para 2017, já se prevê uma taxa de inflação perto do centro da meta (de 4,5%);
8) O salário mínimo é de R$ 880,00, equivalente a cerca de US$ 250 (era de US$ 55 em 2002);
9) O déficit externo, em transações correntes, está em 2,39% do PIB, no acumulado de 12 meses (terminado em Março de 2016), e continua caindo rapidamente;
As principais leis que permitem o combate à corrupção no Brasil, atualmente, foram aprovadas pelos governos de Lula (criação da CGU, fortalecimento do MPF e da PF, por exemplo) e Dilma (leis anticorrupção e da delação premiada). 
10) O Superávit comercial foi de US$ 19,7 bilhões em 2015, já acumulou US$ 14,5 bilhões em 2016, sendo que estimativas apontam que o mesmo poderá chegar a US$ 50 bilhões neste ano.

Links:

Dados da economia brasileira no site do Banco Central no dia do afastamento de Dilma pelo Senado (11/06/2016):

sexta-feira, 20 de maio de 2016

O Brasil que Lula e Dilma deixou para Temer! - Marcos Doniseti!

O Brasil que Lula e Dilma deixou para Temer! - Marcos Doniseti!
Salário Mínimo teve aumento do seu poder de compra durante os governos Lula e Dilma. Em 2014, o mesmo comprava 2,2 cestas básicas, contra 1,4 cesta básica em 2002. 
1) O Brasil tinha ridículos US$ 16 bilhões de reservas internacionais no final de 2002, equivalentes a apenas 4 meses de importações. Hoje tem US$ 376 bilhões, equivalentes a 32 meses de importações;

2) A decisão de acumular reservas internacionais abundantes foi do Presidente Lula. E ele foi fortemente criticado, por ter tomado essa decisão, pela Grande Mídia e pela oposição golpista , a mesma que, hoje, governa o país de forma ilegal, o que já foi denunciado por toda a imprensa internacional;

3) O 'Ciclo de commodities' beneficiou a todos os países exportadores das mesmas (o que inclui todos os países da América Latina, África, Oriente Médio e grande parte da Ásia) e não apenas o Brasil;

4) No final de 2014 o Brasil tinha um taxa de desemprego de 4,3% (dezembro de 2014), a menor da história do país;

5) O Brasil ficou 11 anos consecutivos (2004-2014) com taxa de inflação dentro da meta (que vai de 2,5% a 6,5% ao ano), algo inédito na história brasileira;

6) O Brasil saiu, pela primeira vez em sua história, do Mapa da Fome da ONU;
Reservas internacionais líquidas do Brasil tiveram um crescimento expressivo durante os governos Lula e Dilma, passando de US$ 16 bilhões em 2002 para US$ 376 bilhões em 2002, acumulando um crescimento de 2.260%.
7) A Renda per Capita brasileira passou de US$ 2.800 (2002) para US$ 11.600 (2013), acumulando um crescimento de 314% durante os governos Lula e Dilma;

8) O Salário Mínimo foi reajustado em 340% entre 2003-2006, passando de R$ 200 (US$ 55 em 2002) para R$ 880 (US$ 250 em 2016). Seu poder de compra é o maior dos últimos 50 anos;

9) Em 2002 o Brasil teve um PIB de ridículos US$ 459 bilhões, que era o 13º. Do Mundo e o 4º. Maio da América. Em 2014 o PIB foi de US$ 2,6 trilhões (aumento de 466%), tornando-se o 7º. Maior do Mundo e o 2º. Maior da América (atrás apenas dos EUA, maior economia mundial);

10) Foram criados 21 milhões de empregos com carteira assinada entre 2003-2014, o maior número da história do país;

11) O superávit comercial acumulado entre 2003-2015 (governos Lula e Dilma) foi de US$ 327 bilhões. E o superávit comercial de 2016 deverá ser próximo de US$ 50 bilhões, segundo estimativas feitas pelos próprios exportadores (AEB);

12) O Brasil é o 5º. País do mundo que mais recebe investimentos externos produtivos. Nos 12 meses terminados em Março de 2016, o valor acumulado chega a US$ 78,9 bilhões;
Governos Lula-Dilma: A Renda per Capita brasileira cresceu de US$ 2.811 (2002) para R$ US$ 11.670 (2014), acumulando um crescimento de 315,2%. 
13) O número de estudantes matriculados no Ensino Superior passou de 3,5 milhões (2002) para 7,3 milhões (2013), acumulando um crescimento de 108,6%;

14) 50 milhões de brasileiros subiram de classe sócio econômica durante os governos Lula e Dilma: 40 milhões subiram para a classe C e outros 10 milhões ascenderam para as classes AB;

15) Durante os governos Lula-Dilma, foram construídas 422 escolas técnicas federais, contra apenas 11 em 8 anos de governo FHC (este, aliás, assinou um decreto proibindo o Governo Federal de construir as mesmas);

