Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

sexta-feira, 3 de março de 2017

Golpe aconteceu para barrar mudanças econômicas, sociais e geopolíticas promovidas pelos governos Lula e Dilma - Marcos Doniseti!

Golpe aconteceu para barrar mudanças econômicas, sociais e geopolíticas promovidas pelos governos Lula e Dilma - Marcos Doniseti! 
Foi na reunião dos BRICS que ocorreu em Julho de 2014, em Fortaleza, que os países membros decidiram fundar um Banco de Desenvolvimento e um Fundo de Reserva. Eles irão competir com o Banco Mundial e com o FMI, que são controlados pelos EUA. Com isso, o governo dos EUA passou a espionar e a desestabilizar o Brasil, tendo um papel decisivo na vitória do movimento golpista de 2015/2016.

1) O Golpe não aconteceu por causa dos erros, mas em função dos acertos dos governos de Lula-Dilma. 


A partir do momento em que Lula não fracassou (como esperavam FHC e a Direita) um Golpe contra ele e o PT era praticamente inevitável. 

Esse Golpe foi tentado várias vezes (2005, 2012, 2013), mas somente funcionou quando os golpistas conseguiram jogar o Brasil em uma grave crise econômica, o que eles conseguiram fazer a partir de 2015;

2) É um grave erro ignorar as dimensões geopolíticas do Golpe, pois o mesmo envolve o governo dos EUA, Wall Street e as petroleiras estrangeiras.

Depois que Lula integrou o Brasil aos BRICS (passando a usar cada vez menos o Dólar nos negócios brasileiros com outros países) e estatizou o petróleo do pré-sal, daí é que o Tio Sam entrou em campo e usou a NSA e juízes/promotores treinados pelo FBI para derrubar o PT do poder, aproveitando-se de um 'Republicanismo' ingênuo de Lula-Dilma-PT.

3) Os governos de Lula e Dilma priorizaram a expansão do mercado interno e o mesmo cresceu tanto que este passou pela maior expansão da sua história, permitindo a ascensão social e econômica de 50 milhões de pessoas (40 milhões subiram para a Classe C e outros 10 milhões para as classes AB);

4) O que Lula articulou foi um amplo Pacto Político, por meio do qual as elites respeitariam as regras do jogo democrático e Lula não iria 'garfar' o Capital.
O Regime de Partilha do pré-sal, que foi criado pelo governo Lula, estatizou o petróleo encontrado nessa região. Pelo mesmo, 75% da renda líquida ficava com o Estado brasileiro e apenas 25% com as petrolíferas privadas. Mas o governo Temer extinguiu o Regime de Partilha e, agora, o pré-sal está sendo vendido a preços ridiculamente baixos para as petroleiras dos EUA e da Europa. 

Porém, gradualmente, Lula começou a criar um 'Capitalismo de Estado' voltado para o setor produtivo e para o consumo de massa, numa época em que grande parte dos capitalistas brasileiros não vivem mais em função da produção e do consumo, mas da especulação financeira (vide o que aconteceu com a Sadia).


Além disso, a classe média tradicional passou cada vez mais a se sentir incomodada de ter que dividir aviões, universidades e restaurantes com os pobres que melhoraram de vida durante os governos Lula e Dilma.

O rápido aumento do poder de compra dos salários dos trabalhadores de menor renda aumentou, por sua vez, o custo da força de trabalho nacional, irritando profundamente os capitalistas brasileiros, historicamente acostumados a acumular riqueza explorando força de trabalho extremamente barata.

5) O modelo lulista de Estado/Sociedade passou a ter tons cada vez mais nacionalistas e intervencionistas, caminhando para um tipo de 'Capitalismo de Estado Social-Desenvolvimentista'. 

A Petrobras, por exemplo, aumentou a sua participação no PIB de 3% para 13% do PIB. Os gastos sociais subiram para 15% do PIB. E os bancos públicos (BB, CEF, BNDES) tomaram mercado dos bancos privados. 

6) Na política externa os avanços que tivemos durante os governos Lula e Dilma também foram significativos. 
Com as políticas de estímulo ao crescimento econômico e de distribuição de renda que os governos Lula e Dilma adotaram, os brasileiros foram beneficiados por um significativo processo de ascensão social e econômica. Mas agora as políticas retrógradas do governo Temer estão novamente empobrecendo a população do país.

O Brasil criou a Unasul e a Celac, que excluem os EUA, e ajudou na fundação de um Banco de Desenvolvimento e de um Fundo de Reserva que foram criados pelos BRICS e que visam tirar espaço do Banco Mundial e do FMI no cenário internacional (algo que os EUA não aceitam, é claro).

Com tudo isso, o governo dos EUA, o Grande Capital (nacional e estrangeiro) e a classe média se uniram para derrubar Lula-Dilma-PT, tal como já haviam feito em 1964 com o governo (também nacionalista e reformista) de Jango.

Portanto, se os governos de Lula e Dilma deixaram de avançar mais em algumas áreas, eles avançaram muito em outras áreas. 

E foram esses avanços rápidos demais que provocaram o Golpe.

Links:

Pepe Escobar: Em Fortaleza 2014, BRICS criam banco de desenvolvimento e fundo de reserva para competir com o Banco Mundial e com o FMI:

http://redecastorphoto.blogspot.com.br/2014/07/pepe-escobar-brics-contra-o-consenso-de.html

O Regime de Partilha do pré-sal:

http://www.brasil247.com/pt/247/artigos/178803/O-regime-de-partilha-o-pr%C3%A9-sal-e-os-interesses-nacionais.htm

Um comentário:

Joel disse...

Perfeita análise, é isso em resumo, só os bocós ingênuos não percebem, acham que tudo na vida é a tal da corrupção.