16) Lula e Dilma construíram 18 novas universidades federais, contra nenhuma de FHC;

17) Nos governos de Lula-Dilma foi aprovada a PEC das Domésticas, que reconheceu vários direitos trabalhistas para as mesmas, beneficiando mais de 7,5 milhões de empregados (as) domésticos (as);

18) Daí, em 2015, a oposição Golpista impediu Dilma de governar. Para isso,  golpistas reacionários fizeram o seguinte:

A) A Grande Mídia e a oposição golpista estimularam uma operação Vaza Jato, inteiramente seletiva e que quebrou as maiores empreiteiras do país, paralisou obras pelo Brasil inteiro e tirou o emprego de 1 milhão de trabalhadores apenas em 2015, segundo dados de consultorias econômicas privadas;

B) A oposição reacionária e golpista, junto com Eduardo Cunha, aprovou as pautas-bomba, que foram feitas especificamente para inviabilizar o governo Dilma e que aumentavam as despesas públicas em mais de R$ 200 bilhões, sem que houvesse recursos para se promover tais gastos, o que é uma violação da Lei de Responsabilidade Fiscal;
Os investimentos externos produtivos (IED) tiveram um crescimento expressivo durante os governos Lula e Dilma, passando de US$ 49,2 bilhões no período 2000/2002 para US$ 181,2 bilhões no período 2011-2013 (crescimento de 268,3%).  
C) Tivemos o golpismo descarado da oposição reacionária, que criou um clima permanente de instabilidade política e que assustou investidores e paralisou investimentos produtivos;

D) Tivemos o terrorismo midiático (da Rede Globo, em especial), que assustou a população, levando a mesma a parar de consumir bens e serviços de maior valor, jogando a economia na recessão.

Também tivemos o agravamento da crise mundial, que começou em 2008 e que está muito longe de terminar. Exemplos disso são a forte queda do crescimento na China – despencou de 13% para pouco mais de 6%; os protestos contra a reforma trabalhista de François Hollande na França; o desemprego altíssimo na União Europeia, que possui 26 milhões de desempregados; a Espanha, que não consegue sequer formar um governo desde o final de 2015;

19) Todas as leis e instituições que permitem investigar e combater a corrupção foram criadas e ou fortalecidas durante os governos Lula-Dilma. Tal fato foi reconhecido, publicamente, aliás, por um dos principais procuradores da Lava Jato, Carlos Fernando de Lima.

Aliás, uma dessas instituições, a CGU (que afastou mais de 5 mil servidores públicos federais envolvidos em irregularidades entre 2003-2014), acabou de ser fechada pelo governo golpista e ilegítimo de Temer;
Será que os coxinhas reacionários e golpistas entenderão que o plano de governo de Temer, anti-popular e anti-nacional, foi rejeitado pela população brasileira em 4 eleições presidenciais consecutivas (2002, 2006, 2010 e 2014) e que, portanto, o mesmo é totalmente ilegítimo? Quantos votos um candidato teria se defendesse uma política que promove arrocho salarial, privatizações desnacionalizantes, desmonte da CLT, redução e extinção de programas de inclusão social e reforma previdenciária que não respeita direitos adquiridos?  
20) Portanto, a crise brasileira de 2015 é obra exclusiva de uma oposição reacionária, corrupta e golpista, que não soube aceitar a quarta derrota eleitoral consecutiva em 2014 e que, após derrubar Dilma de maneira ilegal, levou para o governo inúmeras lideranças políticas que são investigadas pela Justiça, pelos mais variados motivos (envolvimento na Lava Jato, na Zelotes, casos de improbidade administrativas, licitações fraudulentas, tentativa de assassinato, formação de quadrilha, desvio de dinheiro público, etc, etc, etc).

Aliás, são bem poucos os ministros do governo golpista e ilegítimo de Temer que não estão encrencados com a Justiça. Basta ver a ficha do novo líder do governo Temer na Câmara dos Deputados, André Moura, para se constatar isso.

E o pior é que temos um governo totalmente ilegítimo, que coloca em prática um plano de governo que, em momento algum, foi submetido à votação popular.


Fora, Temer Golpista, Usurpador e Traidor!

Links:

Obra dos governos Lula-Dilma: Aeroporto do Galeão tem sua capacidade ampliada de 17 milhões para 30 milhões de passageiros/ano:

Este é o governo golpista e ilegítimo de Michel Temer... 
Governo Temer anuncia que piso do INSS será inferior ao Salário Mínimo:


Governo Temer cancela a 3a. fase do Minha Casa Minha Vida:


Henrique Meirelles quer reforma da Previdência Social válida para quem já está no mercado de trabalho: 


Governo Temer: Ministro da Saúde quer acabar com o SUS e estimular ida para planos de saúde privados:


Governo Temer: Planos do governo golpista prevê desmonte do Estado Social: 


Lava Jato reduziu PIB em 2,5% em 2015, diz consultoria Tendências:


IPEA diz que Lava Jato contribuiu para aumentar o desemprego: 

Obras realizadas no aeroporto do Galeão ampliaram a capacidade do mesmo de 17 milhões para 30 milhões de passageiros/ano. Tais obras fazem parte do programa de concessões lançado no governo Dilma. 
Salário Mínimo tem o maior poder de compra dos últimos 50 anos:


Reservas internacionais líquidas no dia 11/05/2016:


Benefícios previdenciários com valor superior a 1 salário mínimo tiveram reajuste de 11,28% no início de 2016:


Dilma lança terceira fase do Minha Casa Minha Vida: Objetivo é construir 2 milhões de moradias até o final de 2018:


quarta-feira, 18 de maio de 2016

O PT, os programas sociais, Getúlio Vargas e as alianças feitas para governar! - Marcos Doniseti!

O PT, os programas sociais, Getúlio Vargas e as alianças feitas para governar! - Marcos Doniseti!
O número de alunos matriculados no Ensino Superior, público e privado, cresceu mais de 108% durante os governo Lula e Dilma (entre 2003-2014), passando de 3,5 milhões para 7,3 milhões de estudantes. Sem a criação do ProUni, do Fies e do Reuni (expansão das universidades federais) isso jamais teria acontecido. Este é um exemplo da importância de se ter governado em aliança com outros partidos, pois a criação destes programas somente foi possível porque eles foram aprovados pelo Congresso Nacional. 
Muitos eleitores progressistas e de esquerda estão criticando o fato do PT ter feito alianças com outros partidos, mais conservadores, para poder vencer as eleições presidenciais e, assim, poder desfrutar de maioria no Congresso Nacional durante os governos Lula e Dilma. 

Bem, a respeito do assunto, eu só quero lembrar o seguinte:

1) Se o PT não tivesse feito alianças, não teria vencido 4 eleições presidenciais consecutivas, o que foi um feito inédito para um partido político progressista na história do Brasil.

Nunca antes na história deste país um partido político egresso dos movimentos sociais e populares conseguiu tantas vitórias em eleições presidenciais. Nem o PTB da era Getulista (1945-1964) conseguiu tal feito. 

De fato, na época, o PTB conseguiu apenas eleger o Vice-Presidente (João Goulart) em duas ocasiões. Isso aconteceu em 1955, quando Jango foi vice de JK e obteve mais votos do que o próprio candidato a Presidente. Não se pode esquecer que a Constituição de 1945 permitia que, naquele período, votava-se para Presidente e Vice de forma separada. E em 1960, Jango era candidato a Vice do Marechal Lott (candidato apoiado pelo PTB e pelas Esquerdas), que foi derrotado pelo fenômeno Jânio Quadros, e conquistou mais votos do que Milton Campos (UDN), que era o Vice de Jânio.  

É verdade que Getúlio Vargas venceu com folga (obtendo 48% dos votos) a eleição presidencial de 1950 pelo PTB, mas para alcançar tal  vitória ele fez inúmeras alianças, principalmente com o PSD, criado por ele e que reunia forças políticas e sociais conservadoras, com grande força no eleitorado rural e dos pequenos municípios. Em São Paulo, por sua vez, Getúlio Vargas fez aliança com Ademar de Barros, o mais popular político paulista da época. 

Inclusive, Ademar de Barros indicou o Vice-Presidente na chapa de Getúlio Vargas, que foi Café Filho (membro do PSP ademarista), que o traiu descaradamente no Golpe de 1954, ao qual apoiou. Logo, Café Filho foi o Michel Temer do Golpe de 1954.

Assim, mesmo um político extremante popular, como inegavelmente foi Getúlio Vargas, somente ganhou a eleição presidencial de 1950 com tanta facilidade porque fez amplas alianças com forças política e sociais conservadoras. Aliás, foram estas mesmas forças conservadoras que o derrubaram em 1954l por meio de um Golpe de Estado, e que resultou no seu suicídio. 
Getúlio Vargas (PTB) e Café Filho (PSP), seu Vice, que era do partido controlado por Ademar de Barros e que traiu Vargas em 1954, apoiando o Golpe de Estado promovido por forças conservadoras (banqueiros, latifundiários, industriais, militares) que, em 1950, apoiaram Vargas, ajudando-o a obter uma vitória consagradora. 
Logo, Vargas também foi vítima de um Golpe de Estado promovido por forças políticas e sociais reacionárias que, anteriormente, o haviam apoiado na eleição presidencial de 1950. E isso aconteceu porque Vargas também adotou políticas nacionalistas e progressistas, como a criação da Petrobras, do monopólio estatal do petróleo, do BNDES, entre outras medidas, que reforçavam o controla nacional e estatal sobre as riquezas do país. 

Vargas também adotou, após a Greve dos 300 mil (que ocorreu em 1953 e que paralisou as maiores cidades industriais brasileiras do período) uma nova política trabalhista, a qual encarregou João Goulart de colocar em prática. Para reconquistar o apoio da classe operária 

Não podemos esquecer que, na época, a maioria absoluta da população brasileira vivia na área rural. Então, a maioria dos votos de Vargas não veio do eleitorado operário e urbano, que estava crescendo, mas que era minoritário no Brasil naquele momento, mas do eleitorado rural, dominado pelos coronéis e latifundiários do PSD. 

Aliás, quando montou o seu ministério, Vargas optou por representantes das forças conservadoras para ocupar a maioria dos cargos. Até a UDN, sua inimiga mortal, foi contemplada. E o PTB getulista ficou com apenas um ministério, que foi o do Trabalho. 

O ministério de Vargas, em 1951, tinha 1 membro do PTB, 1 da UDN, 1 do PSP ademarista e 4 do PSD.

É como se Lula e Dilma tivessem nomeados membros do PSDB para seus ministérios. 

Portanto, Vargas também se aliou a forças conservadoras para vencer uma eleição presidencial. Isso nunca foi exclusividade de Lula, Dilma e do PT.
Dilma, tal como Getúlio Vargas em 1954 (com Café Filho), também foi traída pelo seu Vice, Michel Temer, que participou ativamente das articulações políticas que resultaram no Golpe que a tirou, de maneira ilegal, do cargo mais importante da República. 
2) Sem estas quatro vitórias em eleições presidenciais, não teríamos tido a criação do Minha Casa Minha Vida, Luz Para Todos, ProUni, Fies, Ciência Sem Fronteiras, Bolsa Família, enfim, de todos os programas sociais que foram implantados no país durante os governos Lula e Dilma e que foram decisivos para tirar 40 milhões de pessoas da miséria, aumentar o salário mínimo para o seu maior patamar dos últimos 50 anos, criar 20 milhões de empregos com carteira assinada, excluir o Brasil do Mapa da Fome da ONU, entre tantas outras conquistas que foram alcançadas nestes pouco mais de 13 anos de governos petistas; 

3) A criação de todos estes programas foi possível porque os governos Lula e Dilma desfrutaram, até 2014, de maioria no Congresso Nacional para poder governar, pois a criação de qualquer programa social precisa ser aprovada pelos congressistas. O mesmo vale para outras medidas importantes da Era Lula-Dilma, como aumentar o valor real do salário mínimo e criar o Regime de Partilha do pré-sal. Tudo isso precisa ser aprovado pelo Congresso Nacional. 

Isso é culpa de Lula, Dilma e do PT? Claro que não. É uma exigência da Constituição de 1988;


4) Outra coisa: Se o PT não tivesse feito alianças para governar, o Golpe teria acontecido já no primeiro ano do governo de Lula, em 2003. Não se esqueçam de que FHC avaliava que Lula iria fracassar totalmente e que, daí, acabaria derrubado da Presidência da República. Mas o governo Lula foi se sustentando no poder e, mesmo em meio ao julgamento do 'Mensalão', ele acabou conquistando a reeleição. 

E é inegável o fato de que o julgamento do 'Mensalão' foi, de fato, a primeira tentativa de Golpe contra o governo de Lula, mas o mesmo acabou fracassando, devido ao fato de que a popularidade do Presidente aumentou bastante em 2006, quando conseguiu divulgar as realizações do seu primeiro mandato entre a população. 

A tentativa de Golpe aconteceu, tanto isso é verdade que o calendário do julgamento do 'Mensalão' foi feito de maneira a coincidir inteiramente com o calendário eleitoral, sendo que o mesmo foi encerrado na última semana de campanha eleitoral. 

Mesmo assim, Lula conseguiu se reeleger. 
Bancadas dos partidos,  em Janeiro de 2016, na Câmara dos Deputados. Os partidos de perfil progressista (PT, PCdoB, PDT e PSOL) somados, chegavam a apenas 93 deputados federais, o que representa apenas 18,1% do total. Assim, mais de 80% dos deputados federais foram eleitos por partidos conservadores, o que ajuda muito a explicar a maciça votação em favor do Golpe contra Dilma. 
5) Portanto, pode-se concluir que: 

A) As forças progressistas nunca conseguiram chegar à Presidência da República sozinhas, isoladamente. Isso somente aconteceu quando elas se aliaram a forças políticas e sociais conservadoras. Isso vale tanto para Getúlio Vargas, quanto para Lula e Dilma;

B) Fazer alianças conservadoras é um risco muito grande, sim, mas qual é a opção?

B.1) Ficar eternamente na oposição, reclamando, criticando, adotando uma postura política sectária e isolacionista, sem jamais ter a oportunidade de vencer uma eleição e, assim, poder colocar em prática pelo menos uma parte do seu programa?

B.2) Fazer alianças com forças conservadoras, vencer eleições e implementar, mesmo que parcialmente, um programa de governo nacionalista e reformista, mesmo ao custo de se desgastar pela convivência com as forças conservadoras da sociedade?

Getúlio Vargas, Lula e Dilma e o PT optaram pelo segundo caminho. Pagaram um preço elevado por isso, sem dúvida alguma, mas é inegável que seus governos tornaram o Brasil um país muito melhor do que o mesmo era antes de seus governos. 

Valeu a pena? 

Bem, é como disse Fernando Pessoa: Tudo vale a pena, quando a alma não é pequena. 
O aumento do poder de compra do salário mínimo e a redução do desemprego foram duas das principais conquistas dos governos Lula e Dilma. Entre 2003 e 2016, o salário mínimo acumulou um reajuste de 340%, passando de R$ 200 para R$ 880. Em dólares, o valor do mesmo passou de US$ 55 para US$ 250.
Links:

Ministério do governo de Getúlio Vargas em 1951:


Composição das bancadas na Câmara dos Deputados em Janeiro de 2016:

Afinal, porque o PSDB tem um papel secundário no governo golpista de Temer? - Marcos Doniseti!

Afinal, porque o PSDB tem um papel secundário no governo golpista de Temer? - Marcos Doniseti!
Afinal, quem é que manda neste governo golpista, mesmo? 
Os partidos da base aliada do governo ilegítimo de Michel Temer escolheram o deputado André Moura (PSC-SE), da tropa de choque de Eduardo Cunha, para ser o líder do governo golpista na Câmara dos Deputados.

O que fica claro com essa indicação é o seguinte:

1) O PSDB se lascou:  O tucanato pensou que, depois de derrubar Dilma de maneira ilegal, o governo Temer iria cair no colo do partido. Não foi à toa que Serra chegou a exigir que toda a área econômica fica sob o seu comando.

E agora os tucanos neoliberais (junto com suas filiais  ideológicas, DEM e PPS) descobrem que são minoritários no governo do Golpista e Usurpador;

2) O fato do PMDB e Temer (com o 'Tempo para o Futuro') terem adotado todo o ideário neoliberal que o PSDB/DEM/PPS sempre defenderam torna secundária, de menor importância, a participação e o apoio dos tucanos ao governo Temer;

3) Cunha/Temer/PMDB sabem que o PSDB não tem como ficar contra as políticas neoliberais do governo golpista, pois elas são tudo aquilo que os tucanos sempre defenderam.

Então, mesmo que os tucanos fiquem em segundo plano (como ficaram, de fato), num papel de menor importância, eles acabarão apoiando o governo ilegítimo Temer de qualquer maneira, pois o mesmo adota as políticas que o PSDB/DEM/PPS sempre defenderam;

4) Quem manda, mesmo, no governo Temer são o PMDB e os partidos médios-pequenos conservadores (PP/PSB/PTB/PR/PSC/PSD/PRB/SD), cujos membros foram eleitos, em grande parte, com o apoio decisivo de Eduardo Cunha.

Estes oito partidos constituem uma bancada muito numerosa. Só para se ter uma ideia, a soma de PP/PSB/PTB/PR/PSC/PSD/PRB/SD chega a 216 deputados federais. O PSDB/DEM/PPS somam 87 deputados. Enquanto isso, o bloco PMDB/PEN possui 70 deputados.
Renan Calheiros, Michel Temer e Eduardo Cunha: O PMDB se uniu a partidos conservadores, de médio e pequeno porte, e assumiu o controle do governo federal, por meio de um Golpe de Estado parlamentar-midiático-judicial.  
Logo, a soma do PMDB/PEN com os oito partidos do "Centrão Reacionário" chega a 286 deputados federais, constituindo uma maioria absoluta que tem totais condições de dar sustentação ao governo golpista de Temer na Câmara dos Deputados;

5) Como a influência de Eduardo Cunha sobre estes partidos médios-pequenos é muito significativa, o governo Temer é muito mais um governo dele, Cunha, do que dos tucanos.

Não é à toa, portanto, que André Moura se tornou o líder do governo golpista de Temer na Câmara dos Deputados;

6) Além de controlar o governo federal e a Câmara dos Deputados, o PMDB também tem a presidência do Senado, na figura de Renan Calheiros. Logo, os 3 cargos mais importantes da República estão nas mãos do PMDB. Cunha foi apenas suspenso da Câmara dos Deputados. Ele ainda não perdeu o seu mandato. E não é de se duvidar que o mesmo consiga anular a suspensão;

7) Mais uma vez o PSDB pensou que iria governar o Brasil e se lascou.


Bem feito.

Link:

Escolha de líder mostra que Temer é refém de Cunha: 


André Moura (PSC-SE), aliado de Cunha, torna-se líder do governo Temer na Câmara dos Deputados: 


Bancada dos partidos na Câmara dos Deputados:


Ninguém votou no plano de governo de Temer Golpista! - Marcos Doniseti!

Ninguém votou no plano de governo de Temer Golpista! - Marcos Doniseti!
Henrique Meirelles já anunciou: Reforma previdenciária que será promovida pelo governo golpista e ilegítimo de Michel Temer não irá respeitar os direitos adquiridos dos trabalhadores brasileiros. As mudanças que serão feitas, como o aumento da idade mínima para poder aposentar, irão valer, também, para os trabalhadores que já estão no mercado de trabalho. Alguém votou nesse plano de governo na última eleição presidencial? 
Contra fatos, não há argumentos:

1) Temer foi eleito VICE-PRESIDENTE e não Presidente da República;

2) Todos os 54,5 milhões de eleitores votaram em Dilma para governar o Brasil;

3) Temer foi eleito Vice-Presidente, com a função de ajudar Dilma a governar. Ninguém votou na chapa Dilma-Temer para que ele traísse Dilma e se unisse à políticos e partidos de oposição, para poder tomar o lugar da presidenta legítima do país;

4) O plano de governo de Temer não foi submetido à votação popular e, portanto, não possui nenhuma legitimidade. Logo, o mesmo não pode ser colocado em prática, pois isso caracteriza um estelionato eleitoral;

5) Ninguém votou num plano de governo que prevê privatizações desnacionalizantes generalizadas, eliminação de direitos sociais, trabalhistas e previdenciários, arrocho salarial, redução e extinção de programas sociais, formação de um governo apenas com representantes do patronato;

6) Caso Temer fosse candidato a Presidente da República e defendesse, na campanha eleitoral, medidas como a redução e eliminação de programas sociais, arrocho salarial, reforma previdenciária que não respeita direitos adquiridos, fim do caráter universal do SUS, quantos votos ele teria? Duvido que chegasse a 5%;

7) De fato, nas últimas quatro eleições presidenciais, todos os candidatos que se identificaram com um plano de governo semelhante ao do governo golpista de Temer foram derrotados. Isso aconteceu em 2002, 2006, 2010 e em 2014. 
Ricardo Barros (PP-PR), ministro da Saúde do governo golpista e ilegítimo de Michel Temer, defendeu o fim do caráter universal do SUS. E ele também disse que alguém ficar sem acesso ao serviço público, que pague planos de saúde privados. Alguém votou nesse plano de governo na última eleição presidencial? 
Em todas estas oportunidades, o povo brasileiro escolheu o (a) candidato (a) que representava exatamente o oposto do plano de governo que o governo ilegítimo de Temer impõem ao país e à sua população neste momento. 

Portanto, Temer não tem legitimidade para governar, pois ninguém votou neste plano de governo anti-nacional, anti-popular e anti-democrático que ele está enfiando goela abaixo do povo brasileiro. 

Fora, Temer Golpista, Usurpador e Traidor! 

Link:

Temer impõe programa de governo que foi repudiado nas eleições:

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/um-programa-de-direita-rechacado-nas-urnas-o-pior-dos-golpes-impostos-por-temer-por-carlos-fernandes/

Ministro da Saúde do governo Temer defende o fim do SUS:

http://www.vermelho.org.br/noticia/280982-1

Ministro da Educação de Temer defende privatização da Educação:

http://www.redebrasilatual.com.br/educacao/2016/05/ministerio-mendonca-filho-sinaliza-para-privatizacao-na-educacao-6527.html

Nova presidenta do BNDES assessorou privatizações:

http://www.redebrasilatual.com.br/politica/2016/05/nova-presidenta-assessorou-area-de-privatizacoes-do-bndes-282.html
Nos governos Lula e Dilma, a renda per capita teve um aumento expressivo, passando de R$ 2.811 (2002) para R$ 11.670 (2014), acumulando um crescimento de 315% em 12 anos. 
Mendonça Filho, ministro da Educação do governo Temer, defende cobrança de mensalidade das universidades públicas e gratuitas.

http://www.brasilpost.com.br/2016/05/17/ministro-educacao-universidade-paga_n_10011474.html

Ministro das Cidades do governo Temer anula decisão de construir mais 11.250 moradias do Minha Casa Minha Vida:

http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/politica/2016/05/17/interna_politica,645239/bruno-araujo-ministro-das-cidades-anula-construcao-de-11-250-unidade.shtml

Novo presidente do Banco Central defende aumento do desemprego para derrubar a inflação:

http://www.redebrasilatual.com.br/economia/2016/05/meirelles-indica-para-comandar-bc-ex-diretor-da-era-arminio-fraga-7793.html

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Como devemos agir com os coxinhas golpistas arrependidos? - Marcos Doniseti!

Como devemos agir com os coxinhas golpistas arrependidos? - Marcos Doniseti!
'O Quarto Poder': Livro de Paulo Henrique Amorim ajuda a entender como funciona a Grande Mídia brasileira e quais são os interesses que ela defende.
Já li vários comentários e relatos de pessoas que dizem que ouviram de amigos, colegas de trabalho e familiares que declarações de arrependimento pelo fato de terem apoiado o Golpe contra Dilma. 

Nestes casos, como deveremos agir em relação a estes coxinhas arrependidos que perceberam, um pouco tardiamente, que foram enganados pelo movimento golpista que afastou a Presidenta Dilma, temporariamente, do cargo de Presidente da República?

Bem, entendo que devemos aproveitar este momento para tentar iluminar tais pessoas, esclarecê-las, apresentando para as mesmas outras fontes de informação e de conhecimento, que possam mudar a visão de mundo equivocada que elas tem e que foi a grande responsável por adotarem uma postura tão equivocada.

Se este trabalho for bem desenvolvido, talvez muitos deles deixem de ser conservadores, golpistas, reacionários e passem a ter uma visão diferente do mundo, e passem a defender ideias de justiça social, de distribuição de renda, de participação popular no governo, de respeito à diversidade, em todos os aspectos (políticos, ideológicos, étnicos, de gênero, de comportamento, religioso, etc). 
Coleção de livros sobre a história do Brasil Colonial (em 3 volumes). 
Com isso, estaremos salvando muitas almas da danação, evitando que elas venham a arder nas chamas do neoliberalismo e do reacionarismo eternos. 

Para que isso aconteça, apresento abaixo uma pequena lista de sugestões sobre como deveremos agir com relação aos coxinhas golpistas arrependidos. 

1) Ignorando a Grande Mídia: 

Falem para eles (as) deixarem de ler e de acreditar em Veja, Folha, Estadão, O Globo, bem como para que nunca mais voltem a assistir (e muito menos a acreditar, é claro) em telejornais da Globo, Band, SBT, bem como deixem de ouvir emissoras de rádio reacionárias e golpistas, como são a CBN, Jovem Pan, Bandeirantes, enfim, para que passem a ignorar a Grande Mídia e os reacionários que comentam nela.

Afinal, foi esta Grande Mídia que, com o seu noticiário mentiroso e manipulador, enganou os coxinhas golpistas arrependidos, dizendo que todos os problemas do Brasil eram 'culpa da Dilma' e que o Brasil está 'quebrado'. 
'O Imaginário Trabalhista', ótimo livro de Jorge Ferreira sobre o movimento operário brasileiro no período de 1945-1964.
2) Lista de Blogs e Sites progressistas:

Apresentem para os mesmos uma lista de sites e blogs alternativos, de perfil progressista, incluindo na mesma aqueles que são, de certa maneira, obrigatórios, como: O Cafezinho, Portal Vermelho, Viomundo, Rede Brasil Atual, Revista Fórum, Conversa Afiada, GGN/Luis Nassif, Tijolaço, Carta Maior, Opera Mundi, Outras Palavras e Diário do Centro do Mundo.

Com isso, os coxinhas golpistas arrependidos irão descobrir quantos fatos eles deixaram de tomar conhecimento ou de quantas mentiras foram impostas a eles, pois os mesmos somente se 'informavam' pela Grande Mídia, que mente, manipula e distorce o noticiário o tempo inteiro, sendo que já faz isso há muitos anos; 

3) Lista de Livros sobre a História do Brasil:

Ofereçam a eles a lista de alguns livros sobre a realidade brasileira, de autores como Caio Prado Júnior, Celso Furtado, Jorge Ferreira, Angela de Castro Gomes, Daniel Aarão Reis, Marcelo Ridenti, Marcio Pochmann, Palmério Dória, Aloysio Biondi, Paulo Moreira Leite, Cássio Moreira, Paulo Henrique Amorim, Emir Sader, entre muitos analistas e estudiosos da história e da realidade de nosso país. 

Assim, quem sabe eles passam a desenvolver uma visão histórica mais rica e ampla da história do Brasil, percebendo o quanto esse país acumulou problemas imensos durante mais de 500 anos e que muitos deles são difíceis de superar porque possuímos elites profundamente retrógradas, que se recusam a aceitar a construção de uma sociedade onde todos possam viver com dignidade e não apenas uma meia-dúzia de ricos e milionários. 

E com isso, eles conseguirão entender porque tais elites, frequentemente, recorrem a Golpes de Estado que visam derrubar governos progressistas que adotam políticas econômicas e sociais que beneficiam aos trabalhadores e aos mais pobres, como aconteceu com Getúlio Vargas, JK/Jango, Jango, Lula e Dilma. 
Ótimo livro sobre o período da chamada 'Primeira República', no qual a população não participação do governo, que era controlado por elites de mentalidade profundamente retrógradas. Qualquer semelhança com o governo Temer não é mera coincidência. 
A criação de leis trabalhistas e da Petrobras/CSN/BNDES/Vale do Rio Doce (governo Vargas), a realização de grandes investimentos públicos na área industrial e na infra-estrutura, a rejeição às políticas recessivas do FMI e o desfrute de amplas liberdades políticas democráticas (governo JK/Jango), o aprofundamento das reformas de base e a participação de movimentos sociais no governo federal (governo Jango) e a adoção de um amplo conjunto de políticas de inclusão social e de distribuição de renda (governos Lula e Dilma) foram algumas das principais razões que levaram tais governos a sofrerem inúmeras tentativas de Golpes de Estado.

Todos estes governantes sofreram, em algum momento, tentativas de Golpes de Estado, sendo que alguns foram vitoriosos, enquanto que outros Golpes foram derrotados.

Quem sabe, assim, os coxinhas arrependidos percebem que governar em favor dos trabalhadores e dos mais pobres é algo muito perigoso no Brasil, pois temos elites profundamente retrógradas que rejeitam a participação popular no governo, bem como a adoção de políticas que beneficiam os trabalhadores e os mais pobres. 

Os ataques desferidos por ministros do governo golpista de Temer contra os direitos previdenciários, o SUS e o Bolsa Família já demonstram, claramente, qual o rumo que o mesmo irá tomar.
Biografia de Carlos Marighella, um dos principais líderes da Esquerda brasileira durante o século 20. 
4) Expliquem que ninguém votou no Temer para governar o Brasil: 

Expliquem aos coxinhas golpistas arrependidos que ninguém votou no Temer para governar o Brasil. 

Nós votamos em Dilma para governar, bem como apoiamos, na campanha eleitoral, um plano de governo que tem como objetivo ampliar e aprofundar as conquistas sociais e econômicas dos 12 anos de governo Lula e Dilma que, entre inúmeros outros avanços importantes, fez 40 milhões de pessoas deixarem a pobreza extrema, construiu e entregou mais de 2,5 milhões de moradias pelo MCMV e tirou o Brasil do Mapa da Fome da ONU (pela primeira vez em nossa história). 

Ninguém votou, na eleição presidencial de 2014, em um plano de governo que prevê o fim dos direitos previdenciários adquiridos, o fim do SUS e a redução substancial, ou até a extinção, de inúmeros programas sociais (Bolsa Família, ProUni, Farmácia Popular, SAMU). 

Caso o PMDB tivesse lançado Temer como candidato à Presidente da República em 2014 e o mesmo viesse a público defender tal programa, quantos votos ele conquistaria? Bem poucos, com certeza.

Além disso, a função de um Vice não é de conspirar para tomar o lugar do titular do cargo, mas ajudá-lo (a) a governar. 

Quando foi que Michel Temer pediu o voto da população defendendo um programa de governo tão retrógrado quanto este que está colocando em prática? Quando é que ele foi eleito para fazer tudo isso?


Nunca.
'O Grande Irmão': Livro do historiador Carlos Fico, que mostra como os EUA agiram para derrubar o governo democrático de João Goulart e como deram apoio, desde o início, à Ditadura Militar instalada após a vitória do Golpe de 64.  
4) Convide-os para participar de atos em defesa da Democracia e contra o governo golpista e ilegítimo de Michel Temer:

Convide-os para participar de atos que exigem o 'Fora Temer' e que defendem o respeito à Constituição e à Democracia brasileira. 

Talvez eles comecem a perceber que tais manifestações são muito mais representativas da diversidade que caracteriza a sociedade brasileira, em todos os aspectos (econômico, social, étnico, etc) do que as manifestações golpistas, elitistas e reacionárias das quais eles participavam.

E os coxinhas golpistas arrependidos também irão descobrir outra coisa importante: Nestes atos democráticos, ninguém é hostilizado, agredido ou ofendido em função da cor da roupa que está usando;

5) Nunca é tarde para se iluminar e descobrir a Verdade!

Com tudo isso, quem sabe estes coxinhas golpistas arrependidos ficarão imunizados contra futuros movimentos golpistas e manipuladores, como foi este que resultou no Golpe contra Dilma. 
'Liberdade por um Fio': Excelente livro sobre a história dos quilombos no Brasil.
Desta maneira, eles nunca mais serão enganados. E o melhor de tudo: eles deixarão de ser coxinhas reacionários e passarão a ter uma visão humanista e, quem sabe, também passarão a defender a construção de uma sociedade mais justa, democrática e civilizada. 

Nunca é tarde para abrir os olhos e descobrir a Verdade! 

Obs: Abaixo, apresento um link que dá acesso a um texto que postei no meu blog, com uma lista de mais de 100 livros que devem ser lidos para que as pessoas conheçam a história do Brasil e não se deixem mais enganar pela Globo, Veja, Folha, Estadão e para que nunca mais levem a sério 'pensadores' reacionários (dispenso de citá-los, pois são conhecidos por todos) que falam e escrevem tantas bobagens na Grande Mídia brasileira. 

Link:

Lista de mais de 100 livros que podem ajudar a entender a história do Brasil: 

http://guerrilheirodoanoitecer.blogspot.com.br/2016/03/lista-de-mais-de-100-livros-que-podem.html